Arquitetura da Informação Organizacional: Um novo paradigma para Enterprise Architecture<br />Jorge  Cordeiro Duarte<br />...
Enterprise Architecture<br />Agenda:<br /><ul><li> Contexto
Conceito
 Motivação
 Abordagens atuais
 Problemas
 Natureza
 Uma nova abordagem</li></li></ul><li>Enterprise Architecture<br />Contexto<br />
A Evolução das Aplicações<br />Início do Novo Millennium<br />... Anos 1980<br />Anos 1990<br />fornecedores<br />Extranet...
Centrada no mainframe
Monolítica
Uso interno
Organizações virtuais
Funções Distribuídas
Orientada a Serviços
Componentizada
Uso e-commerce
Tempo-Real
Foco no processo de negócio
Cliente/Servidor
Monolítica
Uso transferência de arquivo - EDI</li></li></ul><li>ERP<br />Legacy<br />HR<br />Finance<br />Embedded<br />repositories<...
Business<br />Process<br />(Workflow)<br />Appl C<br />Appl B<br />Appl A<br />Applications<br />(Services)<br />Informati...
BPM - SOA<br />
IntegraçãoOrganizacional<br />Negócio<br />Aplicação<br />CAMADAS  ORGANIZACIONAIS<br />Tecnologia<br />Dietz (2005)<br />
IntegraçãoOrganizacional<br />(LANKHORST, 2005).<br />
Enterprise Architecture<br />Conceito<br />
Contexto<br /><ul><li> Enterprise InformationArchitecture (EIA)
 Enterprise Architecture (EA)
 Arquitetura Empresarial
 Arquitetura Organizacional
 Arquitetura Corporativa</li></li></ul><li>AIO: Definição<br />1) “Consiste em identificar<br />a estrutura dos diferentes...
AIO: Definição<br />1) “Consiste em identificar<br />a estrutura dos diferenteselementos<br />queformamumaorganização<br /...
EA:<br /><ul><li>estrutura: elementos e relações
abrangênciaorganizacional;
  um processo de documentação;
  um processo de gestão de mudanças;</li></li></ul><li>Motivações<br />Zachman -1987<br />A arquiteturaparaadministrar a c...
Expectativas<br />AIO é uma nova maneira de pensar a organização e uma nova forma de gestão. Existe um paralelo com gestão...
Enterprise Architecture<br />Abordagens<br />
ABORDAGENS<br /><ul><li> EA Estratégica;
 EA ModelagemOrganizacional;
 EA Método
 EA Padrões
 EA Linguagem
 EA Pontos de Vista</li></li></ul><li>EA Estratégica<br />Ross (2006)<br />
EA Estratégica - Blueprints<br />Ross (2006)<br />
EA ModelagemOrganizacional<br />Framework Zachman (1987) 36 tipos de modelos<br />Dado     Função    Locais    Pessoas   T...
EA ModelagemOrganizacional - eTOM<br />
Tom Graves (2010)<br />
EA Método<br />Método TOGAF - ADM<br />The Open Group (2009)<br />
EA Método<br />Método PEAF<br />The Open Group (2009)<br />
EA Linguagem<br />Archimate (2005)<br />
EA Pontos de Vista<br />MODAF (2011)<br />
EA: Instrumentos<br />Pedro Sousa (2010)<br />
INSTRUMENTOS<br />
ELEMENTOS:<br /><ul><li>princípios e visão;
framework;
método;
padrões;
modelos;
instrumentos.</li></li></ul><li>Enterprise Architecture<br />Problemas<br />
Percepções da EA <br />Um ConceitoConfuso;<br />Chen, Doumeingts & Vernadat (2007)<br />UmaPráticaDifícil de Implementar;<...
Confusão de Fronteiras<br />TOGAF<br />Zachman<br />
Conclusão EA atual:<br /><ul><li>  Excessivamente aberta
  Complexa
  Cara
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

AE Rio 2011 - Arquitetura da Informação organizacional

608 visualizações

Publicada em

Essa apresentação foi feita pelo professor Jorge Cordeiro Duarte no Congresso de arquitetura empresarial AE Rio 2011

Publicada em: Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
608
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
41
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

