Goiânia, setembro de 2014 
O IMPrreessssoo 
A notícia em suas mãos 
Jornal 
Número 36 | Ano 3 | preço: R$ 3,00 | www.jorna...
Opinião Jornal 
2 Goiânia, setembro de 2014 O IMpresso 
Fique por dentro 
6 coisas que você pode fazer com seu gadget queb...
Jornal O IMpresso 
Cidades 
Goiânia, setembro de 2014 3 Processo biométrico nas 
carteiras de identidade em GO 
Prefeitura...
Especial Jornal 
4 Goiânia, setembro de 2014 O IMpresso 
EDUCAÇÃO 
GOIANÉSIA 
Compromisso com a Qualidade 
Parabéns alunos...
Jornal especial 
GOIÂNIA, seTeMBrO de 2014 5 O IMPressO 
Caldas Novas Cultura 
Fica Itinerante 
exibe fi lmes em 
rio Quen...
Geral Jornal 
6 Goiânia, setembro de 2014 O IMpresso 
Seca 
Baixo nível de rios preocupa 
produtores rurais no norte de Go...
Jornal Geral 
Goiânia, setembro de 2014 7 O IMpresso 
Linha de ônibus do Eixo Anhanguera 
é estendida para mais três cidad...
Especial Jornal 
8 Goiânia, setembro de 2014 O IMpresso 
Potencialidades goianas são apresentadas a embaixadores 
Goiás é ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

36a edição jornal o impresso- ano3-

242 visualizações

Publicada em

Jornal O Impresso
a 36a edição em suas mãos

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
242
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

36a edição jornal o impresso- ano3-

  1. 1. Goiânia, setembro de 2014 O IMPrreessssoo A notícia em suas mãos Jornal Número 36 | Ano 3 | preço: R$ 3,00 | www.jornaloimpresso.com.br Transporte Linha de ônibus do Eixo Anhanguera foi estendida desde o dia 20 para Trindade, Goianira e Senador Canedo Negócios Jayr Inácio Divulgação Geral 7 Goiás é um dos Estados brasileiros que reúne hoje as melhores condições para receber investimentos internacionais Cultura Especial 8 Fica Itinerante chega ao município Rio Quente entre os dias 25 e 27 de setembro Especial 5 Carteiras de identidade em processo biométrico Divulgação Começa neste mês, a partir do dia 22 o processo biométrico para fazer a carteira de identidade em Goiás. O novo documento, com foto e impressões digitais coletadas em um processo integralmente digitalizado, só pode ser feito, por enquanto, no Vapt Vupt do Setor Campinas, em Goiânia. O processo ainda se restringe a cidadãos que precisam do registro com urgência, como aqueles necessários a pessoas que vão tomar posse em serviço público ou que precisem viajar. Cidades 3
  2. 2. Opinião Jornal 2 Goiânia, setembro de 2014 O IMpresso Fique por dentro 6 coisas que você pode fazer com seu gadget quebrado Todo mundo já se viu em uma situação em que não sabia o que fazer com um celular, computador ou tablet quebrado. Seja um smartphone cuja tela não funciona direito depois de um acidente, um notebook antigo que não dá mais conta do recado ou até coisas mais antigas, como um rádio ou um video game que acabaram encostados em casa: dá pena de se desfazer de objetos que parecem ter valor tão grande, ainda que eles não sirvam mais exatamente para a função a que se propunham inicialmente. F G PROMOÇÕES E PUBLICIDADE LTDA CNPJ 03.814.308/0001-69 - INSC. MUNC. 188.034-9 www.jornaloimpresso.com.br Fale com a redação: Fone - (62) 3091-2184 Fax: 3091-2195 Tiragem: 5.000 exemplares Sede: Rua Renato Camilo, 121 - Bairro Santa Cruz - Bela Vista de Goiás - Go CEP: 75.240-000 Central de Comercialização: Rua 94-A Nº112 Setor Sul Goiania -GO O Jornal O Impresso se reserva no direito de não aceitar material publicitário que infrinja as leis e a ética jornalística. Informações, comentários e opiniões contidos em artigos, colunas ou