Os Desafios do RS na Era dos
Emergentes
Marcos Tadeu Caputi Lélis – UNISINOS
Grupo Competitividade e Economia Internaciona...
1. A “Nova” Dinâmica de Comércio Internacional
a. Comércio e Crescimento da Renda
b. Integração Produtiva e Cadeias Globai...
Os Desafios do RS na Era dos
Emergentes
Comércio e Crescimento da Renda
Fundação de Economia e Estatística – FEE – 02/09/2...
Os Desafios do RS na Era dos Emergentes
Participação das regiões no PIB (PPC) mundial (%) – 2000 - 2019
Fonte: FMI
McKinsey Global Institute. Global flows in a digital age, April 2014
Os Desafios do RS na Era dos Emergentes
Crescimento d...
Os Desafios do RS na Era dos Emergentes
Participação nas Exportações Mundiais – 1900 - 2011
Os Desafios do RS na Era dos Emergentes
A partir de 2015, espera-se uma
relação mas estável entre comércio de
bens e servi...
Os Desafios do RS na Era dos Emergentes
Exportações Observadas vs Exportações Projetadas – 1990 - 2013
Os Desafios do RS na Era dos
Emergentes
Integração Produtiva – Cadeias Globais de Valor
Fundação de Economia e Estatística...
Os Desafios do RS na Era dos Emergentes
Table C.2: GVC participation index, 1995–2009
GVC participation
index: 1995 2000 2...
Os Desafios do RS na Era dos Emergentes
Tarifas de Importações Aplicadas as Partes e Componentes – 1988 até 2012
Os Desafios do RS na Era dos
Emergentes
Preços das Commodities
Fundação de Economia e Estatística – FEE – 02/09/2015
Os Desafios do RS na Era dos Emergentes
1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 20...
Os Desafios do RS na Era dos Emergentes
Índice de Preços das Commodities (2012/M1 = 100) – 2012M1 – 2015M3
Os Desafios do RS na Era dos Emergentes
Índice de Preços das Commodities - Volatilidade – 1965 - 2013
Os Desafios do RS na Era dos Emergentes
Índice de Preços das Commodities - Volatilidade – 1970 - 2013
Os Desafios do RS na Era dos Emergentes
Consumo de Metais – Milhões de Toneladas – 1990 - 2012
Os Desafios do RS na Era dos
Emergentes
Perspectivas de Curto Prazo
Fundação de Economia e Estatística – FEE – 02/09/2015
700.000
800.000
900.000
1.000.000
1.100.000
1.200.000
1.300.000
1.400.000
1.500.000
1.600.000
2007m1
2007m4
2007m7
2007m10...
Os Desafios do RS na Era dos Emergentes
Taxa de crescimento - Importações Mundiais – Produtos Selecionados – 2012/Q1 – 201...
Os Desafios do RS na Era dos Emergentes
Crescimento do Comércio de Mercadorias – 2011 - 2016
Source: WTO Secretariat.
Os Desafios do RS na Era dos Emergentes
Considerações – 1ª Parte
1. Menor crescimento da renda mundial. Porém com contínuo...
Os Desafios do RS na Era dos
Emergentes
O Padrão Setorial e a Intensidade Tecnológicas das Exportações do
Rio Grande do Su...
Os Desafios do RS na Era dos Emergentes
2000-2014 (%) 2008-2014(%)
Produtos Primários 1.374.343 3.189.628 6.563.943 6.008....
2000-2014 (%) 2008-2014 (%)
Lavouras temporárias 304.346 1.918.426 1.941.972 2.550.950 4.425.975 21,1 15,0
Abate e fabrica...
2000-2014 2008-2014 2014 2000
Lavouras temporárias 4.121.628 2.507.549 5% 24% 1 5
Abate e fabricação de produtos de carne ...
Os Desafios do RS na Era dos
Emergentes
Destinos Selecionados e a Intensidade Tecnológica das Exportações
do RS
Fundação d...
2000-2014 (%) 2008-2014 (%)
China 249.076 1.926.861 2.383.274 2.394.156 2.860.304 4.454.986 22,9 15,0
Estados Unidos 1.576...
