ONDE O GALO CANTA, ALMOÇA E JANTA: entendendo a presença
das bibliotecas nas redes sociais.
Ana Luiza Cavalcanti Farias Ch...
Facebook para identificar quem eram os nossos fãs. Nesse sentido, identificamos
que, além das pessoas físicas, 86 bibliote...
conexões, com o tempo, levam à confiança, que é a chave para a formação de
capital [...] um capitalista social é alguém qu...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

ONDE O GALO CANTA, ALMOÇA E JANTA: entendendo a presença das bibliotecas nas redes sociais.

195 visualizações

Publicada em

Resumo expandido apresentado ao XXVI CBBD em São Paulo. O trabalho foi apresentado dia 22 Julho de 2015, às 17h40, na sala Turquesa 4

Publicada em: Mídias sociais
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
195
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ONDE O GALO CANTA, ALMOÇA E JANTA: entendendo a presença das bibliotecas nas redes sociais.

  1. 1. ONDE O GALO CANTA, ALMOÇA E JANTA: entendendo a presença das bibliotecas nas redes sociais. Ana Luiza Cavalcanti Farias Chaves. Faculdade CDL. analuiza_562@yahoo.com.br Fabíola Maria Pereira Bezerra. Universidade Federal do Ceará. fabbezerra@gmail.com Francisco Edvander Pires Santos. Universidade Federal do Ceará. edvanderpires@gmail.com Juliana Soares Lima. Universidade Federal do Ceará. julia10br@gmail.com Introdução A presença de bibliotecas nas redes sociais torna-se uma realidade cada vez mais presente nos dias atuais. A Internet possibilitou novas conexões e ampliou o universo das bibliotecas, no que se refere à comunicação com a comunidade que atende. As comunicações, a partir das redes sociais, tornaram-se menos rígidas e formais; facilitaram, ainda, a interação, a transparência e o compartilhamento de informações, criando, dessa forma, uma comunicação mais ativa e participativa; proporcionaram novas formas de interação por meio da Web 2.0. Ao ingressarem nas redes sociais, as bibliotecas criam demandas diárias de interação com seus usuários, exigindo do bibliotecário uma dedicação e uma disponibilidade de tempo que nem sempre ele dispõe. Observam-se, na prática, alguns entraves enfrentados pelas bibliotecas, que dificultam ou condicionam sua presença nas redes sociais, pautados diretamente nas questões dos recursos humanos, conteúdos e usuários. Corroborando com essa afirmação, Godeiro e Serafim (2013, p. 3) afirmam: “Portanto, faz-se necessário buscar formas de enfrentar tais desafios, transformando-os em benefícios para a unidade de informação”. Dentre as dificuldades citadas acima, destacamos as relacionadas com o “conteúdo”; por meio dele a biblioteca garantirá a presença nas redes sociais. As dificuldades das bibliotecas em relação aos conteúdos, segundo afirmam Godeiro e Serafim (2013), são referentes à “desatualização dos conteúdos já postados”; “conteúdos e informações interessantes para o usuário”, e “qual linguagem utilizar, a formal ou informal?”. No contexto pautado acima, no presente trabalho será apresentada uma fanpage do Facebook, o Mural Interativo do Bibliotecário, apresentado como suporte informacional para bibliotecas e bibliotecários na disseminação de conteúdos relevantes e atualizados. Ao observarmos o crescimento espontâneo da página e a repercussão alcançada dentro da rede social, utilizamos as métricas disponibilizadas pelo
  2. 2. Facebook para identificar quem eram os nossos fãs. Nesse sentido, identificamos que, além das pessoas físicas, 86 bibliotecas seguem a fanpage. A partir desse contexto, o objetivo geral do trabalho é identificar a contribuição da fanpage Mural Interativo do Bibliotecário como suporte a disseminação de informações relevantes para as bibliotecas dentro das redes sócias. Os objetivos específicos deste trabalho são: avaliar o interesse das bibliotecas em seguir a fanpage dentro do Facebook; descrever a forma como acontece o engajamento das bibliotecas com a fanpage. A justificativa deste trabalho se dá pela necessidade de entender a contribuição real que a fanpage apresenta para as bibliotecas que são seguidoras do Mural Interativo Bibliotecário. Metodologia A metodologia utilizada para o desenvolvimento do trabalho fundamentou-se na revisão de literatura sobre uso de redes sociais, Facebook marketing e capital social. A pesquisa é descritiva e exploratória e relata o engajamento das bibliotecas