ENSantidade:ENSANTIDADE           17/3/2011       22:16      Página 1                                                     ...
ENSantidade:ENSANTIDADE               17/3/2011        22:16       Página 2     2 Entrevista                              ...
ENSantidade:ENSANTIDADE                17/3/2011     22:16      Página 3     ENS ANTIDADE                       Março/Abri...
ENSantidade:ENSANTIDADE          17/3/2011       22:16     Página 4     4 Cantinho das equipes - História do movimento    ...
ENSantidade:ENSANTIDADE               17/3/2011         22:16       Página 5     ENS ANTIDADE                       Março/...
ENSantidade:ENSANTIDADE              17/3/2011         22:16         Página 6     6 Notícias da região                    ...
ENSantidade:ENSANTIDADE           17/3/2011     22:16       Página 7     ENS ANTIDADE                   Março/Abril/Maio 2...
ENSantidade:ENSANTIDADE             17/3/2011        22:16      Página 8     8 Em tempo                                   ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Jornal ENSantidade edição 3

1.064 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.064
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal ENSantidade edição 3

  1. 1. ENSantidade:ENSANTIDADE 17/3/2011 22:16 Página 1 Ano 2, Edição 3 – Janeiro/Fevereiro/Março 2011 ENS ANTIDADE ESTE É UM VEÍCULO DE INFORMAÇÕES DAS EQUIPES DE NOSSA SENHOR A DA REGIÃO GOIÁS CENTRO Palavra do Regional Frei Venildo Queridos amigos, Trevizan SCE Equipe 10 A a paz esteja com todos! Iniciamos mais um ano, cheio de esperança, alegria e principal- este ideal nada é suficiente, de tudo o que se oferece e se propõe. Quaresma mente com grandes perspectivas O nosso manual de formação é o de trabalho. Evangelho. O Movimento das ENS Todo dia é dia de olhar, escutar, Neste ano o nosso Movimento nos dá uma pista, um roteiro para escolher e assumir para viver feliz. nos convida, mais fortemente, a as- facilitar, nos pega pela mão como Existem dias mais convidativos e sumir a missão de crescer na espi- faz um pai ou uma mãe com seu fi- existem dias menos convidativos, ritualidade e também nos faz um lho. Nós escolhemos livremente este ou até frios e monótonos. Mas con- apelo ao serviço através do Tema roteiro como bom e válido, e damos tinuam sendo oportunidades de do ano “Formação para amar e ser- as mãos a esta mãe e pai - o Movi- escolher algo para perpetuar o an- vir como Jesus.” mento das ENS, para que nos con- Na pedagogia do Movimento duza pelo caminho do Evangelho. seio de ser feliz. ENS há uma escola de formação Lu e Nelson – Casal Responsável Longe de nós querermos criar outro Na vida de cada ser humano para os casais, em etapas: Forma- Região Goiás Centro caminho, paralelo! existem alguns dias que são espe- ção Inicial (experiência comunitá- Esta formação em que estamos é ciais: dia de celebrar o nascimento ria, informação, pilotagem); For- mente na participação do casal nos um processo que nos ajuda a conhe- de um filho, dia de aniversário, dia mação Permanente (mutirão, ses- eventos propostos.., mas, implica em cer e compreender nossas opções e de formatura, dia de alguma con- sões de formação – nível I,II,II e uma atitude de busca contínua de consecutivas ações. O objetivo é quista especial e tantos outros. Carta Mensal); Formação Perma- aprofundamento e de coerência en- agirmos como cristãos, como Cristo. Para os cristãos também exis- nente Específica (EACRE, Pré-EA- tre a fé e a vida” Até chegar lá a vida é um caminho, tem, não apenas dias especiais, CRE, Colegiados, Formação para Assim como diz nosso querido um aprendizado, um treinamento. Pilotos, Ligação e Coordenadores Frei Avelino, a formação é obra de Que nós realmente possamos mas tempos especiais: tempo de de Experiência Comunitária). todos os dias. Somos inacabados até nos empenhar neste trajeto e que o advento, de natal, de quaresma, de “Esta pedagogia não esgota as o último dia de vida. Espírito Santo seja nosso Guia. páscoa, de pentecostes e tempo possibilidades e formação do casal Precisamos crer na necessidade Um maravilhoso ano a todos! comum. São oportunidades para para a vida cristã. Esta proposta de do crescimento continuo visando o O nosso abraço e nossas ora- cada qual estudar e se aprofundar formação não se resume simples- homem perfeito, Jesus Cristo. Sem ções. nos valores da vida religiosa e da vida espiritual. A Quaresma é um desses tem- PCE pos especiais. Tempo para a escuta da palavra de Deus, para a oração e A oração conjugal santifica o casal para a conversão interior em vista da prática da caridade e das obras de misericórdia junto aos empobre- “A MAIS BELA los com mais facilida- tro do coração deles mesmos e de cidos de nossa sociedade. Quares- PROFISSÃO O HOMEM de, os torna mais uni- seus filhos. Quando o casal reza a ma é um tempo para cultivar em É REZAR E AMAR” dos, “força-lhes” a família fica mais fervorosa, perseve- uma espiritualidade rante e atenta para ouvir o que maior profundidade a sensibilidade SÃO JOÃO MARIA VIANNEY matrimonial. Deus lhes fala pela oração. em face da participação nos sacra- Uma das marcas es- Cada vez mais, os Quando a oração conjugal é mentos da penitência e da eucaris- pecíficas da vida matri- casais reclamam do colocada em prática, os casais tia comungando os sofrimentos e a monial, a qual a teologia pouco tempo que se passam a viver o mandato de Jesus doação total do próprio Jesus em chama de propriedade tem para rezar, mas de rezar sempre (Mc 14,38), de favor da salvação da humanidade. do sacramento do matri- quando eles, mesmo perseverar na oração (Rm 12,12). Quaresma é um tempo de si- mônio, é a unidade do Pe. Franciel em meios aos sacrifí- Nesse espírito de profundidade e lêncio interior, de recolhimento e casal. Conforme as Sa- Lopes da Silva cios, tiram o tempo assiduidade na oração, Deus se faz de escuta. É bom diminuir o baru- gradas Escrituras, “o ho- Conselheiro Espiritual para rezar suas famí- presente no meio deles, passa a es- lho dentro de nossas casas, dedi- mem deixa seu pai e sua da Equipe Imaculada lias são presenteadas tar atuando de forma direta na vi- mãe, se une à sua mu- Conceição Uruaçu,GO com pessoas mais hu- da do casal levando-os à vivência cando mais tempo ao diálogo em lher e eles se tornam manas, humildes, dó- da santificação no matrimônio. família, ao cultivo da escuta e da uma só carne” (Gn 2, ceis, caridosas, presta- Queridos casais, amados equi- acolhida. 24), essa unidade da carne se torna tivas e, principalmente, com casais pistas, nunca deixem de lado esse Existem muitas tarefas a execu- unidade espiritual, cada qual com mais empenhados em viver o ma- meio de santificação, pois é im- tar. Existem muitas atividades a sua riqueza contribui na vida espi- trimônio com amor e fidelidade. prescindível que o casal reze jun- realizar. Existem muitas preocupa- ritual do outro. A vida matrimonial A oração conjugal, através do to e experimente Deus em sua vi- ções em torno do emprego, dos es- clama para que o casal não reze clamor dirigido a Deus, faz com que vência cotidiana. Não admitam tudos e outras tarefas. Falta tempo apenas individualmente, mas que Deus entre em nossos lares. Com o que o inimigo destrua seu tempo para a família. Falta espaço para tenha no dia a dia tempo para re- passar do tempo, a família vai “en- de conversar com Deus, quem zarem juntos, tirarem tempo para tronizando” tantas coisas dentro de não reza não conhece a Deus e uma leitura bíblica, para uma refle- a oração conjugal. suas casas, através de quadros, li- não sabe do vigor que nos dá a vi- xão e para uma oração em família. A oração conjugal enriquece a vros, jornais, televisão... mas, quan- da de oração. Que esse ponto É bom criar esse espaço e esse am- vida matrimonial! Os cônjuges são do os cônjuges rezam, eles entroni- concreto de esforço lhes faça al- biente para se ter mais alegria e fortalecidos quando rezam juntos, zam Deus dentro de casa e, mesmo cançar uma vida conjugal de inti- harmonia na convivência. superam as dificuldades e obstácu- que de forma mais escondida, den- midade com Deus.
