Bibliologia - IBADEP: AULA 01

23.125 visualizações

Publicada em

Bibliologia Evangélica Pentecostal

Bibliologia, é o estudo centrado na introdução dos estudantes aos mistérios revelados pelo Senhor através das escrituras sagradas. Estuda todos os temas e pormenores existentes na Bíblia e ajuda na compreensão, sendo amplamente utilizada em cursos de Teologia. Um dos temas mais interessantes deste tipo de bibliologia é o estudo do chamado “milagre bíblico”, onde é explicada a forma como os escritos sagrados foram compostos e preservados por tanto tempo.

Publicada em: Espiritual
1 comentário
33 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
23.125
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
852
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.555
Comentários
1
Gostaram
33
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bibliologia - IBADEP: AULA 01

  1. 1. BIBLIOLOGIA A BÍBLIA. PROF. FABIO JOSÉ DA SILVA
  2. 2. A Doutrina da Palavra de Deus O termo “Palavra de Deus” pode designar muitas coisas na Bíblia. É necessário um exame para sabermos quais as opções sobre este termo.
  3. 3. Os Vários Significados para a Palavra de Deus O Filho de Deus como “a Palavra de Deus.” Ap 19.13 Os decretos poderosos que causam eventos ou até mesmo trazem coisas à existência. A comunicação direta de Deus. Gn 1.3 Gn 2.16-17
  4. 4. Os Vários Significados para a Palavra de Deus Fala humana Autorizadas e orientadas por Deus. Dt 18.18-20; Êx 4.12; Nm 22.38; 1Sm 15.3, 18, 23; 1Rs 20.36; 2Cr 20.20; 25.15-16; Is 30.12-14; Jr 6.10-12; 36.29-31 Escrita Revelação de Deus e seu registro histórico. Js 24.26; Jr 36.2-4, 27-31; 51.60; 1Co 14.37
  5. 5. O QUE É A BÍBLIA • A Bíblia é "A Biblioteca Divina" (São Jeronimo) • Origem divina da Escritura; • Conjunto de Livros em unidade; • A Bíblia é a única fonte de autoridade para o crente • "guardar todas as coisas que vos tenho ordenado" (Mateus 28:20) • Escrita por mais de 40 autores inspirados por Deus durante 1500 anos. • A Revelação de Deus ao homem.
  6. 6. TERMINOLOGIA • Bíblia: Deriva do grego "Bíblia", plural de "Biblion" = livro • O termo "biblion" = aparece em várias passagens da bíblia: (Lc 3:17,29; Jo 20:30; 21:25; Gl 3:10; 2Tm 4:13; Hb 9:19; 10:7; Ap 1:11; 5:1,2,3,4,8,9; 10:8; 13:8, 17:8; 20:12; 21:27; 22,7,9,10,18,19) • Escritura: Deriva do grego "Grammata" = escritos • (Jo 5:47; 7:15; At 26:24; 28:21; Rm 2:27,29;7:6; 2Cor 3:6,7; Gl 6:11; 2 Tm 3:15) • É utilizada para referir-se ao AT (2 Tim 3:16) • É utilizada para referir-se ao NT (Gl 6:11)
  7. 7. TERMINOLOGIA • Palavra de Deus. • Termo usado para se referir tanto ao AT como ao NT • Existe muitas passagens que declaram que a Bíblia É a Palavra de Deus. • (Dt 6:6-9, 17-18; 2Sm 22:31; Sl 1:2; 12:6; 19:17-11; 119:9,11,18, 89-93, 97-100, 104-105, 130; Pv 30:5-6; Is 55:10-11; Jr 15:16; 23:29; Mc 13:31; Jo 10:35; Rm 10:17; 1 Tes 2:13; 1Pd 1:23-25; Ap. 1:2).
  8. 8. O QUE É A BÍBLIA • “Bíblia” é uma palavra que não aparece na Bíblia. • • Este nome consta apenas da capa da Bíblia, mas não o vemos através do volume sagrado. Foi primeiramente aplicado por João Crisóstomo, grande pregador e reformador de Constantinopla (398 – 404).
  9. 9. A ORIGEM DO NOME “BÍBLIA” • O nome “BÍBLIA” foi usado pela primeira vez por João Crisóstomo no século IV. • Ele nomeou os Livros Sagrados chamando-os de Bíblia.
  10. 10. O Termo Técnico para “Palavra de Deus” na Bíblia Termo Ocorrência Obs. “Escrituras” Cinqüenta e uma vezes no Novo Testamento Grego: graphâ Referências Bíblicas Dt 25.4; Lc 10.7; 1Tm 5.17-18; 2Pe 3.15-16