AE Rio 2011 - Arquitetura da Informação organizacional

  1. 1. Arquitetura da Informação Organizacional: Um novo paradigma para Enterprise Architecture<br />Jorge Cordeiro Duarte<br />Faculdade de Ciência da Informação<br />Universidade de Brasília<br />14 de abril de 2011 <br />
  2. 2. Enterprise Architecture<br />Agenda:<br /><ul><li> Contexto
  3. 3. Conceito
  4. 4. Motivação
  5. 5. Abordagens atuais
  6. 6. Problemas
  7. 7. Natureza
  8. 8. Uma nova abordagem</li></li></ul><li>Enterprise Architecture<br />Contexto<br />
  9. 9. A Evolução das Aplicações<br />Início do Novo Millennium<br />... Anos 1980<br />Anos 1990<br />fornecedores<br />Extranet<br />serviços<br />Internet<br />Clientes<br /><ul><li>Foco na organização
  10. 10. Centrada no mainframe
  11. 11. Monolítica
  12. 12. Uso interno
  13. 13. Organizações virtuais
  14. 14. Funções Distribuídas
  15. 15. Orientada a Serviços
  16. 16. Componentizada
  17. 17. Uso e-commerce
  18. 18. Tempo-Real
  19. 19. Foco no processo de negócio
  20. 20. Cliente/Servidor
  21. 21. Monolítica
  22. 22. Uso transferência de arquivo - EDI</li></li></ul><li>ERP<br />Legacy<br />HR<br />Finance<br />Embedded<br />repositories<br />BPM suite<br />Aplicações Compostas<br />New<br />composite<br />application<br />Ken Vollmer (2005)<br />
  23. 23. Business<br />Process<br />(Workflow)<br />Appl C<br />Appl B<br />Appl A<br />Applications<br />(Services)<br />Information<br />(Data<br />BPM - Do ProcessoaoServico<br />Ken Orr (2007) ea017<br />
  24. 24. BPM - SOA<br />
  25. 25. IntegraçãoOrganizacional<br />Negócio<br />Aplicação<br />CAMADAS ORGANIZACIONAIS<br />Tecnologia<br />Dietz (2005)<br />
  26. 26. IntegraçãoOrganizacional<br />(LANKHORST, 2005).<br />
  27. 27. Enterprise Architecture<br />Conceito<br />
  28. 28. Contexto<br /><ul><li> Enterprise InformationArchitecture (EIA)
  29. 29. Enterprise Architecture (EA)
  30. 30. Arquitetura Empresarial
  31. 31. Arquitetura Organizacional
  32. 32. Arquitetura Corporativa</li></li></ul><li>AIO: Definição<br />1) “Consiste em identificar<br />a estrutura dos diferenteselementos<br />queformamumaorganização<br />e comoeles se interrelacionam<br />e osprincípios e diretrizes<br />queregem a suaconcepção e evoluçãoaolongo do tempo”<br />The Opengroup (2009)<br />
  33. 33. AIO: Definição<br />1) “Consiste em identificar<br />a estrutura dos diferenteselementos<br />queformamumaorganização<br />e comoelesse interrelacionam<br />e osprincípios e diretrizes<br />queregem a suaconcepção e evoluçãoaolongo do tempo”<br />The Open Group (2009)<br />
  34. 34. EA:<br /><ul><li>estrutura: elementos e relações
  35. 35. abrangênciaorganizacional;
  36. 36. um processo de documentação;
  37. 37. um processo de gestão de mudanças;</li></li></ul><li>Motivações<br />Zachman -1987<br />A arquiteturaparaadministrar a complexidade dos sistemas<br />Leis americanas - Órgãospublicos - 1990<br />A arquiteturacomoexigênciaparaobtenção de recursos<br />SOA–BPM - 2000<br />Aplicaçõescomoarquitetura de componentesparaagilidade<br /> de processos<br />
  38. 38. Expectativas<br />AIO é uma nova maneira de pensar a organização e uma nova forma de gestão. Existe um paralelo com gestão científica de Taylor, [...] que levou a enormes ganhos de produtividade na Era Industrial. A AIO tem potencial para contribuir de forma semelhante para a Era da Informação.<br />
  39. 39. Enterprise Architecture<br />Abordagens<br />
  40. 40. ABORDAGENS<br /><ul><li> EA Estratégica;
  41. 41. EA ModelagemOrganizacional;
  42. 42. EA Método
  43. 43. EA Padrões
  44. 44. EA Linguagem
  45. 45. EA Pontos de Vista</li></li></ul><li>EA Estratégica<br />Ross (2006)<br />
  46. 46. EA Estratégica - Blueprints<br />Ross (2006)<br />
