Relatório maio.2012

1.198 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.198
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
721
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatório maio.2012

  1. 1. Programa Observatório da Educação/MEC/CAPES/INEP IES sede: Universidade Federal do Rio Grande do Sul / UFRGS Coordenação Institucional: Profª. Drª. Sandra Mara Corazza Núcleo: Universidade Estadual do Oeste do Paraná / UNIOESTE Coordenação do Núcleo: Ester Maria Dreher Heuser Escrileituras: um modo de ler-escrever em meio à vida Projeto N° 91 - Edital 038/2010 RELATÓRIO DE PESQUISA REFERENTE AO MÊS DE MAIO – 2012Nome do (a) bolsista: Luciana Alves PintoModalidade da Bolsa: Educação Básica – Escola Municipal André ZenereData de ingresso: Janeiro - 2011Instituição: Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE4. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS E RESULTADOS ALCANÇADOSIndicador Objetivo da atividade Descrição sucinta da atividade (inserir início e Resultados alcançados
  2. 2. ____________________________________________Relatório de Atividades do Programa XXXXXda atividade período de realização) 1.OsT: Compreender o sistema Data: 07/05/2012 – Leitura da poesia “Gente tem Curiosidade a respeito de como surgiram Horizontes de escrita alfabético e sobrenome” (Toquinho; Andreato, 1987), utilizando- os nomes, entendimento da necessidade da leitura as convenções para o se do recurso de multi mídia, conversação a respeito de convencionarmos os nomes das seu uso; da origem dos nomes das pessoas e das coisas, da coisas para que possamos compreender e relação existente entre os nomes e as coisas que eles sercompreendidos. Produção de nomeiam, necessidade da convenção. Escrita de acróstico despertando o desejo pela acrósticos com os nomes das mães. (duração de escrita. aproximadamente 1h.30min.) 2.OsT: Potencializar a (re) Data: 09/05/2012 – Leitura da história “Marcelo, Invenção de novas palavras para Horizontes invenção de signos; marmelo, martelo” (Ruth Rocha, 2007), feita pela descreverem objetos já nomeados da leitura professora com os estudantes dispostos em círculo. convencionalmente. Utilizar- se do plano de conversação desenvolvido para o oficina, despertando o interesse dos alunos com relação a invenção dos signos. Produção de anagrama. (duração de aproximadamente 1h. 30min.) 3.Encontro Orientar o grupo sobre Data: 10/05/2012 – A coordenadora Ester nos Melhor entendimento com relação ao de estudos e mudanças e novos informou sobre as mudanças ocorridas no grupo. preenchimento dos relatórios,planejamento compromissos; Foram feitos comentários por parte dos bolsistas e informações pertinentes e troca de Orientar o grupo quanto coordenadora sobre o encontro realizado entre os experiencias com os demais integrantes ao preenchimento do núcleos em Cuiabá. A coordenadora Ester orientou os do grupo. novo formato de integrantes do grupo quanto ao preenchimento correto relatório mensal; do novo modelo de ralatório mensal e reforçou a obrigatoriedade e importancia de mantê-los em dia. Aproveitou o momento para nos informar de um novo compromisso assumido pelo grupo, o qual se refere ao desenvolvimento de Projeto de Pesquisa vinculados à Unioeste e as Oficinas. O restante do tempo foi utilizado na escrita dos relatórios e produção do video que será apresentado no SEU. (duração de aproximadamente 3 horas) 4.OsT: Estimular o Data: 14/05/2012 – Leitura da história “Nicolau teve Atenção, escuta cuidadosa, estimulo ao Horizontes pensamento; uma ideia” (Ruth Rocha, 1998), utilizando-se do pensar, busca de respostas, criatividade da leitura recurso de multi mídia, conversação a respeito da ao desenhar e dar significado ao que 2
