Helmintos

22.271 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Negócios
3 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Estou fazendo tecnico em Analises clinicas e esse atlas vai me ajudar bastante em parasitologia .
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • ps: vi que são da helmintologia 2 semestre, mas de qual curso, ou seria a helmintologia propriamente dito? Cássia Nicácio
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Muito bom o video, e me interesso demais pela área, entrei no site da Usc para buscar mais informações sobre pós graduação e especializações, gostaria de saber de qual curso vocês são, pois minha área de atuação é helmintologia e estou em busca de uma pós, especialização ou algo do tipo e ficaria muito satisfeita se puderem me ajudar!
    Cássia Nicácio
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
22.271
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
29
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
423
Comentários
3
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Helmintos

  1. 1. Principais Helmintos
  2. 2. Schistosoma mansoni
  3. 3. <ul><li>CICLO HETEROXÊNICO </li></ul><ul><li>Cercária (água)‏ </li></ul><ul><li>♀ e ♂ </li></ul>Penetra na pele/ mucosa do HD Evolui para esquistossômulo Aderido na pele por 3 a 4 dias Invade a circulação sanguínea Vasos pulmonares Via sanguínea Via tissular Veia Porta Parênquima pulmonar Evolui para verme adulto ♀ e ♂ Schistosoma mansoni
  4. 4. Migram acasalados para as veias do mesentério inferior Ovoposição Luz intestinal Acasalamento 20% ovos Fezes água Ovo libera o miracídio Miracídio penetra no caramujo (HI)‏ Esporócito I Esporócito II Cercária (água)‏ ♀ e ♂ Schistosoma mansoni
  5. 5. Fotografado por Silvana T. Coradi Schistosoma mansoni Ovo encontrado nas fezes Larva ♀ e ♂ de Schistosoma mansoni Fotografado por Tamiris Ferrarezi Biomphalaria glabrata - HI de esquistossomose Fotografado por Tamiris Ferrarezi Fonte: http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/esquistossomose/imagens/esquistossomose-39.jpg Larva ♀ e ♂ de Schistosoma mansoni
  6. 6. Hymenolepis nana
  7. 7. <ul><li>CICLO MONOXÊNICO </li></ul><ul><li>Homem ingere o ovo </li></ul>Ovo libera embrião no ID Embrião penetra na sub-mucosa Hymenolepis nana 4 dias Evolui para larva cisticercóide Larva cisticercóide retorna para a luz (ID)‏ Larva se fixa Na mucosa do ID Evolui para verme Adulto (2 a 3 meses)‏ 15 a 20 dias Ovo nas fezes Homem ingere o ovo
  8. 8. <ul><li>CICLO HETEROXÊNICO </li></ul>Hymenolepis nana <ul><li>Inseto (HI) ingere o ovo </li></ul>Cavidade geral do inseto Larva cisticercóide Larva cisticercóide evolui para adulto Homem ingere HI contaminado com a larva cisticercóide Ovo nas fezes ID
  9. 9. Hymenolepis nana Fotografado por Tamiris Ferrarezi Fotografado por Tamiris Ferrarezi Ovo encontrado nas fezes
  10. 10. Ancilostomideo
  11. 11. Ancilostomideo <ul><li>Ovo nas fezes </li></ul><ul><li>CICLO MONOXÊNICO </li></ul>Meio ambiente L1 -> L2 -> L3 (R) (R) (F) L3 (F) Penetra pela pele humana Circulação Sangüínea Alvéolos (L4)‏ L4 deglutida Evolui para L5 30 dias Evolui para verme adulto Ovo nas fezes
  12. 12. Ancilostomideo Fotografado por Silvana T. Coradi Ovo encontrado nas fezes
  13. 13. Strongyloides Stercoralis
  14. 14. Strongyloides Stercoralis <ul><li>CICLO MONOXÊNICO </li></ul><ul><li>♀ partenogenética no ID </li></ul>ovo L 1(R)‏ Nas criptas L 1(R) na “luz” ID L 1(R) nas fezes Meio ambiente L 1(R)‏ L 2(R)‏ L 3(F)‏ ou L 1(R)‏ ♂ vida livre ♀ vida livre F ovo R L 1 - L 2 L 3(F)‏
