PORTAL INTEGRADO DE COLABORAÇÃO
Fernando Cássio - Consultor de TI e Organizações
Fernando.cassiocr@hotmail.com
Premissas p...
1. Embasamento técnico e caracterização das necessidades
governamentais;
2. Aplicação no ambiente público;
3. Funcionalida...
Embasamento técnico e caracterização
das necessidades governamentais
Abordagem
PORTAL INTEGRADO DE COLABORAÇÃO
o Como ampliar a sinergia no ambiente governamental?
o Como ampliar a troca de experiências e práticas entre
servidores da...
Definição sobre
Gestão do Conhecimento
Conjunto de Processos e Práticas sistematizados, articulados e
intencionais, capaze...
 Ausência de padrões organizacionais;
 Ausência de processos estruturados e digitais;
 Baixo alinhamento entre os profi...
Benefícios
 Compartilhamento e formação da memória organizacional, através da captação,
retenção e disseminação do conhec...
 Portais, Intranets e extranets;
 Sistemas de workflow;
 Gestão de Conteúdo;
 Gestão Eletrônica de Documentos – GED;
...
Aplicação no Ambiente Público
Abordagem
PORTAL INTEGRADO DE COLABORAÇÃO
ferramentas
aplicativos
instrumentos
web 2.0
1ª AÇÃO – Incentivar a criação de Comunidades Virtuais possibilitando o
compa...
Utilizando Comunidade Virtual
no governo para
 Integrar gestores públicos que tratam processos comuns nas várias
institui...
Empresa de TI
Unidade
Setorial de
Informática
Unidade Setorial de
Informática
COMITÊ DE
INFORMÁTICA
SEPLAG
2ª AÇÃO – Incen...
Administração Pública
Unidades Setoriais
de Informática
Secretarias e Entidades
Formação e atuação das
Comunidades Virtuai...
REDE DE TÉCNICOS EM TIC – Gerentes e técnicos de Informática
REDE DE ESPECIALISTAS EM PROCESSOS PÚBLICOS – Secretários Exe...
REDE DE ESPECIALISTAS EM PROCESSOS PÚBLICOS – Secretários Executivos, Diretores ,Gerentes e técniocs de Projetos/áreas de ...
REDE DE ESPECIALISTAS EM PROCESSOS PÚBLICOS – Secretários Executivos, Diretores, Gerentes e técnicos de Projetos/áreas de ...
Secretaria de Estado 1 Entidade Pública Y Secretaria de Estado 2
META
PRIORITÁRIA:
PROMOVER A
CIDADANIA
GERÊNCIA A
DA
SECR...
Funcionalidades e Integrações
Abordagem
PORTAL INTEGRADO DE COLABORAÇÃO
• Fóruns de discussão sobre temas específicos;
• Compartilhamento de arquivos, com facilidades de edição,
multiusuário e c...
PORTAL INTEGRADO DE COMUNICAÇÃO E COLABORAÇÃO
Solução Proposta
Chat
Criação e Integração de
Comunidades Virtuais
Notícias ...
Portal de Comunicação e Colaboração
do Servidor Público
Vídeo
Entidade: ATI
Cargo:
Função: Analista de TIC e Negócios
ATI
...
Exemplos
ofertados no
Mercado
Fernando Cássio Rodrigues
Analista de TIC e Negócios / Consultor de TI e
Organizações
fernando.cassio@ati.pe.gov.br
fernan...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Portal Integrado de Colaboração para ambientes públicos

228 visualizações

Publicada em

Aplicação da Gestão do Conhecimento em ambientes públicos para incentivar a produção e a disseminação de comunidades virtuais, visando ampliar a colaboração e a produtividade.

Publicada em: Governo e ONGs
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
228
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Portal Integrado de Colaboração para ambientes públicos

