O Ensino Religioso no Cenário Nacional

9.867 visualizações

Publicada em

O Ensino Religioso no Cenário Nacional.

1 comentário
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • ótimo este slide, foi muito útil para pesquisa do meu TCC, sobre a nova dinamica do ensino religioso no ensino fundamental menor: suas contribuições para formação integral do sujeito em uma sociedade multicultural.... porém gostaria de baixar e não tem como, gostaria de saber se há possibilidade de baixar este conteúdo?
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.867
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6.857
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O Ensino Religioso no Cenário Nacional

  1. 1. Texto: Anísia de Paulo Figueiredo – anisia.bh@terra.com.br Ilustrações/Animações: Anderson Gomes Ribeiro Acréscimos de slides por Eninéia Maria de Almeida. ENSINO RELIGIOSO NO CENÁRIO DA EDUCAÇÃO BRASILEIRA
  2. 3. POSSUO UMA LONGA TRAJETÓRIA POSSUO UMA LONGA TRAJETÓRIA
  3. 5. <ul><li>CAMINHO PERCORRIDO: </li></ul><ul><li>CONFESSIONAL </li></ul><ul><li>INTERCONFESSIONAL </li></ul><ul><li>ENSINO DAS RELIGIÕES </li></ul><ul><li>ÁREA DO CONHECIMENTO </li></ul>
  4. 6. Apresento-me como “ ER Menino”: aquele “Menino” da Constituinte de 86 a 88. Mas tenho conhecimento da minha condição feminina a caminho da adolescência como Área de Conhecimento!
  5. 8. “ Menino” ou “Menina” aponto perspectivas! Trago esperanças em meio a novas possibilidades no mundo da educação escolar. Será que a Lei nº 9475/97 tem ajudado nisso?
  6. 9. Pretendo estar incluído no projeto educacional como agente renovador! É preciso sonhar e concretizar o desejo, as utopias...
  7. 10. Sei que não passo de um mascote persistente, mas quero continuar presente em todas as oportunidades em que se discute a educação neste país!
  8. 11. Não é sem motivo que aqui estou, para recomeçar e avançar...
  9. 12. Que estabelecem princípios ORA APAREÇO COMO PANO DE FUNDO NO PALCO DAS REFLEXÕES: Apresentam um perfil de ser humano Projetam um novo paradigma para prosseguir
  10. 13. Como agente de articulação entre os setores interessados em percorrer comigo os trilhos da lei no trem de um contexto sócio-econômico-político-cultural
  11. 14. ORA COMO ARAUTO ANUNCIADOR E DENUNCIADOR : O que ajuda e o que impede a compreensão de uma Lei que apenas mudou de roupa?
  12. 15. UMA LEI QUE COMPLETA DEZ ANOS .. NECESSITA SER MELHOR COMPREENDIDA!
  13. 16. POR QUANTOS DESAFIOS PASSOU O MENINO! E, COM ELE, OS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO!
  14. 17. DECRETO Nº 19.941 DE 30 DE ABRIL DE 1931 (...) Art. 1º - Fica facultativo, nos estabelecimentos de instrução primária, secundária e normal, o ensino da religião. Art. 2º - Da assistência às aulas de ensino religioso haverá dispensa para os alunos, cujos pais ou tutores, no ato da matrícula, a requererem.(...) Art. 6º - Os professores de instrução religiosa serão designados pelas autoridades do culto a que se referir o ensino ministrado. (...)
  15. 18. Constituição da República Federativa do Brasil - 1988 Art. 210, parágrafo 1º - O ensino religioso, de matrícula facultativa , constituirá disciplina dos horários normais da escolas públicas de ensino fundamental.
  16. 19. QUE SIGNIFICAD0 TRAZ ESTA VELHA ARMADURA, AINDA QUE REVESTIDA DE ROUPA NOVA? É politicamente correta, juridicamente precisa pedagogicamente possível, profissionalmente viável ?
  17. 20. LEI Nº 9475, DE 22 DE JULHO DE 1997 <ul><li>Dá nova redação ao art. 33 da Lei nº 9.394, de 20 </li></ul><ul><li>de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes </li></ul><ul><li>e bases da educação nacional. </li></ul><ul><li>O PRESIDENTE DA REPÚBLICA </li></ul><ul><li>Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu </li></ul><ul><li>sanciono a seguinte Lei: </li></ul><ul><li>Art. 1° - O art. 33 da Lei n° 9.394, de 20 de dezembro de 1996, passa a vigorar com a seguinte redação: </li></ul>
  18. 21. <ul><li>Art. 33 - O ensino religioso, de matrícula facultativa, é parte integrante da formação básica do cidadão e constitui disciplina dos horários normais das escolas públicas de ensino fundamental, assegurado o respeito à diversidade cultural religiosa do Brasil, vedadas quaisquer formas de proselitismo. </li></ul>
  19. 22. <ul><li>§ 1° - Os sistemas de ensino regulamentarão os procedimentos para a definição dos conteúdos do ensino religioso e estabelecerão as normas para a habilitação e admissão dos professores. </li></ul><ul><li>§ 2° - Os sistemas de ensino ouvirão entidade civil, constituída pelas diferentes denominações religiosas (???) , para a definição dos conteúdos do ensino religioso. </li></ul><ul><li>(...) </li></ul>
  20. 23. E O MENINO CONTINUA ATENTO!
  21. 24. INFORMANDO DIRIMINDO DÚVIDAS QUESTIONANDO PROBLEMATIZANDO E APONTANDO SOLUÇÕES ABRINDO O LEQUE DE NOVOS ASPECTOS...
  22. 25. Sou uma área com pontuações amplitudes possibilidades perspectivas horizontes... ESTRUTURA
  23. 26. DESAFIOS: <ul><li>Falta de entendimento por parte dos gestores públicos do que é o ensino religioso na atualidade; </li></ul><ul><li>Formação do professor; </li></ul><ul><li>Escassez de subsídios nas escolas para o professor. </li></ul><ul><li>Credibilidade da família, dos educadores e dos sistemas de ensino no ER. </li></ul>
  24. 27. Problematizando Novos Projetos de Lei me obrigam a entrar no palco das discussões!!! Sinal de que estou vivo, presente ...
  25. 28. TENHO EM VISTA O SER HUMANO NA SUA INTEGRIDADE... E UMA NOVA SOCIEDADE!
  26. 29. CELEBRAR UMA LEI, OU O ESFORÇO DOS EDUCADORES? Na sala de aula... Na conquista de uma profissão digna na área de sua atuação! Com habilidades e competências para a função. Como profissionais felizes em poder contribuir para a vida cidadã, a partir da garantia de seus direitos!
  27. 30. IMPORTÂNCIA DO ER NA ESCOLA: <ul><li>Contribui no projeto pedagógico da escola nos aspectos: </li></ul><ul><li>religioso da educação ecumênica e diálogo inter-religioso; </li></ul><ul><li>na educação para a cidadania, fraternidade, solidariedade e paz; </li></ul><ul><li>convivência ético-social das comunidades; </li></ul><ul><li>fortalecimento da humanização e crescimento da espiritualidade; </li></ul><ul><li>presença integradora das ações solidárias da comunidade escolar; </li></ul><ul><li>elemento de articulação interdisciplinar e transversal no currículo escolar. </li></ul>

×