matérias assinadas são de responsabilidade de quem os assina, não tendo, necessariamente, o endosso da direção. Glênio Isaac - Diretor Executivo Breno Isaac - Gerente de Marketing Flávia Guedes - Gerente Comercial Manuela Queiroz - Diretora de Jornalismo Érika Sandra - Diretora de Arte (compassoarte@gmail.com) Dell tecnologias do Ruturo - A resposta, na verdade, está aí: eles não servem mais para aquilo a que se propunham, mas podem ser úteis em uma série de outros propósitos. No entanto, só siga essas dicas se tiver certeza abso-luta que não quer ou realmente não pode mais usar o gadget que você tem em mãos. Use as peças as peças que funcionam para montar algo novo Imagine transformar um controle de videogame que-brado e um telefone que não funciona mais em um emula-dor portátil? É possível e você pode ver um passo-a-passo no site Instructables (em inglês). Outra ideia é transformar um controle de videogame em um MP3 player. E se você não co-nhece muito de eletrônicos e nem quer aprender, o Pinterest está cheio de projetos criativos e de decoração que usam partes de eletrônicos – como joyticks antigos, que viraram ganchos para casacos, ou disquetes an-tigos que viraram vasos de flo-res. Tem também controle que virou porta-treco e a VHS que virou porta-lápis. E alguns obje-tos não precisam de tratamento nenhum: uma câmera antiga ou uma máquina de escrever po-dem virar objetos de decoração. Abra e aprenda eletrônica Você é curioso? Se seu celu-lar não funciona mais, abri-lo pode ser uma boa chance de tirar algo de bom de um con-junto de peças que não serve mais para muita coisa. Se você já curte se aventurar na área de eletrônica, pode ser uma boa chance de testar projetos como a instalação de um teclado ex-terno, por exemplo. O YouTube tem vários canais em português com aulas e dicas de eletrônica, se você gostou da ideia. Venda na internet Você se espantaria se sou-besse a quantidade de gente que procura aparelhos mais baratos, que não estejam completamente funcionais, justamente para fazer as coisas aqui em cima. Estu-dantes de eletrônica, hackers e nerds têm interesse em aparelhos que tenham alguns componen-tes funcionando. Coloque a um preço razoável e não precisa mais ficar com a sensação de que seu dinheiro foi todo para o lixo com a quebra do aparelho. Use como HD portátil Essa vale para computadores velhos, telefones que não funcio-nam mais, MP3 players com pro-blema: se o problema é na tela ou nos botões, seu gadget ainda pode funcionar como unidade portátil de armazenamento. Plu-gue- o no computador, transfira seus arquivos e carregue-os pra lá e pra cá. É mais bonito que um pen drive. Inspire-se e faça arte Pode ser que sua praia não seja nem eletrônica, nem de-coração. Nesse caso, se você for do tipo criativo, pode se interessar pelo www.recyclart. com, que traz uma série de projetos que transformam coi-sas usadas ou quebradas em arte – muitas delas eletrônicas. Vale também dar uma olhada nessa tag do Pinterest. Leve para uma instituição que recolhe e recicla lixo eletrônico Lixo eletrônico não é só o spam que você recebe no seu e-mail, mas é também o nome dos eletrônicos quebrados que você joga fora. Esses materiais podem conter metais pesados ou peças que podem ser rea-proveitadas. Nessa lista, você encontra várias entidades que recebem ou recolhem lixo ele-trônico. Você também pode entrar em contato com a fabri-cante do seu gadget: a Dell, por exemplo, disponibiliza através um serviço que recolhe e recicla gratuitamente produtos da mar-ca que não funcionam mais.