  1. 1. PORTAL INTEGRADO DE COLABORAÇÃO Fernando Cássio - Consultor de TI e Organizações Fernando.cassiocr@hotmail.com Premissas para a construção de uma rede colaborativa visando a integração de servidores públicos e incentivo ao desenvolvimento de comunidades virtuais no âmbito dos governos Prototipação de uma Solução Governamental
  2. 2. 1. Embasamento técnico e caracterização das necessidades governamentais; 2. Aplicação no ambiente público; 3. Funcionalidades e integrações; 4. Ações para desenvolvimento do produto. Abordagem PORTAL INTEGRADO DE COLABORAÇÃO
  3. 3. Embasamento técnico e caracterização das necessidades governamentais Abordagem PORTAL INTEGRADO DE COLABORAÇÃO
  4. 4. o Como ampliar a sinergia no ambiente governamental? o Como ampliar a troca de experiências e práticas entre servidores da Administração Pública? o Como melhorar a comunicação formal e informal entre técnicos do governo? o Como sistematizar e garantir padrões nos processos do ambiente de governo? o Como possibilitar a construção de comunidades por áreas de negócios e interesses? Reflexões
  5. 5. Definição sobre Gestão do Conhecimento Conjunto de Processos e Práticas sistematizados, articulados e intencionais, capazes de incrementar as habilidades dos gestores públicos em criar, organizar e compartilhar as informações e conhecimentos estratégicos que podem servir para a tomada de decisões e condução da gestão de políticas públicas. Comitê Executivo do Governo Eletrônico – Gov Federal
  6. 6.  Ausência de padrões organizacionais;  Ausência de processos estruturados e digitais;  Baixo alinhamento entre os profissionais, entre os níveis hierárquicos e entre as várias estruturas organizacionais;  Existência de infraestrutura, capacidade e domínio tecnológico (ambientes com compatibilidade entre o número de estações de trabalho por funcionários e produção de formações estruturadas em sites , sistemas , portais, etc..);   Os gestores necessitam de agilidade operacional para disseminar e aplicar as políticas e estratégias governamentais, utilizando a força de trabalho dos funcionários na execução do programa de governo e seus diversos desdobramentos. Porque Gestão do Conhecimento no ambiente público PORTAL INTEGRADO DE COLABORAÇÃO
  7. 7. Benefícios  Compartilhamento e formação da memória organizacional, através da captação, retenção e disseminação do conhecimento tácito nas organizações.  Transparência das ações governamentais.  Interação, compartilhamento e troca de diferentes bases de dados para minimizar ou eliminar a burocracia.  Preocupação quanto a estruturação de dados públicos para garantir a produção de informações digitais aos cidadãos (dados abertos , sites, portais, etc..) PORTAL INTEGRADO DE COLABORAÇÃO
  8. 8.  Portais, Intranets e extranets;  Sistemas de workflow;  Gestão de Conteúdo;  Gestão Eletrônica de Documentos – GED;  Data warehouse;  Decison Suport System – DSS;  Balanced Scorecard – BSC;  Data mining;  Customer Relationship Manegement – CRM  Key Perfoormance Indicators – KPI;  Enterprise Resource Planning - ERP Base Tecnológica e Funcional de Suporte à Gestão do Conhecimento PORTAL INTEGRADO DE COLABORAÇÃO
  9. 9. Aplicação no Ambiente Público Abordagem PORTAL INTEGRADO DE COLABORAÇÃO
  10. 10. ferramentas aplicativos instrumentos web 2.0 1ª AÇÃO – Incentivar a criação de Comunidades Virtuais possibilitando o compartilhamento do conhecimento nas instituições e entre instituições. processos Base de suporte tecnológico e funcional da Gestão do Conhecimento PORTAL INTEGRADO DE COLABORAÇÃO
  11. 11. Utilizando Comunidade Virtual no governo para  Integrar gestores públicos que tratam processos comuns nas várias instituições (ex. licitações, frota, contratos);  Integrar gestores públicos que contribuem para o atingimento das metas prioritárias, nas variadas áreas de negócios do governo(ex. Programa Promover a cidadania e aumentar a empregabilidade – propor uma comunidade para a discussão colegiada entre servidores das instituições envolvidas no referido programa);  Possibilitar reflexões, contribuições, acompanhamento e a construção de soluções conjuntas;  Difundir e nivelar conceitos, conhecimentos e boas práticas;  Convergir interesses e a troca de experiências. PORTAL INTEGRADO DE COLABORAÇÃO
