ANO III , edição n.º 7 – JAN/FEV/MAR - 2012       Equipes de Nossa Senhora                                  EN Santidade  ...
Fraternidadee SaúdeFrei Venildo Trevizan    Mais uma Campanha da Fraternidadeestá sendo assumida por um grupo de igre-jas ...
Aborto: Problema de Saúde Pública no Brasil?José Carlos da Luciene                        me de mortes maternas no Bra-   ...
O bilhete do Postulador - Ousar o EvangelhoPadre Paul- Dominique                         em espírito – eis três palavrasMa...
Histórico da equipe 02 – SETOR BNossa Senhora das Graças    A Equipe 02 – Setor B –                   casal Mary Jane e On...
NOTÍCIAS SETORANÁPOLISPré-EACRE Pós-EACRE2012                                              2012                           ...
No dia 11 de Dezembro                                              O Pós-EACRE do Setor Água de 2011 foi com grande ale-  ...
Cida e Raimundoem Goiânia                                                         celebração, Cida e Raimundo falaram sobr...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

En santidade ed7_final

640 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
640
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

En santidade ed7_final

  1. 1. ANO III , edição n.º 7 – JAN/FEV/MAR - 2012 Equipes de Nossa Senhora EN Santidade ESTE É UM VEÍCULO DE INFORMAÇÕES DAS EQUIPES DE NOSSA SENHORA DA REGIÃO GOIÁS CENTROPALAVRA DO REGIONAL As Idas e Vindas de nossos SCE: Frei Venildo Trevizan da a equipe 10 - Nossa Senhora Ordem dos Capuchinhos, de- Rainha da Paz. pois de alguns anos residindo em Goiânia, deixa a equipe Pe. Cássio, Estigmatino 10 Nossa Senhora Rainha a do Piauí, recém chegado de Paz, transfere–se, por ordem Brasília, onde até hoje acom- de sua congregação, para a panha uma equipe, assume cidade de Piracanjuba-GO, é também em Pilotagem a equi- empossado dia 26/02 como pe 14, Nossa Senhora do Car- Pároco da Paróquia Nossa mo, fundada no dia 17/02. Senhora da Abadia. A soleni- Pe. Rodrigo, Diocesano, dade foi presidida pelo Dom depois de muitos convites Antonio Lino, CE de quatro assume a equipe 15 Nossa Se- Queridos amigos, arrependimento e mudança de equipes da Região Goiás Sul nhora Rosa Mística. É com grande alegria que comportamento. e bispo da diocese de Itum-iniciamos mais um ano equi- E para isso o movimento biara. Frei Junio Cezar, da Or-pista. Ainda cheios de en- nos oferece as ferramentas dem dos Capuchinhos, quetusiasmo pela realização de concretas e eficazes, basta usá- Pe. Luilton, Salesiano, era SCE da Equipe 12A N.S.nosso EACRE onde tivemos las com determinação e disci- SCE da equipe 15 Nossa Se- Desatadora dos Nós foi trans-momentos maravilhosos. plina (A vivência assídua dos nhora Rosa Mística, depois ferido pela Congregação e Em 2011, nossa meta foi pontos concretos de esforço). de três anos deixa a equi- empossado no último diaa “formação” Em 2012, será . Este ano ainda nos oferece um pe em Goiânia, no dia 13/02 18/02 na Paróquia Nossa Se-“amar e servir como Jesus” , tema cheio de espiritualidade, transfere-se para a cidade de nhora de Fátima, em Brasília.atendendo ao seu convite e que além do objetivo principal Araçatuba-SP, acolhido comapelo: “VAI, E TAMBÉM TU, de nos preparar para o XI En- festas, assume duas equipes Frei Luiz Sampaio, da Or-FAZE O MESMO” (Lc 10,37). contro Internacional de Brasí- e agenda dois retiros para os dem dos Capuchinhos acom- E para que possamos aten- lia, nos leva a preparar o nosso meses de junho e julho/12 panhava duas equipes emder a este apelo de Jesus temos coração e mente, assumidos respectivamente, todos para Brasília, foi transferido paraque nos preparar, e nada me- na fé e na razão, para “OUSAR o Movimento das ENS. Paróquia Santo Antônio emlhor que o tempo em que nos O EVANGELHO” e mostra o Goiânia e já assumiu a Equipeencontramos, a Quaresma. Na caminho que devemos per- Pe. João de Bona, Orioni- 12A N.S. Desatadora dos Nós.Quaresma somos convidados correr através das orientações ta, depois de um ano moran-a viver um tempo de penitên- para 2012. do no Rio de Janeiro, retorna Pe. Davi, Orionita, eracia e conversão, e o que isso Portanto, queridos irmãos à Goiânia, e no dia 04/03 é SCE da Equipe 5A N.S.designifica em termos práticos? de equipe, vamos à luta ! empossado por Dom Wa- Lourdes e foi transferido, eraTempo de penitência e con- Com carinho, shington como Pároco da Pa- Pároco da Igreja N.S.da Rosaversão, é tempo de reflexão, Lu e Nelson-CRR róquia Rosa Mística, assume Mística em Goiânia. ORAÇÃO Que tenho eu, Senhor Jesus, que não me tenhais dado?