Os três campos de batalha parte 3 - nas regiões celestiais

8.288 visualizações

Publicada em

Aula ministrada em 29/10/2013 - Na Igreja Evangélica Sem Fronteiras por Ester Paixão - Escola Bíblica (Lição extraída do livro Os três campos de batalha - Francis Frangipane)

Publicada em: Espiritual
1 comentário
11 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.288
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
351
Comentários
1
Gostaram
11
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os três campos de batalha parte 3 - nas regiões celestiais

  1. 1. Os três campos de Batalha Espiritual Texto base: Efésios 6:10-18 A GUERRA ESPIRITUAL NA MENTE, NA IGREJA E NAS REGIÕES CELESTIAIS
  2. 2. INTRODUÇÃO  A última fronteira da batalha são as regiões celestiais, a dimensão conhecida hoje como reino espiritual. Aí anjos e demônios empreendem a guerra por nossas vidas. Mas tome nota, essa dimensão é atualmente território do inimigo! Temos autoridade nas regiões celestiais apenas de acordo com a medida que nosso coração se assemelha ao de Cristo. Somente uma igreja da cidade inteira, centralizada em Cristo é capaz de remover os poderes das trevas do reino espiritual.
  3. 3. COMO COMEÇOU A GUERRA “Houve então uma guerra no céu. Miguel e seus anjos lutaram contra o dragão, e o dragão e os seus anjos revidaram. Mas estes não foram suficientemente fortes, e assim perderam o seu lugar no céu.” (Apocalipse 12:7-8) Note a frase: “perderam o seu lugar nos céus” A guerra contra principados e potestades implica em desalojamento: Cristo preenchendo os territórios espirituais antes tomados por satanás. Mas como é que anjos e demônios, seres que não morrem por ferimentos, empreendem uma guerra? Eles lutam com o quê? Como vencem?
  4. 4. COMPREENDENDO A GUERRA 1) Na guerra entre anjos e demônios, a luta não se baseia em armas físicas, mas no poder de concordância entre a humanidade e o reino do espírito. (2 Coríntios 10:4-5) Lemos em Efésios 6 que “poderes” e “autoridades” ocupam as “regiões celestiais”, MAS LEMOS EM Efésios 1.10 que é propósito expresso do Pai [...] convergir em Cristo todas as coisas, celestiais ou terrenas. Efésios 3:10 revela o plano glorioso de Deus que “mediante a igreja”, Deus torne conhecida sua multiforme sabedoria para os poderes e autoridades “nas regiões celestiais”. Note que, quando o Corpo de Cristo na terra concorda com seu Cabeça no céu, o espírito do próprio Cristo desaloja os poderes das trevas das regiões celestiais. Em outra palavras, quando a igreja na terra é intrépida em concordar com a vontade de Deus, a presença de Deus aumenta no reino espiritual, desalojando proporcionalmente a influência do inferno na terra. Imediatamente, manifestando-se no mundo dos homens, vemos avivamento, curas, milagres e salvação.
  5. 5. COMPREENDENDO A GUERRA Quando porém, a igreja é passiva, indiferente ou carnal, os poderes do inferno aumentam seu governo sobre os negócios humanos: casamentos são destruidos, o crime aumenta e a libertinagem se torna desenfreada. Devemos perceber que nossas orações e atitudes em concordância com Deus são parte integrante do estabelecimento da realidade do Reino de Deus na terra! “Pois o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e alegria no Espírito Santo;” Romanos 14:17 “Pois o Reino de Deus não consiste de palavras, mas de poder.” 1 Coríntios 4:20
  6. 6. III - O CAMPO DE BATALHA: NAS REGIÕES CELESTIAIS 1. O diabo não passa de um mentiroso Ele é caracterizado como o “pai” da mentira (João 8:44) Satanás trabalha para corromper e controlar a mente do homem, por meio de ilusões construídas pelos desejos e medos carnais da humanidade. Mas o poder da mentira não está meramente em falar falsidades. A mentira do inimigo se mostra com muito poder quando os homens creem que este mundo, tal como é o único em que se pode viver. Paulo ensinou que a batalha espiritual trata especificamente de destruir fortalezas e essas fortalezas são as mentiras que o diabo plantou nas mentes (2 Coríntios 4:4) Para vencer esta batalha, devemos conhecer a palavra de Deus. Se você precisa de libertação, ou se está sendo usado no ministério de libertação, não é sábio engajar-se em qualquer batalha sem conhecer as Escrituras. VEJA (2 Co 10:4 / Ef 5:11 / 1 João 1.9 /2 Co 2:14 / 2 Tm 1:7 / Hb 2:14,15 / Lucas 10:19 / 1 João 3:8 / Tg 4:7 / Is 42:13 ; 53; 54:11-17; Rm 10:8,9 ente outros.
  7. 7. III - O CAMPO DE BATALHA: NAS REGIÕES CELESTIAIS 2. Devemos expor o espírito do Anticristo Existe um governante das trevas que tem sido tolerado pelos cristãos há tanto tempo que sua influencia é considerada “normal” para a Igreja (Falo de modo geral) Essa entidade diabólica é o espírito do Anticristo. A definição de Anticristo pela Wikipédia é : uma denominação comum no Novo Testamento para designar aqueles que se oponham a Jesus Cristo, e também designa um personagem escatológico, que segundo a tradição cristã dominará o mundo. Ele é um demônio cuja natureza é basicamente religiosa. De fato, o apóstolo João afirma com clareza que “muitos anticristos têm surgido” (1 João 2:18 . É importante compreender que João está falando na verdade de pessoas que antes teriam sido membros de uma comunidade cristã. O apóstolo diz que eles “saíram do nosso meio” e prossegue dizendo “...se fossem dos nossos, teriam permanecido conosco” (1 João2:19) O que motivou essas almas desencaminhadas? Posteriormente o apostolo revela que foi o espírito do anticristo e o mesmo já estava no mundo desde os mais remotos tempos. São aqueles que preferiram seguir o caminho do erro (1 João 4:6-8) O espírito do anticristo é simplesmente qualquer espírito contrário a Cristo. É o antiamor, o antiperdão, a antireconciliação! O anticristo é a origem verdadeira das divisões de muitas igrejas. Talvez, mais do que os outros, esse principado mantém boas igrejas separadas umas das outras.