Os Desafios do RS na Era dos Emergentes
2000-2014 2008-2014
Produtos Primários 7,0% 3,5% 4,9% 2,6% 0,7% -37.117 -47.119
In...
Os Desafios do RS na Era dos
Emergentes
A competitividade dos setores intensivos em trabalho
Fundação de Economia e Estatí...
Table 7 – Decomposition of the variation of Brazilian exports of labor-intensive industry between 2000
and 2010
Period
Exp...
Table 8 – Competitiveness effect of Brazilian labor-intensive exports by selected products in selected
continents between ...
Table 9 – Decomposition of the labor-intensive exports’ variation of selected countries in US$ million
between 2000 and 20...
Os Desafios do RS na Era dos Emergentes
Considerações – 2ª Parte
1. Expressiva elevação da participação dos setores de pro...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Os desafios do RS na era dos emergentes (Marcos Tadeu Caputi Lélis)

282 visualizações

Publicada em

Apresentação realizada por Marcos Tadeu Caputi Lélis (Professor do Programa de Pós-Graduação em Economia da UNISINOS) na palestra "Os Desafios do RS na era dos emergentes", realizada no dia 02 de setembro de 2015 na FEE.

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
282
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os desafios do RS na era dos emergentes (Marcos Tadeu Caputi Lélis)

  1. 1. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes Marcos Tadeu Caputi Lélis – UNISINOS Grupo Competitividade e Economia Internacional Fundação de Economia e Estatística – FEE – 02/09/2015
  2. 2. 1. A “Nova” Dinâmica de Comércio Internacional a. Comércio e Crescimento da Renda b. Integração Produtiva e Cadeias Globais de Valor c. Os preços das Commodities d. Perspectivas de Curto Prazo 2. Tendências e Desempenho das Exportações do Rio Grande do Sul a. O padrão setorial e a Intensidade tecnológica das exportações do RS b. Destinos selecionados e a intensidade tecnológica das exportações do RS c. A competitividade dos setores intensivos em trabalho Os Desafios do RS na Era dos Emergentes
  3. 3. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes Comércio e Crescimento da Renda Fundação de Economia e Estatística – FEE – 02/09/2015
  4. 4. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes Participação das regiões no PIB (PPC) mundial (%) – 2000 - 2019 Fonte: FMI
  5. 5. McKinsey Global Institute. Global flows in a digital age, April 2014 Os Desafios do RS na Era dos Emergentes Crescimento da Renda Nacional – O tempo de ascensão
  6. 6. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes Participação nas Exportações Mundiais – 1900 - 2011
  7. 7. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes A partir de 2015, espera-se uma relação mas estável entre comércio de bens e serviços e renda mundial, com o comércio respondendo por aproximadamente 32% do PIB do mundo. Comércio Global / PIB 1980: 21% 1986: 18% 2008: 32% 2009: 27% Relação entre Crescimento do PIB Global e Comércio Exterior
  8. 8. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes Exportações Observadas vs Exportações Projetadas – 1990 - 2013
  9. 9. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes Integração Produtiva – Cadeias Globais de Valor Fundação de Economia e Estatística – FEE – 02/09/2015
