Como tornar-se um negociador eficaz!
Desde o nosso nascimento nós negociamos, de alguma forma, com as pessoas que estão a ...
ser apresentada inicialmente. Você conhece alguém assim? Apenas para ilustrar, quando você
percebe que esta pessoa está ag...
5. Seja direto, porém educado. Evite falar mais do que o necessário. Muitas vezes
desviamos o nosso foco da negociação e i...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Como tornar-se um negociador eficaz!

246 visualizações

Publicada em

Este artigo traz algumas informações interessantes para que deseja melhorar as suas habilidades como negociador. Nele eu apresento 10 dicas para tornar-se um negociador eficaz.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
246
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Como tornar-se um negociador eficaz!

  1. 1. Como tornar-se um negociador eficaz! Desde o nosso nascimento nós negociamos, de alguma forma, com as pessoas que estão a nossa volta, nossa família, amigos e até consigo mesmo. Porém, muitos acreditam que negociar, ou tornar-se um bom negociador, é exclusividade de quem trabalha na área comercial, vendas ou marketing. Talvez a maioria não perceba, mas negocia o tempo todo durante o seu dia, seja, por exemplo, com seu companheiro sobre quem irá buscar os filhos na escola, ou quem sabe, um filho negociando com os pais um horário para chegar em casa depois da “balada”, ou ainda, um aumento de salário ou inclusão de um novo benefício no seu trabalho. Não importa a situação, acredite, podemos melhorar esta habilidade, desde que, fiquemos atentos aos princípios fundamentais de uma negociação eficaz. Há muito tempo eu tenho me dedicado a estudar e treinar pessoas em todo território nacional em como tornarem-se negociadores mais eficazes, e em minhas turmas, tenho percebido uma questão muito comum. Muitos me perguntam se vão aprender novas “técnicas de negociação” e é aqui que eu quero começar a minha explicação. Eu sempre respondo o seguinte, técnicas de negociação só funcionam quando a outra parte não as conhece ou não percebe que elas estão sendo usadas, por exemplo: Peça descontos sempre, sempre diga não à primeira proposta recebida, etc. Você já ouviu falar da “indústria da complicação”? Criar dificuldades para vender facilidades! Muitos utilizam esta técnica de manipulação. Primeiro tentam mostrar o lado negativo de tudo que está envolvido à aquele pedido e/ou tarefa, com o objetivo de valorizar o seu trabalho/esforço/proposta para depois oferecer uma solução simples que poderia
  2. 2. ser apresentada inicialmente. Você conhece alguém assim? Apenas para ilustrar, quando você percebe que esta pessoa está agindo assim, provavelmente, ele terá muito mais dificuldade em manipulá-lo e você se tornará muito mais resistente em aceitar a ajuda e/ou propostas dele. Na negociação funciona da mesma forma, se a outra parte perceber que você está utilizando uma técnica com o objetivo de manipulá-la, provavelmente ela ficará resistente a fazer negócios com você. Minha sugestão então é que você aprenda alguns princípios que, uma vez utilizados ou conhecidos pela outra parte, fortalecerá ainda mais o seu relacionamento e criará um ambiente favorável para futuras negociações. Funciona mais ou menos como dançar a dois, se você sabe dançar e a outra parte não, você poderá conduzi-la à um fim comum, dançar! Caso as duas partes saibam dançar, com certeza a dança fluirá e terá um resultado ainda mais satisfatório para ambas as partes. Com base nisso, seguem então 10 dicas para você: 1. Evite a utilização de técnicas ou ferramentas de negociação com o objetivo de manipular as pessoas e/ou as influenciarem a tomar uma ação que elas não gostariam ou se arrependeriam depois de analisar com mais tempo ou cuidado. 2. Negocie buscando um interesse comum, como no exemplo da dança, deixando claro os seus objetivos e interesses. 3. Antes de negociar dedique tempo para a sua preparação. Conheça melhor a pessoa ou empresa, verifique os concorrentes, conheça o mercado, o produto ou serviços desejados. Pesquise o seu cliente ou fornecedor. Quanto mais informações você tiver melhor será a sua argumentação. 4. Baseie a sua conversa em fatos. Evite expressões do tipo: Eu acho que vale..., Eu acredito que você vai gostar..., Algo me diz que será um bom negócio..., ou seja, explique com base nas informações que você coletou os motivos que o faz acreditar naquela negociação. Exemplos: Verifiquei que o preço praticado pelo mercado é maior do que o você irá pagar; Em nossa conversa você me disse a sua cor preferida, eu consegui o produto que você procura nesta mesma cor; Especialistas e/ou estatísticas comprovam que as pessoas que fazem negócio conosco se sentem satisfeitas na grande maioria das vezes!
  3. 3. 5. Seja direto, porém educado. Evite falar mais do que o necessário. Muitas vezes desviamos o nosso foco da negociação e isso distrai ou pode afastar as pessoas do alvo principal que é chegar a um acordo negociado! 6. Separe as pessoas dos problemas. Lembre-se sempre do seu objetivo, chegar a um acordo! Desta forma, evite atacar as pessoas ou achar que elas estão agindo de forma parcial. Caso isso aconteça, conduza a negociação de volta aos fatos e foque no problema/proposta/necessidade. 7. Busque atender não apenas o seu interesse, mas encontrar uma solução ou resultado que consiga atender de forma satisfatória os interesses de ambas as partes. Um negócio só é bom quando é bom para todos os participantes, lembre-se disso! 8. Crie outras opções caso a sua negociação não seja bem sucedida, crie um plano “B”! A outra parte, normalmente, consegue perceber quando você não tem outra alternativa e isso pode limitar o seu poder de negociação e, principalmente, a sua confiança. 9. Defina critérios objetivos para sua negociação. Exemplos: Se eu atingir este resultado ficarei satisfeito, só fecharei um acordo se eu conseguir mais que..., se conseguirmos um acordo poderei oferecer isso em troca... 10. Lembre-se, negociar não precisa ser uma competição, se você perceber que o resultado da negociação será o prejuízo de alguma das partes ou a perda da amizade, seja ético, não faça o negócio. Retorne a 1a dica, siga novamente todos os passos e então agende uma nova data para continuar a sua negociação. Sabemos que o aprendizado só ocorre quando exercitamos aquilo que aprendemos. Espero ter ajudado você com estas informações e, caso queira, conhecer estes princípios mais a fundo, procure a turma mais próxima de você no Curso Estratégias e Execução da Negociação Eficaz da Dynamica Soluções e Treinamentos Inovadores. Muito obrigado pela sua visita e fique atento aos nossos próximos artigos. Eduardo Vianna Treinador da Dynamica Soluções e Treinamentos Inovadores

×