  2. 2. ENSantidade:ENSANTIDADE 17/3/2011 22:16 Página 2 2 Entrevista Março/Abril/Maio 2011 ENS ANTIDADE OLGA E NEY – Casal Responsável Província Centro-oeste Semear para colher com fartura Como e quando ingressaram no que já “não sou eu que vivo, mas Cristo é Movimento das ENS? quem vive em mim!” Após termos participado de um en- Os frutos da formação são o resultado contro de vivência sacramental, promo- da conscientização do que somos e quere- vido pelo OVISA, em nossa comunidade mos. Nesse sentido, bem afirmou João em Campo Grande-MS, fomos convida- Paulo II: “Não há dúvidas de que a forma- dos para uma reunião. Sabendo que era ção cristã deve ocupar um lugar privilegia- um assunto da Igreja, resolvemos partici- do na vida de cada um, chamado a crescer, par. Nesta ocasião, o casal que nos rece- sem parar, na intimidade com Cristo, na beu passou a informar sobre as Equipes conformidade com a vontade do Pai, na de Nossa Senhora. Lá estávamos em on- entrega aos irmãos na caridade e na justi- ze casais, todos oriundos daquele encon- ça.” ( in Christifideles Laici, 60). tro do OVISA. Recebemos então, o convi- Portanto, os frutos da formação nos le- te para ingressar nas ENS. Com muita varão a sermos fiéis discípulos e missioná- alegria, podemos dizer que fizemos parte rios, levando-nos a testemunhar a vida e o do movimento desde 13/05/1989, quan- amor de Deus, tendo como modelo e guia do a Equipe Nossa Senhora de Fátima foi Jesus Cristo, o qual deverá ocupar lugar es- fundada. sencial e preferencial em nossas vidas. O que o Movimento das ENS propor- nos ensina: “Amai-vos uns aos outros co- piritual Provincial. Que mensagem poderiam deixar aos ciona na vida de vocês? mo eu vos amei”. Também é para nós uma A Província Centro-Oeste tem como casais da Região Goiás Centro. Desde que entramos no movimento, resposta de gratidão ao amor misericor- área de abrangência o DF/Brasília, os Es- Queridos irmãos equipistas, pela nos- tivemos grandes oportunidades de cresci- dioso e incondicional que Deus nos pro- tados de Goiás, Mato Grosso do Sul e Mato sa liberdade somos nós mesmos que de- mento na fé, no aprofundamento de nos- porciona em todos os momentos. O exer- Grosso, sendo que na atualidade nesta terminamos o espaço que Deus vai ocupar sos conhecimentos, nos levando a uma cício da missão e do serviço é fonte de área existem cinco regiões: As Regiões em nossas vidas. Ele nos quer como filhos melhor maturidade espiritual pessoal e amor e vida para nós. Centro-Oeste I e Centro-Oeste II que se lo- amados. Pelo batismo e pela nossa voca- conjugal. Pois, através da pedagogia do O Casal Provincial representa a Super calizam no DF/Brasília, Regiões Goiás - ção de casais cristãos, sejamos fiéis ao Movimento, além de nos levar a uma Região Brasil na província, tendo como Sul e Goiás Centro no Estado de Goiás e amor de Deus, que nos deu seu filho para consciência do ser cristão, nos proporcio- principal missão a de animar e ligar, bem Região Mato Grosso do Sul. nos salvar. Segui-Lo e Servir-Lhe seja nos- na uma melhor intimidade com o Criador. como a responsabilidade de transmitir às so comprometimento e nossa prioridade. Também, fortalece diariamente nos nos- equipes as grandes orientações do Movi- Qual o significado e a importância Que nosso testemunho de casais cristãos, sos relacionamentos conjugal e familiar, mento, de zelar pelo cumprimento de sua do tema de estudos de 2011 para vocês? unidos pelo sacramento do matrimônio, na vida da equipe e em qualquer lugar on- pedagogia e seus métodos, de manter a O significado e a importância do Tema seja efetivamente reflexo do amor de de estivermos, pois nos revigora através do unidade do Movimento, a formação de de Estudos de 2011 é o de nos fazer comu- Deus, que pede nosso amor humano para diálogo, da oração, da escuta da palavra, quadros e dos equipistas. O Casal Provin- nidades vivas e atuantes. Pois, ao buscar- divinizá-lo e, assim, poder nos amar mais. da eucaristia para formar Cristo e o Espíri- cial exerce essa função por cinco anos. mos a “formação, para amar e servir com Seja nossa fé revigorada, fortalecida nos to de Cristo em nós. Jesus” iremos fortalecer nossas consciên- nossos testemunhos de vida, de esperança O Brasil está dividido em quantas cias de casais cristãos, de nossa maturida- e de caridade. Vocês recentemente assumiram a Províncias e qual a área de abrangência de de fé, tornando-a viva pelas nossas Finalizando queremos repetir, nossa função de CRP. Qual o significado e a da Província Centro-oeste? obras e atitudes diárias. mensagem, por ocasião do encerramento missão deste trabalho? Em 1999, o Brasil passou à denomina- Ao nos despojarmos e buscarmos in- do Eacre 2011, nesta pujante Região Goiás Assumimos a missão de Casal Respon- ção de Super Região, devido a sua franca cessantemente a formação conquistare- Centro, e do qual saímos todos fortaleci- sável Provincial, como sendo um significa- expansão em número de equipes, para fa- mos o aprendizado para viver e nos reno- dos e cheios das graças de Deus, com tan- do da graça e dom de Deus para conosco, cilitar sua organização e acompanhamen- varemos espiritualmente se nos abrirmos ta luz, com tanta paz, em que sentimos que nos solicita prestar esse serviço em to. O Brasil está divido em sete províncias, à conversão, ou seja, nos revestirmos na alegria, disponibilidade, paciência, com benefício de seu reino, dos casais equipis- quais sejam: Província Norte, Nordeste, condição de um “homem novo”. Descobri- o desejo de bem cumprir a responsabili- tas da Província Centro-Oeste e por nós Centro-Oeste, Leste, Sul I, Sul II e Sul III. remos nossa vocação como casais e nossa dade do chamado e de nossa vocação, que mesmo. Ao prestarmos este serviço temos identidade cristã, que nos impulsionará a nos dá a certeza de que teremos muitíssi- usufruído de muitos e valiosos frutos, pois Cada Província está sob a responsa- viver segundo a Palavra de Deus e do que mos frutos fecundos e maravilhosos forta- além de adquirirmos novos conhecimen- bilidade de um casal denominado “Pro- nos é revelado pela escuta dessa palavra. lecendo nossas famílias, o movimento e a tos, temos experimentado uma maior inti- vincial”, que também possui uma equi- Teremos pleno conhecimento da Verdade, Igreja, durante toda a caminhada de 2011. midade com Deus, entre nós e a graça de pe de trabalho que é constituída pelos formando Cristo em nós; e de nossa fideli- Que Deus abrace a todos nós com suas aprender e amar mais, assim como Jesus casais Regionais além do Conselheiro Es- dade ao Mestre, de modo a testemunhar graças e bençãos. Jussara e Edemilson – Equipe 5 A Marisa e Décio – Equipe 5 A Lú e Nelson – Equipe 1 A DISTRIBUIDORA ATACADO E VAREJO DE CARNES EM GERAL LOTERIAS, PAGAMENTOS E RECEBIMENTOS A SORTE ESPERA POR VOCÊ WAL-MART – JARDIM GOIÁS Pça. Walter Santos, nº 172, Setor Coimbra, Goiânia-GO (62) 3293-2233
