Inovação aberta - Como criar e lucrar com a tecnologia

630 visualizações

Publicada em

Resumo de apresentação sobre o livro "Inovação aberta - Como criar e lucrar com a tecnologia" de Henry Chesbrough.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
630
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
35
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Inovação aberta - Como criar e lucrar com a tecnologia

  1. 1. Ph.D. em administração de empresas pela Universidade da Califórnia. Professor na Haas School of Business da Universidade da Califórnia. Diretor-fundador executivo do Center for Open Innovation.
  2. 2. O modelo de negócio Conectando inovação interna e externa Da inovação fechada à inovação aberta A transformação da IBM Corporation Inovação aberta Intel
  3. 3. O modelo de negócio - Conectando inovação interna e externa As empresas podem criar e obter valor de suas novas tecnologias de 3 formas: Pela incorporação da tecnologia aos negócios já estabelecidos; Pelo licenciamento da tecnologia para outras empresas; Pelo lançamento de empreendimentos destinados a explorar em novas áreas de negócios. O modelo de negócio possibilita a empresa converter seu potencial tecnológico em valor econômico.
  4. 4. O modelo de negócio - Conectando inovação interna e externa Para Henry Chesbrough e Richard Rosenbloon as funções de modelos de negócios são: • Articular a proposição de valor: o valor criado para os usuários pela oferta baseada na tecnologia; • Identificar um segmento de mercado: usuários para quem a tecnologia é útil e o propósito para qual será utilizada; • Definir a estrutura da cadeia de valor da empresa: a qual será responsável por criar e distribuir a oferta e determinar os ativos complementares necessários para sustentar a posição da empresa nessa cadeia.
  5. 5. O modelo de negócio - Conectando inovação interna e externa O modelo de negócio da Xerox até os anos 1980 favorecia a venda de seus equipamentos em grandes clientes corporativos e organizações governamentais. Os competidores japoneses perceberam que a Xerox não conseguiam atender as pequenas empresas e consumidores individuais porque o custo tornava-se muito elevado para este segmento.
  6. 6. O modelo de negócio Conectando inovação interna e externa Da inovação fechada à inovação aberta A transformação da IBM Corporation Inovação aberta Intel
  7. 7. Da inovação fechada à inovação aberta - A transformação da IBM Corporation Criação do seu 1º centro de pesquisas em Nova York (próximo a universidade) Criação da família de computadores System 360 Quase monopólio no mercado dos computadores Processo de erosão do seu quase monopólio em ideias Criação de uma nova lógica para empresa
  8. 8. Da inovação fechada à inovação aberta - A transformação da IBM Corporation Família de computadores System 360: • Era um produto quase todo verticalmente integrado, no qual a IBM produzia os componentes principais, os principais subsistemas, os periféricos, o sistema operacional, os aplicativos do software, o sistema em sua integralidade; • As vendas eram efetuadas pela sua equipe de vendas diretas, oferecendo financiamento e suporte aos seus clientes; • O sucesso do System 360 foi o prenúncio de uma era de ouro para a P&D da companhia.
  9. 9. Da inovação fechada à inovação aberta - A transformação da IBM Corporation A IBM cresceu a ponto de se tornar a maior detentora de patentes do mundo.
  10. 10. O modelo de negócio Conectando inovação interna e externa Da inovação fechada à inovação aberta A transformação da IBM Corporation Inovação aberta Intel
  11. 11. Inovação aberta - Intel O enfoque da empresa era na produção, utilizando suas instalações, equipamentos e processos de manufatura de maneira intensiva para a pesquisa necessária para o aperfeiçoamento de seus produtos. Durante alguns anos a Intel não teve instalações de desenvolvimento e também não teve equipe de pesquisas. As atividades de desenvolvimento eram realizadas nas fábricas, chamadas de fabs. A Intel realizava investimentos em pesquisas conduzidas por terceiros. Nesse mercado de semicondutores os inventores de uma nova tecnologia em geral não eram os primeiros a lucrar com os aplicativos dessa tecnologia.
  12. 12. Inovação aberta - Intel Os novos pesquisadores que ingressavam na Intel deveriam iniciar pela área de produção, onde permaneciam por 6 meses. Após este período eram destacados para uma equipe de desenvolvimento, e poderiam comprar novos equipamentos para desenvolvimento de novos chips. Deveriam saber operar esses equipamentos e necessitariam obter um espaço para aquele equipamento dentro das instalações da produção.
  13. 13. Inovação aberta - Intel Pontos fortes do modelo de inovação da Intel: Eficiente por lançar poucas investigações irrealistas; Eficiente por inventar poucas rodas, optando pela elaboração sobre as descobertas das pesquisas dos outros (principalmente as realizadas por pesquisadores das universidades) e por transferir estas descobertas para o processo de desenvolvimento da própria empresa; Econômico por alavancar as instalações e os funcionários de outras instituições (estes investimentos cobrem apenas parcialmente os custos destas instituições).
  14. 14. Considerações finais Fatores que contribuíram para o sucesso da inovação aberta: Ter maior eficiência na tarefa de gerar valor com as inovações produzidas ou não em seus laboratórios de pesquisas; Criar um canal eficaz de comunicação entre o departamento de pesquisa, desenvolvimento e a fabrica propriamente dita; Manter os objetivos da empresa claros para perceber o momento certo para assumir, desenvolver e colocar em produção uma inovação, ou repassa-la para outra empresa com um modelo de negocio que consiga extrair maior valor.

×