… Que sei eu que Vós não me E me redimistes sem que Vo-lo pedisse… Muito fizestes ao me criar, Se Vos tenho negado, dei- xai-me reconhecer-Vos; Se Vos tenho injuriado, deixai- tenhais ensinado?… muito em me redimir, e não me louvar-Vos; Se Vos tenho Que valho eu se não estou sereis menos generoso em ofendido, deixai-me servir- ao Vosso lado? perdoar-me. Pois o muito san- Vos. Porque é mais morte que Que mereço eu, se a Vós gue que derramastes e a acer- vida, a que não empregada não estou unido?… ba morte que padecestes não em vosso santo serviço… Perdoai-me os erros que con- foram pelos anjos que Vos lou- tra Vós tenho cometido. Pois me vam, senão por mim e demais criastes sem que o merecesse… pecadores que Vos ofendem… Padre Mateo Crawley-Boevey
  2. 2. Fraternidadee SaúdeFrei Venildo Trevizan Mais uma Campanha da Fraternidadeestá sendo assumida por um grupo de igre-jas e outras entidades conscientes de suamissão e de suas responsabilidades peran-te a vida. É uma Campanha que reassumeo assunto saúde por se tratar de uma reali-dade que atinge, não apenas os seres huma-nos, mas todos os seres viventes. Nesse ano o foco que irá iluminar e com-prometer nossa ação será: “Fraternidade esaúde pública” E o lema é inspirado no livro .do Eclesiástico: “Que a saúde se difunda naterra” (Eclo 38,8). Essa Campanha todo oano tem seu início no tempo da Quaresma.Um tempo propício para uma reflexão maisséria e mais profunda sobre as realidadesque de uma forma ou de outra têm influen-ciado ou ameaçado a vida no planeta terra. A saúde, tema desse ano, com certeza éo que mais se deseja. Até mesmo ao saudaralguém, a primeira coisa que se deseja é quetenha saúde, alegria conforto e riqueza. Nasorações cristãs o tema saúde também se en-contra entre os primeiros pedidos. Até mes-mo nas campanhas políticas aparece emgrande destaque a promessa de consolidarplanos de saúde pública. Infelizmente permanece apenas comopromessa e não como decisão de se em-penhar em assumir a qualquer custo essarealidade que atemoriza tantas pessoas, es-pecialmente as de rende baixa. A discrimi-nação começa por aí. Enquanto os que ocupam ou ocuparam,cargos elevados no país, têm acesso aosmelhores e mais bem equipados hospitais,o povo em geral fica mendigando oportuni-dades de acesso ao serviço único de saúde(SUS) e longos dias na fila de espera, quan- e especialmente dos que necessitam de na delicadeza, na paciência e na ciência dedo não, morre antes de ser atendido. cuidados especiais como os portadores de cuidar de alguém ou de si mesmo. A saúde pede socorro. Os profissionais deficiências físicas, mentais ou espirituais. Isso não será suficiente. O fundamentalda saúde pedem socorro. Nossos hospitais A essas pessoas faz-se necessária especia- seria que todo o ser humano criasse a cons-pedem socorro. Algo precisa ser feito. E ser lização e, mais do que isso, delicadeza no ciência de saber-se filho de Deus, responsá-feito no sentido de maior e mais séria sen- trato, dedicação no atendimento e amor ao vel por seus atos e pelas condições de vidasibilidade frente ao sofrimento humano. que faz. dos demais. Interessar-se na educação eSensibilizar as autoridades para darem mais Faltam pessoas que cultivem essas quali- valorização dessa riqueza que se denominaatenção, mais empenho no atendimento aos dades. Só mesmo quando uma doença grave saúde.enfermos, especialmente aos mais pobres. ou uma deficiência séria entrarem em nossas Ser saudável. Amar a natureza. Vibrar Qualificar as pessoas que assumem a famílias, em nossas casas, é que sentiremos com as coisas boas e belas. Alimentar so-responsabilidade em cuidar dos doentes o quanto se fará necessário estar preparado nhos. Ser grande amigo de Deus. Maria Lúcia e Antonio Melo – Equipe 4B filho de Maria Lúcia e Antonio Melo – Equipe 4B Cida e Ebert – Equipe 12A 2 JAN/FEV/MAR
