• Curtir
  • Salvar
1   nr 4 - sesmt- completo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

1 nr 4 - sesmt- completo

on

  • 6,438 visualizações

 

Estatísticas

Visualizações

Visualizações totais
6,438
Visualizações no SlideShare
6,438
Visualizações incorporadas
0

Actions

Curtidas
2
Downloads
181
Comentários
2

0 Incorporações 0

No embeds

Categorias

Carregar detalhes

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Direitos de uso

© Todos os direitos reservados

Report content

Sinalizado como impróprio Sinalizar como impróprio
Sinalizar como impróprio

Selecione a razão para sinalizar essa apresentação como imprópria.

Cancelar

12 of 2

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Sua mensagem vai aqui
    Processing...
  • Excelente professor, obrigado !
    Are you sure you want to
    Sua mensagem vai aqui
    Processing...
  • muito obrigado professor!!! boa sorte!
    Are you sure you want to
    Sua mensagem vai aqui
    Processing...
Publicar comentário
Editar seu comentário

    1   nr 4 - sesmt- completo 1 nr 4 - sesmt- completo Presentation Transcript

    • NR 4 – SESMTServiço Especializado de Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho
    • N R 4 - S ES M TOs acidentes detrabalho devem-sea trabalhadoresdespreparados paraenfrentar certos riscos.
    • N R 4 - S ES M T
    • N R 4 - S ES M T
    • N R 4 - S ES M T
    • N R 4 – S ES M T Acidente do TrabalhoArt. 139 - Ocorre pelo exercício dotrabalho a serviço da empresa. (provoca lesão corporal ou perturbação funcional que cause a morte, a perda ou redução da capacidade para o trabalho, permanente ou temporária.)
    • N R 4 – S ES M T A LegislaçãoHISTÓRICOCLT de 1943 ,art. 164;Portaria 3237,de 27/6/72(Revogada 1978)
    • N R 4 - S ES M TNR-4Estabelece a obrigatoriedade deempresas públicas e privadas, quepossuam funcionários registrados pelaCLT (Art. 162), de organizarem emanterem em funcionamento o SESMT.
    • N R 4 - S ES M T
    • N R 4 - S ES M TO que o SESMT faz? Aplica as melhores Práticas Prevencionistas; Responde as Entidades de Fiscalização; Atua para que as medidas sejam respeitadas; Apura os acontecimentos.
    • N R 4 – S ES M T Benefícios Desenvolvimento da Cultura Prevencionista; Orientações; Ampliação; Condições Ambientais; Clima Organizacional; Motivação; Otimização; Contribui para melhor qualidade de vida.
    • N R 4 – S ES M T Composição Técnicos de Segurança do Trabalho; Engenheiros de Segurança do trabalho; Enfermeiros do Trabalho e auxiliar de enfermagem do trabalho; Médicos do trabalho.
    • N R 4 – S ES M T Como dimensionar1º - Identificar o grau de risco2º - Relacionar o grau de risco com o numero de empregados. Relação da Classificação Nacional
    • N R 4 – S ES M T Composição
    • N R 4 – S ES M T Composição(obs)Hospitais, ambulatórios, maternidades,casas de saúde e repouso, clínicas esimilares com mais de 500empregados Deverão contratar um enfermeiro de trabalho em tempo integral.
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã o n a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a sA– Agricultura, pecuária, silvicultura e exploração florestal01. Produção de Lavouras Temporárias01.1 Produção de Lavouras Temporárias Grau de Risco01.11-2 Cultivo de cereais 301.12-0 Cultivo de algodão herbáceo 301.13-9 Cultivo de cana de açúcar 301.14-7 Cultivo de fumo 301.15-5 Cultivo de soja 301.19-8 Cultivo de outros produtos 3
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã o n a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a sA– Agricultura, pecuária, silvicultura e exploração florestal01. Produção de Lavouras Temporárias01.2 Horticultura e produtos e viveiros Grau de Risco01.21-0 Cultivo de hortaliças, legumes e especiarias hortícolas 301.22-8 Cultivo de flores e plantas ornamentais 3
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã o n a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a sA– Agricultura, pecuária, silvicultura e exploração florestal01. Produção de Lavouras Temporárias01.3 Produtos de lavouras permanentes Grau de Risco01.31-7 Cultivo de frutas cítricas 301.32-5 Cultivo de café 301.33-3 Cultivo de cacau 301.34-1 Cultivo de uva 301.39-2 Cultivo de outras frutas, frutos secos, plantas par preparo de bebidas e de condimentos 3
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã o n a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a sA– Agricultura, pecuária, silvicultura e exploração florestal01. Produção de Lavouras Temporárias01.4 Pecuária Grau de Risco01.41-4 Criação de bovinos 301.42-2 Criação de outros animais grandes 301.43-0 Criação de ouvinos 301.44-9 Criação de suinos 301.45-7 Criação de aves 301.46-5 Criação de outros animais 3