  47. 47. EA ModelagemOrganizacional<br />Framework Zachman (1987) 36 tipos de modelos<br />Dado Função Locais Pessoas Tempo Motivos<br />O que Como Onde Quem Quando Porque<br />contextual <br />conceitual <br />lógico<br />físico <br />componentes <br />Instância<br />
  48. 48. EA ModelagemOrganizacional - eTOM<br />
  49. 49. Tom Graves (2010)<br />
  50. 50. EA Método<br />Método TOGAF - ADM<br />The Open Group (2009)<br />
  51. 51. EA Método<br />Método PEAF<br />The Open Group (2009)<br />
  52. 52. EA Linguagem<br />Archimate (2005)<br />
  53. 53. EA Pontos de Vista<br />MODAF (2011)<br />
  54. 54. EA: Instrumentos<br />Pedro Sousa (2010)<br />
  55. 55. INSTRUMENTOS<br />
  56. 56. ELEMENTOS:<br /><ul><li>princípios e visão;
  57. 57. framework;
  58. 58. método;
  59. 59. padrões;
  60. 60. modelos;
  61. 61. instrumentos.</li></li></ul><li>Enterprise Architecture<br />Problemas<br />
  62. 62. Percepções da EA <br />Um ConceitoConfuso;<br />Chen, Doumeingts & Vernadat (2007)<br />UmaPráticaDifícil de Implementar;<br />Gartner (2006); Ambler (2009)<br />PoucoPraticada;<br />Kappelman (2007)<br />Nobody is Doing Enterprise Architecture. <br />Jason Boonberg (2011)<br />
  63. 63. Confusão de Fronteiras<br />TOGAF<br />Zachman<br />
  64. 64. Conclusão EA atual:<br /><ul><li> Excessivamente aberta
  65. 65. Complexa
  66. 66. Cara
  67. 67. Confusão de fronteiras
  68. 68. Pouco uso
  69. 69. Novas abordagens são necessárias</li></li></ul><li>UMA NOVA ABORDAGEM:<br />ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO <br />ORGANIZACIONAL (AIO)<br />
  70. 70. Desafio da EA:<br /><ul><li> Abstração;
  71. 71. Comunicação;
  72. 72. Atualização
  73. 73. Colaboração.</li></li></ul><li>Naturezada EA:<br /><ul><li> Trata de Informação;
  74. 74. Trata de espaços de informação;
  75. 75. Trata da Arquitetura da Informação;
  76. 76. Desenho de espaços de informação da organização.</li></li></ul><li>Espaços de Informação:<br />Ei<br />Ei+n<br /><br />i<br />i<br />i<br />i<br />i<br />Estados<br />i<br />i<br />i<br />i<br />t1<br />t8<br />t5<br />t6<br />t7<br />t3<br />t4<br />t2<br />Transformação<br />Atos de<br />Espaço-temporalidade de informaçõesdistinguidas<br />Mamede Lima-marques (2011)<br />
  77. 77. Espaço de Informação:<br /><ul><li> Termos
  78. 78. Semântica
  79. 79. Pontos de vista</li></li></ul><li>Espaço de Informação:<br /><ul><li> Termos
  80. 80. Semântica
  81. 81. Pontos de vista</li></ul>Ontologia<br />
  82. 82. Espaço de Informação:<br /><ul><li> Termos
  83. 83. Semântica
  84. 84. Pontos de vista</li></ul>Ontologia<br />
  85. 85. Espaço de Informação:<br /><ul><li> Termos
  86. 86. Semântica
  87. 87. Pontos de vista</li></ul>Ontologia<br />Estrutura da Informação<br />
  88. 88. Naturezada EA:<br />AIO<br />Arquiteturada<br />InformaçãoOrganizacional<br />EA<br />Enterprise<br /> Architecture <br />
  89. 89. Arquitetura da Informação:<br />arquitetura<br />requisitos<br />construcionais<br />princípios<br />construcionais<br />princípios<br />funcionais<br />requisitos<br />funcionais<br />ontologia<br />do<br />negócio<br />Ontologia<br />da <br />tecnologia<br />ontologia<br />da<br />aplicação<br />desenho<br />funcional<br />Desenho<br />construcional<br />MODO DE OPERAR<br />pontos de vista <br />das aplicações<br />pontos de vista <br />da tecnologia<br />pontos de vista <br />do negócio<br />Reversa<br />engenharia <br />do negócio<br />engenharia <br />da aplicação<br />engenharia <br />da tecnologia<br />Adaptação de Dietz (2006)<br />
  90. 90. OntologiaOrganizacional: <br />BFO: Basic Formal Ontology<br />Contínuo<br />Ocorrente<br />Metaclasses<br />Contínuo<br />Independente<br />Contínuo<br />Dependente<br />Classes <br />de negócio<br />Ator<br />Processo<br />Papel<br />Função<br />Produto<br />Atividade<br />Estado<br />Objeto<br />Evento<br />....<br />Regra<br />....<br />....<br />...........<br />...........<br />...........<br />Instancias<br />