  3. 3. Aborto: Problema de Saúde Pública no Brasil?José Carlos da Luciene me de mortes maternas no Bra- mulher durante a gestação ou– Equipe 12A sil porque é feito sem condições até 42 dias após o término da de segurança para a mãe. A tese gestação, independentementeC omo contribuição à refle- xão do tema da Campanhada Fraternidade de 2012, Saúde aqui é de que se o aborto fosse legalizado, o número de mortes da duração ou da localização da gravidez, devida a qualquer maternas seria menor. causa relacionada com ou agra-Pública, muito se tem escutado Consultamos o site do Mi- vada pela gravidez ou por medi-dos defensores do aborto (in- nistério da Saúde (DATASUS) e das em relação a ela, porém nãoclusive dos últimos Ministros da retiramos de lá os seguintes re- devida a causas acidentais ouSaúde e Presidentes da Repúbli- sultados para as mortes mater- incidentais”).ca) que ele é “Um problema de nas no Brasil: Levando-se em conta que 190.732.694, havendo, portan-Saúde Pública” Ao contrário do . to, um aumento aproximadoque a maioria de nós poderia de 12%, era de se esperar quepensar, quando se diz “proble- o número de mortes maternasma de saúde pública” o objetivo , também crescesse. O que ocor-não seria evitar a morte dos be- reu porém, segundo os dados,bês e sim possibilitar um meio Mortes Maternas No Brasil (SUS) – (pesquisado em 27/02/2012). Fonte: MS/DATASUS - CID 10 - Cap. XV é que os números atuais (2011)seguro para que a mãe pudesse são bem menores dos que os depraticar o aborto. Assim, ale- O Capítulo XV do CID 10 a população do Brasil no Censo 10 anos atrás. Ou seja, o núme-gam os defensores do aborto, engloba todas as mortes ma- IBGE de 2000 era de 169.799.170 ro de mortes maternas não tem“o aborto provocado” seria res- ternas e não só as mortes devi- e a população segundo o relação com o fato do abortoponsável por um número enor- das ao aborto (“morte de uma Censo IBGE de 2010 era de ser ou não legalizado.Conheça a Conselheira: Ir. Silmei Marques de Azevedo Nasceu em Jacutinga no sul meus pais: “já rezei bastante e gar, caiu de joelhos e agradeceude Minas Gerais, numa peque- sinto um apelo muito forte para a a infinita bondade de Deus parana cidade, que hoje faz parte do vida religiosa franciscana” Meus . com seus pais. Pensou como“Circuito das Malhas” em 03 de , pais, e de maneira especial mi- Deus nunca se deixa superar emjulho de 1932. Filha única, aos nha mãe, não receberam com generosidade.dez anos, após concluir o curso alegria o que lhes falei. Ponde- Fez a sua primeira Profissãoprimário, veio com sua mãe Lú- raram: “você é nossa filha única em 16/08/1955. Quando voltou sa Senhora de Fátima. Quantascia para Anápolis encontrar com que Deus nos deu. Não temos para o Brasil, conheceu sua ir- alegrias, quanto ensinamentoseu pai Benedito, que veio a tra- nenhum outro membro de nossa mãzinha Ângela. Trabalhou em através do estudo dos livros quebalho e aguardou o término do família aqui em Goiás, que fare- diversas missões como casas, no anualmente recebemos. Quan-ano escolar para fazer a mudan- mos sem você?” Não foi fácil que campo da educação e adminis- tas lágrimas com a partida deça de toda família. Fez o Ginásio eles aceitassem. Mas... finalmen- tração escolar – Anápolis, Ceres, amigos tão queridos aos nossose o curso Normal no Colégio te eles disseram: “Nós queremos Cristalândia e Brasília. corações.Auxílium, das irmãs Salesianas. sua felicidade e se ela se encontra Certo dia, quando trabalhava Nas minhas orações, cada“Acredito que a sementinha de para você dentro da vida religio- no Colégio São Francisco de As- dia agradeço aquele abençoadominha vocação para a vida reli- sa, nós a entregamos a Jesus.” sis em Anápolis, encontrou com convite do Pe. João Batista. Cadagiosa foi lançada em meu cora- No dia 15/08/1953 entrou Padre João Batista, então Cape- dia rezo não apenas pelos mem-ção durante este tempo” diz Irmã , para o Postulantado das Irmãs lão da Base Aérea, que lhe pediu bros de minha equipe, mas paraSilmei. Cursou