  3. 3. ENSantidade:ENSANTIDADE 17/3/2011 22:16 Página 3 ENS ANTIDADE Março/Abril/Maio 2011 Testemunho 3 Responsabilidade “Uma aventura familiar” Tornai fecundo, ó Senhor, Costumeiramente, as certo? Encoraja-nos hoje, a nosso trabalho! (Sl 89, 17) reuniões dos nossos jovens uma abertura maior ao equipistas são realizadas amor de Cristo para que não M uitas vezes, ao fim de um ano cheio de trabalho e de responsabi- lidade, temos a tentação de dizer: Fim nos fins de semana, já que são estudantes, acadêmi- cos ou compromissados “endureçamos” os corações e nem desfaleçamos sob o peso de nossas responsabi- de ano, fim do trabalho no movimento. com o trabalho. Assim, em lidades. Já fiz minha parte e de outro lado, é bom uma dessas reuniões reali- Este ano Deus nos con- dar oportunidade para os outros... Mas, zadas em uma tarde de sá- fiou toda a riqueza de nossa em 2010 após a escolha dos responsá- bado, reservada para a es- equipe: jovem, casais, e veis pelas Equipes para 2011, em nossa colha do Responsável para Conselheiros Espirituais. família, os fatos se sucederam de forma 2011, trouxe-nos surpresa, Não é um peso e nem uma surpreendente. quando nosso filho primo- carga insuportável, apenas Quando selamos nossa aliança um gênito, membro da EJNS - um Chamado. Em profunda para o outro, não propagamos tudo; fi- 1, adentrou em nossa casa união de Oração e de amor é camos abertos a descobertas sempre e, com sorriso tímido, to- que contamos com vocês novas um do outro, estávamos resolvi- mou um copo com água, jovens e Casais equipistas dos a transpor juntos as mil etapas da deixou o coração falar mais dos quatro cantos do mun- vida, fossem elas felizes ou dolorosas. alto e balbuciou:” Eh! Ago- Morganna Sousa, Murilo Sousa – ENJS do. Caminharemos na fé e Assim, nós nos comprometemos na ra sou o Responsável pela Macionila e Simplicio Eq. 03 Setor A- Goiânia na esperança de saber con- construção de nosso lar, voltados para equipe”! Olhares se cruza- duzir nossas equipes no de- uma espiritualidade em família. Os la- ram. O silêncio predominou. Nós nos los, encorajá-los e rogarmos a Deus, que correr deste ano, pois, sabemos que ços e promessas foram embasados na abraçamos e rogamos a Deus para dar em sua misericórdia, possa ouvir-nos. não é tarefa fácil, querendo ou não, ha- esperança cristã, que é bem mais do força, luz, sabedoria e principalmente Repercutiu muito bem dentro do verão momentos em que o relaciona- que uma simples expectativa de suces- humildade em sua nova missão dentro nosso lar, este chamado de Deus para mento entre nós se embaça e refletirá so, é a aceitação de nós mesmos como da Equipe a que pertence. com nossos filhos, mas a nossa Missão em nossos filhos, em nosso lar e em cristãos. Nossa missão de pais evangeli- Assistimos fato semelhante no dia equipista não havia terminado. Uma nossas equipes. zadores não foi fácil, como aliás, acome- seguinte. Desta vez, em nossa própria semana depois acontecia a reunião Somos gratos pela nossa integração te a muitos lares por vários motivos co- casa. Reuniram-se numa tarde de do- para eleger o Casal Responsável de ao movimento, principalmente aos mo trabalho, compromissos sociais... mingo a Equipe EJNS-2, com o mesmo nossa Equipe. Após a leitura dos votos, Conselheiros Espirituais que se doam Dessa experiência tira-se a lição de que, propósito: Eleger o Responsável para nosso Conselheiro Espiritual Pe. João incansavelmente para suscitar o conví- nada se repete, cada momento de nossa 2011. Não foi diferente. No final da reu- Luiz, anunciou: Agora sim, estava vio e a espiritualidade familiar. Ser equ- vida é uma linha a mais que escrevemos nião nossa filha ausentou-se da sala e completa a “Família Responsável”, po- pista é uma missão, é trabalho que nos no livro de nossa história. veio em nossa direção. Também sou rém, não imaginávamos mais uma vem do Céu, Gratos por este ‘dar e rece- Em 2002 fomos convidados a inte- “Responsável” pela minha equipe em “responsabilidade” dentro do mesmo ber’, pois é através dele que o Espírito grar o movimento. À medida que cami- 2011. Silenciamos. Tarefa duplicada pa- lar. Nosso lar! Fomos “coroados” mais Santo vai escrevendo em nossos cora- nhávamos em passos lentos, crescía- ra nós pais equipistas. Valores foram re- uma vez para cumprir, um chamado: A ções a história do movimento, que é, ao mos em Oração, espiritualidade e vida passados a eles mas, Maria em sua bon- missão de servir. Deus não escolhe mesmo tempo, um pedacinho da nossa comunitária. Passamos a amar mais o dade infinita encarregou de interceder quem sabe mais, mas quem ele deseja própria história em família. movimento, quando nossos filhos, em por todos nós na realização deste mo- escolher. Não que sejamos merecedo- Deus seja louvado quando “aventu- 2009, também deram “Sim” à EJNS- mento divino. Como “Maria foi porta res desta escolha, mas o Senhor quis rou-se” em olhar para a humildade de Equipe Jovens de Nossa Senhora. para Deus chegar até nós e a porta para precisar de nós. Estamos onde deve- seus servos. “Eis-me aqui Senhor”. Em Como um dia nós nos propusemos o homem chegar até Deus” entregamos mos estar, porque Ele quer. constante Oração, peçamos ao Podero- estar disponíveis ao Senhor e nunca di- tudo em suas mãos. Contudo, só nos