Lavandaria Hospitalar

2.336 visualizações

Publicada em

Lavandaria Hospitalar

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.336
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
66
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lavandaria Hospitalar

  1. 1. O papel do Serviço de Lavandaria
  2. 2. Introdução A lavandaria hospitalar é um dos serviços de apoio ao atendimento dos pacientes, responsável pelo processamento da roupa e sua distribuição em perfeitas condições de higiene e conservação, em quantidade adequada a todas às unidades do hospital .
  3. 3. Introdução - Continuação  O Ministério da Saúde pretende ressaltar a importância da lavandaria dentro do complexo hospitalar, pois da eficácia do seu funcionamento depende a eficiência do hospital, refletindo-se especialmente aspetos seguintes…
  4. 4. Introdução - Continuação  Controle das infeções;  Recuperação, conforto e segurança do paciente;  Facilidade, segurança e conforto da equipa de trabalho;  Racionalização de tempo e material;  Redução dos custos operacionais.
  5. 5. Objetivos  Geral  Oferecer à administração dos hospitais orientação para a conceção da área física e operacionalização racional e segura da lavandaria
  6. 6. Objetivos  Específicos  Oferecer à direção do hospital subsídios técnicos relativos à construção, reforma, organização e manutenção da lavandaria.  Contribuir com a direção do hospital, oferecendo subsídios para a elaboração dos seus próprios manuais de lavandaria.  Orientar a administração do hospital no controle da infeção hospitalar relacionada com a roupa.
  7. 7. Objetivos  Específicos  Cooperar para maior produtividade e redução dos custos operacionais do hospital.  Favorecer a melhoria do ambiente de trabalho, proporcionando maior segurança, conforto e satisfação, reduzindo a rotatividade desnecessária de pessoal.
  8. 8. Planeamento  O planeamento de uma lavandaria hospitalar depende de suas funções, complexidade de ações e aspeto económico das instalações;  A lavandaria é de grande importância para o funcionamento das diversas unidades hospitalares e assim, qualquer que seja a sua dimensão e capacidade, deverá ser planejada, instalada, organizada e controlada com o rigor dispensado às demais unidades do hospital;
  9. 9. Planeamento - Continuação  A roupa limpa é indispensável ao funcionamento eficiente de um hospital;  Estudos realizados na área da microbiologia vieram revelar que o processo da roupa em um ambiente único, utilizado nas lavandarias tradicionais, propiciavam a contaminação constante da roupa limpa na lavandaria. Esses estudos mostraram ainda, que grande número de bactérias lançadas no ar, durante o processo de separação da roupa suja, contaminava todo o ambiente circundante;
  10. 10. Planeamento - Continuação  A principal medida introduzida na moderna lavandaria hospitalar, para o controle das infeções, foi a instalação da barreira de contaminação, que separa a lavandaria em duas áreas distintas:  Área suja (considerada contaminada) - utilizada para separação e lavagem;  Área limpa - utilizada para acabamento e guarda.
  11. 11. Espaço Físico  Principais considerações:  Peso da roupa;  Tipo de roupa;  Equipamento;  Instalações ;  Tipo de hospital;  Fluxo da roupa;  Técnica de processamento;  Turnos de trabalho;  Pessoal;  Distribuição de equipamento;  Condições climáticas.
  12. 12. Espaço Físico - Continuação  Localização  Deve estar localizada preferencialmente em pavimento térreo;  Para a mais correta localização deve-se considerar o transporte e circulação da roupa (vertical ou horizontal); demanda das unidades do hospital; distâncias (tempos e movimentos; ruídos e vibrações; odores; calores; risco de contaminação; futura expansão; localização das caldeiras; custos de construção; direção dos ventos e orientação solar).
  13. 13. Equipamento necessário  Máquina de lavar roupa;  Centrifugadora  Máquina de secar  Máquina de lustrar  Ferro elétrico  Balanças  Máquina de costura  Carros de transporte
  14. 14. Fardamento  Ser fabricado com um tecido que permita a visualização de manchas de sujidade;  Deve ser de um modelo de corte confortável protegendo as zonas de risco, e permitindo o uso de outro equipamento de proteção;  Deve ser sóbrio, simples, discreto e permitir os movimentos para facilitar uma boa prática de cuidados;  O seu uso deve ser limitado às horas de exercício profissional por questões de higiene mas também por questões de imagem profissional.
  15. 15. Conclusão  As normas técnicas constituem importante instrumento para aumentar a tão questionada efetividade do setor, entre outras importantes medidas, tais como a melhor distribuição de serviços de saúde no país, a aplicação de montantes financeiros necessários e, de forma adequada, a unificação do setor da saúde, eliminado o grande mosaico existente.  Outras medidas, que configuram a atual política de saúde, já estão sendo tomadas, de forma gradativa, porém segura.

×