5 deuteronomio

2.243 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.243
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
839
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
64
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

5 deuteronomio

  1. 1. A bíblia em um ano ÔM IO T ERON DEUESCOLA BÍBLICA VIRTUALCLASSE: A BÍBLIA EM UM ANOPROFº: FRANCISCO TUDELAPIBPENHA –SP Aula 6 – A LEI 117/02/13
  2. 2. GÊNESISHomem perdido GÊNESIS Princípio da nação (Israel) ÊXODOÊXODO Organização do povo e entregaHomem remido da Lei LEVÍTICOLEVÍTICO Como o povo devia adorarHomem cultuando NÚMEROS Peregrinação do povo DEUTERONÔMIONÚMEROS Preparação para entrar na terraHomem servindo Os 5 livros do Pentatêuco registram aDEUTERONÔMIO introdução da religiãoHomem recebendo a promessa divina no mundo, cada livro apresenta uma fase do plano de Deus.
  3. 3. DIVISÃO BÁSICA Narra as origens do universo e do gênero humano até à GÊNESIS formação do povo de Israel na sua estada no Egito. Narra a saída do Egito, conduzidos por Moisés, até o Sinai, aí ÊXODO recebem de Deus Sua Lei como confirmação do pacto firmado com o "povo de Deus". O PENTATEUCO(Torá para os judeus) LEVÍTICO Regula o culto religioso e seu ritual, dirigido especialmente aos levitas NÚMEROS Trata do recenseamento do povo, de fatos e providências legislativas para os 40 anos de vida nômade no deserto.DEUTERONÔMIO A “segunda lei”, promulgada no final da jornada no deserto, quando Moisés retoma a legislação precedente para adaptá-la às novas condições de vida sedentária que o povo viria a encontrar com a conquista iminente da Terra de Canaã, a a Terra Prometida.
  4. 4. TÍTULO: Grego Dευτερονόμιον– Deuteronomion (2ª Lei) Hebraico ~yirb>D – Devarim (palavras)
  5. 5. AUTORIASão as palavras ditas por Moisés 1.1, e atestadas:- pelos escritores do AT (Js 1.7; 1Rs 2.3; 2 Rs 14.6; Ed 3.2; Ne 1.8,9; Dn 9.11);- por Jesus (Mt 19.7-9; Jo 5.45-47);- pelos escritores do NT (At 3.22,23; Rm 10.19);O livro é resultado do trabalho redatorial, composto por um conjunto de manuscritos de datas diferentes, por volta de 640 a 600 a.C (reinado de Josias em Judá), talvez 300 anos depois da morte de Moisés (notar o uso da terceira pessoa ao referir-se a Moisés, indica o trabalho de um narrador externo falando de Moisés).O último capítulo (34), relata a morte de Moisés, pode ter sido escrito por ele próprio de forma profética ou
  6. 6. SOBRE MOISÉSMósis, em egípcio, significa "filho“, para os judeus, Moshê , significa "retirado das águas“.Pai: Anrão, filho de Coate, 2º filho de LeviMãe: Joquebede, tia de AnrãoEsposa: Zípora. Ex 2.21Sogro: JetroIrmãos: Miriam / ArãoTempo de Vida: 120 anosLocal da Morte: Monte Nebo, Planíce de Moabe
  7. 7. DATAO ano era 1410 a.C.Estes sermões foram dados durante os 40 dias antes de entrarem na Terra Prometida:O primeiro sermão foi proferido no 1º dia do mês 11 (1:3), e atravessaram o Jordão 70 dias depois, no 10º dia do mês 1 (Josué 4:19); subtraia 30 dias de luto após a morte de Moisés (Dt 34:8) e sobram 40 dias.
  8. 8. PROPÓSITOApresentar um sumário da aliança entre Deus e Israel, renovar as declarações das bênçãos resultantes da obediência e das maldições da desobediência.A nova geração com 20 anos ou menos, exceto Calebe e Josué, era nascida e criada no deserto, não tinha lembrança pessoal da primeira Páscoa, da travessia do mar Vermelho, nem da outorga da lei.Moisés os exorta 35 vezes para “entrar e possuir” a terra, e 34 vezes que essa é a terra que Deus lhes está dando.
  9. 9. CONTEÚDOContém leis que tratam dos 10 Mandamentos.Contém um tratado religioso que define as regras para viver o Pacto entre Deus e o povo de Israel.A palavra “amor” é repetida 20 vezes, uma ênfase não encontrada em de Gn a Nm.É citado mais de 80 vezes no Nt
  10. 10. CONTEXTO GEOGRÁFICO
  11. 11. CONTEXTO GEOGRÁFICO
  12. 12. ESTRUTURA LITERÁRIAÉ principalmente um livro com sermões, pregações, discursos e exortações de Moisés.Os discursos, em geral, reforçam a idéia de que servir a Deus não é apenas seguir sua lei.Moisés enfatiza a obediência em consequência do amor: "Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e com todo o teu entendimento" Dt 6.5Deveria ser lido a cada 7 anos (31.10-13).