  3. 3. Jornal O IMpresso Cidades Goiânia, setembro de 2014 3 Processo biométrico nas carteiras de identidade em GO Prefeitura de Goiânia altera alíquotas da proposta de reajuste Divulgação Da redação com agências - Come-ça neste mês, a partir do dia 22 o processo biométrico para fazer a carteira de identidade em Goiás. O novo documento, com foto e impressões digitais coletadas em um processo in-tegralmente digitalizado, só pode ser feito, por enquanto, no Vapt Vupt do Setor Campi-nas, em Goiânia. O processo ainda se restringe a cidadãos que precisam do registro com urgência, como aqueles ne-cessários a pessoas que vão tomar posse em serviço públi-co ou que precisem viajar. Além da coleta da impressão digital por leitores biométricos, a fotografia será capturada na mesma hora, assim como acon-tece com o passaporte. O pra-zo para emissão será de quatro dias úteis, redução de 11 dias se comparado ao processo atual, que leva em média 15 dias. “Em algumas situações a emissão da Carteira de Identidade durava até 60 dias, agora não vai passar de quatro ou cinco dias”, des-taca o secretário de Segurança Pública, Joaquim Mesquita. Inicialmente, terão acesso ao novo documento apenas os cidadãos que fizerem soli-citação de adiantamento. As solicitações de adiantamento são aquelas feitas em regime de comprovada urgência, tais como: tratamento de saúde, posse em concursos e viagens marcadas, dentre outros. De acordo com o cronogra-ma da Secretaria de Segurança Pública, a partir de fevereiro todos os documentos do tipo estarão dentro do novo padrão e o cidadão poderá fazer o pedi-do nas demais agências do Vapt Vupt da capital e do interior. “Nós estaremos neste processo gradativo de implantação da nova identidade civil e poste-riormente vamos ampliando as condições de atendimento”, explica Mesquita. A primeira via da Carteira de Identidade é gratuita. Para a segunda via, o cidadão deverá pagar uma taxa de R$ 23,47. A segunda via poderá ser emitida na hora. O dinheiro arrecadado será aplicado no Fundo Estadual de Segurança Pública (Funesp). Goiás Biométrico Emissão da nova cédula da Carteira de Identidade é o primeiro passo do Programa Goiás Biométrico, lançado pelo Governo do Estado em agosto deste ano. Com o novo sistema biométrico serão digitalizados os dados civis e criminais de to-dos os cidadãos que vivem em Goiás (impressão digital e de palma). A biometria deixará de ser usada apenas na área crimi-nal e será a base para todos os processos do Estado: cadastros em programas sociais e con-trole da folha de pagamento, entre outros. “Qualquer área que demanda a identificação poderá ser atendida pelo Goiás Biométrico”, lembra Mesquita. O cidadão que for tirar o pri-meiro documento já fará auto-maticamente o cadastramento biométrico. Quem já tem Car-teira de Identidade vai continu-ar com o mesmo documento. “Não haverá necessidade de recadastramento. Para quem já possui Carteira de Identidade há um processo de digitalização das fichas datiloscópicas anti-gas e isso é o bastante”, pontua Joaquim Mesquita. A mudança é que os dados de todos os cida-dãos serão inseridos no banco de dados, ou seja, os cadastros civis (carteiras de identidade) existentes serão digitalizados. O mesmo ocorrerá em relação aos dados criminais. Segurança Pública O cadastro biométrico vai re-presentar aumento estimado de 35% a 40% na elucidação de cri-mes; vai auxiliar na identificação de cadáveres, indigentes e pes-soas desaparecidas; e possibili-tará também as abordagens bio-métricas, nas quais o agente de segurança terá um dispositivo para leitura da digital em tempo real, e a identificação precisa do cidadão, com a checagem imediata de restrições criminais. “A comparação com individu-ais datiloscópicas colhidas em locais de crimes será feita com muito mais rapidez e precisão”, pontua Joaquim Mesquita. Após nova reunião com re-presentantes de entidades do comércio e da indústria, a Pre-feitura de Goiânia afirmou no último dia 20, que vai enviar à Câmara Municipal um aditi-vo ao projeto de lei que muda a forma de calcular o Impos-to Predial e Territorial Urbano (IPTU) e o Imposto Territorial Urbano (ITU). A nova proposta mantém a sugestão de cobrar o tributo segundo o valor venal do imóvel, entretanto, o núme-ro de alíquotas será reduzido. Atualmente, o imposto varia de acordo com o bairro em que o imóvel está, pois a capital é di-vida em quatro zonas fiscais. O projeto de lei da prefeitura prevê que essa divisão seja extinta e o tributo do imóvel seja avaliado pelo valor venal, o que faz com que uma casa no Setor Sul ava-liada em R$ 200 mil tenha um imposto equivalente ao de uma residência do mesmo valor loca-lizada no Setor Jardim Curitiba. Alíquotas Em relação às alíquotas, a proposta da administração mu-nicipal era de que todos os tipos de imóveis (residenciais, não