Reportagem revista siará

246 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
246
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Reportagem revista siará

  1. 1. BRUNO GOMES CEARENSEEMTODOLUGAR imagens POSSÍVEIS O realizador cinematográfico Ermeson Vieira Gondim ensina a sétima arte para adolescentes brasileiros em Bruxelas JÉSSICA COLAÇO siara@diariodonordeste.com.br especial para a Siará Ele ainda preserva o jeito de menino: é tímido no falar e deixa evidente o brilho nos olhos quando conversa sobre algo que gosta. As aspirações juvenis nunca perdem o fôlego no realizador cinematográfico Ermeson Vieira Gondim, 40 anos, que busca projetar nas telonas todo o potencial político, histórico e social do cinema. O principal caminho que usa para concretizar esse objetivo é ministrando aulas sobre a sétima arte para crianças e adolescentes brasileiros em Bruxelas, na Bélgica, onde mora há quase dois anos. VISITA Em passagem recente por Fortaleza, Ermeson visitou a Casa Amarela Eusélio Oliveira Natural de Quixeramobim, no sertão cearense, Ermeson veio para Fortaleza quando tinha cinco anos, acompanhando os pais e irmãos. Na Capital, experimentou várias possibilidades, buscando descobrir quais as áreas de interesse para dedicar-se a um trabalho. Nesse período, fez curso de teatro no Teatro São José, participou do Movimento Estudantil e do Centro de Atividades e Estudos Políticos (Caep). Aos 24 anos, em busca de novos ares, decidiu ir para a Espanha. “Quando você é jovem, está descobrindo o que quer e mudança de país é uma espécie de choque, você fica vulnerável”, descreve. DOMINGO, 29 DE DEZEMBRO DE 2013 FORTALEZA, CEARÁ DIÁRIO DO NORDESTE // 5
  2. 2. SIDICLEIDE MARQUES MARKUS WOLSCHLAGER FOTOS: ACERVO PESSOAL CEARENSEEMTODOLUGAR 1 ERISVALDINO RODRIGUES 4 2 MARKUS WOLSCHLAGER 3 Na Espanha, mesmo com extensa rotina de trabalho, foi descobrindo, aos poucos, as maneiras de enxergar o mundo a partir das lentes. “Quando cheguei lá, fui logo comprar uma câmera e saí fotografando e filmando tudo. Uma amiga também gostava disso, e nós passamos a fazer vídeos, fotos de família, e foi aí que eu vi que gostava dessa coisa do audiovisual”, lembra. O trabalho com turismo, área a que se dedicou durante os nove anos em terras espanholas, proporcionou o contato com diversas culturas e paisagens, contribuindo ainda mais para a entrada de Ermeson na prática audiovisual. Estudo O gosto pelo cinema tomou proporções maiores quando se mudou para Londres e foi estudar audiovisual. Na University of East London, fez o curso de Filme e Vídeos. “Aprendi muito sobre a teoria da área, eu estava no berço do cinema, estudando sobre cinema”, destaca. O período na universidade foi a época em que assumiu a paixão pelas imagens 6 // DIÁRIO DO NORDESTE FORTALEZA, CEARÁ DOMINGO, 29 DE DEZEMBRO DE 2013 5 em movimento: “Procurava uma maneira de juntar as coisas que eu gosto: política, história, fotografia, vídeo e teatro, e o cinema era a forma de fazer isso”. Após o aprendizado em Londres, decidiu compartilhar o conhecimento sobre cinema e mudou-se para Bruxelas em 2012. Na capital da União Européia, o associativismo presente nos bairros fez Ermeson sentir-se em casa. “Bruxelas tem muitas associações, ONG’s, e elas trabalham em conjunto, as pessoas aqui são menos individualistas, eu me sinto muito no Brasil por causa disso”, compara. Para se aproximar ainda mais da cultura da terrinha, uniu-se ao trabalho das associações e decidiu dar aulas de cinema para crianças descendentes de brasileiros. “A ideia é que eles não percam o português e tenham contato com a cultura brasileira, e uma forma de fazer isso é apresentar filmes brasileiros”, explica. O primeiro ateliê de cinema ministrado por Ermeson foi para crianças da ONG Raiz Mirim, no ano passado, e o resultado foi a
  3. 3. MARKUS WOLSCHLAGER VALERIA VIRZI Roteiros (1) Em 1995, com o movimento estudantil Juventude Resistência (na segunda fileira, o quarto da esq. para a dir.). (2) Durante temporada em Madri, no ano de 2003. (3) Na University of East London, na qual formou-se em Filme e Vídeo. (4) A alegria da graduação concluída em 2011, Londres. (5) Na cidade de Granada (Espanha), em frente ao “Pateo de los Leones” (2004). (6) Exposição em Bruxelas na qual exibiu algumas fotografias em junho deste ano. (7) Na Feira Internacional de Turismo (Fitur), em Madri, quando trabalhava no setor hoteleiro 6 produção de três filmes em duas semanas. “Por meio do cinema, podemos aprender sobre nós mesmos, sobre a história, a sociedade, literatura, e isso para a criança é muito importante”, defende. Expansão Após o sucesso da oficina com as crianças, iniciou outro projeto de cinema, dessa vez voltado para adolescentes, desenvolvido junto ao Consulado-Geral do Brasil em Bruxelas. As aulas começaram em maio de 2013 e terminaram neste mês. “É uma coisa minha, tudo que aprendo quero colocar pra frente, e cinema é como um filho, a gente coloca pra frente, não deixa morrer”, explica. Agora, o cearense pretende lançar proposta ao consulado para abrir outra turma em 2014. As aulas de cinema fazem parte da etapa inicial da carreira de Ermeson, que planeja participar de grandes produções cinematográficas e atuar no desenvolvimento de roteiros. “Estou em um terreno muito fértil, onde posso crescer, até que eu possa vir trabalhar no Brasil”, projeta. Apesar de reconhecer que o cinema brasileiro passa por uma fase de ascensão, acredita que deveriam ter mais incentivos à produção e à distribuição cinematográfica, como uma forma de fazer com que os brasileiros conheçam e valorizem cada vez mais o próprio país. “Existem outros Brasis que ainda precisam ser contados”, estimula. 7 ERMESON VIEIRA GONDIM realizador cinematográfico e professor NASCEU EM Quixeramobim IDADE 40 anos ATUALMENTE VIVE EM Bruxelas, na Bélgica MOROU NO CEARÁ até 1995 MOTIVO DA PARTIDA descobrir novos caminhos e estudar DESEJO realizar um trabalho social na África sobre cinema, voltado para adolescentes SÓ NO CEARÁ calor e praias bonitas, como a de Jericoacoara DOMINGO, 29 DE DEZEMBRO DE 2013 FORTALEZA, CEARÁ DIÁRIO DO NORDESTE // 7

×