  13. 13. Esboço do Livro.I. Olhar para trás. 1-11: lembrar o passado, pensar bem, decidir e servir o Senhor.II. Olhar para frente. 12-34: olhar para o futuro com dedicação, esperança, antecipação e cuidado.Trata dos assuntos:● O local de adoração a Deus .● As leis organizadas de acordo com os dez mandamentos.● O amor e obediência ao Deus da aliança.
  14. 14. Esboço de DeuteronômioI. O primeiro discurso de Moisés 1.1-4.43 Introdução 1.1-5 O passado recordado 1.6-3.29 Um chamado à obediência 4.1-40 Cidades de refúgio nomeadas 4.41-43II. O segundo discurso de Moisés 4.44-26.19 Exposição dos Dez Mandamentos 4.44– 11.32 Exposição das leis cerimoniais 12.1-16.17 Exposição da lei civil 16.18-18.22 Exposição das leis criminais 19.1-21.9 Exposição das leis sociais 21.10– 26.19
  15. 15. Esboço de DeuteronômioIII. O terceiro discurso de Moisés 27.1– 30.20 Cerimônia de ratificação 27.1-26 Sanções do concerto 28.1-68 O juramento do concerto 29.1-30.20IV. As palavras finais e a morte de Moisés 31.1– 34.12 Perpetuação do concerto 31.1-29 O cântico do testemunho 31.30-32.47 A bênção de Moisés sobre Israel 32.48—33.29 A Morte e a sucessão de Moisés 34.1-12
  16. 16. Contexto históricoA jornada desde Horebe (Sinai) até Cades-Barneia, na fronteira com Canaã, levaria apenas 11 dias, mas passaram-se 38 anos até estarem prontos para entrar na Terra Prometida. (1.2)Moisés tinha então 120 anos, 40 anos atrás tirara os israelitas da escravidão no Egito e guiara pelo deserto até Canaã.Depararam-se com um momento crucial em sua história – novos inimigos, novas tentações e nova liderança.
  17. 17. Código da aliança Lei da Lei santidade DeuteronômicaMandamento Ex 20.22,26 Lv 17 Dt 12.1 – 14.21principal:Oferta de sacrifíciose seu localMandamentos Ex 21.1 - 23.19 Lv 18-20 Dt 14.22 – 16.17sociais e cultuaisisoladosCargos (juízes e Lv 21-22 Dt 16.18 - 18.22sacerdotes)Mandamentos Lv 23-25 Dt 19 -25cultuais e sociaisisoladosBenção e maldição Ex 23.20-23 Lv 26 Dt 27-28
  18. 18. Código da aliança visa proteger a liberdaderecebida ao sair do EgitoA lei da santidade visa a santificação a ser buscadano dia a dia e no mundo.A lei deuteronômica visa a concretização dasolidariedade fraterna.
  19. 19. •uma bênção se obedecerdes•uma maldição se desobedecerdes
  20. 20. Algumas Observações sobre o Livro.Jesus citou Dt 6.13,16 e 10.20 quando foi tentado pelo diabo em Mt 4.1-11 e Lc 4.1-13.Citou Dt 6.4,5 em Mt 22.37.Paulo citou Dt 20.12-14 em Rm 10.6-9, e Dt 21.23 e 27.26 em Gl 2.10.No NT é citado 50 vezes.
  21. 21. LeiNo Antigo Oriente Médio, os povos tinham muita dificuldade para entenderem e decifrarem a vontade de seus deuses.Para o hebreu este problema não existia, pois seu Deus decidira se revelar a eles, e usou a lei para mostrar o que deles requeria.Para o hebreu a lei era a demonstração da graça de Deus, e era um prazer, não um fardo.
  22. 22. DT 11:25 - Esta não é uma profecia falsa?PROBLEMA: Moisés disse aos filhos de Israel: "ninguém vos poderá resistir; o Senhor vosso Deus porá sobre toda terra que pisardes o vosso terror e o vosso temor, como já vos tem dito“.Mas isto parece ser falso, tanto a curto como a longo prazo.Mesmo sob a liderança de Josué, Israel perdeu algumas batalhas (Js 7:4).E a longo prazo eles foram vencidos pelos assírios (2 Rs 16:9) e pelos babilônios (2 Rs 25:22).