residenciais e não edificados) tivessem oito tipos de cotas. Depois da reunião, a quantia passou a ser de quatro alíquotas para moradias: 0,2% para resi-dências de até R$ 50 mil; 0,4% para os imóveis avaliados entre R$ 50 mil e R$ 100 mil; 0,55% para as residências com valor venal entre R$ 100 mil e R$ 800 mil e 0,6% para os imóveis aci-ma de R$ 800 mil. Já em relação aos comér-cios, a nova proposta foi redu-zida a apenas duas alíquotas: 0,4% para imóveis de até R$ 100 mil e 0,7% para os demais. Os lotes não construídos tam-bém devem ter duas varia-ções de alíquotas: 0,5% para imóveis de até R$ 100 mil e de 0,7% para os outros. Aprovação O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goi-ás (Fieg), Pedro Alves, afirma que, com a mudança nas alí-quotas, a alteração no cálculo do imposto de renda causará menos impacto. “Chegamos a um acordo que vai atender tanto o interesse da prefeitura como não sacrificar de forma exorbi-tante a sociedade”, disse Alves. O secretário de Finanças disse que a mudança não vai impactar a arrecadação prevista pela administração municipal. “Evidentemente que a prefeitu-ra levou em consideração o que pretendia arrecadar, mais do que isso, levou em consideração o que pretende implantar em termo de imposto progressivo para que a alíquota seja justa”, afirmou Jeovalter Correia. O aditivo deve ser envia-do nesta semana à Câmara, pois, para que entre em vigor no próximo ano, o projeto de lei precisa ser aprovado pelos vereadores e sancionado até o dia 30 de setembro. Junto com a nova proposta, será encami-nhado o projeto da planta de valores imobiliários atualizada, segundo o secretário. Registro ajudará na elucidação de crimes e a evitar fraudes Novo documento só pode ser feito no Vapt Vupt de Campinas, em Goiânia. Registro ajudará na elucidação de crimes IPTU
  4. 4. Especial Jornal 4 Goiânia, setembro de 2014 O IMpresso EDUCAÇÃO GOIANÉSIA Compromisso com a Qualidade Parabéns alunos e professores da Rede Municipal pelo resultado no IDEB 2013 ww w.goianesia.go.gov.br
  5. 5. Jornal especial GOIÂNIA, seTeMBrO de 2014 5 O IMPressO Caldas Novas Cultura Fica Itinerante exibe fi lmes em rio Quente sorteio de carro zero quilômetro para pagamento do IPTU até 10 de outubro O projeto Fica Itinerante, reali-zado pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult Goiás), che-ga ao município Rio Quente entre os dias 25 e 27 de setem-bro – de quinta-feira a sábado –, para exibir os fi lmes vence-dores da edição 2014 do Festi-val Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica). O Fica Itinerante em Rio Quente será realizado no Co-légio Municipal Professor Lourenço Batista, no Colégio Estadual Água Quente e ainda no Auditório da Secretaria de Turismo, Cultura e Eventos da cidade. A entrada é gratuita. O Fica Itinerante é uma iniciativa que todos os anos leva obras premiadas no fes-tival para exibições públicas em território brasileiro, com sessões gratuitas. Os interes-sados em receber o projeto com os fi lmes do Fica 2014 devem entrar em contato com o escritório do Fica, por meio dos telefones (62) 3224- 2642 / 3223-1313. Programa Trilhas do Cerrado na TV Brasil Central Todo Sábado às 9h da manhã Campanha “IPTU Premiado” realizada pela prefeitura municipal irá sortear um carro zero quilômetro, televisores e bicicletas secom calDas noVas - A prefei-tura de Caldas Novas irá sortear um carro zero quilômetro para os contribuintes que pagarem o Im-posto Predial Territorial Urbano até o dia 10 de outubro. O sorteio da campanha “IPTU Premiado” acontecerá no próximo dia 21 de outubro, aniversário da cidade. O Secretário Municipal de Finanças, Cosme Ferreira dos Anjos, afi rmou que os contri-buintes que pagarem os débitos de IPTU até o dia 10 de outu-bro irão concorrer ao carro que será sorteado pela prefeitura de Caldas Novas no próximo mês. Inadimplentes não participa-rão do sorteio. Além de um veículo zero Francisco Fortas quilômetro, a campanha “IPTU Premiado”, criada pela prefei-tura municipal, também irá sortear dois televisores de LED de 40 polegadas, e três bicicle-tas 18 marchas. O prefeito de Caldas No-vas, Evandro Magal (PP) res-saltou que a campanha é uma forma de conscientizar os cidadãos sobre a importân-cia de realizar o pagamento dos impostos municipais. “O IPTU pago à prefeitura pelos moradores retorna em be-nefícios e melhorias para a nossa cidade. Os recursos são investidos em asfalto, educa-ção, saúde, saneamentos bá-sico, esportes, para melhorar cada vez mais a qualidade de vida da população”, declarou o prefeito Evandro Magal. As pessoas que realizaram o pagamento do IPTU no iní-cio de 2014 já estão automa-ticamente concorrendo aos prêmios. Não será necessário preencher cupons, pois a pre-feitura emitirá cédulas com os nomes dos contribuintes, que serão colocados em uma urna que fi cará disponível para a fi s-calização direta da população. De acordo com informações da Secretaria de Finanças, o sor-teio dos prêmios acontecerá durante as festividades de co-memoração do aniversário de Caldas Novas, na Avenida Orca-lino Santos, Centro, em frente o prédio da prefeitura municipal. O contribuinte pode con-sultar os débitos de IPTU no centro administrativo Poupa Tempo, localizado na Aveni-da Antônio Coelho de Godoy, Centro, e também no guichê da prefeitura de Caldas Novas ins-talado na agência do Vapt Vupt, no Shopping Tropical. Mais in-formações podem ser obtidas pelo telefone (64) 3454-3527. Vários prêmios serão sorteados na Campanha “IPTU Premiado”
