Aqueles que ficam teatro

559 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
559
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aqueles que ficam teatro

  1. 1. TEATRO ESPÍRITAAqueles que ficam Adaptação de obra homônima FATYMA RODRIGUES
  2. 2. 2012 AQUELES QUE FICAM TEATRO ESPÍRITAReservados todos os direitos. É proibida a duplicação ou reprodução desta obra, no todo ou em parte, sobquaisquer formas ou por quaisquer meios (digital, eletrônico, mecânico, gravação, fotocópia ou outros), sempermissão expressa da autora. PARA ENCENAR ESTA PEÇA, ENTRE EM CONTATO COM A AUTORA: fatymarodrigues@gmail.com Ao Grande Ourives do Universo: Deus. Também a minha mãe, meu pai e meu filho amados. 2
  3. 3. AQUELES QUE FICAM ATO ÚNICOPERSONAGENS:KHIARAANA CAMILLE, bebê, filha de KhiaraANA CAMILLE, criançaANA CAMILLE, adolescenteJÚNIOR, criança, filho de KhiaraJÚNIOR, adolescenteAUGUSTO, irmão de KhiaraPAULINHO, irmão de KhiaraLETÍCIA, monitora espiritualMÃE DE KHIARAPAI DE KHIARAMARIDO DE KHIARAFILHA DE AUGUSTO, criançaPROFESSORA DE ANA CAMILLEEquipe médicaEspíritos socorristas CENA ICenário: quarto de Khiara.(Khiara está deitada no chão desacordada. Sangue escorrendo nos pulsoscortados. Chega a em equipe médica e sai com ela) CENA IICenário: sala de emergência.(médicos fazem procedimentos de ressuscitação. Eles se entreolham e balançama cabeça negativamente. A enfermeira cobre o rosto de Khiara com o lençol. Aequipe sai. Khiara se levanta confusa e fica ao lado da cama. Entram Júniorcriança, a mãe segurando o bebê Ana Camille nos braços e o marido e ficam emvolta da cama) JÚNIOR (chorando) Mamãe! MARIDO (abatido) 3
  4. 4. Querida! MÃE Oh, minha filha, não!(Khiara confusa, agora espírito, tenta tocar neles, mas eles não a vêem. Em BGvárias vozes perguntando: “por que?”. Só Khiara pode ouvir as vozes. Ela sesenta numa cadeira) KHIARA Não sei o porquê! Não tenho uma resposta convincente para lhes dar. Sei apenasque tudo perdeu o sentido, o mundo ficou cinza... nada mais importa, nada mais pareceter valor!(chegam os Espíritos Socorristas e fazem sinal para Khiara acompanhá-los) KHIARA Não, não quero ir, quero ficar perto dos meus! (olhando para a família) Agoracompreendo minha loucura. O quanto me arrependo! Eu só queria acabar com a dor e ovazio, mas fui longe demais...(Khiara sai amparada pelos Espíritos Socorristas) _______ CENA IIICenário: enfermaria do Hospital Espiritual.(Khiara está deitada no leito. Letícia entra e sorri para ela) LETÍCIA Olá, Khiara! Meu nome é Letícia e serei sua monitora. Você passará por umperíodo de repouso. Seu espírito está muito sofrível e você precisa se recuperar. KHIARA E minha família? Quero estar com eles novamente... LETÍCIA Vai estar. Mas não por enquanto. Você vai permanecer por mais um tempo aqui.Mas não se preocupe, sempre que precisar, é só fechar os olhos e mentalizar minhaimagem que virei em seu auxílio. Agora descanse! Até breve... 4
  5. 5. (Letícia sai) CENA IVCenário: enfermaria do Hospital Espiritual.(Letícia entra animada) LETÍCIA Doce Khiara, seu tempo de repouso acabou! Foi te concedido a graça de visitar osseus. Sua lição será melhor aprendida se você souber como eles vivem agora... KHIARA (sorrindo) Obrigada, amiga! Não vejo a hora de rever meus amados! CENA VCenário: Casa de Khiara. Cômodos vazios. KHIARA (decepcionada) Letícia, onde estão todos de minha casa? Tudo aqui parece abandonado há meses!Vamos para casa de meus pais, eles devem estar lá... CENA VICenário: casa dos pais de Khiara.(festa de aniversário de um ano de Ana Camille) KHIARA Olhe, Letícia, meus filhos com estão lindos! Meus queridos pais e irmãos! Parecemtão tristes e envelhecidos! (procurando pela sala) Não vejo meu marido... LETÍCIA Infelizmente, ele preferiu deixar seus filhos aos cuidados dos avós, pois sofremuito e não tem forças para criá-los. KHIARA (triste) 5
  6. 6. Oh, sinto muito por ele. Sempre foi um bom marido e pai. Mesmo sabendo que eunão o amava como merecia, sempre esteve ao meu lado. Espero que ele reencontre aalegria e paz!(Augusto mostra um retrato para filha) FILHA DE AUGUSTO (apontando para foto) Quem é essa moça bonita que sempre aparece sorrindo nas fotos, papai? AUGUSTO (com os olhos marejados) É sua tia Kiki. Minha querida irmã que está no Céu.(na mesma cena, o pai de Khiara joga damas sozinho na mesa. Khiara senta-se asua frente mas ele não a vê) KHIARAPaizinho querido! Lembro-me que, quando criança, o senhor me chamava de “suaprincesinha” e me deixava ganhar todas as partidas. Sinto tanto sua falta...(o pai de Khiara enxuga as lágrimas no rosto e Khiara passa carinhosamente amão na face dele) LETÍCIA (tocando no ombro de Khiara) Deixe-o exteriorizar sua dor! Seu pai não é muito de chorar para fora. Sabia vocêcarregou consigo uma parte dele quando o abandonou?(Khiara baixa a cabeça, envergonhada. Sua mãe está mexendo no armário dacozinha. Khiara se aproxima. A mãe pega um pote de bolacha e fixa os olhosnele) MÃE DE KHIARA (lê com voz de choro) Para minha mamãe. Eu te amo muito, Kiki!(Khiara ouve as palavras da mãe e sai se aproximando de Paulinho, que segurauma camisa) KHIARA Ah, Paulinho, meu maninho caçula! Sempre tão tímido. Que saudades das nossasconversas! PAULINHO (chora olhando para a camisa) 6
