Erika Ramos <ul><li>Reconstruindo os elos da relação professor e aluno. </li></ul><ul><li>SÃO PAULO – USJT </li></ul><ul><...
Buscando em si a compreensão do outro. <ul><li>Só voltando para si é que enxergamos alguns aspectos que nos permite compre...
INFÂNCIA... <ul><li>Mesmo perdido na lembrança, ainda </li></ul><ul><li>é possível sentir o cheiro, o toque das mãos.   </...
Adolescência <ul><li>As marcas feitas em alguns instantes perduraram para sempre e refletiram no meu posicionamento diante...
Direcionando o olhar na busca de novos caminhos. <ul><li>Porque é tão importante o vínculo afetivo na relação entre o prof...
Afeto <ul><li>1. Sentimento de ternura, de amor por alguém ou algo. 2. Sentimento de afinidade por alguém ou algo.  4. Psi...
Respeito <ul><li>Respeito.  Do Lat. Respectu, acto ou  </li></ul><ul><li>efeito de respeitar; consideração;  </li></ul><ul...
Pesquisa Qualitativa <ul><li>A partilha substantiva na vida e nos problemas das pessoas, o compromisso que se vai adensand...
Observação participante <ul><li>Interferindo e participando </li></ul><ul><li>“ O caminho que o professor escolheu para ap...
Os teóricos <ul><li>Álvaro Vieira – Concepções de educação </li></ul><ul><li>Concepção ingênua. </li></ul><ul><li>Parte do...
Concepção crítica <ul><li>O educando é o sujeito da educação e não objeto dela. </li></ul><ul><li>A educação é formação do...
Concepção crítica do saber <ul><li>RELATIVO </li></ul><ul><li>CONCRETO </li></ul><ul><li>HISTÓRICO </li></ul><ul><li>RACIO...
Carl Rogers <ul><li>Qualidades essenciais do educador. </li></ul><ul><li>Apreço pelo aprendiz como ser humano imperfeito. ...
Observar e participar, é só começar <ul><li>Observação feita no Centro de Alfabetização de Jovens e Adultos CAAM </li></ul...
Então a inquietação por querer entender o que a fez escrever esta frase me fez ir em busca de respostas... “ Legal o relac...
<ul><li>“ Se a professora fica quieta na dela, os alunos ficam também na deles </li></ul><ul><li>O mais legal é que a gent...
<ul><li>Isto significa que os sentimentos que experimenta estão a seu alcance, estão disponíveis ao seu conhecimento, que ...
Referências <ul><li>CHIZZOTTI, Antonio. Pesquisa em ciências Humanas e Sociais, Cortez  Editora, São Paulo, 2000. </li></u...
<ul><li>SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do Trabalho Científico. 21 ed. São Paulo Cortez Editora, 2002. </li></ul><u...
Conclusões parciais. <ul><li>Com esta pesquisa ficou evidenciado a responsabilidade que temos enquanto educadores e  que n...
No dia de hoje não poderia deixar de ser grata a Ti, <ul><li>MEU DEUS!!! </li></ul>Meu Deus, está chegando!  Meu Deus, dai...
  <ul><li>Aquelas pessoas colocadas por Deus para nos auxiliar: </li></ul><ul><li>Professora Cecília, que apesar de seu ní...
