Homilética lição - 01

743 visualizações

Publicada em

Teologia.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
743
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
77
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Homilética lição - 01

  1. 1. HOMILÉTICA E SUA IMPORTÂNCIA
  2. 2. LIÇÃO 01 A HOMILÉTICA E A SUA IMPORTÂNCIA
  3. 3. INTRODUÇÃO No sentido divino e humano, as palavras fazem milagres. Deus colocou na comunicação um poder quase infinito. As palavras têm o poder de produzir sentimentos, pensamentos e ações. Uma única palavra pode produzir amor ou ódio, alegria ou tristeza, motivação ou depressão, pensamentos positivos ou negativos.
  4. 4. As palavras, portanto, são polivalentes, podendo ajudar ou atrapalhar. Podem encorajar, inspirar e tranquilizar, mas também podem decepcionar, desunir e oprimir. Foram as palavras que preservaram a verdade bíblica até os nossos dias, bem como preservaram a história da humanidade e as descobertas da ciência. Mas da mesma forma elas contribuíram para desencadear guerras, homicídios e torturas. Jesus por outro lado, estabeleceu o cristianismo e o evangelho com o uso do mesmo recurso: a palavra.
  5. 5. 1) De onde vem a palavra Homilética? 2) O que significa? 3) Qual posição a pregação tem ocupado no ministério pastoral?
  6. 6. Para tudo que compõe o universo existe uma ciência para estudá-la. A pregação cristã também tem uma ciência específica: A Homilética. A Homilética é uma Ciência. A Homilética é uma Arte. A Homilética é uma Técnica. A Homilética é Religiosa
  7. 7. É Ciência quando considera o ponto de vista de seus fundamentos teóricos, históricos, psicológicos e sociais; É Arte quando considera os aspectos estéticos; o belo do conteúdo e da forma; É Técnica quando considera o modo especifico de sua execução ou ensino; É Religiosa quando considera a sua função espiritual, ou seja, adoração, poder, transformações, manifestações espirituais, etc.
  8. 8. O termo (homilética) deriva do substantivo grego “homilia”, que significa literalmente “associação”, “companhia”, e do verbo homileo, que significa “falar”, “conversar”. O Novo Testamento emprega o substantivo homilia em 1 Coríntios 15.33 ... as más conversações corrompem os bons costumes.
  9. 9. Homilética é a disciplina teológica que estuda a ciência, a arte e a técnica de analisar, estruturar e entregar a mensagem do evangelho. O termo homilética tem suas raízes etimológicas em três palavras da cultura grega: Homilos: “multidão, turma, assembleia do povo”(At. 18:17). Homilia: “associação, companhia” (ICo.15:33). Homileo: “falar, conversar” (Lc.24:14s;At.20:11,24,26).
  10. 10. Como disciplina teológica, a homilética pertence à teologia prática. As disciplinas que mais se aproximam da homilética são: A hermenêutica. A exegese.
  11. 11. Enquanto a hermenêutica é a ciência, arte e técnica de interpretar corretamente a Palavra de Deus; A exegese é a ciência, arte e técnica de expor as ideias bíblicas; A homilética é a ciência, arte e técnica de comunicar o evangelho.
  12. 12. A hermenêutica interpreta um texto bíblico à luz de seu contexto; A exegese expõe um texto bíblico à luz da teologia bíblica; A homilética comunica um texto bíblico à luz da pregação bíblica. Homilética é a ciência cuja arte é a pregação e cujo resultado é o sermão.
  13. 13. A homilética depende amplamente da hermenêutica e da exegese. Homilética sem hermenêutica bíblica é trombeta de som incerto (1Co 14.8). Homilética sem exegese bíblica é a mera comunicação de uma mensagem humanista e morta.
  14. 14. Em suma, a Homilética é o estudo que ensina o pregador da Palavra de Deus a:  Ordenar.  Organizar.  Expor. De forma:  Clara.  Coerente. A mensagem que recebe do Espírito Santo.
  15. 15. Homilética é: O ato de pregar. Homílias. Falar elegantemente na oratória. Arte de falar bem. Para os gregos a conversação era chamada de: homilia. Para os romanos era chamada de: sermão.
  16. 16. A ARTE DE FALAR EM PÚBLICO Como se deu o estudo da arte de falar em público na história da humanidade e pelos primeiros cristãos?