Como não recordar tudo que foi se- so Pai, que realize maravilhas em nossa zer não ao seu chamado, eis... resta acolhê-los, escutá-los, incentivá- meado e que o Senhor colhe no tempo família. nidade e divindade. Para que não haja dúvidas e Formação conceitos errados, nossa formação precisa ser au- ferida na fonte que Ele nos deixou: a Sua Igreja. Só a Igreja-mãe e mestra tem o ofício de interpretar D esde a mais tenra idade somos chamados à autenticamente a palavra de Deus, escrita ou uma formação continuada com o objetivo de transmitida. Foi confiado unicamente ao Magisté- evoluirmos buscando um crescimento nas di- rio vivo da Igreja, cuja autoridade se exerce em no- mensões humana, espiritual ou profissional. De me de Jesus Cristo.Tal Magistério evidentemente uma maneira natural somos ajudados por nos- não está acima da palavra de Deus, mas a seu ser- sos pais, professores e tantas outras pessoas que, viço, não ensina senão o que foi transmitido, no de alguma forma, contribuem conosco. De ma- sentido de que, por mandato divino e com a assis- neira sobrenatural temos a presença do Espirito tência do Espirito Santo, piamente ausculta aquela Santo que nos anima a procurar essa evolução palavra, santamente a guarda e fielmente a expõe. para alcançarmos o maior bem: a nossa salvação E deste único depósito da fé (o Magistério) tira o .Como equipistas, temos, esse ano , a oportuni- que nos propõe para ser crido como divinamente dade de estudar e viver o tema ”FORMAÇÃO, PA- revelado (Constituição Dei Verbum,10). Para essa RA AMAR E SERVIR COMO JESUS”. Se nos esfor- formação temos a disposição, além da Bíblia, o Ca- çamos para alcançar nossos objetivos como pes- Cida e Ebert -Equipe 12 Setor A - Goiânia tecismo da Igreja Católica, Encíclicas, documentos soas inseridas no mundo que nos cerca, com papais e de nossos bispos, alem dos livros e cartas mais dedicação devemos buscar nos formar para mensais do nosso movimento. Literatura rica e o nosso objetivo de salvação pessoal, salvação do nosso Senhor e Salvador. Podemos ouvir o eco das confiável para a nossa formação! Uma busca crite- nosso cônjuge, de todos nossos familiares e de palavras do Divino Mestre à samaritana “Se conhe- riosa na internet nos facilita o acesso e a divulga- uma maneira geral, seguindo o mandato de Je- cesses o dom de Deus e quem te diz dá-me de be- ção dos meios de amar e servir como Jesus. sus, de todos os povos. Não é tarefa fácil, mas, ber, tu é que lhe pedirias e ele te daria água viva” Como pequena Ecclesia, nos reunimos nas nem por isso deixa de ser apaixonante e viável, (Jo 4,10a) equipes de base, com nossos conselheiros espiri- pois não estamos sózinhos nessa empreitada. Precisamos conhecê-Lo e conhecendo-O, amá- tuais, ávidos para nos formar dignamente e teste- Considerando que o objetivo principal dessa Lo! Só assim poderemos agir, amar e servir como munhar que verdadeiramente somos filhos do Pai, formação é amar e servir como Jesus, torna-se im- Ele! Torna-se primordial conhecer Jesus, verdadei- dispostos a amar e servir como o nosso Mestre. prescindível irmos à fonte que é o próprio Jesus, ro Homem e verdadeiro Deus em toda a sua huma- Que o Espirito Santo nos ilumine!
  4. 4. ENSantidade:ENSANTIDADE 17/3/2011 22:16 Página 4 4 Cantinho das equipes - História do movimento Março/Abril/Maio 2011 ENS ANTIDADE Equipe 01 Nossa Senhora Aparecida – Setor Anápolis que iniciaria com uma missa na Capela ano de 2009 a equipe foi repilotada e E m meados de setembro de 1992, alguns casais foram convidados pelo Padre João Batista Neto, Capelão das Irmãs Clarissas e após, seguiriam para a residência de um dos casais ali hoje está com sete casais. Entre os Sa- cerdotes Conselheiros Espirituais que Militar da Aeronáutica, para uma reu- presente, onde aconteceria a 2ª reunião acompanharam esta equipe estão: nião de informação do Movimento de Informação, feita pelo casal Nilza e padre João Batista, Padre Raimundo, das Equipes de Nossa Senhora na re- Marcos. Padre João fez com que as fi- Frei Vilmar, Dom Manuel (falecido re- sidência do então Bispo de Anápolis, chas fossem preenchidas e entregues centemente) e no momento padre Dom Manuel Pestana Filho. Vieram ali mesmo. Ficou marcada para dias de- Marcos (pároco da Igreja Nossa Se- de Brasília Lourdes e Walter (Casal pois a 1ª reunião formal. nhora D’ Abadia). Responsável do Setor D, Região Cen- No dia 12/03/93 acontecia a 1ª Reu- Agradecemos a Deus e ao Padre tro-oeste), Nilza e Marcos (Casal In- nião de Pilotagem da Equipe 01, Nossa João Batista pelo seu entusiasmo e per- formação), Mary e Martins (Casal Senhora Aparecida, pelo Casal Piloto severança em trazer o Movimento das Equipista). Além das informações so- Cidinha e Benito, de Brasília. ENS para nossa cidade. Também agra- bre o Movimento, estes casais fica- Na 2ª reunião de pilotagem alguns decemos a dedicação e o carinho de to- ram sabendo que Dom Pestana já co- de se ingressar no Movimento. Mas a casais desistiram e a Equipe firmou-se dos os casais, Sacerdotes Conselheiros nhecia o Movimento, pois havia sido persistência e o temperamento em- com sete casais. Neste ínterim foram Espirituais e Acompanhantes Espiri- SCE em Santos e em Petrópolis. preendedor de Padre João Batista fa- formadas as Equipes 02 e 03 com a par- tuais que na caminhada desses anos A semente havia sido plantada. Os lou mais alto. ticipação entre outros, de alguns casais tanto fizeram pelo Movimento em nos- meses foram passando e não houve Em fevereiro de 1993, Padre João que estiveram no início da Equipe 01. sa cidade. Rogamos a Deus e a Nossa interesse por parte de nenhum casal Batista marca novamente uma reunião, Entre idas e vindas de casais, no Senhora que abençoe a todos! Conheça o conselheiro: Padre Irani SCE DA EQUIPE 5 N. Sª. DAS GRAÇAS sabendo o que isso significava, Maria-RS. Entre 1992 e 1993 E EQUIPE 6 N.Sª. DE FÁTIMA DO pois tinha aproximadamente 8 esteve em Roma, estudando. SETOR DE ÁGUA BOA-MT. anos de idade. Um certo dia o Entre 1994 a 1998 esteve em Pe. Selso foi visitar sua família e trabalho missionário em Mo- P adre