  6. 6. Geral Jornal 6 Goiânia, setembro de 2014 O IMpresso Seca Baixo nível de rios preocupa produtores rurais no norte de Goiás Economia Empresas goianas têm pouca presença digital Reprodução Produtores que dependem do Rio do Ouro e do Rio São Domingos, em Porangatu relatam situação crítica Em alguns casos, é possível caminhar pelo leito do rio completamente seco. Criadores de gado relatam que não têm recursos para comprar ração. Do G1 GO, com informações da TV Anhanguera - No norte de Goiás a estiagem já secou muitas pastagens e, agora, os principais rios que cortam a região também apresentam baixo nível. Em alguns casos é possível caminhar pelo leito do rio, que está completa-mente seco. Produtores rurais que de-pendem do Rio do Ouro e do Rio São Domingos, em Po-rangatu, relatam que a situa-ção é crítica. “A ração é muito cara né. O sujeito que não tem R$ 500 mil para tratar na ração não dá conta”, diz o produtor de gado Marcelino Arranjo Barreto. “É ruim para nós todos. Falta água nos pastos, para o gado e para a gente que está aí na fazenda”, comple-ta o gerente de uma fazenda da região, Ricardo Oliveira. Segundo ele, neste ano o período de seca está sendo mais prolongado. O principal rio da região, chamado Santa Tereza, é o único que não seca durante a estiagem. Entretanto, neste ano o nível do rio está mais baixo que o de costume, dei-xando os produtores ainda mais preocupados. “Os córregos estão todos secos, chega nessa época seca tudo. Aí a gente fica com difi-culdades, tem que parar com o que está. Todos têm boa von-tade de adquirir as coisas, tra-balha muito, mas a dificuldade é grande sobre água nesta épo-ca”, lamenta o produtor rural Os empreendedores brasi-leiros estão alheios à internet, perdendo diversas oportuni-dades de divulgação e negó-cios. Segundo uma estimativa recente do Google, do univer-so de cerca de 6 milhões de pequenas empresas no Brasil, 85% delas não possuem um site ou mesmo uma página em uma rede social. Em Goi-ás, este cenário é ainda pior. A afirmação é da consultora do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Luciana Rauber. De acordo com ela, os em-presários goianos ainda não entendem a proporção da fer-ramenta que está ao alcan-ce de praticamente qualquer um, hoje em dia. “O núme-ro de empresas que utilizam uma plataforma digital hoje em Goiás é ainda muito pe-queno. Só agora que nós esta-mos fazendo um trabalho no Sebrae no Estado voltado para alertar os empresários sobre a importância dessa ferramenta nos negócios”, diz. “Existem possibilidades com pouco ou quase nenhum recurso que pode aumentar e muito a visibilidade da em-presa. O problema é que os empresários têm de se pre-parar para manter contato com pessoas de todo o País e também do mundo, não ape-nas regionalmente, porque o alcance é muito maior”, com-plementa Luciana Rauber. Por outro lado, alguns em-presários já conseguem se destacar no ambiente on-line. A empreendedora Daniella Ursa começou sozinha um negócio de cupcakes. Foi a algumas faculdades para ven-der algumas unidades, mas foi pela internet que ela impul-sionou suas vendas. Daniella começou inves-tindo em um site de compras coletivas em Goiânia. Com o surgimento de interessados, ela resolveu investir um pou-co mais e fez algumas fotos profissionais, para, logo de-pois, criar uma fan page no Facebook. “Eu, na verdade, não gostava muito da inter-net, mas fiz uma aposta e deu certo. Quando começaram a surgir clientes, eu comecei a fidelizar e criar um vínculo com eles”, relata. Proporção Segundo a empresária, cerca de 50% dos pedidos atualmente vêm de forma on- -line. “A maioria dos clientes que eu conquistei foi pela in-ternet. Hoje, eu utilizo mais a rede para captar mais clientes. Mas, graças à internet, a clien-tela aumentou demais”. Hoje, ela já expandiu os negócios e também produz tortas, bombons, doces e dá até oficinas profissionalizan-tes. Certa vez, uma cliente gostou tanto de uma torta que Daniella fez que tirou uma foto e postou nas redes so-ciais. A repercussão foi quase imediata. “Choveu cliente no outro dia e eu quase não dei conta de atender tantos pedi-dos”, conta, sorrindo.
