Cancer boca

3.019 visualizações

Publicada em

Trabalho 2 semestre Fonoaudiologia para a disciplina de Otorrinolaringologia sobre Câncer de Boca.

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.019
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
125
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Mento cirur
  • Mento cirur
  • Cancer boca

    1. 1. O câncer bucal refere-se ao câncer que se desenvolve em qualquer uma das partes que constituem a boca.
    2. 2. Como se manifesta o câncer de boca?  Por uma ferida na boca, esbranquiçada ou avermelhada, não–cicatrizável, dolorosa e persistente.  O paciente também pode manifestar dificuldade para engolir, falar ou aumento de linfonodos cervicais.
    3. 3. Quais são os fatores de risco para o câncer de boca?  Sem dúvida, os maiores fatores de risco são o tabagismo e o etilismo, especialmente se associados. Aproximadamente de 95% a 97% dos casos do câncer de boca estão relacionados a eles. Outros fatores de risco estudados são: fatores genéticos, exposição ao sol(válido para tumores de lábio), infecções virais e traumatismo crônico por uso de próteses.
    4. 4. Como prevenir o câncer de boca?  A melhor prevenção é manter-se afastado dos fatores de risco ou, em outras palavras, não fumar e não beber. Alem disso, é importante manter sempre uma boa higiene bucal e procurar atendimento médico sempre que houver alguma lesão persistente na boca. Para usuários de próteses mal-adaptadas, deve-se procurar o dentista protético para ajuste.
    5. 5. A incidência mundial do câncer bucal esta aumentando!  Em todo o mundo as neoplasias malignas da boca e faringe constituem o quinto câncer mais comum nos homens e o sétimo nas mulheres.  Mais de 80% das neoplasias malignas na região orofacial são carcinomas de células escamosas da mucosa bucal, língua e lábio. A maioria das restantes se desenvolve nas glândulas salivares ou nos ossos maxilares.
    6. 6. Como é feito o diagnostico do câncer de boca?  Por meio de uma suspeita clinica, baseada no aspecto da lesão, sintomas e fatores de risco.  Porém,o diagnóstico definitivo só pode ser confirmado por uma biópsia e analise anátomo-patológica.
    7. 7. A importância do diagnóstico precoce.  Sintomas:  Inchaços  Áreas dormentes, aftas prolongadas, caroços ou ínguas no pescoço.  Dentes quebrados ou amolecidos  Manchas, ferida rasa que não cicatriza, indolor e coloração diferente (avermelhada ou esbranquiçada)
    8. 8. Quais são as opções de tratamento para o câncer de boca?  Trata-se, basicamente de uma doença de tratamento cirúrgico, uma vez que a cirurgia oferece as melhores chances de cura. Existem também tratamentos baseados em quimioterapia e radioterapia, podendo ser combinados uns com os outros.
    9. 9. Como é a cirurgia para a remoção do câncer de boca ?  Avaliar a localização do tumor, na cavidade oral: lábio, soalho, língua, rebordo alveolar, palato e mucosa jugal.  Procedimentos cirurgicos onde é feita a total remoção do tumor, com margens livres.
    10. 10. Trabalho do fonoaudiólogo em pacientes com neoplasia maligna de boca.  Atendimento fonoaudiológico pré-cirurgico  Atendimento fonoaudiológico pós- cirurgico  Fonoterapia Avaliação fonoaudiológica: Dano estrutural ou funcional (MO, fonação e deglutição)
    11. 11. Fonoterapia pós-cirurgias  Lábios e as bochechas Impacto sobre a fala e sobre a contenção dos alimentos em cavidade oral durante a alimentação.  Língua : Prejuízo tanto da fala como da deglutição, dependendo da extensão da ressecção cirúrgica, que pode ser parcial ou total.  Palato Alteração vocal e também da deglutição. • Retromolares Mastigação, respiração, fala, deglutição • Soalho Deglutição e fala depende do tamanho do tumor e se afetou a mandíbula. • No câncer de boca a fonoterapia atua principalmente nas disfagia (nas fases preparatória, oral e faríngea), articulação prejudicada e Ressonância alterada
    12. 12. Fonoaudiologia X Radioterapia e Quimioterapia • Ausência da produção de saliva; • Dor e inchaço das estruturas que participam da deglutição; Atuação do fonoaudiólogo: Havendo necessidade de vias alternativas para alimentação ou modificações na consistência alimentar.
    13. 13. Qualidade de Vida  O objetivo do acompanhamento fonoaudiológico é garantir o restabelecimento de funções tão importantes para manutenção do bem estar psíquico, físico e social e melhorando a qualidade de vida dos pacientes.
    14. 14. Bibliografias: Instituto Oncologia http://www.oncologia.org.br/conteudo/fonoaudiologia/89/5/ IBCC http://www.ibcc.org.br/duvida/especialidades-medicas/cirurgia-de- cabeca-e-pescoco-cancer-de-boca/2/13/ Livro: Medicina Oral Autor: S.R.Prabhu / Ed: Guanabara Koogan Capitulo 17- Câncer Bucal Livro: Otorrinolaringologia Cirurgia da Cabeça e Pescoço Autor: TerenceM. Davidson / Ed: Roca.

    ×