  7. 7. Você está fazendo muita falta, minha irmã! Você era minha confidente. Agoraquem vai me dar conselhos para conquistar as garotas? Nunca tive coragem de usar essacamisa que você me deu no meu aniversário de dezoito anos. Sua ausência ainda me dóimuito! LETÍCIA (aproximando-se de Khiara) Precisamos retornar agora! Essa atmosfera de tristeza está baixando sua vibração!(saem) CENA VIICenário: sala de aula de Ana Camille.(Ana Camille está sentada na carteira desenhando. Khiara e Letícia estão ao ladode Ana Camille) LETÍCIA Hoje é o primeiro dia de aula dela. Está tão linda de uniforme! KHIARA Ela lembra muito a mim quando tinha a mesma idade. Mas eu era maisdesembaraçada e faladeira. PROFESSORA Atenção, classe! Em homenagem ao dia das mães, quero que todos desenhem suamãe!(Ana Camille, triste, fica parada) PROFESSORA Aninha, por que você não está desenhando, meu bem? ANA CAMILLE (voz chorosa) Eu não me lembro dela, do rosto dela... nada... PROFESSORA Entendo, então por que você não desenha como você imagina que ela é? ANA CAMILLE 7
  8. 8. Eu penso, penso, mas não consigo! Posso desenhar minha vovó e escrever“mamãe”?(a professora abraça Ana Camille. Khiara se entristece) KHIARALetícia, gostaria de ver como está meu filho Junior. Podemos ir? CENA VIIICenário: quarto de Júnior (adolescente). LETÍCIA Aí está nosso menino! Infelizmente, cada dia mais rebelde! Anda metido com máscompanhias e nem obedece aos conselhos dos mais velhos. Vive trancado no quarto...(Júnior aumenta o som do rádio e pega o retrato da mãe. Ele olha pra foto ecomeça a chorar. Khiara se aproxima dele e toca em seu rosto. Ele não a vê) KHIARA Não chore, meu bem, mamãe está aqui!(Khiara beija a testa do filho e sai com Letícia) CENA IXCenário: quarto de Ana Camille, adolescente)(Ana Camille está deitada de bruços chorando) KHIARA Não agüento ver minha Aninha sofrendo assim! Não há nada que eu possa fazerpara ajudá-la? LETÍCIA Ela está num pranto só desde que brigou com o namorado! É uma garota muitofechada, não se abre com ninguém...(a mãe de Khiara bate na porta do quarto) 8
  9. 9. MÃE DE KHIARA Aninha, venha jantar! Seu prato tá esfriando na mesa... ANA CAMILLE Nunca mais vou comer e nem sair daqui, vó! Vou me matar como minha fez!(a mãe de Khiara balança a cabeça desconsolada e sai) KHIARA Então é esse o exemplo que deixei pra meus filhos? (senta ao lado dela e afagaseus cabelos). Meu Deus, como é linda minha menina! Tão jovem, tão cheia de vida!Como pode pensar uma tolice dessas? Como EU pude ser capaz de fazer?(Khiara repousa a mão delicadamente sobre Ana Camille, ela sente a vibraçãocarinhosa, para de chorar e adormece) KHIARA (dirigindo-se para Letícia) Sabe, o que mais me dói, não é o fato de não fazer parte de cada fase de suasvidas. O que dói mesmo, é eles nunca saberem que eu estou ao lado de cada um. É nãomais ter sido a filha, a irmã e mãe que eles precisavam. Queria pedir perdão a cada umdeles. Eu sei que eles nunca compreenderam minha atitude. E mesmo assim, continuamme amando... LETÍCIA Agora você está começando a entender que toda ação intempestiva gera umareação indesejada! Esta foi sua última visita à Terra. KHIARA (surpresa) Por favor, não! Com poderei ficar sem eles? LETÍCIA Calma, minha criança! Não se desespere. O motivo da suspensão é muito especial.Você irá retornar para sua família. Mas terá que nascer de novo... CENA XCenário: hospital, sala de parto.(Ana Camille está dando à luz uma menina. Ela olha para a criança, sorri e abeija. Letícia está ao lado da cama e fala para a criança) 9
  10. 10. LETÍCIA Amiga Khiara, você agora é a filha daquela que foi sua filha! Depende de vocêsserem amigas e companheiras. Você teve a bênção de retornar junto dos seus, procurenão abandoná-los mais. Sejam felizes! FIM# Sobre a autora: FATYMA RODRIGUES é escritora e jornalista com especialização emJornalismo Digital. Contato: fatymarodrigues@gmail.com 10

×