também Pedago- Franciscanas de Allegany junto a para ser Acompanhante Espiri- todos, espalhados no mundo in-gia e Administração Escolar. outras quatro jovens de Anápolis, tual do Movimento das Equipes teiro. Que cada casal onde quer Morou na Paróquia Santo no Convento Santana. Fez o no- de Nossa Senhora que estava que se encontre, seja a presençaAntônio e lecionou na Escola viciado em Allegany, Estado de começando em Anápolis. Ela se viva e atuante do Senhor e deParoquial de Santana. Aquela N.Y. nos Estados Unidos. Um dia, assustou, pois não conhecia o Maria no meio de seu povo” .sementinha lançada enquanto recebeu uma carta da mãe em movimento. Após esclarecimen-estudava no Colégio Auxílium foi que ela dizia: “Minha filha tenho tos, mas ainda receosa, aceitou o Santo de devoção:se enraizando e ganhando força. algo para lhe contar, mas estou convite. São Francisco de Assis.“A espiritualidade franciscana com vergonha...” Prosseguindo a “Dezenove anos se passa- Comida preferida:foi fazendo parte de minha vida leitura começou a chorar de ale- ram... Parece até que foram ape- “Como boa descendente de italianos,através de minha convivência gria. Sua mãe dizia: “minha filha, nas quinze dias... Quanto tenho aprecio uma gostosa macarronada”.com frades e irmãs franciscanas. estou esperando um bebê depois aprendido com meus casais da Leituras preferidas:Um dia criei coragem e falei com de 21 anos” Naquele mesmo lu- . Equipe 03, cuja padroeira é Nos- Bíblia Sagrada e Escritos Franciscanos. Regina e Afonso - Equipe 10B Lú e Nelson – Equipe 1A Luiza e Mário – Equipe 4B JAN/FEV/MAR 3
  4. 4. O bilhete do Postulador - Ousar o EvangelhoPadre Paul- Dominique em espírito – eis três palavrasMarcovits , o.p. do Padre Caffarel:Extraído do Boletim dos Amigos “Para se realizar, o ser hu-do Padre Caffarel – Boletim de mano precisa mais de oraçãoLigação nº 10, Janeiro/2012. que de pão” O pão é necessário, o auxílio mútuo fraternal é fundamental,P ara começar, algumas pala- vras sobre a causa do PadreCaffarel. A sessão diocesana muitos auxílios humanos po- dem também vir em socorro aos equipistas para vivenciar o ma-está chegando ao seu final. As trimônio e dele dar testemunho.testemunhas foram ouvidas. Todavia, a oração, o relaciona-Os teólogos e os historiadores mento com Deus, o tempo parairão dentro de pouco tempo re- se colocar diante do Senhor, “aolatar seus trabalhos à Comissão seu dispor” como diz o Padrediocesana. Se o arcebispo de Caffarel... aí está a fonte de tudo.Paris der o seu consentimento, Sem a oração, a ajuda dos outrospoderemos logo remeter o pro- não será totalmente eficaz: o es-cesso para Roma. Aí começa sencial não terá sido atingido.outra etapa. Mantê-los-emos Na oração e mais especialmentea par. na meditação, o Senhor faz bro- Ao aproximar-se o Encon- tar a vida... e logo tudo o mais se Padre Caffarel é esta: “É ne- aquilo que nos vem do cora-tro Internacional das Equipes encaixa no devido lugar. A gran- cessário voltar sempre a esta ção. Por fim, uma última pala-de Nossa Senhora em Brasília, de graça que Deus concedeu ao verdade primeira: quem vem vra. Quando o Padre Caffarelpermitam-me deixar aqui algu- Padre Caffarel foi a compreen- para tomar, parte com as mãos se apresentava para o primeiromas reflexões. O Padre Caffarel são do sacramento do matrimô- vazias, quem vem para dar, encontro com os retirantes deamou o Brasil, esteve lá três ve- nio, que deu origem às Equipes encontra” Como isso se aplica . Troussures, abria os braços ezes a convite das equipes que de Nossa Senhora. Se Deus é bem ao casamento! E como po- dizia: “O Senhor está à vossaali nasceram graças a Pedro e “fonte do amor” como diz a li- , derá se aplicar a Brasília! Já o espera.” Em sua primeira cartaNancy Moncau. Este Encontro turgia do matrimônio, então a sabemos: o apostolado, a força sobre a oração, escreve tam-será para nós como um novo oração essencial. O casamento de dar testemunho diante dos bém: “O Senhor está sempre àPentecostes: o Espírito San- corre o risco de murchar se a outros da grandeza do amor vossa espera” Em Brasília, ele .to virá sobre nós para que a água da oração faltar. Mas