  23. 23. SOLUÇÃO:Isto não foi uma falsa profecia - era uma promessa condicional.Observe-se que ela foi antecedida pela condição: "se diligentemente obedecerdes a meus mandamentos que hoje vos ordeno..." (v. 13), e "se diligentemente guardardes todos estes mandamentos..." (v. 22).Em resumo, não se tratava de uma profecia do que iria acontecer, mas de uma projeção condicional.Quando Israel obedecia a Deus, tornava-se invencível diante de seus inimigos, por poderosos que fossem (cf. Js 6).Mas quando o povo não obedecia a Deus, era derrotado até mesmo pelo adversário mais frágil (cf. Js 7).
  24. 24. Dt 23.1,2Fala das qualificações necessárias para se ingressar na assembléia política, religiosa, militar e judicial e exclui dela os eunucos.Esta proibição se torna um problema quando Jerusalém caiu nas mãos do rei babilônio, Nabucodonosor II, em 598 a.C., e os homens de Israel se tornam escravos, muitos são transformados em eunucos nas cortes e haréns da Babilônia; quando Ciro II, rei da Pérsia, em 537 a.C., invadiu a Babilônia, libertou o povo judeu que pode retornar a Jerusalém, muitos dos que retornaram eram eunucos.Pela lei estariam destituídos de sua participação política e religiosa na cidade, porém, no livro de Isaías - escrito entre 700 e 400 a.C. - é instituído um mecanismo de fuga desta regra. Is 56.3-6.
  25. 25. Dt 22.5Uma proibição ao travestir-se (crossdressing), uma prática que daria margem a toda sorte de impropriedades, tanto de ordem social como moral.A preocupação israelita é construir sua imagem que o distancie dos comportamentos comuns às populações que viviam ao seu redor.A hierogamia era o ritual do casamento entre o sacerdote com a deusa, no rito de Astarte, comum entre os fenícios e filisteus, um sacerdote se travestia com as roupas da deusa e fazia sexo com outro sacerdote em nome dela realizando assim o casamento ritual e, com isso, garantia-se a fecundidade da terra pela boa vontade da deusa.O ponto principal era permitir a distinção entre os sexos.
  26. 26. DT 23:19 - Por que receber juros foi proibido para os judeus em alguns casos e não em outros?PROBLEMA:Em Êx 22:25, emprestar dinheiro a juros somente era proibido quando fosse para um pobre, mas em Dt 23:19 a proibição referia-se a quando o empréstimo era feito para qualquer outro judeu, indiscriminadamente.Isso levanta dois problemas:1.Por que a mudança?2.Por que a parcialidade?
  27. 27. Primeiro, a alteração feita em Deuteronômio em relação ao que Êxodo estabelecia foi necessária, pois veio a se mostrar difícil determinar quem deveria ser considerado pobre.Considerou-se necessário estender a proibição a todos os hebreus.Se assim não fosse, nenhum pobre conseguiria um empréstimo, pois acabariam sendo feitos somente àqueles que pagassem juros.É claro, cobrar juros não foi proibido em relação a estrangeiros (não- judeus), mas somente em relação a irmãos (outros judeus).Se isso parece ser discriminatório, é apenas porque as leis que proibiam cobrar juros em relação aos pobres (ou em relação aos irmãos) constituíam um ato de benevolência estabelecido por Deus, e não precisamente uma questão de negócios.Quando se trata de negócios, tem-se direito a um razoável lucro pelo investimento feito, e como compensação ao risco de perda (pelo não pagamento) do empréstimo concedido, é justo pagar ao investidor uma certa quantia pelo risco e pelo investimento.
  28. 28. Cidades de Refúgio 4.14 e 19.2Eram 3 cidades para abrigar os homicidas sem ódio.Aqueles que mataram por ódio, se fossem encontrados nestas cidades seriam de lá retirados e entregues aos seus vingadores de sangue: os parentes mais próximos do assassinado, que o matariam.
  29. 29. Mutilação do Corpo Proibida 14.1Antigamente os pagãos cananeus raspavam a cabeça e se cortavam em rituais para lamentar seus mortos.Israel como nação santa não deveria identificar- se com nenhuma prática pagã.
  30. 30. Dt 14.3-21 – Sobre comer carnes• Pode ser que a higiene tenha sido o critério.• Algumas carnes eram mais tóxicas que outras e poderiam não ser saudáveis para o consumo.• Alguns animais listados como impuros são predadores e comem sangue de suas presas, portanto comer carne destes animais corromperia os israelitas.• Alguns animais eram sagrados para algumas religiões pagãs como a cobra e o porco e esta associação com a idolatria os tornava imundos.• O cabrito jovem não poderia ser cozido no leite de sua mãe pois seu leite era para sustentar a cria.