  17. 17. Os gregos, inventores da democracia, foram os primeiros a se preocuparem com o estudo do falar em público. Um sistema de governo democrático exigia um sistema discursivo para deliberar sobre os problemas da população. Assim, falar em público e convencer os ouvintes passou a ser uma necessidade de ascensão social. Para isso foi necessário a preocupação de estudar a arte e a técnicas do discurso.
  18. 18. Homilética como termo designativo com suas técnicas, sistematização e adaptação às habilidades humanas, nasceu entre os gregos com o nome de retórica. Depois foi adaptada no mundo romano com o nome de oratória (sermão), e, finalmente, para o mundo religioso com o nome de homilética.
  19. 19. Foi assim que surgiram os mais famosos homens da Grécia antiga, no estudo do discurso: Córax. Sócrates. Platão. Demóstenes. Surge então a retórica grega, dividida em: Política. Forense. Demonstrativa.
  20. 20. Os romanos foram influenciados culturalmente pelos gregos e ao se empolgar com a Retórica, logo deram o nome de Oratória. Cícero e Quintiliano foram os maiores oradores romanos. Mas nunca a usaram para fins religioso, assim como os gregos também não. Os romanos estudavam a Eloquência através da oratória.
  21. 21. Ligada a HOMILÉTICA aparecem três termos muitos relacionados entre si, mas distintos quanto o significado: 1) RETÓRICA, 2) ORATÓRIA, 3) ELOQUÊNCIA Definiremos a seguir cada um delas:
  22. 22. A Retórica é o estudo teórico das regras que desenvolvem e aperfeiçoam o talento natural da Palavra, baseando-se na observação e no raciocínio.
  23. 23. Oratória é a arte de falar em público de forma:  Elegante.  Precisa.  Fluente.  Atrativa. Muitos pregadores são até estudiosos, pesquisadores, inteligentes e de oração; mas falham quanto à elegância e fluência na transmissão da mensagem.
  24. 24. A Eloquência é a parte que trata da:  Propriedade.  Disposição.  Elegância, das palavras. Falar bem atrai a atenção dos ouvintes convencendo-os pelo uso da linguagem. Portanto, Eloquência significa o ato de se falar bem.
  25. 25.  As religiões pagãs e o Judaísmo, por serem exclusivistas, quase não se interessaram em aprimorar a arte do discurso.  O Cristianismo devido ao seu teor evangelístico universal foi a religião que mais adotou o discurso em sua liturgia.  Na idade Média devido a expansão do Catolicismo Romano pelo mundo começou-se a desenvolver a homilética que em seguida foi aprimorada pelos reformadores.
  26. 26. A segunda geração de pregadores da igreja preocuparam-se com a pregação convincente e atraente. Assim, dedicaram-se ao estudo de como falar com mais persuasão.
  27. 27. ORATÓRIA Panorama Histórico da Oratória A Mãe da Homilética
  28. 28. A evolução do estudo e da prática da oratória revela que as vezes sua ênfase era mais religiosa em um momento, e em outro período era mais secular. Essa evolução vem através:
  29. 29. 1) Dos gregos. 2) Dos romanos. 3) Oratória sacra grega. 4) Idade Média. 5) O período do Renascimento. 6) Reforma e Contra Reforma. 7) Sermonistas ingleses. 8) Barroco católico. 9) Os Sermonistas franceses. 10) Revolução Francesa. 11) Parlamento inglês. 12) Os tribunos. 13) A contemporaneidade da Pregação dos Séculos 19 e 20.
  30. 30. O CONTEÚDO DA RETÓRICA E SUA POSIÇÃO ATUALMENTE O que estudava na retórica clássica e como essa ciência é vista hoje?
  31. 31. A premissa básica da retórica é que todo discurso é feito com a intenção de alterar uma situação determinada. Com o advento da Estilística, que se tornou um dos principais elementos de estudo da estéticas literária moderna, a Retórica tornou- se uma disciplina decadente.
  32. 32. Alguns estudiosos de hoje começam a propor uma nova retórica. Há uma nova geração de crentes desejando mensagem genuinamente ungida, conteúdo bíblico e fervor frutífero. O estudante de Homilética deve estudar formas para melhorar sua pregação, de modo que sua mensagem seja mais frutífera.
  33. 33. Tem sido observado que a maioria dos pastores no Brasil não têm hábito de fazer exposição bíblica nas suas mensagens, porém é através desta exposição que o ouvinte chega a ser realmente alimentado pela Palavra de Deus. O pregador deve interpretar o texto, porém, o enfoque devido é o de transmitir ao ouvinte aqueles princípios inerentes ao próprio texto bíblico. .

×