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã o n a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a sA– Agricultura, pecuária, silvicultura e exploração florestal01. Produção de Lavouras Temporárias01.5 Produção mista: lavoura e pecuária Grau de Risco01.50-3 Produção mista: lavoura e pecuária 301.6 Atividades de serviços relacionados com agricultura e agropecuária, exceto atividades agropecuárias01.61-9 Atividades de serviços relaciondos com agricultura 301.62-7 Relaciondos com a pecuária, exceto atividades veterinárias 3
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã o n a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a sA– Agricultura, pecuária, silvicultura e exploração florestal02. Silvicultura, exploração florestal e serviços relacionados com estas atividades02.11-9 Silvicultura 302.12-7 Exploração vegetal 302.13-5 Atividades dos serviços relacionados com a silvicultura e a exploração florestal 3
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã o n a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a sB– Pesca05. PESCA, AQÜICULTURA E ATIVIDADE DOS SERVIÇOS RELACIONADOS COM ESTAS ATIVIDADES05.1 Pesca, Aquicultura e Atividades dos Serviços Relacionados com estas Atividades05.11-8 Pesca 305.12-6 Aquicultura 3
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã o n a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a sC– Industrias extrativas10. Extração mineral 410.0 Extração de carvão mineral 410.00-6 Extração e carvão mineral 4
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã o n a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a sC– Industrias extrativas11. Extração de petróleo e serviços correlatos11.1 Extração de petróleo e gás natural Grau de risco11.10-00 Extração de petróleo e gás natural 411.2 Serviços Relacionados com a Extração de Petróleo e Gás - Exceto a Prospecção Realizada por Terceiros11.20-7 Serviços relacionados com a extração de petróleo e gás - exceto a prospecção realizada por terceiros 4
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • Q u a d ro I - C l a s s i f i c a ç ã on a c i o n a l d e at i v i d a d e s e c o n ô m i c a s
    • N R 4 – S ES M T Ações Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA); Programa de Controle Médico e Saúde Ocupável (PCMSO); Análises Ergonômicas do Trabalho (AET); Laudos de Periculosidade e Insalubridade; Planos de Prevenção e de Emergência; Palestras.
    • N R 4 – S ES M T PPRA Estabelecido pela NR-9 Objetivo definir uma metodologia de ação, afim de preservar a saúde e integridade dos trabalhadores.
    • N R 4 – S ES M T PCMSO – NR 7 Orientar a realização de exames Médicos; Promover a orientação educacional sobre saude.
    • N R 4 – S ES M T A n á l i s e e r go n ô m i c a Entrevista com os trabalhadores; Identificação sistemática de ações técnicas no trabalho; Definição do risco ergonômico; Definição das melhorias necessárias.
    • Plano de prevenção e de emergência Sistematização de um conjunto de normas e procedimentos; Evita ou minimiza os efeitos de ocorrências em determinadas áreas; Otimiza os recursos disponíveis.
    • Razões para elaboraçãodo plano de prevenção e de emergência Identificação dos riscos; Minimização dos seus efeitos; Estabelecimento de cenários de acidentes para os riscos identificados; Definição de princípios, normas e regras de atuação;
    • Razões para elaboraçãodo plano de prevenção e de emergência Organização dos meios e previsão das missões para cada um dos intervenientes; Permissão de ações oportunas, destinadas a limitar as consequências do sinistro;
    • Razões para elaboraçãodo plano de prevenção e de emergência Evitar confusões, erros e atropelos e a duplicação de atuações; Previsão e organização antecipada da evacuação e intervenção; Estabelecimento de rotina de procedimentos (teste por simulação).
    • Característicasdo plano de prevenção e de emergência Simplicidade; Flexibilidade; Dinamismo; Adequação; Precisão.
    • Objetivos geraisdo plano de prevenção e de emergência Adotar um nível de segurança eficaz; Limitar as consequências de um acidente; Estabelecer procedimentos de autoproteção em caso de acidente; Co-responsabilizar toda a população no cumprimento das normas de segurança;
    • Objetivos geraisdo plano de prevenção e de emergência Preparar e organizar os meios humanos e materiais para garantir a salvaguarda de pessoas e bens.
    • M o t i vo s d e f ra c a s s o d o S ES M T1. Selecionar mal a equipe;2. Remunerar mal a equipe do SESMT;3. Isolar o SESMT;4. A organização promover o desvio de função;5. Não existir investimento na atualização do profissional.
    • NR 4 – SESMT Dificuldades para o exercício - Financeiras, por parte das empresas; - Desconhecimento das características da Empresa (política, convenção coletiva do trabalho, metas empresariais, etc) ; - Despreparo Técnico e Cientifico;
    • N R 4 – S ES M T S e g u ra n ç a Nenhum trabalho ou tarefa é tão importante que não possa ser feito com segurança!
    • N R 4 – S ES M T