As três idades da medicina Idade do paternalismo Idade da biotecnologia Idade da deliberação Medicina sacerdotal Medicina ...
 
Idade da biotecnologia (medicina da doença) <ul><li>O que era complementar torna-se o elemento essencial para a tomada de ...
Médicos ou gerentes de biotecnologias complexas ? <ul><li>“ As escolas de medicina e os estágios nos hospitais os preparam...
Estudos sobre atitudes morais de estudantes de medicina <ul><li>Gray,R.  “Analysis of physicians attitudes of cynicism and...
ALGUMAS  QUESTÕES  FUNDAMENTAIS  <ul><li>1. ÉTICA : PORQUÊ ? </li></ul><ul><li>2. ÉTICA OU DEONTOLOGIA ? </li></ul><ul><li...
ÉTICA : PORQUÊ  ? <ul><li>DADOS  REFERENTES  A  324  PACIENTES  DO  S.U.S. </li></ul><ul><li>Tempo de espera para consulta...
DEONTOLOGIA  OU  ÉTICA  ? <ul><li>“ O desafio aqui evocado transcende a pedagogia.No fundo,o que está em causa é saber se ...
É tica : Quando ? Relatório da Comissão de Ensino Médico do CFM  “ Quanto ao período ideal para administração do curso[de ...
ÉTICA : COMO ? MODELO  CLÁSSICO (transmissão passiva do conhecimento) MODELO  SOCRÁTICO (utilização de metodologias  ativa...
Modelo socrático <ul><li>“ La enseñanza de bioética exige,en mi experiencia:trabajar con grupos muy pequeños,absolutamente...
 
Idade da deliberação DADOS CLÍNICOS VALORES DO PACIENTE FATORES ALHEIOS Condições clínicas do paciente Percepções próprias...
 
As três idades da educação médica MODEL SCIENTIFIC CURRICULUM PROBLEM-BASED LEARNING TRANSFORMATIVE LEARNING INSTITUTIONAL...
Nova orientação para formação universitária  (Projeto Ciret-Unesco: Universidade Interdisciplinar ) <ul><li>Aprender a con...
Desenvolvimento de juízos morais 1.Pré-convencional 2.Convencional 3.Pós-convencional Kolhberg,L. Essays on Moral Developm...
 
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ensino de ética 04 10-sp

1.184 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.184
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
133
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ensino de ética 04 10-sp