  3. 3. ____________________________________________Relatório de Atividades do Programa XXXXX história, como surgem as palavras, elas surgem antes desenha. ou depois da ideia do objeto ou coisa que ela nomeia? Estimular o pensamento e a criatividade dos estudantes através do plano de conversação desenvolvido para a oficina e da invenção de desenhos a partir de formas geométricas. (duração de aproximadamente 2 horas)5.Roteiro de Traçar roteiro para Data: 18/05/2012 – Encontro com a Roteiro de divulgação;divulgação divulgação do projeto professora/pesquisadora/oficineira Elissiane para Seleção de materiais para divulgação. “Escrileituras: um traçarmos roteiro de divulgação do projeto no curso modo de ler-escrever de Pró-letramento oferecido pela prefeitura através do em meio à vida”. Mec do qual participamos. Selecionar materiais, livros, relatórios e oficinas já desenvolvidas ou em andamento para compartilhar com as demais participantes do curso. (duração de aproximadamente 3 horas) 6.OsT: Pensar; Data: 21/05/2012 – Retomar a conversação com os Organização e exposição de ideias,Horizontes Criar; estudantes a respeito da história “Nicolau teve uma produção de sentidos, produção de muralda leitura Ouvir e falar, ideia” (Ruth Rocha, 1998). Em círculo conversar com de conceitos. respeitando suas ideias eles a respeito do que se lembram da história, onde e as dos outros. ela acontece, quem são os pesonagens, o que acontece no desenrolar da história? Por quê? Desenvolvimento de sequência didática. (duração de aproximadamente 3 horas) 7.OsT: Pensar; Data: 23/05/2012 – Desenvolvimento de sequência Criação de objetos a partir das ideias deHorizontes Criar; didática: Ideias. Construir objetos na tentativa de cada um e de sucatas, elaboração deda leitura Construir objeto que materializar o pensado, o imaginado a partir das ficha catalográfica do objeto criado. represente o imaginado, sucatas trazidas pela professora e alunos. Primeira pensado, sentido. tentativa de escrita sobre os objetos criados. (duração de aproximadamente 2 horas) 8.OsT: Despertar o desejo de Data: 25/05/2012 – Leitura das primeiras tentativas Participação de todos os estudantesHorizontes escrever sobre o criado; de escrita dos estudantes. Elaboração de ficha durante a conversação, elaboração eda leitura Compreender a catalográfica. Reescrita de ficha catalográfica a partir escrita das fichas catalográficas, importancia e a dos dados elaborados pela professora e estudantes. interesse pela escrita, uso do dicionário 3
  4. 4. ____________________________________________Relatório de Atividades do Programa XXXXX necessidade do ato de Conversação acerca da necessidade de se escrever para sanar dúvidas. escrever. sobre os objetos criados. (duração de aproximadamente 2 horas) 9.OsT: Expor objetos criados a Data: 28/05/2012 – Organizar exposição dos objetos Socialização dos resultados obtidos após Horizontes partir de ideias; criados pelos estudantes da oficina “Horizontes da o desenvolvimento da sequência didática da leitura Potencializar o contato leitura”; Convidar estudantes e professores da escola e das demais atividades sugeridas na de outros estudantes as para visitarem a exposição; Oficina; Olhar curioso e atento as ideias dos estudantes da Expor aos visitantes como foi realizado o trabalho, criações, escuta cuidadosa, respeito oficina Horizontes da como foram surgindo as ideias, as criações, as mútuo. leitura. escritas. Socializar resultados. (duração de aproximadamente 2 horas) 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18. 19.Orientações Gerais 1. Descrever sucintamente os objetivos, atividades e resultados alcançados. 2. Demonstrar a relação entre as atividades desenvolvidas e os resultados alcançados. É importante explicitar, com clareza, a articulação entre atividades e resultados, de modo a explicitar o cumprimento do objeto a que se destina o programa. 