A prosa brasileira depois de 1945

436 visualizações

Publicada em

A prosa brasileira depois de 1945

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
436
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A prosa brasileira depois de 1945

  1. 1. A prosa brasileira depois de 1945 3º geração do Modernismo
  2. 2. Contribuição para literatura  A prosa da terceira fase do Modernismo, também chamado de Pós-Modernismo por muitos que estudam a história da literatura brasileira, é de maior parte uma continuação das duas fases anteriores em termos dos assuntos mencionados.  Os escritores dessa fase contribuem novos aspectos à literatura brasileira que vão enriquecendo o conteúdo total da história literária no Brasil. As maiores tendências na prosa dessa fase consistem em duas: a prosa psicológica, e a prosa regionalista.
  3. 3. Contexto social  O ano de 1945, que assinala o início da terceira fase do Modernismo, é dos mais marcantes da história da humanidade. Nessa data, com as explosões atômicas nas cidades japonesas de Hiroshima e Nagasáki, terminava a Segunda Guerra Mundial e começava um período de reestruturação geográfica, política e econômica que dividiu o mundo em blocos capitalistas, sob a liderança dos Estados Unidos, e comunistas, guiados pela ex-União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS).  No Brasil, 1945 é o ano da queda de Getúlio Vargas - que voltaria ao poder, pelo voto popular, em 1950, onde permaneceu até suicidar-se, em 1954. No plano literário, 1945 é o ano da morte de Mário de Andrade (1893-1945), principal figura do Modernismo.
  4. 4. Contexto Cultural  Houve uma renovação do gosto pela arte regional e popular, o que foi compreendido como um caráter revolucionário. As artes oscilavam entre o resgate do passado e a busca do novo.  Poesia – novo estilo: oposta às inovações modernistas de 1922, sendo equilibrada e séria e baseando-se no Simbolismo e no Parnasianismo. Referência: João Cabral de Melo Neto.  Prosa: Predomínio da introspecção, questionamento do “eu” (muito presente nas obras de Clarice Lispector) e do regionalismo, recriação dos costumes e da fala sertaneja (introduzido por Guimarães Rosa, na época).  Autores instrumentalistas: Clarice Lispector e Guimarães Rosa receberam essa denominação porque utilizavam a palavra como instrumento de trabalho, não apenas como um meio de extrair ideias.
  5. 5. Principais autores e obras
  6. 6. Clarice Lispector  Água Viva  O lustre  A hora da estrela
  7. 7. Guimarães Rosa  Tutameia (Terceiras estórias).  Grande Sertão: Veredas  Primeiras Estórias
  8. 8. Mário Quintana  Poeminha do Contra  A Rua dos Cataventos  Velório Sem Defunto

×