Relatorio de estagio

1.625 visualizações

Publicada em

relatório de estagio

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.625
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
56
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatorio de estagio

  1. 1. Univessidade do grande ABC Unidade 3 - Av.industrial,– Santo Andre -SP Relatorio de Estagio Supervisionado Aluno Francisco Emerson Rodrigues Dias RA: 1299246666 Engenharia Civil – 6ºperiodo – Noite 8º A sala 02/03 Cordenador Pedagogico do curo de Eng. Civil Mauro Farina Eng Residente do Estagio Wilson Eduardo Negretti (CREA SP-0600651059) Santo Andre 2014
  2. 2. Univessidade do grande ABC Unidade 3 - Av.industrial,– Santo Andre -SP Francisco Emerson Rodrigues Dias Execução de fundações e bases Relatório final de Estágio Supervisionado apresentado à disciplina Estágio Supervisionado da Coordenação do Curso de Engenharia Civil da Universidade do grande ABC Unidade 3 - Av.industrial, – Santo André -SP Como requisito parcial para obtenção do grau de Bacharel em Engenheiro Civil. Docente: Santo André-SP Outubro/2014
  3. 3. PLANO INDIVIDUAL DE ESTÁGIO –Francisco Emerson Rodrigues Dias RA:1299246666 E-mail: emerson_rdias@hotmail.com Endereço: Príncipe Feliz Bairro: Vila urupês Cidade: Suzano Telefone: (11)9773-10922 Empresa: Studio Engenharia e Consultoria Endereço: Rua Adolfo Alberto Franconi Nº 422 LT JD CEL Peroba Bairro: Itatiba Cidade: São Paulo Telefone:(11)4487-7160 Data de Início do Estágio 23/07/2014 Duração: 3 meses Setor da empresa onde o estágio se realiza: Sala Técnica e Campo Horário: das 07:30 às 17:30 Nome do Eng. Residente: Wilson Eduardo Negretti (CREA SP-0600651059) E-mail do Eng. Residente de Campo:estudioconsultoria@terra.com.br Nome do coordenador Pedagógico: Mauro Farina E-mail do Supervisor Pedagógico: mauro.farina@aedu.com Título: Execução de topografia, terraplanagem, fundações e bases. Palavras Chaves: estacas Fundação, execução, base.
  4. 4. LISTA DE FIGURAS Figura 1 – Demarcações Topograficos......................................................................18 Figura 2 – perfuração de estacas com perfuratriz helice contunua...................................18 Figura 3 – escavação de fundações...........................................................................19 Figura 4 – Arrasamento de estacas.......................................................................... 19 Figura 5 – Montagem de formas.............................................................................. 20 Figura 6 – concretagem da base................................................................................20 Figura 7 –Conclusão da Base....................................................................................21 Figura 8 – Blocos do Galpão....................................................................................21 Figura 9 – Bases Corretamente Niveladas...............................................................22
  5. 5. LISTA DE TABELAS Tabela 1 - Cronograma de atividades realizadas......................................................15
  6. 6. SUMÁRIO 1 RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO ........................................... 7 1.1 INTRODUÇÃO.................................................................................................................... 7 1.2 OBJETIVOS ......................................................................................................................... 8 1.3 A EMPRESA ........................................................................................................................ 8 1.4 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA. ...................................................................................... 9 1.4.1 Fundações ...................................................................................................9 1.4.2 Locação topográfica..................................................................................11 1.4.2.1 Nivelamento do Terreno terraplenagem........................................11 1.4.2.2 Nivelamento do gabarito...............................................................11 1.4.2.3 Tubulação......................................................................................11 1.4.3 Espaçamento da Ferragem.......................................................................11 1.4.3.1 Lona Plástica.................................................................................12 1.4.3.2 Acabamento Superficial: ............................................................. 12 1.4.3.3 Concretagem do Base....................................................................12 1.5 METODOLOGIA DO TRABALHO .......................................................................13 1.6 ATIVIDADES REALIZADAS ................................................................................13 1.6.1 Topografia ..............................................................................................13 1.6.2 Notas de serviço .................................................................................... 13 1.6.3 Acompanhamento das seguintes etapas: ................................................14 1.7 ORGANIZAÇÃO DO RELATÓRIO ......................................................................14 1.8 CRONOGRAMA. .............................................................................................................. 15 2 CONSIDERAÇÕES FINAIS....................................................................................16 3 REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS .................................................................................. 4 ANEXOS E APÊNDICES........................................................................................18
