Tower house conforto

350 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
350
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
204
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tower house conforto

  1. 1. Universidade Federal De Uberlândia Faculdade De Arquitetura e Urbanismo e Design Ateliê De Projeto Integrado II ANÁLISE PROJETUAL : TOWER HOUSE GLUCK + Eric Otavio Moreira 11411ARQ021 Matheus Kristhian Cardoso 11411ARQ005 Vanessa Araújo Campelo 11411ARQ029
  2. 2. Esta em meio a uma área florestal arborizada de Upstate, próximo ao parque Catskill. Nova York Tower House
  3. 3. Tower House Manhatthan The Tower House é uma casa de férias, implantada no norte do estado de Nova York, cerca de 100 milhas ao norte de Manhattan.
  4. 4. Um projeto contemporâneo do estúdio Gluck+, , que foi pensado como uma transição do chão para o topo das árvores, junto dos ninhos das águias buscando o máximo do entorno, é todo coberto de vidro afim de camuflar a floresta, tornando-o parte da paisagem, nada mais do que apropriado a leveza de uma casa de férias em balanço que pairando sobre o seu ambiente envolventemente arborizado com a bela vista para o lago e a montanha , estendendo se acima das árvores, oferecendo magníficos olhares para o horizonte, proporcionando conforto geral dos moradores, dentro do ambiente natural.
  5. 5. O Clima De Nova York O clima de Nova Iorque é muito variável com precipitação moderada durante todo o ano, com algumas ondas de calor no verão e um clima muito frio no inverno pode ventar muito e até mesmo no início da primavera, com a concentração da neve nestes meses. Entretanto, nos últimos anos, os invernos foram muito quentes e agradáveis, o que tornou as visitas a Nova Iorque no inverno uma grande experiência. Para muitas pessoas o verão deve ser evitado, pois, são conhecidos pela alta umidade e altas temperaturas podendo tornar Julho e Agosto em meses muito desconfortáveis. Mas, contraditoriamente, eles são, também, os meses em que Nova Iorque é mais visitada. Temperatura média, °C Jan Fev Mar Abril Mai Jun Jul Ago Set Out Nov. Dez. 0.3° 1.8° 5.8° 11.7° 16.9° 21.9° 24.7° 24.0° 20.0° 13.8° 8.7° 3.1°
  6. 6. Análise das Variantes Climáticas De Nova York Médias mínima e máxima de temperaturas ao longo do ano Representa mensalmente a mínima e máxima temperatura diária, em Fahrenheit • De acordo com o gráfico percebemos que;  Na média, o mês mais frio é Janeiro. • Dezembro, Janeiro, Fevereiro – a temperatura em Nova York vai abaixo de 0ºC em algumas ocasiões, mas a temperatura média nos meses de inverno é de 0ºC a +3ºC.
  7. 7. • A Primavera é a melhor época para visitar Nova York: em Março, a temperatura é de +5ºC a 7ºC, em Abril e Maio já é quente em Nova York, mas não tão quente.  Os meses Junho, Julho, Agosto e Setembro têm uma boa temperatura média, porém, o mês mais quente é Julho. • Junho é uma boa época para visitar Nova York, mas pode ficar muito quente em Julho e Agosto. A temperatura média no verão é de +25ºC a 28ºC, mas devido à umidade a temperatura pode parecer mais alta.  Outubro é o mês mais seco • O Outono, da mesma forma que a Primavera, é a melhor época para visitar Nova York. O clima ainda está quente em Setembro e Outubro, e fica um pouco mais frio a partir da segunda quinzena de Novembro.
  8. 8. Taxa de umidade ao longo do ano A umidade relativa mensal Nova York possuir altas taxas de umidade relativa do ar, desde de Janeiro com medias que ultrapassam um percentual de 60%, que decorem até o final do ano.
  9. 9. Há uma oscilação da umidade do ar mínima entre os meses de Fevereiro a Maio atingindo a média, dessa forma o um curto período que apresentam os menores valores A partir de Junho as taxas tendem a aumentarem, atingindo a mais elevado no mês de Agosto como as maiores taxas relativas de vapor de água no ar indicativos acima de 70%, tornando-o mais úmido. Os números continuam altos de Agosto a Janeiro.