3. Os resultados devem apontar para a formação do professor, o trabalho coletivo desenvolvido, as aprendizagens possíveis, a apresentação de trabalho em eventos, a manipulação de instrumentos para a docência e a investigação educacional, a produção de conhecimentos e saberes sobre a docência e a escola, dentre outros. As produções, a serem apresentadas abaixo, materizalizam-se em artigos publicados, portfólios e diários de bordo, material didático produzido (mídias, jogos, dinâmicas, etc), estratégias didáticas, relatórios de avaliação dos resultados, dentre outras). 4
  5. 5. 5. DESCRIÇÃO DA PRODUÇÃO EDUCACIONAL GERADAObs. 1: As produções deverão ser apresentadas individualmente em cada tabela e em ordem alfabética. Insira novaslinhas para o mesmo tipo de produto. Ao final, a tabela deverá apresentar a quantidade total da produção.Obs. 2: Os produtos devem ser apresentados em ANEXOS numerados, em formato digital (CD ou DVD) e, quandopossível, disponibilizado na website da IES. O link deve ser informado no campo apropriado.Obs. 3: O anexo, presente na mídia digital, deverá trazer com maiores detalhes a produção gerada.Obs.4: Os produtos estão relacionados às atividades desenvolvidas. Portanto, para cada tipo de produto, deverá serapresentado o indicador da atividade correspondente (ver quadro 4).5.1) PRODUÇÕES DIDÁTICO-PEDAGÓGICASNeste grupo enquadram-se produtos do tipo: banners e cartazes pedagógicos produzidos, criação debanco de imagens, criação de banco de sons, criação de Blogs, criação de kits de experimentação,estratégias e sequências didáticas, folders, mapas conceituais, mídias e materiais eletrônicos, planosde aula, Plataforma Moodle e outras, (Wikipédia), preparação de aulas e estratégias didáticas,preparação de estratégias e sequências didáticas para o Portal do Professor, preparação deminicursos, produção de cadernos didáticos, produção de objetos de aprendizagem, produção deroteiros experimentais, produção de softwares, projetos educacionais realizados, sínteses e análisesdidáticas; outros.1) Tipo do produto: Roteiro de divulgação do projeto “Escrileituras: um modo de ler-escrever em meio à vida”.Indicador atividade: 5. Roteiro de divulgação.
  6. 6. ____________________________________________Relatório de Atividades do Programa XXXXXa) Descrição do produto gerado (Max. 100 palavras):“Escrileituras: um modo de ler-escrever em meio à vida” – Observatório da Educação CAPES/INEP • Pensar a educação com e na vida, através de experimentações de leituras-escritas, compreendidas como possibilidades de efetuações do pensamento. • Leitura: multivalente – co-autoria entre quem lê e quem escreve. Escrita pela leitura – leitura pela escrita. • Leitor: produtor-tradutor de significações, de sensações, de sentidos, de conceitos, de vidas. • Metodologia pensada através de oficinas que objetivam a criação de outros modos de pensar o vivido no campo das singularidades querem a experimentação de outras formas de expressão, de afecções, de modos de enfrentar e ordenar. Convite à escrita e à leitura. • Referencial teórico: Filosofia da diferença: Nietsche, Deleuze, Guattari, Foucault, Corazza entre outros. • Três planos de pensamento apresentados por Deleuze e Guattari: Filosofia, Arte e Ciência. • Modalidades das oficinas: Filosofia, Artes visuais, Biografemas, Lógica e pensamento matemático, Música e corpo, Teatro. • Características comuns às oficinas: Transdisciplinaridade; imersão na estrangeiridade dos textos oficinados; apostagem de problematização acerca do vivido; produção de pesquisas; exercício de escrileitura; espaço de correlações entre leitura, invenção, sensações, afectos, pensamento, vivência da diferentes processos de singularização. • Núcleos: UFRGS; UFMT; UNIOESTE; UFPel. • Exposição das produções e imagens das atividades desenvolvidas durante as oficinas.http://escolaandrezenere.blogspot.com.brb) Descrição do produto gerado (Max. 100 palavras):(Anexo XXXX em mídia digital e ou hiperlink) Quantidade total2) Tipo do produto: Sequência didática “Ideia enquanto possibilidade de criação”Indicador atividade: 6. OsT: Horizontes da leitura 6
