E agora: que tipo de Banco de Dados devo usar?

1.352 visualizações

Publicada em

Apresentação FISL14 - discute acerca da escolha correta do banco de dados, de acordo com os requisitos do modelo de dados.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.352
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
105
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

E agora: que tipo de Banco de Dados devo usar?

  1. 1. E agora: que tipo de Banco de Dados devo usar? Fabíola Souza Pereira
  2. 2. FISL 14 – Julho 2013 um pouco sobre mim… Mas antes…
  3. 3. FISL 14 – Julho 2013 Quem é Fabíola?
  4. 4. FISL 14 – Julho 2013 Quem é Fabíola?
  5. 5. FISL 14 – Julho 2013 Quem é Fabíola?
  6. 6. FISL 14 – Julho 2013 Quem é Fabíola?
  7. 7. FISL 14 – Julho 2013
  8. 8. FISL 14 – Julho 2013
  9. 9. FISL 14 – Julho 2013 Análise de Requisitos Conceitos Categorias de BDs & Ferramentas Metodologia para Arquitetura de Dados Estudo de Caso Conclusão
  10. 10. FISL 14 – Julho 2013 Análise de Requisitos = Fase das Perguntas
  11. 11. FISL 14 – Julho 2013
  12. 12. FISL 14 – Julho 2013
  13. 13. FISL 14 – Julho 2013
  14. 14. FISL 14 – Julho 2013 Análise de Requisitos Conceitos Categorias de BDs & Ferramentas Metodologia para Arquitetura de Dados Estudo de Caso Conclusão
  15. 15. FISL 14 – Julho 2013 A C I DAtomicidade Isolamento DurabilidadeConsistência
  16. 16. FISL 14 – Julho 2013 Teorema CAP
  17. 17. FISL 14 – Julho 2013 CONSISTENCY AVAILABILITY PARTITION TOLERANCE
  18. 18. FISL 14 – Julho 2013 CONSISTENCY AVAILABILITY PARTITION TOLERANCE Todos os clientes têm sempre a MESMA VISÃO do sistema (commits atômicos)
  19. 19. FISL 14 – Julho 2013 CONSISTENCY AVAILABILITY PARTITION TOLERANCE O cliente pode SEMPRE ler e escrever
  20. 20. FISL 14 – Julho 2013 CONSISTENCY AVAILABILITY PARTITION TOLERANCE O sistema SEMPRE FUNCIONA mesmo que haja “partições” – quebra de comunicação entre nós
  21. 21. FISL 14 – Julho 2013 CONSISTENCY AVAILABILITY PARTITION TOLERANCE Escolha duas!
  22. 22. FISL 14 – Julho 2013
  23. 23. FISL 14 – Julho 2013 B A S EBasically Soft state Eventually consistent Available
  24. 24. FISL 14 – Julho 2013
  25. 25. FISL 14 – Julho 2013
  26. 26. FISL 14 – Julho 2013
  27. 27. FISL 14 – Julho 2013 Análise de Requisitos Conceitos Categorias de BDs & Ferramentas Metodologia para Arquitetura de Dados Estudo de Caso Conclusão
  28. 28. FISL 14 – Julho 2013
  29. 29. FISL 14 – Julho 2013
  30. 30. FISL 14 – Julho 2013 Relacional Chave- valor Grafo Orientado a Coluna/ Tabular Orientado a Documento
  31. 31. FISL 14 – Julho 2013 Relacional Chave- valor Grafo Orientado a Coluna/ Tabular Orientado a Documento Complexidade dos Dados Volume
  32. 32. FISL 14 – Julho 2013 SGBDRs (MySQL, PostgreSQL) Cassandra, BigTable, Hbase, Hypertable Dynamo, MemcacheDB CouchDB, MongoDB, Riak Neo4j
  33. 33. FISL 14 – Julho 2013 CONSISTENCY AVAILABILITY PARTITION TOLERANCE Escolha duas! CA SGBDRs CP BigTable, Hypertable, HBase , MongoDB, MemcacheDB AP Cassandra, Riak, Dynam o
  34. 34. FISL 14 – Julho 2013 NoSQL = Não-relacional? Relacional = SQL?
  35. 35. FISL 14 – Julho 2013 NoSQL e SQL referem-se a linguagens de consulta Relacional e Não- relacional referem- se a modelo de dados
  36. 36. FISL 14 – Julho 2013 Análise de Requisitos Conceitos Categorias de BDs & Ferramentas Metodologia para Arquitetura de Dados Estudo de Caso Conclusão