  10. 10. Média mensal de horas de sol durante o ano Números de horas mensal total de insolação direta
  11. 11. Os números expostos no gráfico indicam que no verão durante o período de Maio a Setembro a isolação acontece com maior intensidade em Nova York. A taxa de insolação irradiada começa a baixo de 200hs nos meses de Janeiro e Fevereiro. Porém, a partir de Abril as taxas começam a ultrapassar a 200hs chegando a Julho no qual se apresentam os maiores valores de insolação direta chegando a 300hs. Há uma queda significante mais ao fim do ano nos meses de Novembro e Dezembro dando início ao inverno.
  12. 12. Média da velocidade do vento ao longo do ano A média de velocidade do vento mensal De acordo com os dados indicados no gráfico podemos inferir que durante o período de Novembro a Abril, venta mais do que de Maio a Setembro, ou seja no inverno e na primavera a média de velocidade do vento e maior e mais constante do que durante o verão e outono.
  13. 13. Média mensal de precipitação durante o ano (chuva, neve e granizo) Mostrado em Polegadas A região de Nova York apresenta precipitação moderada durante todo o ano, apresentando um maior volume de chuvas no fim da primavera e por todo verão, dessa forma possui um clima temperado continental úmido, propicio a manutenção das florestas na região de Upstate e as Montanhas Catskill.
  14. 14. Média da temperatura da água durante o ano Temperaturas em Graus Celsius Com as estações bem definidas, e um inverno frio a temperatura da água e baixa apresentando temperaturas de até 6ºC, atingindo seus índices máximos no verão e baixas no inverno, o que chega a congelar a superfície de alguns lagos da região.
  15. 15. Analise das Climáticas da Região do Park Catskill Tem um clima frio e temperado. Em Catskill existe uma pluviosidade significativa ao longo do ano. Mesmo o mês mais seco ainda assim tem muita pluviosidade. A classificação do clima é Dfa segundo a Köppen e Geiger. Catskill tem uma temperatura média de 9.0 °C. 1015 mm é o valor da pluviosidade média anual.
  16. 16. Gráfico Climático 63 mm refere-se à precipitação do mês de Fevereiro, que é o mês mais seco. O mês de Maio é o mês com maior precipitação, apresentando uma média de 101 mm.
  17. 17. Tabela Climática 38 mm é a diferença de precipitação entre o mês mais seco e o mês mais chuvoso. As temperaturas médias variam 27.0 °C ao longo do ano.
  18. 18. Gráfico Temperatura Julho é o mês mais quente do ano com uma temperatura média de 22.0 °C. - 5.0 °C é a temperatura média de Janeiro. É a temperatura média mais baixa de todo o ano.
  19. 19. Apresentação do projeto • Forma que lembra um Cruzamento entre um arranha-céu uma casa na árvore, A casa unifamiliar da torre, tem cinco andares com a proposta de transição do chão para o topo das árvores, esta implantada em um terreno irregular com declives significantes, porém não interfere na configuração projetual, pelo fato de estar situa-se num pequeno planalto. Tanto a casa como fachada são compostas de planos (lajes e paredes) e linhas (elementos estruturais) horizontais e verticais, em aço personalizado e revestida com painéis de vidro spandrel verde-oliva. Sua construção é de uma combinação de plataforma de madeira e aço. Estrutura inteiramente revestida de vidro compreende a torre de quatro andares e um balanço de 9,14 metros.
  20. 20. • Os painéis de vidro fazem parte de um sistema de revestimento rainscreen, (Parede Cortina), onde a pele de vidro poroso têm a função de camuflar a casa e refletir a mata circundante, são estruturalmente envidraçada com silicone para alumínio. Estes perfis são dificilmente visíveis, tal como as molduras de janelas operáveis inserido dentro da pele com o objetivo de melhorar a geometria do edifício e manter a continuidade de reflexos entre os painéis. • Os pisos são de madeira e as paredes em gesso cartonado, eles foram pintados de branco para reforçar a sensação do volume elevado acima das árvores. A cobertura da torre principal configura se em um terraço deck ao ar livre.