  1. 2. As três idades da medicina Idade do paternalismo Idade da biotecnologia Idade da deliberação Medicina sacerdotal Medicina da doença Medicina da pessoa Ética da virtude Ética do contrato Ética da deliberação Heteronomia Autonomia solitária Autonomia solidária Modelo pré-convencional Modelo convencional Modelo pós-convencional
  2. 4. Idade da biotecnologia (medicina da doença) <ul><li>O que era complementar torna-se o elemento essencial para a tomada de decisões </li></ul><ul><li>Subestima-se o componente biopsicossocial e espiritual do paciente </li></ul><ul><li>O equipamento passa a substituir o raciocínio clínico e o exercício da medicina torna-se “ equipamento-dependente ” </li></ul>
  3. 5. Médicos ou gerentes de biotecnologias complexas ? <ul><li>“ As escolas de medicina e os estágios nos hospitais os preparam [os estudantes] para tornarem-se oficiais-maiores da ciência e gerentes de biotecnologias complexas.Muito pouco se ensina sobre a arte de ser médico.” </li></ul><ul><li>Lown, B. A arte perdida de curar,Petrópolis,JSN Editora,1997 </li></ul>
  4. 6. Estudos sobre atitudes morais de estudantes de medicina <ul><li>Gray,R. “Analysis of physicians attitudes of cynicism and humanitarism before and after entering medical practice” Journal of Medical Education,v.40,p.70, 1955 </li></ul><ul><li>Robinson,J. “Are we teaching students that patients don’t matter? Journal of Medical Ethics,11:19-21, 1985 </li></ul><ul><li>Bickel,J. “Medical students’professional ethics:defining the problems and development resources” Academic Medicine,66:716-724, 1991 </li></ul><ul><li>Kottow,M. “Cambios de actitudes éticas a lo largo de los estudios de medicina” Revista Medica de Chile,121:379-384, 1993 </li></ul><ul><li>Lind,G. “Moral regression in medical students and their learning enviroment. Revista Brasileira de Educação Médica 24(3)24-33, 2000 </li></ul><ul><li>Rego,S. “A formação ética dos médicos”R.Janeiro,Fiocruz, 2003 </li></ul>
  5. 7. ALGUMAS QUESTÕES FUNDAMENTAIS <ul><li>1. ÉTICA : PORQUÊ ? </li></ul><ul><li>2. ÉTICA OU DEONTOLOGIA ? </li></ul><ul><li>3. ÉTICA : QUANDO ? </li></ul><ul><li>4. ÉTICA : COMO ? </li></ul>
  6. 8. ÉTICA : PORQUÊ ? <ul><li>DADOS REFERENTES A 324 PACIENTES DO S.U.S. </li></ul><ul><li>Tempo de espera para consulta superior a 1 h.: 171(53,1%) </li></ul><ul><li>Pacientes que não foram chamados pelo nome: 105(32,6%) </li></ul><ul><li>Tempo de consulta inferior a 10 min.: 223(69,9%) </li></ul><ul><li>Pacientes não submetidos a exame físico: 97(30,2%) </li></ul><ul><li>“ Avaliação da relação médico-paciente em serviço de atendimento público e privado da cidade de Londrina”VI Congresso Mundial de Bioética ,2002 </li></ul>
  7. 9. DEONTOLOGIA OU ÉTICA ? <ul><li>“ O desafio aqui evocado transcende a pedagogia.No fundo,o que está em causa é saber se queremos que os profissionais “possuam”ao fim de sua formação as normas,as regras,o código que deve reger suas práticas,ou se se deseja que os profissionais tenham desenvolvido competência ética em termos rigorosos e pertinentes” </li></ul><ul><li>Bourgeault, Guy -Bioética,vol.4,n.1,1996,p.90 </li></ul>
  8. 10. É tica : Quando ? Relatório da Comissão de Ensino Médico do CFM “ Quanto ao período ideal para administração do curso[de ética ]a maioria dos docentes é favorável que o ensino tenha início já no ciclo pré-clínico e se prolongue ao longo de toda graduação e se estenda,inclusive,aos cursos de pós-graduação” Gomes,JCM “O atual ensino da ética para profissionais de saúde”,Bioética,vol.4,no.1,1996,p.59
  9. 11. ÉTICA : COMO ? MODELO CLÁSSICO (transmissão passiva do conhecimento) MODELO SOCRÁTICO (utilização de metodologias ativas de busca do conhecimento)
  10. 12. Modelo socrático <ul><li>“ La enseñanza de bioética exige,en mi experiencia:trabajar con grupos muy pequeños,absolutamente interactivos,con un estilo de enseñanza más práctico que teórico,con discusión de todo lo expuesto,utilizando el debate como método y buscando como objectivo la promoción de la excelencia” </li></ul><ul><li>Gracia,D. Fundamentación y enseñanza de la bioética,Santa Fe de Bogotá,Editorial El Buho,1998 </li></ul>
  11. 14. Idade da deliberação DADOS CLÍNICOS VALORES DO PACIENTE FATORES ALHEIOS Condições clínicas do paciente Percepções próprias dos valores morais e qualidade de vida Valores morais,culturais e religiosos da família Indicativos de certeza do diagnóstico(MBE) Critérios utilizados para a opção das alternativas terapêuticas Presença de fatores coercitivos morais,sociais ou institucionais Vantagens e desvantagens das condutas clínicas propostas Capacidade de compreensão das propostas oferecidas pela equipe de saúde Presença de conflitos de interesses afetivos ou econômicos Expectativas de qualidade de vida com ou sem a adoção das condutas propostas Presença de fatores limitadores psicológicos ou econômicos Ordenamento jurídico e institucional,considerando a eventual objeção de consciência do profissional
  12. 16. As três idades da educação médica MODEL SCIENTIFIC CURRICULUM PROBLEM-BASED LEARNING TRANSFORMATIVE LEARNING INSTITUTIONAL UNIVERSITY BASED INFORMATIVE ACADEMIC CENTRES FORMATIVE RENEWED SENSE OF SOCIAL RESPONSIBILITY SUMMARIZING SCIENTIFIC KNOWLEDGES AND ABILITIES NEW KNOWLEDGES AND ABILITIES KNOWLEDGES NEW ABILITIES NEW ATTITUDES
  13. 17. Nova orientação para formação universitária (Projeto Ciret-Unesco: Universidade Interdisciplinar ) <ul><li>Aprender a conhecer </li></ul><ul><li>Aprender a fazer </li></ul><ul><li>Aprender a viver junto </li></ul><ul><li>Aprender a ser </li></ul>
  14. 18. Desenvolvimento de juízos morais 1.Pré-convencional 2.Convencional 3.Pós-convencional Kolhberg,L. Essays on Moral Development,1989

×