Flexão do advérbio

4.999 visualizações

Publicada em

Professora Especialista Rafael Vasconcelos

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.999
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
97
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
46
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Flexão do advérbio

  1. 1. FLEXÃO DO ADVÉRBIOPROFESSOR ESPECIALISTA RAFAEL VASCONCELOS VASCONCELOS.PROFESSOR@GMAIL.COM
  2. 2. Os advérbios fazem parte das classes de palavrasditas invariáveis, ou seja, aquelas que nãoapresentam flexões. Contudo, algunsadvérbios podem variar em grau, como, porexemplo: Hoje em dia, as pessoas leem pouco. Hoje em dia, as pessoas leem muito pouco. Hoje em dia, as pessoas leem pouquíssimo.
  3. 3. Os advérbios, de forma semelhante aos adjetivos,podem apresentar flexões nos seguintes graus:COMPARATIVO:- De igualdade: Você mora tão perto da escola quanto eu.- De superioridade: Você mora mais perto da escola que eu.- De inferioridade: Você mora menos perto da escola que eu.SUPERLATIVO:- Analítico: Você mora muito perto da escola.- Sintético: Você mora pertíssimo da escpça
  4. 4.  Grau Comparativo: Forma-se o comparativo do advérbio do mesmo modo que o comparativo do adjetivo. O superlativo pode ser analítico ou sintético.
  5. 5.  Grau Comparativo Forma-se o comparativo do advérbio do mesmo modo que o comparativo do adjetivo:de igualdade: tão + advérbio + quanto (como)Por exemplo: Renato fala tão alto quanto João.
  6. 6.  de inferioridade: menos + advérbio + que (do que)Por exemplo: Renato fala menos alto do que João. de superioridade:Analítico: mais + advérbio + que (do que)Por exemplo: Renato fala mais alto do que João. Sintético: melhor ou pior que (do que)Por exemplo: Renato fala melhor que João.
  7. 7. Grau Superlativo O superlativo pode ser analítico ou sintético:Analítico: acompanhado de outro advérbio.Por exemplo: Renato fala muito alto. muito = advérbio de intensidade alto = advérbio de modo Sintético: formado com sufixos.Por exemplo: Renato fala altíssimo.
  8. 8.  Obs.: as formas diminutivas (cedinho, pertinho, etc.) são comuns na língua popular. Observe: Maria mora pertinho daqui. (muito perto) A criança levantou cedinho. (muito cedo)
  9. 9. Palavras DenotativasAlgumas palavras e expressões se assemelham aos advérbios, mas não são classificados gramaticalmente como tais. Geralmente, essas palavras se referem a elementos aos quais os advérbios não se referem e só é possível compreender seu sentido quando se analisa a relação entre frases em um texto. São as chamadas palavras denotativas, ou seja, conectores que expressam ideias de:
  10. 10. Adição ainda, além disso etc. (Comeu tudo e Classificam-se em funçãoainda ideiamais) expressam: da queria queAfastamento embora (Foi embora daqui)Afetividade ainda bem, felizmente, infelizmente (Ainda bem que passei de ano)Aproximação quase, lá por, bem, uns, cerca de, por volta de etc. (É quase 1h a pé)Designação eis (Eis nosso carro novo)Exclusão apesar, somente, só, salvo, unicamente, exclusive, exceto, senão, sequer, apenas etc. (Todos saíram, menos ela / Não me descontou sequer um real)Explicação isto é, por exemplo, a saber etc. (Li vários livros, a saber, os clássicos)Inclusão até, ainda, além disso, também, inclusive etc. (Eu também vou / Falta tudo, até água)Limitação só, somente, unicamente, apenas etc. (Apenas um me respondeu / Só ele veio à festa)
  11. 11. Realce é que, cá, lá, não, mas, é porque etc. (E você lá sabe essa questão?)Retificação aliás, isto é, ou melhor, ou antes etc. (Somos três, ou melhor, quatro)Situação então, mas, se, agora, afinal etc. (Afinal, quem perguntaria a ele?)
  12. 12. ExercíciosPág: 30 / 31 / 32 / 33

×