  21. 21. • A organização espacial do edifício e percebida através da setorização da casa em que os 3 primeiros pavimentos possuem áreas que formam o setor íntimo e a circulação de toda a residência. Enquanto isso, o quarto pavimento e o terraço concentram o espaço social da casa, além do espaço de serviço da cozinha, que, a partir de bancadas, também pretende aproveitar um uso social nela.
  22. 22. Zoneamento e Setorização
  23. 23. Circulação e Acessos
  24. 24. Soluções Projetuais Adotados Considera-se a casa na região de Catskill Park, em uma latitude de aproximadamente 42˚N. Por estar alinhado às direções cardiais, no início do dia a fachada leste recebe mais radiação solar, posteriormente a fachada sul e logo a oeste, até o pôr do sol.
  25. 25. • A maior fachada da sala e dos quartos são voltados para o norte aproveitando a luz natural solar indireta durante todo o ano, com janelas dispostas em grandes fitas verticais, e horizontais. Também na mesma fachada se a maior parte das esquadrias devido a influência de ventos frios. • As esquadrias de todas as fachadas da casa são de aço e vidro, grande parte fixas, havendo bandeiras fixas e maxiares fixas espalhadas, ambas em todas as fachadas. • Para proporcionar um conforto térmico melhor, a casa foi projetada com a parede de vidro da escada, ziguezague, na fachada do Sul, (que realça a “procissão” do chão da floresta para a copa das árvores), voltada diretamente para o lado que recebe luz solar durante o ano inteiro, para permitir que aqueça o ar desse grande espaço de 4 pavimentos de escadas. Exaustor
  26. 26. O sol aquece o ar dentro de sua caixa de vidro, criando um diferencial de pressão que suga o ar externo para dentro da casa através de caixilhos de redes de emalhar, como janelas e marquises. O ar é expelido através de uma porta na parte superior da escada.
  27. 27. • Enquanto a casa é aquecida convencionalmente, através da compressão e empilhamento todas as zonas molhadas da casa formam um núcleo central isolado, a maior parte da casa pode ser "desligado" no inverno, quando não estiver em uso. • Quando não estiver em uso, apenas a 700 metros quadrados da casa 2.545 metros quadrados é aquecida. Ao fechar o edifício para baixo para apenas o núcleo isolado, há uma redução de 49% no consumo de energia. Embora a cozinha é de apenas cerca de 175 metros quadrados, é aberta a cada um dos seus cantos para a sala principal ou para a escada. Desde que a cozinha é parte do núcleo térmico e a única parte do edifício aquecido durante períodos frios, quando a casa está desocupada, ela inclui portas de bolso isolados que os proprietários fecham antes de sair no final de semana de inverno.
  28. 28. • O clima de Nova Iorque é temperado com média de 23 °C no verão e média de -1 °C no inverno. A lareira é pequena, porém importante para ajudar a aquecer a casa nessa época de frio rigoroso com nevascas. • No verão, um exaustor ou a porta para o deck permitem que o ar quente da escada se eleve por efeito chaminé, que movimenta o ar que entra na casa por janelas de ventilação cruzada e renova o ar por diferença de pressão. • Outra estrutura importante para o conforto da casa são pequenas aberturas com dobradiças assim como as portas, acima dessas. Permitindo a circulação de ar mesmo com a porta fechada para dar privacidade ao local. • Portas bem vedadas na sala de convivência permite que o ar que se aquece nas escadas não tenha que aquecer todo o ar deste cômodo, permitindo o aquecimento dos quartos mais facilmente.
  29. 29. Possíveis Problemas A casa possui poucos problemas de conforto, pois os arquitetos estudaram muito bem o ambiente em que foi instalada a casa e as técnicas para resolver os problemas ambientais aos quais o morador pode se sujeitar na casa. Não há informações ou fotos sobre como é a cobertura do quarto pavimento da casa quanto a telhado, impermeabilização ou inclinação da superfície, apenas uma calha para escorrer a água da chuva, aparentemente. Mas considerando o desenho em corte e de elevação da casa, deduz-se que provavelmente não há uma cobertura além da laje horizontal.