  10. 10. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes Table C.2: GVC participation index, 1995–2009 GVC participation index: 1995 2000 2005 2008 2009 All 39.8 46.2 51.0 51.9 48.5 Developed 39.6 46.3 49.9 50.7 47.2 Developing 40.5 45.9 53.5 54.4 50.9 Integração Produtiva – Cadeias Globais de Valor 1996 - 2012
  11. 11. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes Tarifas de Importações Aplicadas as Partes e Componentes – 1988 até 2012
  12. 12. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes Preços das Commodities Fundação de Economia e Estatística – FEE – 02/09/2015
  13. 13. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 Commodities Total Commodities Petróleo Commodities Alimentos e Bebidas Commodities Metais 440% 478% 223%246% 315% 147% 205% 285% 94% 79% 125% Índice de Preços das Commodities (1999 = 100) – 1999 - 2016
  14. 14. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes Índice de Preços das Commodities (2012/M1 = 100) – 2012M1 – 2015M3
  15. 15. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes Índice de Preços das Commodities - Volatilidade – 1965 - 2013
  16. 16. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes Índice de Preços das Commodities - Volatilidade – 1970 - 2013
  17. 17. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes Consumo de Metais – Milhões de Toneladas – 1990 - 2012
  18. 18. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes Perspectivas de Curto Prazo Fundação de Economia e Estatística – FEE – 02/09/2015
  19. 19. 700.000 800.000 900.000 1.000.000 1.100.000 1.200.000 1.300.000 1.400.000 1.500.000 1.600.000 2007m1 2007m4 2007m7 2007m10 2008m1 2008m4 2008m7 2008m10 2009m1 2009m4 2009m7 2009m10 2010m1 2010m4 2010m7 2010m10 2011m1 2011m4 2011m7 2011m10 2012m1 2012m4 2012m7 2012m10 2013m1 2013m4 2013m7 2013m10 2014m1 2014m4 2014m7 2014m10 2015m1 2015m4 2014/08 2011/12 Os Desafios do RS na Era dos Emergentes Importações Mundiais – Média Móvel 12 Meses – 2007/01 – 2015/06 Coeficiente de Correlação Importações Mundo vs Importações América do Norte = 0,96 Importações Mundo vs Importações Europa = 0,89 Importações Mundo vs Importações Ásia = 0,97 Importações Mundo vs Importações América do Sul e Central = 0,97
  20. 20. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes Taxa de crescimento - Importações Mundiais – Produtos Selecionados – 2012/Q1 – 2014/Q4
  21. 21. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes Crescimento do Comércio de Mercadorias – 2011 - 2016 Source: WTO Secretariat.
  22. 22. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes Considerações – 1ª Parte 1. Menor crescimento da renda mundial. Porém com contínuo aumento de participação da economias asiáticas 2. Relação Exportações e Renda mundial menor e mais estável 3. Aprofundamento da integração produtiva – Cadeias Globais de Valor 4. Queda nos preços das commodities 5. Problemas de desaceleração do crescimento do comércio internacional no curto prazo
  23. 23. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes O Padrão Setorial e a Intensidade Tecnológicas das Exportações do Rio Grande do Sul Fundação de Economia e Estatística – FEE – 02/09/2015
