Troca automática de slides Divaldo Franco / Amélia Rodrigues Poema da Gratidão
Poema  da  Gratidão   Senhor Jesus, muito obrigado ! Pelo ar que nos dás,  pelo pão que nos deste,  pela roupa que nos ves...
Muito obrigado, Senhor ! Pelos olhos que temos. . . olhos que vêem o céu,  que vêem a terra e o mar,  que contemplam toda ...
Muito obrigado pelos ouvidos meus, pelos ouvidos que me foram dados por Deus. Obrigado, Senhor, porque posso escutar  o Te...
E os que perderam a faculdade de escutar ? Deixa-me por eles rogar. . . Eu sei que no Teu Reino voltarão a sonhar. Obrigad...
Recordo-me, sofrendo, daqueles que perderam o dom de falar  e o teu nome sequer podem pronunciar ! . . . Os que vivem ator...
Agradeço pelas mãos que acenam adeuses,  pelas mãos que fazem ternura,  e que socorrem na amargura; pelas mãos que acarinh...
Pelas mãos que brilham nestes traços, como estrelas sublimes fulgindo nos meus braços ! . . . E pelos pés que me levam a c...
Eu rogo por eles e posso afirmar que no Teu Reino, após a lida  desta dolorosa vida,  poderão bailar e em transportes subl...
Obrigada, Senhor, pelo amor  que  tenho e  pelo lar que é meu. . . Mas, se eu sequer  nem o lar tiver ou teto amigo para m...
Sem um alguém para me consolar  direi, cantarei, ainda: Obrigada, Senhor, porque Te amo e sei que me amas, porque me deste...
O Poema da Gratidão é, antes de tudo, uma prece de agradecimento a Deus. É o ser humano, expressando  esse sentimento de f...
Amélia Rodrigues, foi notável poetisa, professora emérita, escritora consagrada, teatróloga, legítimo expoente cultural da...
<ul><li>Divaldo Franco, em 2008, completou 81 anos de idade e 61 anos de oratória. Realiza, anualmente,  cerca de trezenta...
Conheça a Obra de Divaldo Franco www.mansaodocaminho.com.br www.divaldofranco.com www.divaldofrancofotos.com.br Rua Jayme ...
 
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Poema Da Gratidao

2.321 visualizações

Publicada em

Na voz de Divaldo Pereira Franco, Poema da Gratidão de Amália Rodrigues.

Publicada em: Espiritual, Tecnologia, Turismo
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.321
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
34
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Poema Da Gratidao