se ela humano habitado pelo amor está à nossa espera. Se ficarmosboa nova do matrimônio seja estiver presente, o homem e a divino, tudo isso tem sua fonte em nosso país, o Senhor estáanunciada de novo e sempre mulher podem “realizar-se” en- , no amor, no dom de si aos ou- à nossa espera na comunhãopara todos os casais da terra. contrar o equilíbrio, superar os tros. Ousar o Evangelho não é com todos os equipistas, com a “Ousar o Evangelho” é obstáculos que atravessam toda “tomar” não é impor nossa fé, , grande família das Equipes.o tema desse Encontro. Para e qualquer vida. Ousar o Evan- nossa visão das coisas, não! Para correspondência, porprepararmo-nos para essa pe- gelho é, antes de tudo, ousar a Ousar o Evangelho é querer dar carta, ao endereço da Associa-regrinação a Brasília – que es- oração. o que temos de mais precioso. ção, por e-mail: postulateur@tejamos presentes em corpo ou Uma segunda palavra do Aquilo que toca os outros, henri-caffarel.org Jussara e Edemilson – Equipe 5A Vanusa e Deusamar – Equipe 6A Marisa e Décio – Equipe 5A 4 JAN/FEV/MAR
  5. 5. Histórico da equipe 02 – SETOR BNossa Senhora das Graças A Equipe 02 – Setor B – casal Mary Jane e Onir. No diaNossa Senhora das Graças, 17/06/2000, o casal Creusa etem suas raízes plantadas no Caroba, de Brasília, fizeraminício do Movimento em Goi- a Reunião de Informação noânia. Éramos um grupo de 6 qual todos preencheram acasais que se conheceram no ficha dizendo “sim” ao Movi-ECC da Paróquia São Paulo mento das ENS.Apóstolo que na ocasião, tinha O lançamento da Equi-como Pároco o Padre Geraldo pe 02 aconteceu no dia 04 de návamos a equipe sem ele. De Senhor nos chamou e procu-Dias. O grupo foi convidado Agosto de 2000, na residên- 2005 até hoje, temos como SCE ramos nos aperfeiçoar na nos-pelo Pe. Geraldo para fazer cia de Vânia e Ademar, com a o Padre Jarbas Assumpção Ser- sa caminhada com sua graça.parte do Conselho do ECC, presença dos seguintes casais: pa, pároco da São Paulo Após- Colhemos muito mais do queconhecido na Paróquia como Betinha e Neimar, Cleusa e tolo, que com muita sabedoria, plantamos pelo caminho. ASPAEC (São Paulo Apóstolo Odilon, Elaine e César, Iolanda guia-nos com grande maestria. equipe é nosso porto seguro aEncontro de Casais). Com o e Tadeu, Meire e Onir, Odet- A Equipe tem um enorme cari- cada instante de nossas vidas,término deste período, senti- te e Higa e Pe. Geraldo Dias. nho por ele. como casal, pais, avós, amigosmos a necessidade de conti- De Brasília vieram: Fernan- A equipe 02 é uma Equi- ou profissionais.nuar a nos reunir. Resolvemos da e José Carlos como Casal pe madura, não somente pela Durante este período deentão que, uma vez por sema- Responsável Setor A, Região idade de seus membros, mas quase doze anos, todos os ca-na, reuniríamos para estudar Centro-Oeste II e Erly e Taff- principalmente, pelo engaja- sais fundadores permanecema Palavra de Deus. Certo dia, ner, nosso Casal Piloto. Nossa mento de todos. Como todas as na equipe.Pe. Geraldo chegou à reunião equipe tem um grande carinho Equipes, a nossa também vive Em Maria depositamos nos-e nos convidou a participar do e uma gratidão imensa a esses na sua “montanha russa” Há . sas esperanças para que, nosMovimento das ENS. Pergun- dois casais de Brasília, como ocasiões que está lá em cima, acompanhe sempre na nossatamos então: “O quê é isso, Pe. também ao casal da equipe 01, vibrando, todos entusiasma- caminhada conjugal e familiar,Geraldo?” E ele respondeu que Lu e Nelson e ao Padre Geral- dos... Outras vezes, observa-se vivenciando o estatuto, a místi-para sabermos deveríamos do que não mediram esforços uma queda abrupta, mas não ca e o carisma das Equipes departicipar de uma reunião de para que o Movimento aconte- desanimamos porque nossa Nossa Senhora.informação que seria minis- cesse em Goiânia. meta é o topo da montanha Deus seja louvado!trada por um casal de Brasília, No ano de 2005 para que decidimos escalar em bus-para isto era preciso agen- nossa tristeza, Padre Geraldo ca da Santidade conjugal tãodar uma data. Disse também era transferido para o Rio de querida por Deus.que precisaríamos arrumar