<ul><li>Obrigada! </li></ul>
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Reconstruíndo os elos da relação professor e aluno

6.306 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Carreiras
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.306
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
78
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
228
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Reconstruíndo os elos da relação professor e aluno

    1. 1. Erika Ramos <ul><li>Reconstruindo os elos da relação professor e aluno. </li></ul><ul><li>SÃO PAULO – USJT </li></ul><ul><li>2006 </li></ul>Trabalho de conclusão de curso da Disciplina de Planejamento e Desenvolvimento de Projetos – Curso de Pedagogia Formação de Professores para os anos iniciais do Ensino Fundamental sobre orientação da Profª Dra Cecília de Carvalho
    2. 2. Buscando em si a compreensão do outro. <ul><li>Só voltando para si é que enxergamos alguns aspectos que nos permite compreender, aceitar e acima de tudo respeitar o outro. </li></ul><ul><li>Resgatei dois momentos da minha vida que deram origem a minha pesquisa: </li></ul>
    3. 3. INFÂNCIA... <ul><li>Mesmo perdido na lembrança, ainda </li></ul><ul><li>é possível sentir o cheiro, o toque das mãos. </li></ul><ul><li>Escola refletindo nas brincadeiras </li></ul><ul><li>* Marcas positivas e negativas e </li></ul><ul><li>seus impactos. </li></ul><ul><li>* A família </li></ul><ul><li>* A professora, o giz de cera e </li></ul><ul><li>o chão de madeira. </li></ul>
    4. 4. Adolescência <ul><li>As marcas feitas em alguns instantes perduraram para sempre e refletiram no meu posicionamento diante da vida. </li></ul><ul><li>Escola </li></ul><ul><li>A 7ª e 8ª série </li></ul><ul><li>Os 15 anos e a escola. </li></ul>
    5. 5. Direcionando o olhar na busca de novos caminhos. <ul><li>Porque é tão importante o vínculo afetivo na relação entre o professor e o aluno? </li></ul><ul><li>Obteve-se a necessidade de conhecer etimologicamente duas palavras: </li></ul>
    6. 6. Afeto <ul><li>1. Sentimento de ternura, de amor por alguém ou algo. 2. Sentimento de afinidade por alguém ou algo. 4. Psic. Sentimento ou emoção em seus diversos aspectos, como amizade, amor, raiva etc. (Larousse 2006, p 53). </li></ul>
    7. 7. Respeito <ul><li>Respeito. Do Lat. Respectu, acto ou </li></ul><ul><li>efeito de respeitar; consideração; </li></ul><ul><li>apreço; importância; ponto de vista; </li></ul><ul><li>aspecto; causa; relação. </li></ul>
    8. 8. Pesquisa Qualitativa <ul><li>A partilha substantiva na vida e nos problemas das pessoas, o compromisso que se vai adensando na medida em que são identificados os problemas e as necessidades e formuladas as estratégias de superação dessas necessidades ou resolvidos os obstáculos que interferiam na ação dos sujeitos. ( Chizzotti 2000, p 83) </li></ul><ul><li>Porque nada podemos construir só! </li></ul>
    9. 9. Observação participante <ul><li>Interferindo e participando </li></ul><ul><li>“ O caminho que o professor escolheu para aprender foi ensinar”. </li></ul>
    10. 10. Os teóricos <ul><li>Álvaro Vieira – Concepções de educação </li></ul><ul><li>Concepção ingênua. </li></ul><ul><li>Parte do suposto direito de domínio de uma consciência sobre outra. </li></ul><ul><li>AS concepções alienadas da educação têm precisamente esse caráter de alienação, porque concebem o educando como objeto, e por isso não reconhecem nele a dignidade de sujeito, de consciência autônoma ( para si), que só pode ser educada, instruída, em um diálogo esclarecedor e não em uma imposição de idéias. (Álavaro 1909 p, 61) </li></ul>
    11. 11. Concepção crítica <ul><li>O educando é o sujeito da educação e não objeto dela. </li></ul><ul><li>A educação é formação do homem pela sociedade, ou seja, o processo pelo qual a sociedade atua constantemente sobre o desenvolvimento do ser humano no intento de integrá-lo no modo de ser social. </li></ul><ul><li>( Álvaro 1909 p, 30). </li></ul>