  30. 30. Isso implicaria em um problema no inverno local, quando ocorre grande precipitação por neve (uma média de 80 milímetros de água por mês, durante uma média de 10 dias nos meses de inverno, portanto, cerca de 8 milímetros de água em forma de neve por metro quadrado, segundo “World Weather and Climate Information”). Essa neve pode se acumular nessa laje horizontal, e poderia ocorrer uma sobrecarga sobre os elementos de sustentação da casa que poderia ruir. Taxa mensal de dias chuvosos durante o ano
  31. 31. Outro problema que interfere no conforto dos moradores da casa são as janelas de vidro nos quartos e na área de convivência. Neste quarto andar de convivência, não há alguma necessidade de escurecer o local, para as atividades de estar no local em poltronas e sofás, comer na mesa de jantar ou fazer atividades nas mesas do local. Nas fachadas leste, sul e oeste desse cômodo há a incidência de luz direta do sol nas janelas, o que ajuda a aquecer o ambiente, porém, pode ser desconfortável se a luz solar estiver, por exemplo, sobre o sofá em que alguém esteja, por isso seria importante colocar cortinas ao menos nas paredes desse cômodo que recebem luz direta do sol.
  32. 32. No quarto não incide luz do sol diretamente, porém, não há cortinas para escurecer o cômodo caso seja necessário, como, por exemplo, dormir quando ainda estiver claro.
  33. 33. Soluções Em cidades frias como Nova York é comum o uso de cloreto de cálcio, um composto químico formado por cálcio e cloro. Extremamente solúvel em água é um sal que se apresenta no estado sólido à temperatura ambiente que você pode lançar sobre o telhado para derreter o gelo, porém esse material não é recomendado pois os cloretos corroem o metal, Ele também pode encurtar o tempo de vida das valetas metálicas, calhas e remates. Além disso, o escoamento de uma aplicação de sal pode danificar ou matar a grama e outras plantas perto do imóvel. De forma que esse método só deve ser utilizado em telhados que não tenham esse tipo de calha e com cuidado para o escoamento não danificar jardins, e gramados.
  34. 34. Na incerteza do material da calha, o mais recomendável são pisos especiais aquecidos para serem colocados em toda laje superior, incluindo o terraço. Esses produtos impedem a formação e o acúmulo de gelo e neve.
  35. 35. Algumas empresas como a HeatTrak vende pisos especiais aquecidos para serem colocados no solo gelado, eles têm as suas desvantagens. Nem todo mundo aprecia o visual de borracha preta industrial ou os grossos fios de extensões elétricas. Por ser uma medida para Telhado, os revestimentos são quase imperceptíveis, as cores também ajudam nessa característica. Existem dois sistemas utilizados na instalação de terraço e calçadas aquecidas . Cabo elétrico pode ser instalado sob a pavimentação, e um sistema de aquecimento hidrônico utiliza tubos de cobre ou de polietileno reticulado (PEX) com um líquido de tratamento com anti-congelante para aquecer a entrada ou passagem. Detalhe de piso aquecido por eletricidade
  36. 36. O uso de cortinas além de trazer um aconchego maior, evita iluminação direta nas horas indesejadas, e como podemos ver no exemplo ao lado, é possível q haja momentos que há a interação com a natureza e uma barreira visual em outros á critério do morador. casa EG – Marcelo Alvarenga
  37. 37. Referências http://gluckplus.com/project/tower-house http://www.archdaily.com/401816/the-tower-house-gluck/ http://www.weather-and-climate.com/ http://www.weather-and-climate.com/average-monthly-Rainfall- Temperature-Sunshine,New-York,United-States-of-America http://www.novaiorque-online.com/pt/plan-your-trip/117-weather http://meteoropole.com.br/2014/07/duvida-do-leitor-lisboa-x-nova-york/ http://pt.mustknowhow.com/tag/telhado-plano-neve http://m.noticias.uol.com.br/midiaglobal/nytimes/2011/02/17/mostrando -a-neve-quem-manda-em-nova-york.htm http://br.weather.com/agora/Catskill+State+Park+NY+Estados+Unidos+Da+ Am%C3%A9rica+2079:19:US http://pt.climate-data.org/location/140566/ http://pt.maxihow.com/1/viajar/destinos/estados-unidos/2/article- 2834.html

×