  1. 1. Troca automática de slides Divaldo Franco / Amélia Rodrigues Poema da Gratidão
  2. 2. Poema da Gratidão Senhor Jesus, muito obrigado ! Pelo ar que nos dás, pelo pão que nos deste, pela roupa que nos veste, pela alegria que possuímos, por tudo de que nos nutrimos. Muito obrigado, pela beleza da paisagem, pelas aves que voam no céu de anil, pelas Tuas dádivas mil !
  3. 3. Muito obrigado, Senhor ! Pelos olhos que temos. . . olhos que vêem o céu, que vêem a terra e o mar, que contemplam toda beleza ! Olhos que se iluminam de amor ante o majestoso festival de cor da generosa Natureza ! E os que perderam a visão ? Deixa-me rogar por eles ao Teu nobre coração ! Eu sei que depois desta vida, além da morte, voltarão a ver com alegria incontida. ..
  4. 4. Muito obrigado pelos ouvidos meus, pelos ouvidos que me foram dados por Deus. Obrigado, Senhor, porque posso escutar o Teu nome sublime, e, assim, posso amar. Obrigado pelos ouvidos que registram: a sinfonia da vida, no trabalho, na dor, na lida. . . o gemido e o canto do vento nos galhos do olmeiro, as lágrimas doridas do mundo inteiro e a voz longínqua do cancioneiro. . .
  5. 5. E os que perderam a faculdade de escutar ? Deixa-me por eles rogar. . . Eu sei que no Teu Reino voltarão a sonhar. Obrigado Senhor pela minha voz. Mas também pela voz que ama, pela voz que canta, pela voz que ajuda, pela voz que socorre, pela voz que ensina, pela voz que ilumina. . . E pela voz que fala de amor, Obrigado, Senhor !
  6. 6. Recordo-me, sofrendo, daqueles que perderam o dom de falar e o teu nome sequer podem pronunciar ! . . . Os que vivem atormentados na afasia e não podem cantar nem à noite, nem ao dia. . . Eu suplico por eles sabendo que mais tarde, no Teu Reino, voltarão a falar. Obrigada, Senhor, por estas mãos, que são minhas, alavancas da ação, do progresso, da redenção.
  7. 7. Agradeço pelas mãos que acenam adeuses, pelas mãos que fazem ternura, e que socorrem na amargura; pelas mãos que acarinham, pelas mãos que elaboram as leis e pelas que as feridas cicatrizam retificando as carnes partidas, a fim de diminuírem as dores de muitas vidas ! Pelas mãos que trabalham o solo, que amparam o sofrimento e estancam lágrimas, pelas mãos que ajudam os que sofrem, os que padecem. . .
  8. 8. Pelas mãos que brilham nestes traços, como estrelas sublimes fulgindo nos meus braços ! . . . E pelos pés que me levam a caminhar, ereto, firme a marchar, pés da renúncia que seguem humildes e nobres sem reclamar. E os que estão amputados, os aleijados, os feridos e os deformados, os que estão retidos na expiação por crimes praticados noutra encarnação. . .
  9. 9. Eu rogo por eles e posso afirmar que no Teu Reino, após a lida desta dolorosa vida, poderão bailar e em transportes sublimes com os seus braços também afagar. Sei que lá tudo é possível quando Tu queres ofertar, mesmo que na Terra pareça incrível ! Obrigada, Senhor, pelo meu lar, o recanto de paz ou escola de amor, a mansão de glória ou pequenino quartinho, o palácio ou tapera, o tugúrio ou a casa de miséria !
  10. 10. Obrigada, Senhor, pelo amor que tenho e pelo lar que é meu. . . Mas, se eu sequer nem o lar tiver ou teto amigo para me abrigar nem outra coisa para me confortar, se eu não possuir nada, senão as estradas, e as estrelas do céu como sendo o leito de repouso e o suave lençol, e ao meu lado ninguém existir, vivendo e chorando sozinho, ao léu...
  11. 11. Sem um alguém para me consolar direi, cantarei, ainda: Obrigada, Senhor, porque Te amo e sei que me amas, porque me deste a vida jovial, alegre, por Teu amor favorecida... Obrigada, Senhor, porque nasci ! Obrigada, porque creio em Ti ! . . . E porque me socorres com amor, hoje e sempre, Obrigada, Senhor ! Amélia Rodrigues
  12. 12. O Poema da Gratidão é, antes de tudo, uma prece de agradecimento a Deus. É o ser humano, expressando  esse sentimento de forma bela e poética. Ressalta, com muita beleza, os atributos do Espírito imortal, a se refletir no hoje e o quanto podem ser úteis  produzindo no campo do Bem e do Amor. Evidencia que as mãos, em ações altruísticas e no trabalho edificante, são propulsoras do progresso e da evolução. É, sobretudo, um hino magnífico, que exalta a reencarnação, abrindo perspectivas de esperança, de novas e sucessivas etapas através dos tempos, nas quais os que sofrem encontrarão a recompensa merecida. Essa bela oração gratulatória, do Espírito Amélia Rodrigues, foi psicografada  por Divaldo P.Franco, em Buenos Aires, Argentina, em 21 de novembro de 1962, que passou a apresentá-la ao finalizar as suas palestras. No momento do encerramento, quando Divaldo pronuncia as primeiras frases do poema, unem-se os pensamentos  e vibrações do público presente e, como um majestoso concerto, seus acordes repercutem harmoniosamente, levando a mensagem de gratidão a Deus pela amplidão afora. Suely Caldas Schubert
  13. 13. Amélia Rodrigues, foi notável poetisa, professora emérita, escritora consagrada, teatróloga, legítimo expoente cultural das Letras na Bahia. Nasceu na Fazenda Campos, Freguesia de Oliveira dos Campinhos, Município de Santo Amaro da Purificação, no estado da Bahia, em 26 de maio de 1861. O pensamento de Amélia Rodrigues se identifica com o pensamento de Fénelon, contido em &quot; O Evangelho segundo o Espiritismo&quot; que solicita a certa altura: &quot;Educar é formar homens de Bem, e não apenas instruí-los.&quot; No Plano espiritual continuou seu trabalho esclarecedor e educativo, baseada principalmente no Evangelho de Jesus, fonte inspiradora, quando encarnada, para muitos dos seus trabalhos. Amélia Rodrigues desencarnou em Salvador, com 65 anos de idade, em 22 de agosto de 1926, deixando a sua marca de trabalho inigualável, tanto na Educação como na Literatura e na Assistência Social.
  14. 14. <ul><li>Divaldo Franco, em 2008, completou 81 anos de idade e 61 anos de oratória. Realiza, anualmente,  cerca de trezentas palestras  (incluídas as proferidas no Centro Espírita Caminho da Redenção); </li></ul><ul><li>Durante esse período fez mais de treze mil palestras; </li></ul><ul><li>- percorreu 64 países nos cinco continentes; </li></ul><ul><li>- apresentou-se em mais de mil cidades  do Brasil e do exterior ; </li></ul><ul><li>- percorreu no exterior o equivalente a  59 voltas ao redor da Terra ou ir oito vezes até à Lua; </li></ul><ul><li>- tem 600 filhos adotivos e centenas de netos e bisnetos; </li></ul><ul><li>- pela Mansão do Caminho passaram mais de trinta e cinco mil crianças; </li></ul><ul><li>- foram publicados mais de duzentos obras (de sua psicografia, coletâneas e livros biográficos), totalizando oito milhões de exemplares; </li></ul><ul><li>- das quais oitenta foram traduzidas para dezessete idiomas; </li></ul><ul><li>- concedeu mais de mil e quinhentas entrevistas de rádio e TV,  no Brasil e no exterior; </li></ul><ul><li>recebeu mais de seiscentas homenagens, do Brasil e de vários países .  </li></ul><ul><li>em junho de 2008, em Paigton, no sudoeste da Inglaterra, recebeu do monge tibetano Kelsang Pawo, da Fundação Kelsang Pawo, que se dedica a proteção de crianças em perigo em todo o mundo, o título de Embaixador da Bondade no mundo. </li></ul>
  15. 15. Conheça a Obra de Divaldo Franco www.mansaodocaminho.com.br www.divaldofranco.com www.divaldofrancofotos.com.br Rua Jayme Vieira Lima, 104 Pau da Lima - Salvador - BA CEP:41235-500 Tel.:(71)3409-8310 3409-8311 Criação e montagem: Jorge Moehlecke e Rejane de Santa Helena Colaboração: Suely Caldas Schubert e Nivalda Steffens [email_address] 2008 Música-Richard Clayderman, A Comme Amour Imagens:http://www.kepguru.hu

×