  12. 12. Empresa de TI Unidade Setorial de Informática Unidade Setorial de Informática COMITÊ DE INFORMÁTICA SEPLAG 2ª AÇÃO – Incentivar a ampliação das redes de relacionamentos , potencializando as Comunidades físicas e os Assuntos Temáticos. Utilizando Comunidade Virtual no governo para COMITÊ DE PLANEJAMENTO PORTAL INTEGRADO DE COLABORAÇÃO
  13. 13. Administração Pública Unidades Setoriais de Informática Secretarias e Entidades Formação e atuação das Comunidades Virtuais ÁREAS DE NEGÓCIOS As Comunidades podem ser desenvolvidas e atuar de forma vertical, horizontal ou mista, atendendo aos interesses de grupos e temas específicos. PORTAL INTEGRADO DE COLABORAÇÃO
  14. 14. REDE DE TÉCNICOS EM TIC – Gerentes e técnicos de Informática REDE DE ESPECIALISTAS EM PROCESSOS PÚBLICOS – Secretários Executivos, Diretores, Gerentes e técnicos de Projetos/áreas estratégicos REDE DE DIRIGENTES DE NEGÓCIOS PÚBLICOS - Secretários e Presidentes de Instituições Administração Direta Administração Indireta Órgãos Executores Setoriais Unidade Setorial de Informática Unidade Setorial de Informática Secretaria de Estado Entidade Pública Formação das Comunidades Virtuais PORTAL INTEGRADO DE COLABORAÇÃO
  15. 15. REDE DE ESPECIALISTAS EM PROCESSOS PÚBLICOS – Secretários Executivos, Diretores ,Gerentes e técniocs de Projetos/áreas de governo Unidade Setorial de Informática Unidade Setorial de Informática Secretaria de Estado Entidade Pública Comunidade de Pregoeiros Públicos apoio técnico ATI Comunidade de Gestores da Saúde apoio técnico ATI Comunidade de Gestores de Educação apoio técnico ATI Formação das Comunidades Virtuais PORTAL INTEGRADO DE COLABORAÇÃO
  16. 16. REDE DE ESPECIALISTAS EM PROCESSOS PÚBLICOS – Secretários Executivos, Diretores, Gerentes e técnicos de Projetos/áreas de governo Unidade Setorial de Informática Unidade Setorial de Informática Secretaria de Estado Entidade Pública Comunidade das Comissões de Licitação apoio técnico ATI Comunidade de Gestores de Frota apoio técnico ATI Comunidade de Gestores de Planejamento apoio técnico ATI Formação das Comunidades Virtuais PORTAL INTEGRADO DE COLABORAÇÃO
  17. 17. Secretaria de Estado 1 Entidade Pública Y Secretaria de Estado 2 META PRIORITÁRIA: PROMOVER A CIDADANIA GERÊNCIA A DA SECRETARIA 1 GERÊNCIA B DA ENTIDADE Y GERÊNCIA C DA SECRETARIA 2 Formação das Comunidades Virtuais COMUNIDADE DA META PRIORITÁRIA “X” PORTAL INTEGRADO DE COLABORAÇÃO
  18. 18. Funcionalidades e Integrações Abordagem PORTAL INTEGRADO DE COLABORAÇÃO
  19. 19. • Fóruns de discussão sobre temas específicos; • Compartilhamento de arquivos, com facilidades de edição, multiusuário e controle de versões; • Calendários de eventos; • Questionários para pesquisas de opinião e levantamento de dados; • FAQ (frequently asked questions); • Chat on-line; • Wiki (edição compartilhada de documentação de referência, como manuais ou bancos de melhores práticas); • Envio de e-mails em broadcast para toda a comunidade ou para subgrupos; • Consulta a catálogo com dados dos membros da comunidade; Funcionalidades existentes nas soluções convencionais de Comunidades Virtuais PORTAL INTEGRADO DE COLABORAÇÃO
  20. 20. PORTAL INTEGRADO DE COMUNICAÇÃO E COLABORAÇÃO Solução Proposta Chat Criação e Integração de Comunidades Virtuais Notícias AvisosTags Videoconferência Lista de tarefas associadas aos Projetos e Atividades atreladas a cada Servidor Público Grupos de Relacionamento Ensino à Distância Interatividade Workflow Publicação de conteúdo Buscas Gestor Comunidade A Comunidade B Comunidade C Gestor Funcionário IDÉIA CHAVE! Desenvolver e implantar uma Plataforma Integrada de Comunicação e Colaboração, baseada em rede social corporativa, criada para facilitar a atuação e a participação dos Servidores Públicos, simplificar as relações funcionais e gerenciais e melhorar a produtividade, de forma colaborativa. E-mail
  21. 21. Portal de Comunicação e Colaboração do Servidor Público Vídeo Entidade: ATI Cargo: Função: Analista de TIC e Negócios ATI Veja a estrutura GRP – Aplicativos e Lista de Tarefas Pendentes E-mail Servidores Públicos ativos EAD Plataforma Corporativa Integrada baseada em Rede Social
  22. 22. Exemplos ofertados no Mercado
  23. 23. Fernando Cássio Rodrigues Analista de TIC e Negócios / Consultor de TI e Organizações fernando.cassio@ati.pe.gov.br fernando.cassiocr@hotmail.com Se dá para imaginar, então dá para fazer!

×