  24. 24. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes 2000-2014 (%) 2008-2014(%) Produtos Primários 1.374.343 3.189.628 6.563.943 6.008.966 7.346.025 8.700.220 14,1 4,8 Intensivos em Recursos Naturais 885.908 1.476.209 3.678.654 3.041.602 3.297.144 3.424.741 10,1 -1,2 Intensivos em Trabalho 2.038.576 2.435.348 2.592.117 2.113.254 1.703.443 1.868.694 -0,6 -5,3 Intensivos em Economias de Escala 916.170 1.713.866 3.765.062 2.746.685 3.283.616 3.078.556 9,0 -3,3 Fornecedores Especializados 437.386 906.780 1.405.850 1.181.051 1.342.151 1.197.865 7,5 -2,6 Intensivos em P&D 64.772 79.453 169.968 170.026 194.260 193.722 8,1 2,2 Não classificados 65.954 100.901 209.670 120.862 219.060 231.764 9,4 1,7 Total Geral 5.783.109 9.902.184 18.385.264 15.382.446 17.385.700 18.695.564 8,7 0,3 Intensidade Tecnologica 200820042000 Taxa de Crescimento 201420122010 2000-2014 2008-2014 Produtos Primários 23,8% 32,2% 35,7% 39,1% 42,3% 46,5% 7.325.877 2.136.277 Intensivos em Recursos Naturais 15,3% 14,9% 20,0% 19,8% 19,0% 18,3% 2.538.833 -253.913 Intensivos em Trabalho 35,3% 24,6% 14,1% 13,7% 9,8% 10,0% -169.882 -723.423 Intensivos em Economias de Escala 15,8% 17,3% 20,5% 17,9% 18,9% 16,5% 2.162.387 -686.505 Fornecedores Especializados 7,6% 9,2% 7,6% 7,7% 7,7% 6,4% 760.480 -207.984 Intensivos em P&D 1,1% 0,8% 0,9% 1,1% 1,1% 1,0% 128.949 23.754 Não classificados 1,1% 1,0% 1,1% 0,8% 1,3% 1,2% 165.810 22.094 Total Geral 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 12.912.455 310.300 2012 2014 Varição US$ Intensidade Tecnologica 2000 2004 2008 2010 2000-2014 2008-2014 Produtos Primários 19,6% 25,9% 34,3% 41,9% 43,7% 44,3% 88.821.223 31.674.303 Intensivos em Recursos Naturais 20,9% 20,4% 20,1% 21,1% 20,6% 19,2% 31.595.030 3.293.140 Intensivos em Trabalho 10,8% 9,7% 5,4% 4,4% 3,6% 4,3% 3.682.583 -966.028 Intensivos em Economias de Escala 26,1% 26,7% 23,7% 18,9% 18,5% 18,2% 26.643.296 -5.856.695 Fornecedores Especializados 9,3% 9,2% 8,2% 7,2% 7,2% 7,1% 10.925.995 -100.702 Intensivos em P&D 11,4% 6,8% 5,9% 4,7% 4,2% 3,9% 2.403.076 -3.082.193 Não classificados 1,9% 1,5% 2,4% 1,8% 2,1% 3,1% 5.910.761 2.196.617 Total Geral 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 169.981.965 27.158.442 2012 2014 Variação US$ Mil Intensidade Tecnologica 2000 2004 2008 2010 Exportação do RS e do BR por Intensidade Tecnológica – 2000 - 2014
  25. 25. 2000-2014 (%) 2008-2014 (%) Lavouras temporárias 304.346 1.918.426 1.941.972 2.550.950 4.425.975 21,1 15,0 Abate e fabricação de produtos de carne 321.246 2.595.806 2.278.944 2.214.306 2.281.377 15,0 -2,1 Industrial do fumo 666.270 1.858.636 1.745.106 2.164.967 1.805.614 7,4 -0,5 Óleos e gorduras vegetais e animais 285.169 1.361.777 1.216.934 1.609.988 1.394.169 12,0 0,4 Resinas e elastômeros 375.643 853.086 1.060.769 1.163.879 1.207.565 8,7 6,0 Tratores e máquinas e equipamentos para a agricultura e pecuária 132.357 1.126.792 849.197 834.105 764.670 13,3 -6,3 Produtos químicos orgânicos 250.149 659.908 529.162 688.377 667.418 7,3 0,2 Curtimento e outras preparações de couro 270.434 507.491 460.319 378.768 598.466 5,8 2,8 Produtos derivados do petróleo 4.624 549.631 370.879 120.098 450.900 38,7 -3,2 Calçados 1.292.775 1.117.804 712.273 385.416 387.052 -8,3 -16,2 Móveis 157.947 283.983 206.808 202.222 216.363 2,3 -4,4 Celulose e outras pastas para a fabricação de papel 135.164 160.125 179.430 138.792 129.511 -0,3 -3,5 Outros 1.587 5.392 3.831 4.934 4.366 7,5 -3,5 Total 5.783.109 18.385.264 15.382.446 17.385.700 18.695.564 8,7 0,3 2010 2012 2014 Taxa de Crescimento CNAE 2000 2008 Os Desafios do RS na Era dos Emergentes Ao se incluir as partes de calçados no setor de calçados, em 2014, chega-se no valor das Exportações próximo de US$ 530 milhões Exportação do RS por CNAE 3 dígitos – 2000 - 2014