  8. 8. III - O CAMPO DE BATALHA: NAS REGIÕES CELESTIAIS 3. Discernir o espírito de Jezabel “No entanto, contra você tenho isto: você tolera Jezabel, aquela mulher que se diz profetisa. Com os seus ensinos, ela induz os meus servos à imoralidade sexual e a comerem alimentos sacrificados aos ídolos.” Apocalipse 2:20 Quando falamos de Jezabel, estamos identificando a fonte da sensualidade obsessiva, da feitiçaria desenfreada e da aversão pela autoridade masculina em nossa sociedade. Podemos nos lembrar claramente da personagem esposa de Acabe que fez com que mais de 7 mil almas fieis se rendessem a Baal (1 Reis 19:14-18), mas quando nos referimos a Jezabel num contexto geral, mesmo que usemos a expressão “ela” estamos falando de fato de um espírito que existia antes e não tem sexo. O nome Jezabel significa literalmente “sem coabitação” isso significa que ela se recusa a viver com alguém. Jezabel não morará com ninguém se não puder controlar e dominar a relação. Quando se mostra submissa ou “serva”, é como o propósito de ganhar vantagem, de coração ela não se rende a ninguém. Alguns exemplos de como esse espírito opera é por meio de mulheres que por insegurança, inveja ou vaidade, desejam controlar e dominar os outros. Jezabel está por detrás da mulher que humilha o marido publicamente com sua língua e depois o controla, pelo medo de vexame público.
  9. 9. III - O CAMPO DE BATALHA: NAS REGIÕES CELESTIAIS 3. Discernir o espírito de Jezabel (continuação) Esse espírito muitas vezes faz mulheres que inicialmente vieram buscar a Deus em sinceridade começarem a fantasiar a respeito dos homens da congregação e começam a lamentar que seus maridos não sejam tão “espirituais” quanto outros. Em outros casos algumas procuram orientação desses servos com outras intenções. É por isso que Tito 2:3-5 instruí: As mulheres mais jovens procurarem as mulheres piedosas da igreja , se você precisa se aconselhar com algum líder ou pastor são se sinta ofendida se ele pedir para que sua esposa o acompanhe e vice versa. Qualquer individuo atingido por esse espírito precisa, antes de tudo arrepender-se profundamente dos pensamentos coniventes com ele e em seguida guerrear contra ele. Devemos reconhecer também que a influencia desse espírito pode operar por intermédio de homens também, que por sua vez se aproveitam da “fragilidade” de muitas mulheres. Contudo, esse espírito prefere a disposição da natureza da mulher, por isso todos devem estar vigilantes e guerreando em oração contra esse ataque do inimigo.
  10. 10. III - O CAMPO DE BATALHA: NAS REGIÕES CELESTIAIS Mais um alerta sobre as influências de satanás Em nosso mundo repleto de informações e orientado para o entretenimento, até demônios menores podem exercer influencia maior, simplesmente possuindo os escritores dos enredos e produtores de cinema e televisão. Realmente satanás sempre foi o “príncipe das potestades do ar” (Ef 2.2), mas devemos entender que esse poder do “ar” não é simplesmente vento. Sabemos que em nosso mundo esse poder inclui as ondas eletromagnéticas que levam sinais de rádio e televisão e outros meios de comunicação. Portanto, devemos identificar exatamente onde está a usurpação satânica e eliminá-la. Não devemos também “satanizar” todas as coisas, mas temos o poder de escolher o que colocamos ou não diante de nossos olhos. “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma.” (1 Coríntios 6:12) “Não porei coisa má diante dos meus olhos...” (Salmos 101:3a) “Examinai tudo. Retende o bem.” 1 Tessalonicenses 5:21
  11. 11. BATALHA CONJUNTA CONTRA OS PODERES DE SATANÁS JESUS: NOSSO REI GUERREIRO! Jesus não voltará como “manso e humilde” Cordeiro que o mundo crucificou. Não, ele não voltará a ser humilhado. Voltará [...] para ser glorificado em seus santos e admirado em todo os que creram [...] 2 Tessalonicenses 1:10 Ele é o Senhor dos Exércitos, e nós fazemos parte dele, Ele não nos abandona em meio a batalha! “O Senhor sairá como poderoso, como homem de guerra despertará o zelo; clamará, e fará grande ruído, e prevalecerá contra seus inimigos.” (Isaías 42:13) “Bendito seja o SENHOR, minha rocha, que ensina as minhas mãos para a peleja e os meus dedos para a guerra;” (Salmos 144:1) “Por ti venceremos os nossos inimigos; pelo teu nome pisaremos os que se levantam contra nós”.( Salmos 44:5)
  12. 12. CONCLUSÃO Ao abraçarmos o plano de Deus que é fazer-nos à imagem de Cristo, lembremo-nos de que toda arma preparada contra nós não prosperará e toda língua que se levantar contra nós em juízo será condenada...(Isaías 54:17) Que possamos então, cada vez mais levar nosso pensamento cativo à obediência de Cristo para assim vencermos as batalhas espirituais NA MENTE, NA IGREJA E NAS REGIÕES CELESTIAIS. O OBJETIVO É A VITÓRIA EM CRISTO JESUS!

×