    12. 12. Concepção crítica do saber <ul><li>RELATIVO </li></ul><ul><li>CONCRETO </li></ul><ul><li>HISTÓRICO </li></ul><ul><li>RACIONAL </li></ul><ul><li>EMPÍRICO </li></ul><ul><li>EXISTENCIAL </li></ul><ul><li>NÃO DOGMÁTICO </li></ul>
    13. 13. Carl Rogers <ul><li>Qualidades essenciais do educador. </li></ul><ul><li>Apreço pelo aprendiz como ser humano imperfeito. </li></ul><ul><li>O apreço ou aceitação do facilitador em relação ao aprendiz é uma expressão operacional da sua essencial confiança e crédito na capacidade do homem como ser vivo. ( Rogers 1987 p, 115). </li></ul>
    14. 14. Observar e participar, é só começar <ul><li>Observação feita no Centro de Alfabetização de Jovens e Adultos CAAM </li></ul><ul><li>“ Agora eu não tenho medo de falar com a professora” </li></ul><ul><li>Ivanilda Carolina </li></ul>
    15. 15. Então a inquietação por querer entender o que a fez escrever esta frase me fez ir em busca de respostas... “ Legal o relacionamento que nós temos, somos como amigos, da família dizemos assim. Onde eu estudava antes a gente não tinha esse relacionamento, era só para ensinar. Aqui a gente brinca, tira foto. Lá não tinha isso, ela separava o trabalho dela e o aluno.” Vanilda Maria
    16. 16. <ul><li>“ Se a professora fica quieta na dela, os alunos ficam também na deles </li></ul><ul><li>O mais legal é que a gente faz perguntas e você responde as nossas perguntas. Isso é legal!” </li></ul><ul><li>Ivanilda Carolina </li></ul>
    17. 17. <ul><li>Isto significa que os sentimentos que experimenta estão a seu alcance, estão disponíveis ao seu conhecimento, que ele é capaz de vivê-los, de fazer algo para si, e, eventualmente, de comunicá-los. Significa que se encaminha para um encontro pessoal direto com o aprendiz, econtrando-se com ele na base de pessoa – a – pessoa. </li></ul><ul><li>( Rogers 1982 p, 112). </li></ul>
    18. 18. Referências <ul><li>CHIZZOTTI, Antonio. Pesquisa em ciências Humanas e Sociais, Cortez Editora, São Paulo, 2000. </li></ul><ul><li>FREIRE Paulo, Pedagogia da Autonomia - Saberes necessários à prática educativa. São Paulo editora, São Paulo, 1997. </li></ul><ul><li>PINTO, Álvaro. Sete lições sobre educação de adultos. São Paulo Editora </li></ul><ul><li>Centro Universitário Ritter dos Reis, 2000. </li></ul><ul><li>ROGERS, Carl. Liberdade para aprender. 4 ed. Interlivros, Minas Gerais, 1997. </li></ul><ul><li>ROGERS, Carl. Tornar-se pessoa, 6 ed. Martins Fontes, São Paulo, 1982. </li></ul>
    19. 19. <ul><li>SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do Trabalho Científico. 21 ed. São Paulo Cortez Editora, 2002. </li></ul><ul><li>VYGOTSKI. A psicologia da aprendizagem. Saraiva Editora, São Paulo, 2000. </li></ul><ul><li>Wallon, Henri. A afetividade. In: A evolução psicológica da criança. São Paulo Edições 70. 1968. </li></ul>
    20. 20. Conclusões parciais. <ul><li>Com esta pesquisa ficou evidenciado a responsabilidade que temos enquanto educadores e que nossas atitudes assim como muitas vezes é reflexo de algo que ficou marcado, marcará nossos alunos também. </li></ul><ul><li>Com a educação de Jovens e adultos por exemplo além de termos esse cuidado, é preciso que seja desenvolvido todo um trabalho de &quot;resgate&quot;. </li></ul><ul><li>Porque a maior prisão de homem é a prisão em si mesmo. </li></ul>
    21. 21. No dia de hoje não poderia deixar de ser grata a Ti, <ul><li>MEU DEUS!!! </li></ul>Meu Deus, está chegando! Meu Deus, dai-me inspiração. Meu Deus, e agora perdi meu trabalho!!!
    22. 22. <ul><li>Aquelas pessoas colocadas por Deus para nos auxiliar: </li></ul><ul><li>Professora Cecília, que apesar de seu nível de conhecimento avaliou meu trabalho entendendo o meu nível de conhecimento. </li></ul><ul><li>Aos companheiros de sala e em especial ao meu grupo por me fazerem vivenciar as duas palavras chave da minha pesquisa que são : O ato de amar e respeitar o outro. </li></ul>Não seria possível sem...
    23. 23. <ul><li>Obrigada! </li></ul>

    ×