  26. 26. 2000-2014 2008-2014 2014 2000 Lavouras temporárias 4.121.628 2.507.549 5% 24% 1 5 Abate e fabricação de produtos de carne 1.960.131 -314.428 6% 12% 2 4 Industrial do fumo 1.139.344 -53.021 12% 10% 3 2 Óleos e gorduras vegetais e animais 1.109.000 32.392 5% 7% 4 6 Resinas e elastômeros 831.923 354.479 6% 6% 5 3 Tratores e máquinas e equipamentos para a agricultura e pecuária 632.314 -362.121 2% 4% 6 11 Produtos químicos orgânicos 417.270 7.511 4% 4% 7 8 Curtimento e outras preparações de couro 328.032 90.975 5% 3% 8 7 Produtos derivados do petróleo 446.276 -98.731 0% 2% 9 64 Calçados -905.722 -730.751 22% 2% 10 1 Móveis 58.416 -67.620 3% 1% 16 9 Celulose e outras pastas para a fabricação de papel -5.653 -30.615 2% 1% 22 10 Outros 2.779 -1.025 0% 0% - - Total 12.912.455 310.300 100% 100% - - CNAE Variações US$ Mil Posição 2000 2014 Contribuição para a Variação das Exportações do RS – 2000-2014 12 Setores selecionados: 78,5% 4 Principais setores: 64,5% Total da Perda do Setor de Calçados: US$ 905 milhões, onde, praticamente, 80% ocorre depois de 2008. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes Exportação do RS por CNAE 3 dígitos – 2000 - 2014
  27. 27. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes Destinos Selecionados e a Intensidade Tecnológica das Exportações do RS Fundação de Economia e Estatística – FEE – 02/09/2015
  28. 28. 2000-2014 (%) 2008-2014 (%) China 249.076 1.926.861 2.383.274 2.394.156 2.860.304 4.454.986 22,9 15,0 Estados Unidos 1.576.496 2.454.100 1.245.753 1.224.229 1.357.878 1.365.157 -1,0 -9,3 Argentina 661.648 1.617.439 2.127.642 1.681.913 1.540.804 1.345.345 5,2 -3,0 Paraguai 146.970 639.140 413.410 618.662 529.216 855.303 13,4 5,0 Países Baixos (Holanda) 170.070 594.111 418.386 600.006 642.025 530.454 8,5 -1,9 Alemanha 193.818 612.843 546.221 456.359 506.699 502.552 7,0 -3,3 Uruguai 189.316 376.600 410.617 344.096 447.365 496.887 7,1 4,7 Venezuela 45.629 389.362 255.538 241.392 385.611 451.327 17,8 2,5 Bélgica 103.752 427.902 584.124 575.024 412.318 427.786 10,6 0,0 Coreia do Sul 47.821 239.186 200.545 249.413 303.007 397.896 16,3 8,9 Outros 2.399 9.108 6.651 6.997 8.400 7.868 8,9 -2,4 Total 5.783.109 18.385.264 15.236.062 15.382.446 17.385.700 18.695.564 8,7 0,3 20082000Países Taxa de Crescimento 2014201220102009 Os Desafios do RS na Era dos Emergentes 2000-2014 2008-2014 China 4% 10% 16% 16% 16% 24% 4.205.910 2.528.125 Estados Unidos 27% 13% 8% 8% 8% 7% -211.339 -1.088.943 Argentina 11% 9% 14% 11% 9% 7% 683.697 -272.094 Paraguai 3% 3% 3% 4% 3% 5% 708.332 216.163 Países Baixos (Holanda) 3% 3% 3% 4% 4% 3% 360.383 -63.658 Alemanha 3% 3% 4% 3% 3% 3% 308.734 -110.292 Uruguai 3% 2% 3% 2% 3% 3% 307.570 120.286 Venezuela 1% 2% 2% 2% 2% 2% 405.698 61.965 Bélgica 2% 2% 4% 4% 2% 2% 324.034 -117 Coreia do Sul 1% 1% 1% 2% 2% 2% 350.075 158.710 Outros 0% 0% 0% 0% 0% 0% 5.469 -1.240 Total 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 12.912.455 310.300 2012 2014 Variação US$ Mil Países 2000 2008 2009 2010 Exportação do RS por destinos – 2000 - 2014