  15. 15. L 3(F)‏ Circulação sanguínea 24 h Penetra pele/mucosa pulmão Alvéolos L 4 Deglutida ID L 4 ♀ partenogenética no ID Strongyloides Stercoralis
  16. 16. Strongyloides Stercoralis Fotografado por Tamiris Ferrarezi Fotografado por Silvana T. Coradi Larva encontrada nas fezes
  17. 17. Ascaris lumbricoides
  18. 18. <ul><li>CICLO MONOXÊNICO </li></ul><ul><li>Ovo nas fezes </li></ul>Meio ambiente L1 -> L2 -> L3 (R) (R) (F) 15 a 20 dias (geohelminto)‏ Ingestão do ovo com L 3 (F) ID ovo libera L 3 (F) L 3 (F) perfura a mucosa Circulação sanguínea Fígado L 3 (F) (5 a 6 dias)‏ Vasos pulmonares L 4 Alvéolos L 5 Ciclo de Loss Ascaris lumbricoides
  19. 19. Ascaris lumbricoides L 5 é deglutida L 5 ID Verme jovem Verme adulto Ovo nas fezes
  20. 20. Ascaris lumbricoides Fotografado por Silvana T. Coradi Fotografado por Tamiris Ferrarezi Fotografado por Tamiris Ferrarezi Fotografado por Tamiris Ferrarezi Ovo encontrado nas fezes
  21. 21. Taenia sp
  22. 22. <ul><li>CICLO HETEROXÊNICO </li></ul><ul><li>Verme adulto no ID </li></ul><ul><li>humano </li></ul>Humano eliminando proglotes para o exterior Ovos, dentro ou fora das proglotes são ingeridos pelos hospedeiros certos Haverá formação de cisticercos nos músculos De T. Saginata é o bovino De T. solium é o suíno Haverá formação de cisticercos nos músculos cisticercos nos músculos Taenia sp
  23. 23. Os humanos adquirem a teníase ao ingerir carne mal cozida dos hospedeiros intermediários contendo cisticercos O homem é o hospedeiro definitivo Taenia sp
  24. 24. Ovo encontrado nas fezes Fotografado por Tamiris Ferrarezi Taenia sp
  25. 25. Trichuris trichiura
  26. 26. Trichuris trichiura <ul><li>Ovo nas </li></ul><ul><li>fezes </li></ul>Ovo embrionado (infectante)‏ Meio ambiente 15-30 dias Ingestão do ovo embrionado Intestino delgado Ovo libera a larva Larva migra para o I.G. Verme adulto 90 dias Ovo nas fezes
  27. 27. Trichuris trichiura Fotografado por Tamiris Ferrarezi Fotografado por Beatriz Grandini Ovo encontrado nas fezes
  28. 28. Enterobius vermicularis
  29. 29. Enterobius vermiculares Ingestão do Ovo embrionado com L 3 Ovo eclode e libera a L 3 ID L 3 migra para ceco L 4 - L 5 (IG)‏ Seco L 5 evolui para adulto ♀ ♂ Ocorre acasalamento ♂ eliminado nas fezes e morre ♀ inicia a produção de ovos ♀ migra para mucosa anal Ovo com L 3 4 a 5h ♀ libera os ovos L 1 e L 2
  30. 30. Enterobius vermiculares Fotografado por Silvana T. Coradi Ovo encontrado nas fezes
  31. 31. GLOSSÁRIO F: filarióide HD: hospedeiro definitivo HI: hospedeiro intermediário ID: intestino delgado IG : intestino grosso R: rabitidóide
  32. 32. REFERÊNCIAS CIMERMAN,S., CIMERMAN, B. Parasitologia humana e seus fundamentos. 2 ed. Rio de Janeiro: Atheneu, 1995. NEVES, D. P. et al. Parasitologia humana. 11 ed. Rio de Janeiro: Atheneu, 2005. REY, L. Parasitologia. 3 ed. São Paulo: Guanabara Kogan, 2007. VERONESI, R., FOCACCIA, R. Tratado de infectologia. 2 ed. Rio de Janeiro, Atheneu, 1995.
  33. 33. AGRADECIMENTO À Profa. Ms. Silvana Torossian Coradi pelos conceitos transmitidos, pelo apoio em cada trabalho desenvolvido e pelos estímulos à busca incessante de novos conhecimentos.
  34. 34. Alunos : Amanda Rodrigues, Aniele, Guilherme, Jander, Manuel, Melina, Pâmela, Thaís Amaral e Tamiris Ferrarezi. Turma de helmintologia 2º semestre 2009.

×