  37. 37. FISL 14 – Julho 2013 Fase das Perguntas Fase dos Conceitos Fase das Respostas
  38. 38. FISL 14 – Julho 2013 Requisitos Conceitos Escolha de Ferramentas
  39. 39. FISL 14 – Julho 2013 Análise de Requisitos Conceitos Categorias de BDs & Ferramentas Metodologia para Arquitetura de Dados Estudo de Caso Conclusão
  40. 40. FISL 14 – Julho 2013 59 anos em operação Mais de 1900 associados Mais de 800K clientes
  41. 41. FISL 14 – Julho 2013 Concessão – 87 cidades em 4 estados Área de autorização – escritórios expandindo em estados importantes Dados e voz Serviços de TI Negócios Varejo
  42. 42. FISL 14 – Julho 2013
  43. 43. FISL 14 – Julho 2013 Que tal um aplicativo que todos os dias, às 8h da manhã, faz uma ligação para mim e toca minha música favorita?
  44. 44. FISL 14 – Julho 2013
  45. 45. FISL 14 – Julho 2013 Envia MMS Envia SMS Tradutor Captura Conteúdo Web Service Envial Email Ao receber SMS Ao receber MMS Math Faz ligação Get e Post DTMF Banco de Dados Concat Toca áudio Internet Utils Storage Telecom
  46. 46. FISL 14 – Julho 2013 Captura Conteúdo Faz Ligação Toca áudio
  47. 47. FISL 14 – Julho 2013 App Engine Components Event Handler Services MonitoringandStatistics LogsandSDRs Portal SCE Web ServicesGadgets CoreoIdentityServer 3rd Party and Web AppsUsers COREO Platform File Manager Scheduler WS Broker DB Manager Telecom Platforms SDP
  48. 48. FISL 14 – Julho 2013 E agora: que tipo de Banco de Dados devo usar no projeto COREO?
  49. 49. FISL 14 – Julho 2013 1) Teremos dados estruturados? 2) Precisaremos de performance? 3) Teremos grande volume de dados? 4) Precisaremos de um mecanismo de cache de dados da sessão! 5) Precisaremos de um mecanismo de busca performático para interface web!
  50. 50. FISL 14 – Julho 2013 6) Precisaremos de alta disponibilidade? 7) Precisaremos de partition tolerance? 8) Quais dados precisam de consistência? 9) Quais dados serão utilizados para BI e Analytics?
  51. 51. FISL 14 – Julho 2013 1) Teremos dados estruturados? Cadastro de feedbacks do usuário Armazenamento de transações de recargas de créditos
  52. 52. FISL 14 – Julho 2013 2) Precisaremos de performance?  Durante execução de aplicativos via AppEngine  O scheduler deve ser performático, pois espera-se grande volume de agendamentos
  53. 53. FISL 14 – Julho 2013 3) Teremos grande volume de dados?  Plataforma dinâmica e para Web Armazenamento de logs de execução de aplicativos
  54. 54. FISL 14 – Julho 2013 E assim por diante…
  55. 55. FISL 14 – Julho 2013 Estruturado, relacio nal, SQL Backend de Serviços Performance, volum e de dados AppEngine Armazenar sessões Portal Performance Listagem de Apps Volume, não estruturado Logs de Apps Volume, performanc e Scheduler Base centralizada Dados de Usuários
  56. 56. FISL 14 – Julho 2013 Estruturado, relacio nal, SQL ORACLE Performance, volum e de dados CASSANDRA Armazenar sessões MEMCACHED Performance LUCENE/SOLR Volume, não estruturado HADOOP Volume, performanc e CASSANDRA Base centralizada OpenLDAP
  57. 57. FISL 14 – Julho 2013 Armazenamento de Dados no COREO
  58. 58. FISL 14 – Julho 2013 Análise de Requisitos Conceitos Categorias de BDs & Ferramentas Metodologia para Arquitetura de Dados Estudo de Caso Conclusão
  59. 59. FISL 14 – Julho 2013 Analise seus requisitos Entenda cada conceito Conheça as ferramentas
  60. 60. Obrigada! fabiolas@algartelecom.com.br @fabiolas Fabíola Fernandes fabiola.fernandes.334

×