  7. 7. ____________________________________________Relatório de Atividades do Programa XXXXXa) Descrição do produto gerado (Max. 100 palavras):1. Apresentação da situação:Ao elaborar a sequência didática “Ideia enquanto possibilidade de criação”, nosso objetivo foi o deatravés da História “Nicolau teve uma ideia” (Ruth Rocha, 1998) estimular o pensamento dosestudantes com relação à ideia enquanto possibilidade de criação que encontra terreno fértil namedida em que se compartilha em que se divulgam a ideia, possibilitando o encontro com outrasidéias suas ou não, gerando utilidade, aperfeiçoamento, necessidades.2. Leitura da história “Nicolau teve uma ideia” (Ruth Rocha, 1998). Exploração das imagens emmulti mídia e do texto.3. Plano de conversação: Oficina “Horizontes da leitura” (página 3).4. Produção oral e escrita: - Propor que escrevam uma palavra ou frase que dêem sentido a histórialida e ao plano de conversação, com a qual consigam explicar o sentido de ideia apresentado notexto.- Apresentar sua ficha e explicar o porquê da escolha da palavra.- Montagem de mural com as fichas.5. Propor que com as sucatas trazidas de casa pelos alunos (O que foi combinado previamente),criem coisas, objetos a partir das suas ideias ou compartilhando ideias com os demais colegas.6. Escrita de ficha catalográfica ao objeto criado (Nome do objeto, ideia da criação, materiaisutilizados, local e data da criação, nome do criador).7. Organizar exposição dos objetos criados. Explicando brevemente o trabalho realizado.8. Convidar alunos de outras turmas e realizar exposição e explicação dos objetos criados.http://escolaandrezenere.blogspot.com.brb) Descrição do produto gerado (Max. 100 palavras):(Anexo XXXX em mídia digital e ou hiperlink) Quantidade totaln) Tipo do produto:________________________________________Indicador atividade: _________a) Descrição do produto gerado (Max. 100 palavras):(Anexo XXXX em mídia digital e ou hiperlink)b) Descrição do produto gerado (Max. 100 palavras):(Anexo XXXX em mídia digital e ou hiperlink) Quantidade total5.2. PRODUÇÕES BIBLIOGRÁFICAS 7
  8. 8. ____________________________________________Relatório de Atividades do Programa XXXXXNa produção bibliográfica destacam-se: artigo técnico-científico publicado; dissertação de mestradoem andamento ou concluída; edição, organização e/ou coordenação de livros ou coleções;publicação de jornais na escola; publicação de livro; publicação de capítulo de livro; publicação deresumo técnico-científico; publicação de trabalho completo; publicação individual de crítica eresenha científico-educacional ou prefácio de obras especializadas ou espetáculos; tese dedoutorado em andamento ou concluída; trabalho de conclusão de curso em andamento ou concluída;tradução de capítulo de livro; tradução de peças teatrais, de óperas encenadas e livros; outros.1) Tipo do produto:__________________________________________Indicador atividade: ______a) Descrição do produto gerado (Max. 100 palavras):(Anexo XXXX em mídia digital e ou hiperlink)b) Descrição do produto gerado (Max. 100 palavras):(Anexo XXXX em mídia digital e ou hiperlink) Quantidade total2) Tipo do produto:__________________________________________Indicador atividade: ______a) Descrição do produto gerado (Max. 100 palavras):(Anexo XXXX em mídia digital e ou hiperlink)b) Descrição do produto gerado (Max. 100 palavras):(Anexo XXXX em mídia digital e ou hiperlink) Quantidade totaln) Tipo do produto:________________________________________Indicador atividade: _____a) Descrição do produto gerado (Max. 100 palavras):(Anexo XXXX em mídia digital e ou hiperlink)b) Descrição do produto gerado (Max. 100 palavras):(Anexo XXXX em mídia digital e ou hiperlink) Quantidade total5.3) PRODUÇÕES ARTÍSTICO-CULTURAIS 8