  11. 11. OS NOMES MAIS COMUNS DA BÍBLIA • Escrituras (Mt 21.42) • Sagradas Escrituras (Rm 1.2) • Livro do Senhor (Is 34.16) • Palavra de Deus (Hb 4.12) • Oráculos de Deus (Rm 3.2)
  12. 12. COMO A BÍBLIA FOI ESCRITA? • A Bíblia é um livro antigo, e os livros antigos tinham a forma de rolos. Eram feitos de Papiro ou Pergaminho. • Êx 2.3 / Jó 8.11 / Is 18.2
  13. 13. DESENHO ALEMÃO DE 1568, ESTICANDO O PERGAMINHO • “Quando vieres, traze a capa que deixei em Trôade em casa de Carpo, e os livros, principalmente os pergaminhos.” 2 Tm 4.13
  14. 14. COMO A BÍBLIA FOI ESCRITA? • A Bíblia foi originalmente escrita em forma de rolos. • Cada livro era um rolo. • Assim, vemos que os livros sagrados não estavam unidos, como nós temos agora. • O que tornou a união possível a união dos textos: • Foi a invenção do papel pelos chineses no século II; • E a prensa de Gutemberg, inventada em 1450 e utilizada para a impressão do primeiro livro que foi a bíblia completa de Martinho Lutero.
  15. 15. JESUS LENDO O LIVRO DE ISAÍAS • Ele foi a Nazaré, onde havia sido criado, e no dia de sábado entrou na sinagoga, como era seu costume. E levantou-se para ler. Foi-lhe entregue o livro do profeta Isaías. Abriuo e encontrou o lugar onde está escrito... Lucas 4:16-21
  16. 16. QUEM ESCREVEU A BÍBLIA? • A Bíblia foi escrita por cerca de 40 autores em um período de aproximadamente 1600 anos (16 séculos). • Os autores eram poetas, pescadores, reis, profetas, filósofos, médicos, músicos etc. • O Antigo Testamento foi escrito em Hebraico (algumas porções em Aramaico), e o Novo Testamento foi escrito em Grego.
  17. 17. COMO ACONTECEU O PROCESSO DE ESCRITA DA BÍBLIA? COMO DEUS INSPIROU A BÍBLIA? • Direção do Espírito Santo • (1Pe 1.10-12; 2Pe 1.20-21); • Sonhos e Visões • (Gênesis 37 / Daniel 4 e 5); • Voz • (1Samuel 3); • Teofanias • (Gênesis 33.22-32; Êxodo 3); • Mensagens angelicais • (Daniel 8.15); • Estudo e Pesquisa pessoal • (Lc 1.1-3; At 1.1-3).
  18. 18. Acontecimentos e Experiências Interpretação e formulação Assimilação Transmissão oral Escritura Original Cânon Traduções Bíblia em Português O CAMINHO DA BÍBLIA
  19. 19. POR QUE ACREDITAMOS QUE A BÍBLIA É A PALAVRA DE DEUS? EVIDÊNCIAS INTERNAS E EXTERNAS • A Autoridade (Mc1.22) • • • • • • • que se auto confirma O Testemunho interior do Espírito Santo A capacidade transformadora da Bíblia A unidade da Bíblia As informações Históricas O Testemunho de Cristo A Evidência da Influência A Evidência da Indestrutibilidade
  20. 20. AUTORIDADE DA SAGRADA ESCRITURA • As exceções mais profundas na cristandade são doutrinais; e as exceções doutrinais mais profundas são aquelas que resultam de desacordos no tocante a autoridade. • A autoridade da Sagrada Escritura significa que está é o critério absoluto de Deus a respeito da verdade em tudo que afirma; • Os ensinamentos da Bíblia são seus critérios para todos os juízos e avaliações; • A autoridade do mesmo Deus tem sido mediada ao homem na Bíblia em proposições;
  21. 21. AUTORIDADE DA SAGRADA ESCRITURA • As doutrinas da Bíblia são vinculantes. • Muitas de suas profecias tem sido cumpridas ao pé da letra. • As que ainda não se cumpriram terão um cumprimento final porque é a Palavra de Deus. • A Bíblia afirma ter autoridade divina. • Os escritores do AT repetem constantemente a frase “assim diz o Senhor” como demonstração do fato de que o que escreveram e disseram procedia de Deus.