Irani José Villani, nas- ceu no dia 21 de março de 1959 em Colorado-RS. É filho de sua mãe foi contra essa vonta- de, pois era muito novo. Mas aos poucos ela foi aceitando es- çambique na África, como Pá- roco da Paróquia São Paulo em Iuluti onde deparou com os Augusto e Octelina, tem quatro sa idéia e aos 11 anos ingressou graves problemas que aquele irmãs e um irmão. no Seminário. “Aos poucos foi povo atravessa no seu dia a dia. Nunca tinha pensado em ser amadurecendo essa decisão, e Entre 1999 e 2002 foi animador padre. Um belo dia apareceu no hoje estou aqui realizado”. Deus vocacional em Carazinho-RS, colégio um Padre, chamado Sel- tem muitas maneiras de cha- Padre Irani já nos anos de 2003 a 2005 es- so, hoje Pároco da Paróquia mar seus filhos. Formação: Filosofia e Teologia teve no Rio de Janeiro, no colé- Santa Terezinha em Brasília, no – especialização em Bíblia Pelas imposições das mãos gio da Congregação e Vigário Santo de Devoção: São José Cruzeiro Novo, fazendo a tal de Dom Urbano Algayer, Bispo da Paróquia Nossa Senhora de Leituras prediletas: promoção vocacional. Depois de Passo Fundo-RS, foi orde- Livros de Espiritualidade Nazaré. Foi Sacerdote Cons- de passar alguns eslaides, pediu nado Padre no dia 20/12/86, Comida predileta: Como um lheiro Espiritual das ENS no para os meninos da sala de aula na Paróquia de sua cidade. bom gaúcho, aprecia Rio de Janeiro por três anos. quem gostaria de ser padre. Pertence a Congregação Ser- demasiadamente... Desde 06/03/2006 é Pároco “Num impulso que até hoje não vos da Caridade, fundada pelo churrasco e pescaria da Paróquia Nossa Senhora entendi, levantei a mão”, disse o Pe. Luiz Guanela, por isso são Aparecida, em Água Boa-MT, jovem Irani. A partir daquele chamados de Pe Guanelianos. onde presta assistência a várias momento começou receber Nos anos de 1987 a 1990, tra- Canoa-RS, onde conheceu as comunidades do interior e fa- cartas e foi despertando a von- balhou na Paróquia Nossa Se- ENS. Em 1991, foi Pároco da zendas, bem como nas cidades tade de ser padre, mesmo não nhora de Lourdes em Capão da Paróquia São José em Santa de Nova Nazaré e Cocalinho. Rosangela e Gean - Equipe 4 Água Boa Regina e Afonso - Equipe 10 B Maria e José Queiroz - Equipe 5 Água Boa
  5. 5. ENSantidade:ENSANTIDADE 17/3/2011 22:16 Página 5 ENS ANTIDADE Março/Abril/Maio 2011 Artigos 5 II EACRE 2011 – Tema de estudo e prioridades para 2011 “UMA ÁRVORE NÃO CRESCE EM ALTURA movimento. NEM ESTENDE OS SEUS RAMOS SE NÃO ESTIVER 4- O XI Encontro Internacional – XI EI PROFUNDAMENTE ENRAIZADA .” (PÉGUY) a) Sensibilizar e animar os equipistas a participarem do XI EI O Encontro dos Casais Responsáveis de Equipe - EA- b) Realizar celebrações (missa, vigília, adoração, etc) CRE 2011 foi realizado no Convento das Irmãs Francis- pelo XI EI canas dos Pobres em Goiânia-GO nos dias 26 e 27 de fe- c) Campanha empresário equipista vereiro. Participaram do EACRE 58 Casais (CRE, CL, 5- Pontos concretos de esforço CRS, CRR, CRP) e 8 Conselheiros Espirituais de Água a) Escuta da palavra Boa, Anápolis, Uruaçu e Goiânia. b) Meditação O EACRE iniciou com uma celebração presidida pelo c) Oração conjugal Pe. João Luiz que é o Sacerdote Conselheiro Espiritual do d) Dever de sentar-se Setor A. Após a apresentação dos objetivos do EACRE pe- Casais que participaram do II AECRE 2011 e) Regra de vida lo Casal Responsável da Região – Lu e Nelson, foi apresen- f) Retiro tado pelo Casal Responsável da Província Centro-oeste – E finalizaram a apresentação parafraseando Pe. Olga e Nei, que o tema eleito como prioridade para refle- 1- Formação dos Equipistas Caffarel com o pensamento “Um movimento vivo, é xão até 2012 para todas as Equipes é “ENS, comunidades a) Acentuar o pré-EACRE um movimento que está em construção a cada dia, vivas de casais, reflexos do amor de Cristo.” Apresentaram b) Proporcionar momentos de formação geral graças à ação de cada um de seus membros. Por isso o tema de estudo das Equipes para 2011 “Formação para c) Estudar os documentos da igreja importa que “devemos sentir-nos membros de um amar e servir como Jesus” com o lema “Sede, pois, imita- 2- A Revitalização da reunião de equipe. todo, responsáveis por tudo, solidários com todos.” dores de Deus como filhos amados”. Reforçaram que a a) Estudar o conteúdo do livro “Reunião de Equipe” Olga e Nei exortaram a todas as Equipes da Região e formação dos equipistas deve ser uma formação humana b) Aprofundar o conteúdo dos textos “Ecclesia” e todos os segmentos de responsabilidades a se deixarem e comunitária, espiritual, intelectual, pastoral e missioná- “Testemunho Espiritual” transformar pelo Espírito Santo em autênticas“comuni- ria. O tema de estudo deve ser trabalhado com os cuida- c) Tema de estudo o que é? E como fazê-lo? dades vivas”, para pelo caminho da formação amar e dos de buscar a sua razão de ser e a maneira de utilizá-lo 3- Missão do SCE Equipe base, de setor, Região, Pro- servir como Jesus, e sejamos “Imitadores de Deus, como seguindo as recomendações do Movimento. víncia e Super-Região filhos amados”. Olga e Nei apresentaram também, como orienta- a) Promover encontros para formação, troca de ex- ções e ações para as equipes: periências e integração nos diferentes segmentos do Janaina e Rigonatto – Equipe 12 A Campanha da fraternidade 2011 A Conferência Nacional dos Bis- parto”, (Rm 8,22). Não há como não se planeta gemer, e a humanidade fa- pos do Brasil (CNBB) propõe a cada dar conta que esta campanha esta li- zendo o mesmo, este gemido tem ano, através da Campanha da Frater- gada a Campanha de 2010, ora o fator uma conotação de tristeza imensa. nidade (CF), um itinerário evangeliza- econômico não esta relacionado à si- Ainda estamos em tempo hábil para dor fortemente voltado para a conver- tuação de nosso planeta hoje? Somos reverter esta situação podemos trans- são pessoal e comunitária, em prepa- todos moradores de uma mesma ca- formar estes gemidos de dor em ge- ração à Páscoa. Em 2011, a CF atinge sa, gostando disso ou não estamos in- midos de amor e de esperança, sim um marco importante pela 47ª