Emprendedorismo

16.105 visualizações

Publicada em

Aula de apresentação na Fundação Dom Cabral - Abril 2010, Minas Gerais.

Publicada em: Negócios
2 comentários
10 gostaram
Estatísticas
Notas
  • muito bom!
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Eu estou iniciando nessa area de empreendedorismo digital, até ja faço cursos, inclusive conheci um agora que me ajudou bastante, pelo fato dele ser simples de implementar, vou deixar o link pra quem quiser conhecer: LINK: http://bit.ly/formulanegocioonline1
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
16.105
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
29
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.173
Comentários
2
Gostaram
10
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Emprendedorismo

  1. 1. EMPREENDEDORISMO Aula Apresentação FDC – Fundação Dom Cabral - MG Erlana Castro 28/04/10
  2. 2. <ul><li>Empreendedores são figuras centrais na criação e distribuição de riqueza. Os proprietários de empresas novas e independentes, que levam inovações para mercados existentes, são empreendedores que destroem os mercados existentes à medida que suas inovações aumentam a demanda e criam novas riquezas. E distribuem riqueza para um novo grupo de acionistas, trabalhadores e fornecedores. </li></ul>EMPREENDEDORISMO
  3. 3. <ul><li>Verdadeira revolução social que está alterando a percepção e as atitudes em relação às formas tradicionais de emprego e dos meios disponíveis para a geração da renda e a auto-sustentação. </li></ul>EMPREENDEDORISMO
  4. 4. Motor da Explosão Econômica <ul><li>U.S. Small Business Administration realizou estudo em empresas americanas, na década de 70, sobre emprego de mão-de-obra e concluiu que as pequenas empresas criavam cerca de 80% do emprego líquido nos EUA, significando que elas proporcionavam mais crescimento econômico que as grandes empresas. </li></ul>EMPREENDEDORISMO
  5. 5. Motor da Explosão Econômica <ul><li>Com o reconhecimento da contribuição do empreendedorismo para a sociedade americana, o emprego nas grandes organizações deixou de ser o primeiro objetivo de quem está procurando trabalho e renda. Ficar economicamente independente por meio de iniciativa individual – empreendedorismo – ficou sendo a última expressão do ideal americano de individualismo. </li></ul>EMPREENDEDORISMO
  6. 6. ...Não é por nada que, nos EUA <ul><li>Together, we’ve sparked a new era of entrepreneurship. </li></ul><ul><li>President Obama, April 26, 2010 </li></ul>EMPREENDEDORISMO
  7. 7. <ul><li>“ Qualquer indivíduo que tenha à frente uma decisão a tomar pode aprender a ser um empreendedor e se comportar empreendedorialmente” Drucker (1987) </li></ul><ul><li>“ Alguém capaz de identificar, agarrar e aproveitar oportunidades, buscando e gerenciando recursos para transformar a oportunidade em negócio de sucesso” Timmons (1994) </li></ul><ul><li>“ Um empreendedor é uma pessoa que imagina, desenvolve e realiza visões” Filion (1999) </li></ul><ul><li>“ Alguém que sonha e busca transformar o seu sonho em realidade ” Dolabela (2003) </li></ul><ul><li>Abrangência maior: empreendedores em empresas privadas (ou empreendedor corporativo), em instituições públicas e do terceiro setor, em funções de ensino, pesquisa, etc. </li></ul>EMPREENDEDORISMO
  8. 8. Empreendedorismo Corporativo
  9. 9. Intra-empreendedorismo (Gifford Pinchot, meados da década de 80) São pessoas que trabalham na empresa, mesmo de grande porte, e agem como se fossem proprietários. Esses intra-empreendedores trabalham para transformar boas idéias em realidades. Para o autor, uma organização empreendedora deve ser organizada em torno de equipes que funcionam como pequenas empresas agrupadas, atuando em rede. O autor enumera os dez mandamentos do intra-empreendedor.
  10. 10. <ul><li>Forme sua equipe. Intra-empreendedorismo não é uma atividade solitária; </li></ul><ul><li>Compartilhe o mais amplamente possível as recompensas; </li></ul><ul><li>Solicite aconselhamento antes de pedir recursos; </li></ul><ul><li>É melhor prometer pouco e realizar em excesso; </li></ul><ul><li>Faça o trabalho necessário para o atingimento de seu sonho, independentemente de sua descrição de cargo; </li></ul><ul><li>Lembre-se de que é mais fácil pedir perdão do que pedir permissão; </li></ul><ul><li>Tenha sempre em mente os interesses de sua empresa e dos clientes, especialmente quando você tiver que quebrar alguma regra ou evitar a burocracia; </li></ul><ul><li>Vá para o trabalho a cada dia disposto a ser demitido; </li></ul><ul><li>Seja leal às suas metas, mas realista quanto às maneiras de atingi-las; </li></ul><ul><li>Honre e eduque seus patrocinadores </li></ul><ul><li>(PINCHOT,1985). </li></ul>