  91. 91. Entendendo a Organização: <br /> FATOS DA ORGANIZAÇÃO <br />
  92. 92. OntologiaOrganizacional: <br />BFO: Basic Formal Ontology<br />Contínuo<br />Ocorrente<br />Metaclasses<br />Contínuo<br />Independente<br />Contínuo<br />Dependente<br />Classes <br />de negócio<br />Ator<br />Processo<br />Papel<br />Função<br />Produto<br />Atividade<br />Estado<br />Objeto<br />Evento<br />....<br />Regra<br />....<br />....<br />...........<br />...........<br />...........<br />Instancias<br />
  93. 93. FatosOrganizacionais:<br />OBJETO<br />ESTADO<br />
  94. 94. FatosOrganizacionais:<br />EVENTO<br />OBJETO<br />ESTADO<br />
  95. 95. FatosOrganizacionais:<br />ATIVIDADE<br />EVENTO<br />OBJETO<br />ESTADO<br />
  96. 96. FatosOrganizacionais:<br />ATIVIDADE<br />EVENTO<br />OBJETO<br />ESTADO<br />ATOR<br />
  97. 97. FatosOrganizacionais:<br />ATIVIDADE<br />EVENTO<br />OBJETO<br />PAPEL<br />ESTADO<br />ATOR<br />
  98. 98. ApoioaosFatosOrganizacionais:<br />Desenho<br />Suporte<br />Monitoramento<br />
  99. 99. A Necessidade Real:<br />Entender as funções do negócio<br />Entender como as aplicações suportam o negócio<br />Entender como a tecnologia suporta as aplicações <br />
  100. 100. A Necessidade Real:<br />Atualização<br />Comunicação<br />Colaboraçao<br />
  101. 101. A Necessidade Real:<br />Processo e Ambiente de colaboração<br />
  102. 102. Contínuo<br />Ocorrente<br />Metaclasses<br />Contínuo<br />Independente<br />Contínuo<br />Dependente<br />Classes <br />de negócio<br />Ator<br />Processo<br />Papel<br />Função<br />Produto<br />Atividade<br />Estado<br />Objeto<br />Evento<br />Regra<br />.......<br />Serviço<br />Interface de Negócio<br />Entidade<br />Classes <br />de aplicação<br />Aplicação<br />Interface de aplicação<br />Rotina<br />Aplicação<br />Serviço de Aplicação<br />Plataforma<br />Classes <br />de tecnologia<br />Software<br />Procedimento de TI<br />Equipamento<br />Rede<br />Artefato<br />
  103. 103. Registros<br />Comportamento<br />Estrutura<br />Agentes<br />Fatos<br />Atos<br />Agentes<br />Fatos<br />Atos<br />Ator<br />Negócio<br />Objeto<br />Evento<br />Papel<br />Fato<br />Função<br />Interface de negócio<br />Processo/Atividade<br />Documento<br />Produto/Serviço<br />Regra<br />Serviços de Aplicação<br />Componentes<br />Entidades<br />Entidades<br />Serviços de Aplicaçã<br />Componentes<br />Aplicação<br />Entidade<br />Rotina<br />Serviço de Aplicação<br />Interface de aplicação<br />Função de Aplicação<br />Recursos<br />Procedimentos de TI<br />Artefatos<br />Recursos<br />Procedimento de TI<br />Artefatos<br />Tecnologia<br />Plataforma<br />Artefato<br />Procedimento de T I<br />Equipamento<br />Software<br />Rede<br />
  104. 104. LinguagemArchimate<br />
  105. 105. NavegandonaArquitetura:<br />
  106. 106. NavegandonaArquitetura:<br />
  107. 107. NavegandonaArquitetura:<br />
  108. 108. Conclusão<br />Natureza da EA: AIO<br /><ul><li> Trata de Informação;
  109. 109. Trata de espaços de informação;
  110. 110. Trata da Arquitetura da Informação;
  111. 111. Desenha espaços de informação da organização.</li></ul>VISÕES DE ELEMENTOS PREDIFINIDOS<br /> E SEUS RELACIONAMENTOS<br />
  112. 112. Conclusão<br />Natureza da EA: AIO<br /><ul><li> Comunicação
  113. 113. Colaboração
  114. 114. Desenho ontológico.</li></ul>VISÕES DE ELEMENTOS PREDIFINIDOS<br /> E SEUS RELACIONAMENTOS<br />
  115. 115. Conclusão<br />Natureza da AIO<br />Informação: <br />Visões de Elementos Prédefinidos<br />e seus relacionamentos<br />ONTOLOGIA<br />NAVEGAÇÃO<br /> MODELOS<br />COMUNICAÇÃO<br />COLABORAÇÃO<br />
  116. 116. OBRIGADO<br />jorgecduarte@unb.br<br />

×