  7. 7. Jornal Geral Goiânia, setembro de 2014 7 O IMpresso Linha de ônibus do Eixo Anhanguera é estendida para mais três cidades Educação e segurança Aparecida de Goiânia recebe colégio militar e duas bases operacionais da PM 4.241 pessoas participaram as quais concorreram a 600 vagas oferecidas nessa primeira etapa Da redação com agência - Os ônibus biarticulados que cortam Goiânia através do Eixo Anhanguera começam a atender também as cidades de Trindade,Goianira e Sena-dor Canedo, todas na Região Metropolitana. A medida co-meça a valer neste sábado (20). Segundo a Metrobus, que administra o serviço, o preço da passagem, de R$ 1,40, não foi alterado. Por dia, cerca de 240 mil pessoas passam pelo Eixo. Com a extensão, o número deve aumentar em até 30% – chegando a 312 mil. A linha corta a capital do Terminal Padre Pelágio, no Bairro Capu-ava, até o Terminal do Jardim Novo Mundo. O trecho até Trindade será feito pela GO-060. Os ônibus vão sair do Padre Pelágio e irão até o terminal da cidade. Para Goianira, o percurso será feito pela GO-070 até a rodoviária municipal. Já a linha que vai atender Senador Canedo sairá do Terminal do Novo Mundo e vai até o terminal do muni-cípio passando pela GO-403. Mais ônibus, menos linhas Ao todo, 40 novos veícu-los integrarão a frota, sendo que 15 deles já estão no pá-tio da Metrobus. A previsão é de que o restante chegue até a próxima semana. Estes ônibus são diferentes dos que já circulam atualmen-te. Eles têm portas dos dois lados: uma suspensa para a entrada e saída das plata-formas e outra com degraus para as paradas convencio-nais ao lado da rodovia e dos pontos finais. Com o aumento dos ve-ículos, quatro linhas serão extintas: a 139, em Goianira; a 255 e 625, emSenador Ca-nedo; e a 142, em Trindade. “Estamos preparados para esse aumento, porque estamos incrementando, nesse início, 15 novos ônibus biarticulados com o dobro de capacidade e que terão a fre-quência mais rápida, ou seja, menos tempo de espera para o cidadão”, explica Marco Antônio Ferreira, presidente da Metrobus. Opiniões divididas A mudança agradou alguns passageiros que tem de passar pelo trajeto todos os dias. “Vai tirar muito o congestionamen-to desses ônibus lotados, isso é muito bom”, diz o auxiliar de motorista Max Wilhame. Para a costureira Ionete de Castro, o principal benefício será não enfrentar mais ve-ículos tão lotados. “Quando a gente vai embora é um tu-multo. Acho que vai esvaziar mais os ônibus. Melhor para gente que não vai chegar tão cansada”, opina. Já para o profissional em artes gráficas Valderei Maria-no, a situação deve piorar. Ele acredita que isso deixará os terminais ainda mais lotados. “De todo jeito vai ficar con-gestionado, só vai aumentar a extensão do percurso, facilitar para não ter que reembarcar. Mas resolver o problema do acúmulo de pessoas aqui no Eixo, nunca”, afirma. Novos ônibus atenderão mais 3 cidades Divulgação/Adamo Bazani Divulgação/PM A cidade de Aparecida de Goi-ânia, região metropolitana da capital, recebeu no último dia 22 três obras envolvendo a Po-lícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) voltadas para a seguran-ça e educação na cidade. Entre as obras que estão sen-do entregues na cidade estão a inauguração da 25ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) a qual é responsável pela segurança de 25 bairros na ci-dade, a partir da região do setor Santa Luzia. Outra CIPM tam-bém está sendo inaugurada em Aparecida, a qual atenderá 38 bairros da cidade. A principal obra que foi inau-gurada na manhã do dia 22 em Aparecida, é a do 1° Colégio da Polícia Militar (CPGM) na cidade, o qual terá como nome Sargento Na-der Alves dos Santos, homenage-ando o pai do Comandante-geral da PM, Coronel Benedito Alves. A unidade começará a funcio-nar já a partir do dia 29 de setem-bro, e sua capacidade é para 1.260 alunos na unidade. Os primeiros alunos foram selecionados atra-vés de sorteio. Trindade,Goianira e Senador Canedo começam a ser atendidas pelos ônibus biarticulados que cortam Goiânia