  11. 11. Quem é o Empreendedor?
  12. 12. Solitários? MITO 1
  13. 13. Jogadores? MITO 2
  14. 14. Nasceram assim? MITO 3
  15. 16. Características mais comumente atribuídas Otimismo - Criatividade - Flexibi l idade – Agressividade – Iniciativa – Originalidade, Inovação - Independência - Liderança – Energia - Autoconsciência - Tenacidade – Autoconfiança, Orientação para resultados - Tolerância à ambigüidade e incerteza – Aptidão a riscos, Capacidade de aprendizagem - Habilidade para conduzir situações - Habilidade na utilização de recursos - Sensibilidade a outros - Tendência a confiar nas pessoas, Necessidade de realização - Envolvimento a longo prazo - Dinheiro como medida de desempenho.
  16. 17. Plano de Negócios
  17. 18. <ul><li>Para convencer alguém de que o empreendimento vale a pena; </li></ul><ul><li>Para ajudar aos empreendedores a traçar objetivos e a delinear uma plano de longo prazo; </li></ul><ul><li>Para atrair investidores e obter capital; </li></ul><ul><li>Para explicar melhor o negócio a outras empresas potenciais parceiras; </li></ul><ul><li>Para atrair talentos; </li></ul><ul><li>Para ajudar a alocar melhor investimentos: tempo, dinheiro, recursos, preocupações; </li></ul><ul><li>O processo de pensar o negócio ajuda o empreendedor a aperfeiçoar a idéia/visão original transformando-a (ou não!!) em uma verdadeira oportunidade de negócios. </li></ul>
  18. 19. <ul><li>Executive Summary (A parte que todos vão ler e decidir se vão continuar lendo!) </li></ul><ul><li>Descrição da oportunidade, da visão, dos objetivos (entusiasmo!) </li></ul><ul><li>O produto/O serviço (estressar as características diferenciais, os benefícios, as inovações!) </li></ul><ul><li>O mercado/concorrentes </li></ul><ul><li>Estratégia de marketing e vendas </li></ul><ul><li>Plano Operacional </li></ul><ul><li>A gestão/Organização </li></ul><ul><li>Finanças/Recursos </li></ul><ul><li>(Faturamento, custos fixos, margem de contribuição, fluxo de caixa) </li></ul>
  19. 21. PAPO COM INVESTIDOR
  20. 22. PAPO COM INVESTIDOR <ul><li>Contando a estória certa: </li></ul><ul><li>Qual é o problema que você vai resolver? </li></ul><ul><li>Qual o tamanho do mercado potencial? </li></ul><ul><li>Quanto você vai faturar? </li></ul><ul><li>Qual é a estratégia de saída para o investidor? </li></ul>
  21. 23. PAPO COM INVESTIDOR <ul><li>Outras dicas: </li></ul><ul><li>Lembre-se que eles tem dinheiro e você não. Você precisa deles, mas o inverso não é verdadeiro! </li></ul><ul><li>Eles não são bancos; não são o seus pais para emprestar dinheiro a juro barato; e não são seus amigos. Eles querem rentabilizar seus investimentos com uma taxa superior às aplicações financeiras existentes. E mais, eles querem saber exatamente quando e como sairão da sua empresa </li></ul><ul><li>Investidores na maior parte das vezes preferem uma idéia mediana com um empreendedor fora de série do que uma idéia genial com um empreendedor mediano. </li></ul><ul><li>Outro ponto a ser lembrado. Ser empreendedor é como ser honesto. Ninguém diz que é honesto! Portanto nunca fale para um investidor que você é empreendedor. Deixe isso subentendido no seu discurso. Exemplifique isso com ações!! </li></ul><ul><li>E por último, mas não menos importante, seja conciso! Time IS money! </li></ul>
  22. 26. Muito obrigada
  23. 27. COZZI, Afonso Otávio. A organização empreendedora: um estudo de caso no grupo Gerdau – PUC Belo Horizonte, 2004. Endeavor – www.endeavor.org.br – Instituto Empreendedor Endeavor Brasil. Programa Empreendedorismo – IBQ Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade - http://ibqp.org.br/empreendedorismo SEBRAE – Serviço Brasileiro de Apoio a Pequenas e Micro Empresas - www.sebrae.com.br Presidential Summit on Entrepreneurship – American Government http://www.america.gov DORNELAS – www.planodenegócios.com.br – Portal de Empreendedorismo Em busca do primeiro milhão - www.primeiromilhao.com Referências e Fontes

×