  29. 29. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes 2000-2014 2008-2014 Produtos Primários 7,0% 3,5% 4,9% 2,6% 0,7% -37.117 -47.119 Intensivos em Recursos Naturais 12,8% 21,7% 22,9% 17,1% 19,6% 179.127 -86.837 Intensivos em Trabalho 30,0% 12,9% 11,5% 11,8% 8,5% -83.884 -94.096 Intensivos em Economias de Escala 38,3% 43,2% 44,6% 55,4% 58,7% 536.432 91.052 Fornecedores Especializados 10,8% 16,7% 14,4% 11,7% 10,9% 75.725 -122.790 Intensivos em P&D 1,1% 2,0% 1,7% 1,4% 1,5% 13.412 -12.296 Não classificados 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 2 -8 Total Geral 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 683.697 -272.093 Variações US$ Mil Intensidade Tecnologica 2000 2008 2010 2012 2014 2000-2014 2008-2014 Produtos Primários 8,2% 12,9% 18,7% 24,8% 20,3% 148.142 -39.911 Intensivos em Recursos Naturais 11,8% 10,5% 13,0% 16,4% 22,0% 113.911 41.088 Intensivos em Trabalho 69,1% 24,2% 37,8% 24,6% 25,0% -749.033 -252.289 Intensivos em Economias de Escala 5,0% 44,5% 18,4% 18,1% 18,2% 169.386 -844.506 Fornecedores Especializados 5,4% 7,5% 11,3% 14,7% 13,2% 95.273 -3.956 Intensivos em P&D 0,5% 0,3% 0,9% 1,4% 1,3% 9.968 9.616 Não classificados 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,1% 1.015 1.015 Total Geral 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% -211.339 -1.088.943 Variações US$ Mil Intensidade Tecnologica 2000 2008 2010 2012 2014 2000-2014 2008-2014 Produtos Primários 83,6% 68,4% 77,9% 80,0% 90,2% 3.809.579 2.700.717 Intensivos em Recursos Naturais 2,8% 24,4% 15,1% 12,6% 4,2% 178.978 -284.161 Intensivos em Trabalho 4,6% 4,1% 2,8% 1,9% 2,0% 76.608 8.970 Intensivos em Economias de Escala 8,1% 1,7% 2,5% 3,7% 2,5% 91.398 78.985 Fornecedores Especializados 0,1% 0,7% 0,8% 1,3% 1,0% 42.572 29.226 Intensivos em P&D 0,7% 0,7% 0,8% 0,5% 0,2% 6.767 -5.619 Não classificados 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 7 7 Total Geral 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 4.205.910 2.528.125 Variações US$ Mil 2000Intensidade Tecnologica 2008 2010 2012 2014 Exportação do RS – Argentina, EUA e China – 2000 - 2014
  30. 30. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes A competitividade dos setores intensivos em trabalho Fundação de Economia e Estatística – FEE – 02/09/2015
  31. 31. Table 7 – Decomposition of the variation of Brazilian exports of labor-intensive industry between 2000 and 2010 Period Export Variation Reasons of the Export Variation World Trade Export Composition Market Distribution Competitiveness in US$ million 2000-2005 2,434 1,901 -60 -702 1,295 2005-2010 -850 2,218 -243 1,177 -4,002 average yearly rates (in %) 2000-2005 9.2 7.2 -0.2 -2.7 4.9 2005-2010 -2.6 6.8 -0.8 3.6 -12.4 Source of raw data: COMTRADE. Graphic 1 –Decomposition of Brazilian exports of labor-intensive industry variation (average yearly growth rates, in per cent from 2000 to 2010) 9.2% -2.6% 7.2% 6.8% -0.2% -0.8% -2.7% 3.6% 4.9% -12.4%-15% -10% -5% 0% 5% 10% 15% 2000-2005 2005-2010 Source of raw data: COMTRADE. Export variation World trade Export composicion Market distribution Competitiveness Os Desafios do RS na Era dos Emergentes