vez! terligados. Não há como simples- podemos iniciar um período de gesta- Os objetivos gerais da CF são sem- mente virar as costas e não se impor- ção e após este período em que nos pre os mesmos e decorrem da missão tar, afinal se ocorresse uma catástro- organizaremos com ações que aju- evangelizadora que a Igreja recebeu fe a nível global para onde iríamos? dem a preservar o meio ambiente, re- de Jesus Cristo: em vista do manda- Aquecimento global, mudanças geo- ceberemos de volta um planeta sau- mento do amor fraterno, despertar e lógicas nada mais é do que reações dável, resgataremos o planeta que nos nutrir o espírito comunitário no meio as nossas ações. A Campanha da Fra- foi dado por Deus. do povo e a verdadeira solidariedade ternidade de 2011, de maneira pri- Esta campanha não é uma utopia na busca do bem comum; educar pa- morosa como sempre, vem justa- e sim um alerta de que atitudes de- ra a vida fraterna, a partir da justiça e mente nos alertar desta verdade tu- vem ser tomadas, não por uma mi- do amor, que são exigências centrais do o que fazemos pode prejudicar ou noria, mas por um todo, este planeta do Evangelho; renovar a consciência ajudar a salvar nosso planeta nos dá é nossa casa, precisamos ser frater- sobre a responsabilidade de todos na meio ambiente, a gravidade do aque- a oportunidade de como uma famí- nos, gerar ações que nos levem ao ação evangelizadora da Igreja, na pro- cimento global e das mudanças cli- lia sentarmos juntos e elaborarmos bem comum. moção humana e na edificação de máticas – causas e conseqüências. Te- ações para salvar a nossa casa. uma sociedade justa e solidária. ma: Fraternidade e a Vida no Planeta; Em cada catástrofe seja ela terre- Fonte: Arquidiocese de Sorocaba - Em 2011 estaremos falando sobre Lema “A Criação Geme em Dores de motos, inundações, podemos sentir o Contribuição de Lu e Nelson. Elaine e Sebastião – Equipe 12 A Cida e Ebert – Equipe 12 A Macionila e Simplício – Equipe 3A ESQUADRIAS EM ALUMÍNIO (62) 3282-0929 / 3282-1599 (62) 3541-6558 mdaluminio@hotmail.com Rua 21, nº 1.000, Jardim Rua 35, esq. c/ Rua 13, nº 1.127/294, Av. C-12, Qd. 86. Lt. 04. Setor Sudoeste Santo Antônio. Goiânia-GO. Setor Marista. Goiânia-GO
  6. 6. ENSantidade:ENSANTIDADE 17/3/2011 22:16 Página 6 6 Notícias da região Março/Abril/Maio 2011 ENS ANTIDADE Setor Anápolis PRÉ-EACRE Visita ao Bispo Diocesano Com alegria, os Casais Responsáveis de Equipe no significado do EACRE, de formar uma cons- do setor Anápolis foram acolhidos no pré-EACRE ciência sobre cada momento. Além do papel do No dia 05/02/2011 a coordenação das 2011 realizado em 04 de dezembro. Foi discutido o CRE, que como dizia o Pe. Caffarel “ é o responsá- ENS do Setor Anapolis acompanhados da tema do ano “Formação para amar e servir como vel pela circulação do amor fraterno”, foi também Irmã Marília e de Eliane do Wilson (Casal Jesus” e o lema ”Sede, pois, imitadores de Deus exposto e discutido sobre os temas: Reunião pre- repórter) foram recebidos pelo Bispo como filhos amados” (Ef 5, 1), com o objetivo de paratória e formal, casal animador e ligação, folha Diocesano, Dom João Wilk em sua resi- informar a esses casais sua missão, bem como o de partilha (todos os campos), relatório do dência. Na oportunidade foi feito um re- esclarecimento de dúvidas sobre a condução das CRE(todos os campos), Casal repórter, contribui- lato sobre os estudos e trabalhos desen- Equipes. ção, interequipe, destinação dos respectivos do- volvidos pelas ENS em Anápolis, seus res- Foi evidenciado o chamado: “Não foram vocês cumentos e pós-EACRE. pectivos Conselheiros e Atendentes Espi- que me escolheram, mas fui eu que escolhi vocês. Eu Foi um momento forte de entre-ajuda e parti- rituais. Também foi solicitada a colabora- os destinei para ir e dar fruto e para que o fruto de vo- ciparam além dos CREs, os Casais Ligação e Casal ção do Bispo com o movimento, na indi- cês permaneça. O Pai dará a vocês qualquer coisa Tesoureiro. cação de novos Conselheiros. Dom João que vocês pedirem em meu nome. O que eu mando é mostrou-se receptivo e enviou mensa- isso: amem-se uns aos outros”. João15, 16-17. Maria Elena e Júlio César gens de encorajamento a todos os casais Os novos CRE foram orientados no processo e CRS Anápolis equipistas. Maria Elena e Júlio César CRS Anápolis Saudades!!! Setor A Comunicamos a lamentável perda de nosso irmão Equipista Mário Roberto Missa de posse CRE em Uruaçu Guimarães (Beto) da Equipe 2 – Nossa Se- nhora da Imaculada Conceição – Urua- No dia 29/01/2011, Lu e Nelson (Casal Res- que deixou uma bela mensagem aos partici- çu/GO. ponsável da Região), Mirian e Joel (Casal Res- pantes. Serão casais responsáveis das equipes ponsável do Setor A), Sandra e Adoniran (Ca- de Uruaçu em 2011: Beto nasceu no dia 30/11/1957 e fale- sal Ligação), Débora e Marcos eTereza e Juran- • Equipe 01 – Márcia e Girlan ceu no dia 14/11/2010. dir (Casais Piloto), estiveram em Uruaçu para • Equipe 02 – Nairene e Cícero Era um Equipista dedicado, Ministro mais um evento das ENS. • Equipe 03 – Telma e Avilmar da Eucaristia, estava sempre pronto para Aconteceu a posse dos novos Casais Res- • Equipe 04 – Elzi e Antônio servir a Igreja, os irmãos, a Nossa Senho- ponsáveis de Equipe e também o lançamento Deus, que lhes chamou a um amor maior, ra e principalmente a Deus. de mais duas equipes que estarão em pilota- suprirá suas limitações com os dons do seu A comunidade sente muito sua falta e gem em 2011. Espírito, e os convidados responderão: “Eis- pedimos ao Misericordioso Pai para con- Pe. Franciel presidiu a missa e comunicou nos aqui, Senhor!” fortar sua familia e dar-lhe o repouso que será transfeido para Goianésia, mas não Rogando a Maria pelas necessidades de eterno. deixará de acompanhar a equipe 2. todos, agradecemos a Deus tê-los como com- Maria das Dores e Antônio A missa foi concelebrada pelo Pe. Edvaldo panheiros em nossa caminhada. Equipe 2 Nossa Senhora Luiza e Mário – Equipe 4 B Sandra e Ilson – Equipe 12 A Mary e Onir – Equipe 2 B (62) 3285-3637 A LOJA MAIS MODERNA DO CENTRO! Rua R11, nº 603, Setor Oeste.