Janeiro atendendo ao pedido Pertencer ao Movimento Odette e Higamais um casal para compor de sua Congregação. Foi um das Equipes de Nossa Senho- Equipe 02B – Nossa Senhoraa equipe, onde foi indicado o período difícil, pois não imagi- ra é uma benção para nós. O das Graças - GoiâniaNOTÍCIAS SETOR A NOTÍCIAS SETORES A e BURUAÇU GOIÂNIA 2. Os casais Evinha e Sandro, Lur- formam duas equipes para Experi- SCE da equipe 14 Nossa Senho-1. O setor A fará em dinha e Luizinho, comemoraram ência Comunitária em 2012. Serão ra do Carmo que foi fundada emUruaçu e Niquelândia as bodas de Prata no dia 20 de De- acompanhadas pelo SCE Pe. João 17/02/2012.no dia 18/03, informa- zembro de 2011. Eles participam Batista e os casais Solange /Saul 5. No dia 20/03 acontecerá a Ado-ção para novas equipes, da Equipe 11B - Nossa Senhora (15) e Vanusa/Deusamar (06). ração ao Santíssimo para os equi-sendo acompanhadas da Conceição. Pe. Antonio Doni- 4. Dia 06/03 de Março aconteceu pistas, às 20 h na Paróquia Auxiliopelo Padre Wolney de zete celebrou a missa em agrade- mais uma Missa Mensal dos Se- dos Cristãos.Niquelândia. cimento pelas graças recebidas tores A e B, na Paróquia Auxilio 6. Nos dias 24e 25 de Março tere- durante esses 25 anos de vida con- dos Cristãos. O estigmatino Pe. mos o Retiro Aberto para os setores jugal. Cássio presidiu a celebração e foi A e B. com o pregador Pe. Guilher- 3. Os Setores A e B em conjunto, apresentado aos equipistas como me, no Convento Mãe Dolorosa. Elaine e Sebastião – Equipe 12A Macionila e Simplício – Equipe 3A Telma e Maurício – Equipe 1A JAN/FEV/MAR 5
  6. 6. NOTÍCIAS SETORANÁPOLISPré-EACRE Pós-EACRE2012 2012 e Osvando, animaram o evento que foi conduzido de forma prá- mar, e amar, terá em frente um grande desafio: o de transfor- O Setor Anápolis realizou Foi realizado no dia 26/02 tica e clara, abordando os temas mar sua equipe em Comunida-com sucesso seu pré-EACRE o Pós-EACRE do Setor, após a do EACRE. de Viva de Casais, onde todos2012 no salão paroquial da Missa Mensal na comunidade, Participaram do Pós-EA- se sintam pertencentes e cons-Paróquia São João Evangelis- na Paróquia São João Evange- CRE, 41 casais. trutores do Movimento, e que ata, com participação de todos lista. Padre Luiz Lemos, condu- O Casal Repórter do Setor entre ajuda, a correção fraterna,os CRE eleitos e os CL, sob a ziu os trabalhos iniciando pelo Anápolis Eliane e Wilson exter- o perdão e a escuta, sejam vi-direção espiritual do Pe. Luiz Tema de Estudo para 2012, “Vai, nam os agradecimentos de to- venciados com autenticidade eLemos – SCES e Maria Helena/ e também tu, faze o mesmo.” dos os casais do Setor aos CRE’s misericórdia.Júlio César-CRS. Foram abor- Alertou e motivou a todos para e reafirmam o quanto é sublime Quantas maravilhas nos fi-dados todos os temas propos- o estudo e vivência do Tema, e digno este chamado: “Casal zeram o Senhor! Recebemos astos como motivação para o pois no mesmo está a essência Responsável de Equipe, você orientações, reavivamos a uni-EACRE, em especial o papel do da vida cristã e o verdadeiro ca- faz a diferença. Você, usando as dade. Continuemos a missãoCRE, o valor do CL e a folha de minho para Santidade. “Orientações para 2012” com o , de sermos reflexos do amor departilha. O casal apresentador ,Sônia seu jeito próprio de agir, de ani- Cristo!” .Café da Manhã com gosto de sono Momentos Após a Celebração Euca-rística do Pós-EACRE os par- xii... meu Deus, eu não sei nem o que era aquilo e nem sabia cor de rosa...só que o mesmo não acompanhou o crescimen- de Oraçãoticipantes foram convidados explicar... to do usuário, imagina... As Adorações ao San-tomar um café da manhã. Era uma, com roupão longo Outra, bem acanhada (Elia- tíssimo do Setor Anápolis Foram momentos de pre- estampado, talvez da década ne) às escondidas, acho que têm sido momentos for-ocupação, porque não dizer, de...deixa pra lá; com vergonha de desfilar seu tes de proximidade comde tensão, ao perceber que as Outra, trajando um pijama “modelito” retirado do baú!!!! Deus. A realizada no mêsportas do refeitório estavam listrado, calçando uma pantufa Foi só alegria, descontração, de