  22. 22. AUTORIDADE DA SAGRADA ESCRITURA • A autoridade da Bíblia é expressada no AT. • Como se tem destacado anteriormente, utilizaram umas duzentas vezes as expressões “assim diz o Senhor” e “o Senhor diz” (Ex 5:1; 14:1). • O profeta Isaías declara 20 vezes a frase “a palavra do Senhor” (veja 1:10) e Jeremias escreve umas 100 vezes a frase “vindo, pois, a palavra do Senhor a mim” (1:4; 11, 14; 2:1). • O resto dos profetas seguem o mesmo padrão, logo, podemos dizer que isto é um reconhecimento da autoridade divina de seus escritos.
  23. 23. AUTORIDADE DA SAGRADA ESCRITURA • A autoridade da Bíblia é declarada no NT. • Nada tem dado maior honra a Sagrada Escritura que o Senhor Jesus Cristo. Em Mateus 5:17-18, Jesus declarou: • “Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim abrogar, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til jamais passará da lei, sem que tudo seja cumprido.” (Mateus 5:17-18) • Também o Senhor Jesus afirmou que “[...]a Escritura não pode ser anulada. (João 10:35). • É afirmar que a palavra de Deus possui tal autoridade que anula-la acarretaria um castigo. • Aliás, depois de sua ressureição, explicou a seus discípulos que tudo estava relacionado com sua morte e sua ressureição (Lucas 24:44-47). • Por outro lado, o Senhor reconheceu a historicidade de Jonas (Mateus 12:39-41). • A criação de Adão e Eva (Mateus 19:4-6). • A historicidade de Daniel e seu ministério profético (Mateus 24:15);
  24. 24. AUTORIDADE DA SAGRADA ESCRITURA • A autoridade das Escrituras foi suscitada pela igreja primitiva. • Tanto os pais apostólicos, alguns dos quais foram discípulos e apóstolos, como outros que não foram, entretanto fizeram uso da Sagrada Escritura, dando a entender que reconheciam sua autoridade e sua inspiração. • Se bem que é certo que para o segundo e o terceiro século não havia um acordo geral do número de livros que deviam ser incluídos no cânon também é certo que para o século quarto a igreja recebeu a totalidade dos livros canônicos e os considerou como autorizados. • Homens como Policarpo (c. 150 d.C.) e Justino Mártir (140 d.C) citaram amplamente e reconheceram muitos dos livros do NT. • Cabe citar particularmente Irineu de Lion (c. 170 d.C.) que foi o primeiro pai da Igreja que citou praticamente todos os livros do NT. • As citações do NT feitas pelos Pais da Igreja alcançam o número de 23,000 citações. • Tais citações seriam suficientes para reconstruir todo o NT. Sem dúvida, os Líderes da Igreja dos primeiros séculos reconheceram sem rodeios a autoridade das Escrituras. James L. Packer em Fundamentalism and the Word of God. P.44.
  25. 25. AUTENTICIDADE DA BÍBLIA: EVIDENCIAS • Evidencias Bibliográficas: Nenhum outro escrito antigo tem o respaldo de um número tão grande de manuscritos como o que tem a Bíblia. • Evidencias Internas: Não existem nenhuma contradição em toda a Bíblia, apesar de ser escrita por mais de 30 autores em um período de 1500 anos. • Evidencias Externas: Quando a Bíblia trata de questões de história e ciência, o faz com precisão.
  26. 26. A INERRÂNCIA BÍBLICA • A Bíblia não falha; não erra; é verdadeira em tudo quanto afirma (Mateus 5:17-18; João 10:35). • Pacto de Lausanne (1974) • Declaração de Chicago (1978) • Reconhece as contradições ou falta de coesão interna encontradas no texto, não como erros reais, mas como dificuldades • Podem ser resolvidos quando se obtém todos os dados relevantes.
  27. 27. CONFECÇÃO DOS ESCRITOS BÍBLICOS DE 2PEDRO 1:21 • Deus selecionou sobrenaturalmente os escritores humanos da Bíblia (Jr 1:5) • Lhes comunicou a mensagem que deveria ser entregue em seu Nome (Jr 1:9) • Ordenou-lhe escrever a mensagem (Ex 17:14; Jr 36:1-2; Ap 1:19; 14:13) • Deus limitou o escrito somente as palavras dadas por Ele ao escritor humano (Jr 36:2) • Deus atuou de modo que não fosse omitido nenhuma de suas palavras (Jr 36:2)

×