  9. 9. ____________________________________________Relatório de Atividades do Programa XXXXXEste grupo engloba todos os resultados artístico-culturais desenvolvidos no programa, tais como:adaptação de peças teatrais; atividades de grafitagem, atividades de leitura dramática ou e peçaradiofônica; atividades de restauração de obras artísticas; autoria de peças teatrais, roteiros, óperas,concertos, composições musicais, trilha sonora, cenografia, figurino, iluminação e/ou coreografiaintegrais apresentadas ou gravadas nas IES e escolas participantes; criação de espetáculos dedança; criação de filmes e atividades cênicas; criação de grupos musicais; criação de rádio escolar;desenho e pintura; exposição artístico-educacional; exposição de fotos e imagens; festivais de dançana escola; festivais de música; maquetes; transcrição e/ou arranjos de obras musicais; participaçãode alunos em concertos, recitais ou gravações; participação de alunos em peças teatrais; sarauescolar, vernissage, dentre outros.1) Tipo do produto: Produção de acróstico a partir de um nome.Indicador atividade: 1. OsT: Horizontes da leitura.a) Descrição do produto gerado (Max. 100 palavras):Após a leitura da poesia “Gente tem sobrenome”, conversação a respeito da origem, necessidade deconvenção entre outros aspectos abordados foi solicitado aos estudantes que criassem acróstico apartir do nome de suas mães, onde para cada letra do nome da mãe o estudante nomearia umaqualidade ou característica dela.http://escolaandrezenere.blogspot.com.brb) Descrição do produto gerado (Max. 100 palavras):(Anexo XXXX em mídia digital e ou hiperlink) Quantidade total 3) Tipo do produto: Produção de anagrama. Indicador atividade: 2. OsT: Horizontes da leitura.a) Descrição do produto gerado (Max. 100 palavras):Produção de anagrama – inventar palavras e/ou frases utilizando apenas as letras do seu nome esobrenome (as letras do nome e sobrenome dos estudantes foram escritos em quadrados de papelcartão), aleatoriamente ordenadas. Esta atividade contém a potencialidade da (re) invenção dossignos, desvelando e instigando forças criativas que envolveram os participantes.http://escolaandrezenere.blogspot.com.brb) Descrição do produto gerado (Max. 100 palavras):(Anexo XXXX em mídia digital e ou hiperlink) Quantidade totalc) Tipo do produto: Desenhos criativos. 9
  10. 10. ____________________________________________Relatório de Atividades do Programa XXXXXIndicador atividade: 4. OsT: Horizontes da leitura.a) Descrição do produto gerado (Max. 100 palavras):Depois de apresentada a história “Nicolau teve uma ideia, do desenvolvimento do plano deconversação, foi proposto aos estudantes que a partir das formas geométricas triângulo, círculo equadrado criassem, inventasse desenhos que possuíssem sentido/significados. Depois de criados osdesenhos trocar aleatoriamente com os colegas os desenhos, sendo que o estudante agora em possede um desenho que não seja o seu dará um título para ele explicando quais as razões da escolha,neste momento o criador do desenho se manifesta e explica se o título dado pelo colega tem algumarelação com o que imaginou ao criar o desenho.http://escolaandrezenere.blogspot.com.brb) Descrição do produto gerado (Max. 100 palavras):(Anexo XXXX em mídia digital e ou hiperlink) Quantidade total Luciana Alves Pinto Bolsista (Nome e Assinatura) Visto, de acordo Ester Maria Dreher Heuser Coordenadora do Núcleo UNIOESTE 10

×