março foi conduzidatrancadas e não havia nin- amarela-hepatite, se é que exis- numa demonstração espontâ- pelo SCE da Equipe 04, Pe.guém para atender as chama- te, e lenço vermelho na cabeça; nea de acolhida e amizade. Roberto César, que inicioudas e batidas de porta. De re- outro com pijama de manga e Parabéns pela criatividade a celebração exortando apente quando a porta se abriu, perna comprida, acho que de da Equipe 06! necessidade de orarmos incessantemente, e con- vidou-nos a subir “a mon- NOTÍCIAS SETOR tanha do Senhor” Deixou . Dia 03 de fevereiro as Equi- em aberto momentos ÁGUA BOA pes de Água Boa realizaram o para reafirmarmos nos- seu RISOTO anual (para quem sa intimidade com Deus. não sabe, um tipo de Galinha- Recomendou também, da com frango desfiado, no a exemplo de São Paulo estilo bem Gaúcho), que já vi- “orai continuamente. Dai rou tradição na comunidade. graças, em toda e qualquer Houve grande participação e situação, porque esta é a muita animação. O cardápio vontade de Deus, em Cris- foi preparado pela Tia Arani e to Jesus, a vosso respeito” Tio Neco. (1 Ts 5, 17-18). Maria e José Queiroz – Equipe 5-A.Boa Ordália e Leopoldo –Equipe 2 Anápolis Cleusa e Gaspar – Equipe 1-A.Boa 6 JAN/FEV/MAR
  7. 7. No dia 11 de Dezembro O Pós-EACRE do Setor Água de 2011 foi com grande ale- Boa foi realizado com a pre- gria que a comunidade de sença maciça dos equipistas. Água Boa comemorou os 25 Todos puderam partilhar da anos do Sacerdote e Con- experiência vivida pelos Casais selheiro Espiritual Pe. Irani Responsáveis e receberam as Vilani. Um momento ímpar orientações do movimento para para a comunidade, que tem este ano. a graça de contar com sua es- pontaneidade e alegria.III EACRE 2012 – Tema deestudo e prioridades para 2012“TORNAI FECUNDO,Ó SENHOR, NOSSOTRABALHO!” (SL 89,17) O Encontro dos Casais Res-ponsáveis de Equipe - EACRE2012 da Região Goiás Centro,foi realizado no Convento dasIrmãs Franciscanas dos Pobres Destacou que desde 2011, a tro internacional, e finalmente, corações generosos, que irãoem Goiânia-GO nos dias 11 e meta está sendo a “formação” . “Ousar o Evangelho” . beneficiar a própria pessoa e12 de fevereiro. Participaram Em 2012, será “amar e servir Olga e Nei que é o Casal o ser casal, mediante a asce-do EACRE os Casais Responsá- como Jesus” atendendo ao seu , Responsável Província Centro- se (exercício dos seis PCEs,veis das 37 Equipes da Região, convite e apelo: “VAI, E TAM- Oeste apresentaram as orien- Atitudes cristãs e Partilha) e oalém dos Responsáveis pelos BÉM TU, FAZE O MESMO” (Lc tações e ações para as equipes: conhecimento (EEN e XI EI de4 Setores, Região e Província, 10,37). 1- Mística dos Pontos Concre- Brasília); e para com o próximo,Casais Ligação e Pilotos, além Este Tema de Estudo foi tos de Esforço e Partilha na condição de agentes de pas-de Conselheiros Espirituais de preparado por toda a ERI, para 2- Encontro de Equipes Novas toral (PF e Equipes Antigas).Água Boa, Anápolis, Uruaçu e todas as equipes do mundo e 3- Pastoral Familiar Durante o EACRE, os parti-Goiânia. cipantes compartilharam tam- O EACRE iniciou com uma bém diversas experiências ecelebração presidida pelo Pe. testemunhos sobre o sentidoJoão Batista, que é o Sacerdote da ligação, sobre a campanhaConselheiro Espiritual da Re- da fraternidade, Carta Mensal,gião. Encontro Internacional, Equi- O Casal Responsável da pes de Jovens e sobre a Comu-Região – Lu e Nelson– apresen- nidade N.S.da Esperança. Otaram os objetivos do EACRE Encontro foi muito bem avalia-que é um encontro anual para do pelo alto nível de participa-os participantes receberem as ção e motivação dos presentesorientações do Movimento das e contou ainda com flashes,Equipes de Nossa Senhora, en- entrevistas e animação de umatendendo a ANIMAÇÃO, LIGA- demonstra a expressão da In- 4- Casais idosos nas ENS/Equi- emissora própria de rádio, aÇÃO e SERVIÇO que prestarão ternacionalidade do Movimen- pes antigas Rádio Regional. A celebraçãoàs equipes de base e ao movi- to na dimensão de comunhão, 5- A ligação em nível de Setor/ de envio no final do encontromento durante o ano de 2012. a eclesialidade