  31. 31. DT 15:4 - Como pode esta passagem declarar que não haveria pobres entre eles, se o versículo 11 diz que sempre haveria pobres na terra?A promessa está condicionada ao fato de o povo ouvir "atentamente a voz do Senhor," seu Deus, e cuidar "em cumprir todos estes mandamentos" que lhe era ordenado por Deus naquele dia (15.5).Um dos mandamentos era que, se houvesse um pobre em Israel, as pessoas não deveriam endurecer o coração, mas sim abrir as mãos e emprestar-lhe dinheiro e bens suficientes para suas necessidades ("o que lhe falta“ 15.8).O versículo 11 pode ser entendido como uma afirmação de que sempre haveria pessoas em dificuldades, precisando de assistência, e que outras pessoas seriam requeridas para suprir-lhes as necessidades .Se o povo obedecesse a Deus nesta questão, o Senhor faria a terra prosperar de tal forma que sempre haveria suprimentos em abundância para que uns atendessem às necessidades de outros.
  32. 32. As Testemunhas 17.5 e 19.15Uma testemunha não era suficiente para condenar uma pessoa.Aquele que tivesse levado testemunho jogaria a primeira pedra.Se mais tarde se provasse que seu testemunho fora falso, sofreria o mesmo tipo de execução como penalidade por assassinar um inocente.
  33. 33. LEI DE DEUS LEI CIVIL OS 10 MANDAMENTOS MOISÉS OS DECRETOS DE MOISÉS- INVARIÁVEL - COM O TEMPO ACRESCIDAS - É DE 613 REGRAS* (ex. Js 24.26)TODOS OS TEMPOS A DIVISÃO - É DE TODOS OS PAÍSES - DESTINAVAM-SE A ATENDER - TEM CARÁTER DA LEI A SITUAÇÕES CONCRETASDIVINO EX: EX: MOSAICA“AMARÁS POIS O SENHOR TEU “OLHO POR OLHO, DENTE POR DEUS, DE TODO O TEU DENTE, MÃO POR MÃO, PÉ CORAÇÃO, DE TODA A TUA POR PÉ.” Ex 21.24 ALMA E DE TODO O TEU “OS FILHOS DO SERVO SERÃO PODER.” Dt 6.5, 10.12, 30.6 DO SEU SENHOR .” Ex 21.4“(...) AMARÁS A TEU PRÓXIMO “O HOMEM QUE ADULTERAR COMO A TI MESMO.” Lv COM A MULHER DO PRÓXIMO,19.18*Alguns estudiosos afirmam que o NT MORRERÃO ELE E Acontém mais regulamentos que o AT MULHER .” Lv 20.10
  34. 34. O CRISTO VEIO CUMPRIR VEIO MODIFICAR COMO A LEI DE DEUS LEGISLADOR A LEI CIVIL DE MOISÉS- DANDO-LHE O SENTIDO DO QUAL Modificou-a na forma: combateu-lhe asHAVIAM SE DISTANCIADO: práticas exteriores e as falsas interpretaçõesCONVENCER-NOS DE QUE SOMOSPECADORES. Rm 7.7 A questão não é mais apenas não adulterar, mas ser fiel. EX: Não é apenas não cobiçar, mas ser“(...) AME CADA UM O SEU PRÓXIMO plenamente satisfeito em Deus.COMO A SI MESMO.” Lv 19.18 Não é simplesmente não matar, pois agora o cristão tem o amor de Deus emMAS EU LHES DIGO: AMEM OS si, e ele ama até seus inimigos.SEUS INIMIGOS E OREM POR AQUELES Os mandamentos que antes eramQUE OS PERSEGUEM, Mt 5.44 negativos, agora se tornam positivos QUALQUER INTERPRETAÇÃO OU APLICAÇÃO NÃO CONDIZENTE COM A LEI DO AMOR ESTÁ DESCARTADA
  35. 35. O RELACIONAMENTO DO CRISTÃO COM A LEIO AT contém 613* preceitos cerimoniais, rituais e leiscivis (ex. Dt 22.8), que os israelitas deviam guardar (todosestão e somente estão nos livros do Êx. , Lev., Nm., Dt.).A lei do AT é uma aliança.O AT não é nosso Testamento.Parte da Velha Aliança é renovada na Nova Aliança.A totalidade da lei do AT ainda é a Palavra de Deus,mesmo que essas regras não se apliquem à Igreja Cristã.Somente aquilo que é explicitamente renovado da lei doAT deve ser considerado “lei de Cristo” no NT.*Estudiosos afirmam que o NT contém mais preceitosque o AT.
  36. 36. A lei:Revela o pecado, para nos conscientizar-nos de quesomos pecadores e necessitamos de um Salvador.Não tem o poder de nos salvar, esta é uma atribuiçãode Cristo e tão somente dele.]Inibe a ação pecaminosa enquanto nos conduz a umavida de santificação. FIM“Sabemos que a Lei é boa, se alguém a usa e maneiraadequada. (1 Tm 1:8).Como o versículo deixa subentendido, infelizmente, háquem empregue a lei de Deus de maneira inadequada.

×