dentro da fanpage Mural Interativo do Bibliotecário, utilizando, para isso, as métricas disponibilizadas no Facebook Insights, que analisa e quantifica esse engajamento. A delimitação da pesquisa exploratória compreende os três primeiros meses de 2015, sendo utilizado um parâmetro que restringiu as publicações por número de visualizações, o que possibilitou a definição do que seria considerado para a presente pesquisa: as publicações que obtiveram mais de 1000 visualizações, totalizando, assim, 179 publicações. Resultados e Discussões O Mural Interativo do Bibliotecário é uma fanpage dentro do Facebook segmentada para Bibliotecários, embora hoje com seguidores de diferentes áreas, entre elas: Jornalismo, Marketing, Publicidade, Pedagogia, Educação Física, Enfermagem, História, Biologia, dentre outras. A página aborda temas que envolvem a Ciência da Informação, a Gestão do Conhecimento e assuntos correlatos. Foi criada em 12 de abril de 2013 e, desde então, tem apresentado um crescimento exponencial. Ao final do ano de 2013 a fanpage possuía 1.506 seguidores, em dezembro de 2014 esse número cresceu para 3.556, em 28 de março de 2015, o número de fãs da fanpage alcançou um total de 4.063 seguidores. O crescimento da página tem acontecido de forma espontânea e alcançado grande repercussão dentro da rede social. Hunt (2010) atribui basicamente o sucesso nas redes sociais ao Fator Whuffie, termo inglês que significa “reputação”. Segundo a autora, “no mundo virtual, reputação tem muito mais relevância do que o valor econômico”; afirma ainda que na Web 2.0, para se dar bem tem que se tornar um capitalista social, mas esclarece que esse capital não é de variedade monetária: “relacionamentos e
  3. 3. conexões, com o tempo, levam à confiança, que é a chave para a formação de capital [...] um capitalista social é alguém que constrói e nutre uma comunidade, aumentando, portanto, o seu whuffie” (HUNT, 2010, p. 2). Atribuímos essa reputação à relevância e atualidade dos conteúdos postados na fanpage. Porto (2014, p.39) afirma que o “conteúdo pode ajudar a construir reputação e/ou, gerar tráfego para seu site”. Ao seguir o Mural Interativo do Bibliotecário, as bibliotecas têm acesso a conteúdos atualizados, podendo, portanto, replicar estes em suas próprias páginas. O bibliotecário que administra a página da biblioteca, ao receber o conteúdo de uma fanpage confiável, poderá compartilhá-lo com segurança. A confiança depositada pelo bibliotecário administrador dará ao mesmo, comodidade para manter sua página atualizada. Para nós, o acesso diário à página do MURAL, e os compartilhamentos farão com que nossos fãs trabalhem como vetores do nosso conteúdo em suas próprias redes de relacionamentos, conforme esclarece Porto (2014, p. 44): “esse tipo de engajamento auxilia na construção da base de fãs”, assim como auxilia na divulgação da página no Facebook. Considerações Finais O crescimento exponencial do Mural Interativo do Bibliotecário favoreceu o seu engajamento dentro das redes sociais e despertou o interesse de bibliotecários administradores de fanpages de bibliotecas em compartilhar os conteúdos postados. As 86 bibliotecas que seguem a fanpage atualmente, na amostra utilizada nesta pesquisa, ou seja, das 179 publicações analisadas, compartilharam em suas páginas 99 publicações, comprovando assim a ideia empírica inicial da pesquisa: o interesse das bibliotecas em acompanhar a nossa fanpage e usufruir do seu conteúdo. Palavras-chave: Redes Sociais. Facebook. Mural Interativo do Bibliotecário. Bibliotecas. Compartilhamento de conteúdo. Referências GODEIRO, Rebeka Maria de Carvalho Santos; SERAFIM, Andreza Nadja Freitas. O uso do Facebook como ferramenta para promoção de serviços em bibliotecas universitárias. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE BIBLIOTECONOMIA, DOCUMENTAÇÃO E CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 25., Florianópolis, 2013. Anais... Disponível em: http://portal.febab.org.br/anais/article/viewFile/1429/1430. Acesso em: 22 abr. 2014. HUNT, Tara. O poder das redes sociais: como o Fator Whuffie – o seu valor no mundo digital – pode maximizar os resultados de seus negócios. 2.ed. São Paulo: Editora Gente, 2010. 266p. PORTO, Camila. Facebook marketing: engajamento para transformar fãs em clientes. Curitiba: Quartel Digital, 2014. 113p.

×