  7. 7. ENSantidade:ENSANTIDADE 17/3/2011 22:16 Página 7 ENS ANTIDADE Março/Abril/Maio 2011 Notícias da região 7 Equipes de Jovens de Nossa Senhora Setor B Tarde de Noites das Massas informação Os setores A e B das Equipes de Nossa Senhora de Goiania convidam a todos os equipistas, A s Equipes de Jovens de Nossa Senhora surgi- ram baseadas no exemplo salutar de cresci- mento espiritual empreendido na Equipes de Ca- seus familiares e amigos, a parti- ciparem de mais uma deliciosa sais de Nossa Senhora, com as necessárias ade- noite das massas das ENS que se quações à realidade dos jovens. realizará, das 20:00 às 22:00 do Pautado em documentos consolidados, dentre dia 30 de abril de 2011, na qua- eles o Plano Pessoal de Vida, Documento Orienta- dra do estacionamento da Paró- dor, Carta Internacional e Vida Comunitária, Vida quia São Paulo Apostolo, (av. T 7 em Equipe, o movimento apresenta uma metodo- nº 295 Setor Oeste) logia que abrange muita oração, leitura e medita- ção da palavra, terços, missas, estudos e reflexões acerca de temas correlatos à igreja, aliado a convi- vência fraterna com outros jovens equipistas. A energia contagiante intrínseca à juventude, característica marcante do movimento, agrega muitos jovens. Atualmente, no Brasil, o movi- mento já está em 15 estados e em diversos ou- Setor Água Boa tros países. Em Goiânia/GO existem duas Equipes de Jo- Pré EACRE 2011 vens – Nossa Senhora de Fátima e Nossa Senhora Aparecida – em pouco menos de dois anos de mo- No dia 19 de fevereiro, foi vimento, que estão vinculadas ao Setor realizado pelo Setor Água Boa o pré EACRE de 2011, no Brasília/DF. Centro de Pastoral Irmã Cecí- Com o intuito de demonstrar para outros jo- lia, com a participação dos vens todas as benesses que a vida cristã pode cau- CRE, CL, CP, CRS. Nosso CP sar em suas vidas, as Equipes pretendem se expan- Lúcia e Luiz da Equipe 1, fa- dir em Goiânia/ GO e região, por meio da Tarde de laram sobre o Histórico, Ca- Informação que será realizada no Salão Paroquial rísma e Mistica das ENS. O da Paróquia São Paulo Apóstolo (Avenida T-7, Se- CRS Arani e Hunérico da equipe 5, discorreram sobre os temas Casal Ligação, contribuição tor Oeste, Goiânia/GO), a partir das 14 horas, para o movimento e responsabilidades dentro das ENS. O SCE das equipes 1, 4 e 7, Pe. Odair, oportunidade em que serão concedidas todas as obordou o Tema de Estudo de 2011. Já o casal Ana Maria e Eugenio da equipe 2, trabalharam informações concernentes a Equipe de Jovens pa- a circulação da seiva de nosso movimento dentro das equipes, através da Carta Mensal, jor- nal ENSantidade, do contato pessoal entre todos os participantes, bem como a participação ra os que desejam ingressar no movimento. dos equipistas em todos os eventos. O convite se estende para todos os jovens entre 16 e 30 anos, solteiros, sem experiências conjugais ou filhos. Venha fazer parte dessa família, unida no Jantar amor! “Somos jovens unidos no amor, somos jo- vens de Nossa Senhora...” No dia 12 de fevereiro, o setor promoveu um jantar, tendo risoto como cardápio. Foram servidas mais de cento e cinqüentas pessoas. Este jantar já se tornou parte in- Maiores informações: tegrante do calendário paroquial e serve par angariar fundos para o setor. Agradece- Morganna Sousa (62) 9611-5251 mos a todos os casais que colaboraram sob a coordenação Arani e Hunérico - CRS. Responsável Nossa Senhora Aparecida morgan_sousa@hotmail.com Eckert – CRE- Equipe 2 – Uruaçu/GO Murilo Sousa (62) 9611-5997 – Responsável Nossa Senhora de Fátima sousasilvamurilo@gmail.com Ordália e Leopoldo –Equipe 2 Anápolis Helena e Rodney – Equipe 5 – Anápolis Maria Lúcia e Antônio Melo – Equipe 4 B www.eletrorodney.com.br / site: www.lumellcontrabilidade.com.br vendas@eletrorodney.com.br email: antoniomelo@lumellcontabilidade.com.br Praça Cônego Trindade 08 - Vila Góias Av. Brasil Norte, sala 01, Cidade Jardim. Anápolis-GO Tele pizza: 3321-0664 (62) 3311-6888 Av. Santos Dumont, 1229 - Bairro Jundiaí Tele pizza: 3221-0062 Av. Pedro Ludovico, nº 333, sala 02, Centro. Anápolis-GO (62) 3233-7493 (62) 3311-2363 Rua C, nº 284, Qd. 8, Lt. 15, Setor Oeste. Goiânia-GO Anápolis
  8. 8. ENSantidade:ENSANTIDADE 17/3/2011 22:16 Página 8 8 Em tempo Março/Abril/Maio 2011 ENS ANTIDADE Falecimento de Dom Manuel Pestana Filho – Bispo Emérito de Anápolis das por Dom Manuel. pre horizonte iluminado pela esperança. Á s vésperas de completar 83 anos, o Bispo Emérito da Diocese de Aná- polis, Dom Manuel Pestana Filho, fale- A IMPORTÂNCIA DA EVANGELIZA- ÇÃO: “Nós não evangelizamos o homem Nós sabemos que não somos meros grãos de areia jogados no deserto. Sim, ceu em Santos (SP), sua cidade natal, no abstrato, nós evangelizamos o homem somos filhos de Deus e isso é tão impor- dia 08 de janeiro de 2011. Seu corpo foi concreto. E antes de eu pregar para um tante, por isso há sempre uma solução sepultado na capela do Santíssimo Sa- filho que está morrendo de fome eu pre- para os problemas, nós é que não as en- cramento, na Cripta da Catedral do Bom ciso arranjar um prato de comida para contramos às vezes. Jesus, em Anápolis. ele. A mesma coisa se trata em relação à A Filosofia Clínica veio a ser uma Filho de Manoel Pestana e Maria dignidade humana porque um homem perspectiva, eu diria até otimista, do Isaura Ornellas, Dom Manuel nasceu que perde o respeito por si mesmo não reencontro do homem com os seus ca- em 27 de abril de 1928, recebeu a orde- se interessa por coisa nenhuma”. minhos. E poderá ser feita somente por nação sacerdotal em outubro de 1952, O FUTURO DA HUMANIDADE: “Eu ela, nós sabemos disso, todos temos li- em Roma. Foi sagrado bispo em 18 de fe- não sou nenhum adivinho, nenhum mitações, mas de qualquer maneira, eu vereiro de 1979, quando veio para Aná- profeta, mas eu posso dizer que o ho- creio que a humanidade ainda pode en- polis, onde esteve à frente da diocese até mem, infelizmente, aprende mais com contrar seu caminho. 