  32. 32. Table 8 – Competitiveness effect of Brazilian labor-intensive exports by selected products in selected continents between 2000 and 2010 Product Continent Exports (in US$ million) Average Yearly Growth (in %) Competitiveness (in US$ million) 2000 2005 2010 2000-05 2005-10 2000-05 2005-10 Footwear North America 1,133.6 1,080.2 384.5 -1.0 -18.7 -151.0 -973.1 Textile South America 437.0 577.3 610.7 5.7 1.1 27.0 -820.1 Footwear South America 226.6 271.5 408.9 3.7 8.5 -62.4 -398.0 Furniture North America 129.4 444.8 109.8 28.0 -24.4 258.8 -396.4 Textile North America 206.1 434.3 265.5 16.1 -9.4 160.9 -223.0 Garments South America 114.8 89.3 76.7 -4.9 -3.0 -39.9 -189.0 Ceramic Products North America 110.5 284.4 76.0 20.8 -23.2 141.6 -178.8 Furniture Europe 216.9 336.6 247.9 9.2 -5.9 -21.2 -154.0 Garments North America 106.2 138.7 24.9 5.5 -29.1 3.9 -121.0 Ceramic Products South America 81.7 95.2 161.6 3.1 11.2 2.3 -99.9 Garments Europe 32.5 97.9 34.3 24.6 -18.9 46.2 -91.9 Textile Europe 124.1 137.1 68.3 2.0 -13.0 -23.3 -88.5 Leather Products North America 38.3 101.8 55.3 21.6 -11.5 49.0 -82.1 Furniture South America 120.6 123.0 264.9 0.4 16.6 4.7 -77.0 Footwear Central America and Caribbean 9.8 41.7 39.1 33.7 -1.2 28.5 -71.1 Furniture Easth Europe 1.0 3.3 5.8 25.9 11.9 1.0 1.0 Garments Ásia 5.7 8.8 15.0 9.1 11.2 1.8 3.2 Leather South America 19.6 20.8 23.1 1.2 2.1 6.6 3.5 Footwear Easth Europe 8.4 28.1 51.8 27.2 13.0 9.5 3.6 Footwear Ásia 20.9 33.9 69.7 10.2 15.5 2.4 14.3 Leather Central America and Caribbean 2.4 3.7 20.3 8.5 40.9 -1.7 16.7 Leather Easth Europe 3.5 14.0 66.0 32.2 36.3 8.8 49.2 Leather Europe 421.3 463.8 551.9 1.9 3.5 -5.8 64.0 Leather North America 83.1 202.5 240.5 19.5 3.5 124.7 103.9 Leather Ásia 210.9 663.8 795.1 25.8 3.7 358.8 154.4 Source of raw data: COMTRADE. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes
  33. 33. Table 9 – Decomposition of the labor-intensive exports’ variation of selected countries in US$ million between 2000 and 2010 Country Period Exports Variation Reason of the Exports’ Variation Market Size Basket Composition Market Distribution Competitiveness China 2000-05 102,019 36,408 -895 -4,139 70,645 2005-10 158,902 60,476 -1,245 9,091 90,580 Italy 2000-05 14,906 23,984 1,622 3,701 -14,401 2005-10 2,240 22,853 806 187 -21,606 United States 2000-05 1,145 13,986 311 -4,621 -8,531 2005-10 5,523 10,875 1,214 -585 -5,982 India 2000-05 9,561 6,004 -193 512 3,239 2005-10 13,690 7,614 990 -88 5,174 Vietnam 2000-05 8,307 2,216 61 281 5,749 2005-10 17,113 4,362 534 -850 13,067 Turkey 2000-05 10,517 4,768 -204 1,192 4,761 2005-10 4,359 6,997 -632 -873 -1,133 Bangladesh 2000-05 3,440 2,499 -128 -33 1,102 2005-10 9,387 2,994 -595 -637 7,625 Poland 2000-05 4,900 2,357 289 693 1,560 2005-10 4,031 3,362 -250 -335 1,255 Mexico 2000-05 -617 7,274 367 -2,533 -5,725 2005-10 -2,382 5,262 -260 -3,220 -4,164 El Salvador 2000-05 1,681 75 -5 -27 1,637 2005-10 161 602 -104 -301 -37 Guatemala 2000-05 1,657 69 0 -19 1,608 2005-10 -214 590 -77 -336 -390 Peru 2000-05 668 328 -3 -104 447 2005-10 302 463 -22 98 -237 Source of raw data: COMTRADE. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes
  34. 34. Os Desafios do RS na Era dos Emergentes Considerações – 2ª Parte 1. Expressiva elevação da participação dos setores de produtos Primários e Intensivos em Recursos Naturais na pauta de exportações do RS 2. Perda de importância do setores intensivos em trabalho na pauta do RS. Todavia, ainda, mais importante que a média do Brasil 3. Perda de competitividade dos setores intensivos em trabalho brasileiros 4. O RS posicionado em exportações de produtos Primários e Intensivo em Recursos Naturais nas regiões que devem apresentar os maiores crescimento da renda 5. Cadeias Globais de Valor e a dinâmica do desenvolvimento regional no RS

×