Lessons Learned 1 - Equipa 26 - WCore

431 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
431
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
135
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lessons Learned 1 - Equipa 26 - WCore

  1. 1. SUMMER OF STARTUPS Lessons Learned nº 1 (26 WCore) Email: fabricadestartups@gmail.com www.fabricadestartups.com
  2. 2. Direitos de Autor• A metodologia FastStart e a organização do Bootcamp do Summer of Startups é da responsabilidade da Fábrica de Startups S.A. detendo esta empresa todos os direitos de autor e de propriedade intelectual. http://wcoreequipa26.wordpress.com 2
  3. 3. Membros da Equipa Gonçalo Fortes – estudou Engenharia Informática no Instituto Superior Técnico. Criou a sua primeira empresa, a Crazydog, uma software house e consultora de TI, em 2005. Pedro Umbelino – estudou Engenharia Informática no Instituto Superior Técnico. Criou a sua primeira empresa, a Crazydog, uma software house e consultora de TI, em 2005. Samuel Martins – estudou Engenharia Informática no Instituto Superior Técnico, tendo sido posteriormente Administrador de Sistemas no Departamento de Física desta universidade. Veio a juntar-se à equipa da Crazydog em 2008.Pedro Corte Real – Licenciado em Mátemática Aplicada na Faculdade deCiências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa e Doutorado namesma universidade. Foi director do Departamento de MetodologiaEstatística do Instituto Nacional de Estatística. É professor auxiliar noDepartamento de Matemática da Universidade Nova de Lisboa. http://wcoreequipa26.wordpress.com 3
  4. 4. Ideia de NegócioO WCore é um software de gestão de produtividade, direccionado para a indústria transformadora (PMEs). Pretendemosdemocratizar a boa gestão e seguir uma abordagem de inovação disruptiva, trazendo a mais-valia científica dos grandes sistemasa um sistema de baixo custo. O projecto segue uma arquitectura SaaS, o que permite sustentar os seguintes pilares de inovação:- Definição de métricas personalizadas: cada cliente poderá definir as suas próprias métricas, através de uma linguagem visual,sem necessidade de conhecimento técnico e sem necessidade de consultoria externa e análise de sistemas. Esta propriedadetorna o sistema transversal.- Independência de hardware: tipicamente, os sistemas deste tipo são altamente dependentes de hardware específico pararecolha de dados, tornando-se pouco flexíveis e dispendiosos. Pretendemos transformar os periféricos de uso comum (webcams,microfones, teclados, monitores, etc) em sensores que possam ser usados para essa recolha.- Usabilidade: da análise da concorrência, é possível inferir que as interfaces destes sistemas são, em geral, pouco amigáveis.Sendo tipicamente a má UX uma oportunidade de negócio, também aqui pretendemos inovar.- Sistema de Apoio à Decisão: pretende-se, através da utilização de metodologias de Estatística e Investigação Operacional, que osistema seja um assistente de gestão pró-activo e em tempo real, analisando comportamentos e sugerindo alterações ao gestor.Para além disso, será possível simular cenários e verificar a evolução da produtividade da empresa no futuro.- Preço: dada a arquitectura SaaS, e com a reunião dos pilares acima descritos, conseguimos uma disrupção no mercado,atingindo uma escala muito maior (e recorrente) do que é típico em sistemas semelhantes (da nossa análise da concorrência, nãohá nenhum que reúna estes elementos, nem esteja perto da solução por nós pretendida).Para além disso, como resultado colateral do projecto, que irá centralizar um grande conjunto de dados provenientes de diversossectores de actividade, e com a devida confidencialidade, pretendemos obter um conjunto de métricas de comparação sectorial,o que nos permitirá atingir um mercado totalmente diferente: empresas de estatística, entidades governamentais, etc. http://wcoreequipa26.wordpress.com 4
  5. 5. Tela do Modelo de Negócio http://wcoreequipa26.wordpress.com 5
  6. 6. Dimensão do Mercado Total PMEs Empresas Alvo Dimensão médiaPortugal 1 078 411 128 181 8,6Espanha 3 355 830 136 558 16Brasil 4 500 000 299 225 26 Fontes: ● IAPMEI , Instituto Nacional de Estatística ● Instituto Nacional de Estadística ● Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística http://wcoreequipa26.wordpress.com 6
  7. 7. Indústria Transformadora Hipóteses Teste ResultadoHá muitas Entrevistasempresas quefuncionam semmétricas.Há necessidade Entrevistasde controlar osprocessos emtempo real.O preço é um Entrevistasfactor decisivoem soluçõesdeste géneroHá muita MVP e amostramargem para de clientesoptimização daprodutividade. http://wcoreequipa26.wordpress.com 7
  8. 8. Tarefas Realizadas• Elaboração do Business Model Canvas• Formulação de hipóteses• Início da recolha de potenciais clientes http://wcoreequipa26.wordpress.com 8
  9. 9. Principais Lições da Semana• Estruturação de um modelo de negócio• Precisamos de consolidar a proposta de valor• Não temos key partners? http://wcoreequipa26.wordpress.com 9
  10. 10. Próximos Passos• Reformulação das hipóteses• Iniciar contactos e testes de validação• Consolidar proposta de valor http://wcoreequipa26.wordpress.com 10

×