do movimento Ligação Equipes de base foi abençoada pelo Arcebispo O Conselheiro Espiritu- em consonância com atuais 6- XI Encontro Internacional de Goiânia D.Washington Cruzal da Região, Pe. João Batista, documentos da Igreja, prepa- 2012 em Brasília e pelo Bispo Auxiliar D. Walde-falou sobre o tema de estudo. rar os equipistas para o encon- E finalizaram a apresenta- mar P. Dalbello. ção afirmando que Pe. Caffarel “Para serdes as testemu- queria que as ENS fossem um nhas que o mundo espera, não símbolo real do mandamen- se faz necessário afastar-vos de to pelo qual são conhecidos vossas tarefas familiares e pro- os verdadeiros discípulos do fissionais; não se trata de partir Senhor: “Amai-vos uns aos para uma longínqua cruzada. outros”(Jo 15,12); que elas fos- Explico-me: é do vosso amor sem escolas onde os casais fos- conjugal, é do vosso lar que o sem mestres de cristianismo mundo ateu, sem o suspeitar, para casais. E a grande sala de espera um testemunho essen- aula do casal cristão é o mundo cial” (Pe. Caffarel, Missão do em que se encontra no cotidia- Casal Cristão, 10). no” (Pe. Avelino,19). As orientações para 2012 Janaina e Rigonatto irão suscitar almas corajosas e – Equipe 12/A Goiânia JAN/FEV/MAR 7
  8. 8. Cida e Raimundoem Goiânia celebração, Cida e Raimundo falaram sobre dade de bons cristãos e cidadãos corretos, o sua experiência de 22 anos como equipis- Movimento da ENS faz bem sua parte, mas tas e dos desafios que enfrentam no dia-dia o exército ainda é pequeno. O movimento como responsáveis pelas equipes brasilei- precisa crescer, porém, com equipes sóli- ras, afirmando que “a unção está na missão das, casais comprometidos, entusiasmados, No último dia 23/02 a Região Goiás e não na gente” Estimularam os equipistas a . que acreditem que esse é um dos caminhosCentro recebeu com muita alegria a visi- continuarem a reunião de equipe após seu que pode levar à santidade. A pedagogia,ta do casal Cida e Raimundo que é o Casal término, levando para seus familiares, ami- mística, carisma e metodologia do movi-Responsável pela Super Região Brasil. O gos e comunidade em geral, o testemunho mento ajudam o casal a tender para a santi-casal da Paraíba foi acolhido com uma Mis- de vida de cada um, podendo dessa forma, dade. Recomendaram ainda, para este ano,sa Especial presidida pelo Bispo Auxiliar de ser considerado um verdadeiro cristão ati- a leitura do livro sobre a mística dos pontosGoiânia Dom Valdemar Dalbello. Após a vo. Avaliaram que diante de tanta necessi- concretos de esforço. Depoimento Temos a alegria de todos os meses este palavras e orientações de uma dimensão casal entrar em nossos lares e comunicar e significado tão grande que realmente conosco, nos orientando, animando e nos fica gravado em nossos corações. apontando um caminho cada vez mais Estar com eles pessoalmente foi en- suave para a Santidade pessoal e conju- tão uma imensa alegria e ouvindo suas gal, através de nossa Carta Mensal. São colocações e suas orientações foi como estar ouvindo conselhos de mãe, de pai, Expediente ressoando em nossos ouvidos as mais significantes e amorosas pa- lavras: “Fazei tudo o que ELE vos disser.” Obrigado Cida e Raimundo por este Ajude-nos a preparar as pró- momento tão significativo para todos nós! ximas edições do Jornal. Envie su- gestões de temas que gostaria de ler, conhecer melhor, ou esclarecer. Maria Elena e Júlio César CRS Anápolis Maria e Nonato – Equipe 6A Sandra e Ilson – Equipe 12A ANO III , edição n.º 7 – JAN/FEV/MAR - 2012 Direção: Lu e Nelson CRR luenelson@gmail.com Coordenação: Janaína e Rigonatto - Eq. 12A rigonatto@faeg.org.br Betinha e Neimar - Eq. 2B betinhaneimar@yahoo.com.br Mary e Onir – Equipe 2B Maria Lúcia e Antonio Melo – Equipe 4B Eliane e Wilson - Eq. 6 - Anápolis elianebizinotto@hotmail.com Andréia e Earle- Eq. 3 - Água Boa earlefrancisco@uol.com.br Maria das Dores e Antonio Ricardo – Eq.2 – Uruaçu antonio.eckert@hotmail.com Tiragem 500 exemplares visite nosso blog na internet Editoração: Arquivo Fotolito / DIRETUS.COM por Vitor www.ensantidade.blogspot.com envie notícias, artigos, mensagens e sugestões 8 JAN/FEV/MAR

×