09 de junho de 2004, quando renunciou seus erros, com seus fracassos, que com Nós já passamos por tempos tão difí- após 25 anos. Intelectual, poliglota e o luto serviria como homenagem ao reli- as suas vitórias, porque geralmente é di- ceis que parecia que o mundo não se en- amante assíduo da leitura, entre os idio- gioso, que durante anos, se dedicou à fícil o homem querer aprender com a ex- contraria mais e de repente algumas coi- mas que dominava, estava o italiano, o Igreja Católica e ao município, partici- periência dos outros, embora a gente sas, alguns caminhos começaram a latim, o espanhol e o francês. Altamente pando ativamente da vida em comuni- saiba que quem desconhece a história, abrir-se. Eu sou otimista, claro, creio na fluente em inglês, sem contar com os dade e realizando inúmeras ações em por exemplo, isto é, o passado, está con- vitória do bem e creio na misericórdia de seus conhecimentos do grego e do ale- prol de toda a população anapolina. denado a repetir os seus erros. Uma coi- Deus. Embora sofra com tragédias da mão, em 2005 já era também um estu- Na condição incontestável de um sa é certa, a humanidade sempre poderá terra, do mundo, dos homens, eu não dioso da Filosofia Clínica. Foi um dos dos mais importantes nomes da Igreja encontrar um caminho. perco nunca a esperança”. fundadores do Movimento das Equipes Católica em Goiás e, talvez, do Brasil, Hoje nós somos talvez umas das es- A Dom Manuel o nosso eterno agra- de Nossa Senhora em Santos, onde foi Dom Pestana deixou um imensurável le- quinas mais angustiantes da história, decimento por todo apoio que sempre Sacerdote Conselheiro Espiritual naque- gado: os exemplos traduzidos por suas mas realmente nós somos a mão de deu ao Movimento das Equipes de Nos- la cidade e em Petrópolis. Também foi ações em favor do próximo. Em diversas Deus e de novo eu volto a Deus. O pró- sa Senhora. um dos incentivadores do movimento ocasiões, ao conceder entrevistas ou pu- prio Jung dizia que sem os valores reli- em Anápolis, sendo SCE a partir do ano blicar textos de sua autoria, externou to- giosos não se podia resolver nenhum Eliane e Wilson – casal repórter de 2006 até a sua morte. do o seu amor às pessoas e ao que fazia, problema humano profundo, ao contrá- do Setor Anápolis O prefeito Antônio Gomide decretou com prazer e gratificação, em prol da co- rio de Freud... Por isso eu creio que nós (FONTES: REVISTA PLANETA ÁGUA E ENTREVISTAS luto oficial de três dias pelo falecimento munidade. temos sempre uma perspectiva de reali- CONCEDIDAS A ESTE CASAL AO LONGO DO do Dom Manuel. Segundo o documen- Abaixo citamos alguns trechos de zação, de encontro. O horizonte de al- PERÍODO EM QUE DOM MANUEL ESTEVE PRESENTE to, o fato consternou toda a população e considerações valiosíssimas nos deixa- guém que crê na transcendência é sem- EM NOSSA DIOCESE) Notas Encontro internacional Convidamo-vos a todos, nosso Movimento. Inscrições equipistas do mundo inteiro, a até 21 de abril de 2012 e para EXPEDIENTE porem-se a caminho nesta via- mais informações acesse a pági- JORNAL ENSantidade gem que nos levará até Brasília, na do encontro na internet no Ano 2, nº 03 – Jan/Fev/Mar 2011 ao XI Encontro Internacional do endereço: www.ens.org.br Direção: Lu e Nelson CRR luenelson@gmail.com LANÇAMENTO Coordenação: Janaína e Rigonatto - Eq. 12A Foi lançado no EACRE 2011 pelo Casal Res- livro foi preparado com o objetivo de suscitar rigonatto@faeg.org.br ponsável da Província Centro-oeste (CRP) Olga e nos casais o entendimento do real sentido da Betinha e Neimar - Eq. 2B Nei o livro “Reunião de equipe”. O livro foi distri- reunião de equipe, visando aprimorar, aprofun- betinhaneimar@yahoo.com.br buido para todos os Casais Responsáveis de dar, revigorar, realinhar, padronizar, orientar e Eliane e Wilson - Eq. 6 - Anápolis Equipes para orientar as reuniões. Elaborado valorizar as reuniões de todas as Equipes de elianebizinotto@hotmail.com pela Equipe Responsável Internacional (ERI), o Nossa Senhora. Ana e Eugênio - Eq. 2 - Água Boa empossamai@brturbo.com.br Maria das Dores e Antonio Ricardo – Eq.2 – Uruaçu antonio.eckert@hotmail.com A equipe de produção do Jornal Responsável de sua Equipe ou Setor para ENSantidade se coloca a disposição para maiores informações. Mais uma vez Tiragem 500 exemplares receber sugestões e críticas visando a melhoria agradecemos a colaboração de todos os Editoração: Wendel Reis do jornal. O envio de artigos, depoimentos, patrocinadores que tem viabilizado a produção wendeldosreis@gmail.com testemunhos para próxima edição deverá ser deste Jornal. Em retribuição pedimos aos feito até o dia 31/05. Procure o Casal equipistas que prestigiem nossos anunciantes.

×