  8. 8. Especial Jornal 8 Goiânia, setembro de 2014 O IMpresso Potencialidades goianas são apresentadas a embaixadores Goiás é um dos Estados brasileiros que reúne hoje as melhores condições para receber investimentos internacionais Da redação com agências - A tese foi apresentada ontem pelo se-cretário de Indústria e Comércio, William O’Dwyer, a representan-tes de mais de 60 embaixadas instaladas em Brasília (DF), na abertura do Go to Goiás – evento de captação e atração de par-ceiros comerciais e investidores, promovido pelo Estado junto às representações diplomáticas e organizações internacionais na capital federal. “Temos infraestrutura em ex-pansão, política acirrada de in-centivos fiscais e crescente qua-lificação da nossa mão de obra. Somos competitivos em diver-sos segmentos econômicos. As empresas internacionais que se instalarem em Goiás terão exce-lentes taxas de retorno. Yes, come to Goiás”, disse o secretário a em-baixadores de países como Rei-no Unido e Bélgica, presentes no evento realizado na casa de repre-sentação do Estado, no Lago Sul. Segundo O’Dwyer, as embai-xadas são a principal fonte de consulta das empresas que de-sejam se instalar no País. “Que-remos que Goiás se torne uma referência para este público. Ao serem consultados, desejamos que os embaixadores mostrem a importância econômica de nosso Estado aos investidores. Temos condição hoje de abrigar empresa de diferentes portes, que queiram prosperar no mer-cado brasileiro ou sul-america-no”, disse o secretário. Repercussão O embaixador do Reino Uni-do, Alex Ellis, afirmou que a pers-pectiva de empresários ingleses é de expandir os trabalhos em pesquisa e mineração no Esta-do. “Discutimos a criação de um fundo de pesquisa agroalimen-tar junto com empresas e uni-versidades de Goiás e aumentar investimentos das empresas de mineração que atuam no Estado”, disse. “Além disso, queremos in-centivar que as empresas goianas vendam mais seus produtos para o Reino Unido.” O embaixador da Bélgica Jo-zef Smets afirmou que empre-sas belgas desejam estabelecer parcerias nas áreas de educação, ciência e tecnologia com empre-sas e universidades goianas, além de contratos comerciais. “Goiás é um Estado muito moderno. Os números apresentados aqui mostram a força deste Estado. Queremos contribuir de alguma forma para que este crescimen-to continue acontecendo. É um grande parceiro comercial”, co-mentou o embaixador. O embaixador da Belarus (an-tiga Bielorrússia), Leonid Krupets, garantiu que, depois do evento, uma comitiva virá a Goiânia para tratar de negócios junto à Adial. A representante da diplomacia por-tuguesa Florbela Paraíba disse que a embaixada lusa vai trabalhar até o fim do ano com a dinamização do mercado Centro-Oeste. “Isso significa que vamos mostrar para nossos empresários que os inves-timentos podem vir para outros Estados que não sejam só Rio de Janeiro ou São Paulo”, comentou. Representantes do corpo di-plomático disseram que o Go to Goiás foi o maior evento de apresentação de potencialida-des já promovido por um Estado brasileiro em Brasília. O evento contou ainda com a exposição de 55 obras de arte de 14 artistas goianos, além de joias produzidas na cidade de Pirenópolis. O buffet, a decoração e as músicas também evidenciaram a cultura local. Jayr Inácio Negócios

×