  7. 7. 7 1 RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1.1 INTRODUÇÃO O Estágio Supervisionado tem como objetivo complementar a formação acadêmica, possibilitando a integração entre teoria e prática, através do contato do aluno com a vida profissional, em empresas ou instituições. O Estágio deve proporcionar ao acadêmico uma formação em posto de trabalho que facilite sua integração ao mercado de trabalho. Deve, portanto, dotar o estudante de um instrumental prático indispensável ao perfeito desempenho de sua futura atividade profissional. Estágio é o período de exercício pré-profissional previsto em currículo, em que o estudante de graduação permanece em contato direto com o ambiente de trabalho, desenvolvendo atitudes fundamentais, profissionalizantes ou comunitárias, programadas ou projetadas, avaliáveis em conceito, com duração e supervisão constantes de leis e normas. Esse processo possibilita ao aluno entrar em contato com problemas reais da sua comunidade, momento em que, analisará as possibilidades de atuação em sua área de trabalho. Permite assim, fazer uma leitura mais ampla e crítica de diferentes demandas sociais, com base em dados resultantes da experiência direta. Deve ser um espaço de desenvolvimento de habilidades técnicas, como também, de formação de homens e mulheres pensantes e conscientes de seu papel social. No desenvolvimento deste relatório vamos debater sobre a etapa construtiva denominada processos de uma obra da parte de construção civil dês de topografia até construção pronta, assim como os procedimentos posterior a fundação, tais como, Preparação do terreno, Gabarito da fundação, Instalação da fôrma e armaduras de edificações, Concretagem dentre outros serviços necessários para a execução da obra.
  8. 8. 8 1.2 OBJETIVOS OBJETIVO GERAL O presente trabalho tem como objetivo relatar a importância do estágio supervisionado e descrever tudo o que foi realizado no que tange a etapa de execução de uma fundação no canteiro de obras da unidade de oxigênio Nadir Figueiredo e CVL. OBJETIVO ESPECIFICOS  Preparação da base com a verificação topográfica in loco (Nivelamento rigoroso).  Acompanhar a execução da Fundação.  Elaborar notas de serviço. . 1.3 A EMPRESA O presente estágio supervisionado foi realizado na empresa STUDIO ENGENHARIA E CONSULTORIA, que possui sede no endereço: RUA Adolfo Alberto Franconi Nº 422 Cep:13256-370, Itatiba-SP CNPJ/cpf: 05.166.006/001-57 Inscrição municipal: 18998. Tel:(11) 4487-7160 A obra abrangida por este estágio ,Está situada em Suzano-SP Fábrica da Nadir Figueiredo. A Empresa Studio Engenharia e Consultoria, atua no ramo da construção civil e Montagem Eletro Mecânica, e vem se destacando na execução de obras civis e eletromecânica industrial|, demonstrando qualidade nos serviços executados, a empresa, está sempre se preocupando e tomando medidas para a não ocorrência de acidentes de trabalho, assim como outros aspectos organizacionais, do ponto de vista administrativo, e ambiental,
  9. 9. 9 1.4 FUNDAMENTAÇÃO TEORICA 1.4.1 Fundações Com base neste estágio defino Fundações e bases rasas um tipo de fundação superficial ou direta que distribui toda a carga da edificação de maneira uniforme no terreno. É uma laje contínua e maciça de concreto que se apresenta como alternativa vantajosa, em muitos casos, às fundações profundas. A execução dos Radiers de concreto armado, ou reforçado com fibras, geralmente é utilizada para a construção de casas ou edifícios baixos para equipamentos, com no máximo quatro ou cinco pavimentos é uma solução aplicável à maioria dos tipos de solo. Como há distribuição uniforme da carga, o radier admite um solo com menor resistência do que aquela necessária para fundação em estaca. Dependendo das características e da escala do projeto, os Radiers podem ser executados em concreto armado, em concreto reforçado com fibras ou em concreto protendido: A fundação tipo radier é empregada quando:  O solo tem baixa capacidade de carga;  Deseja-se uniformizar por recalque;  As áreas das sapatas se aproximam uma das outras ou quando a área desta for maior que a metade da área de construção. A fundação tipo radier pode ser suportada por pilares em situação que o lançou freático encontra-se próximo da superfície ou onde a base do solo é susceptível a grandes recalques. A NBR 6122:1996 define o radier como um elemento de fundação superficial que a abrange em todos os pilares da obra ou carregamentos distribuídos. A resistência do solo é muito importante para o desempenho de fundação do tipo radier ou direta, principalmente para suportar carregamentos elevados. Esta resistência do solo é influenciada pelo grau de compactação e pelo teor de umidade. O método de compactação melhora as propriedades estruturais do solo. A base é o terreno natural nivelado e compactado, sobre o qual o radier é executado. Pode-se melhorar a base da fundação através de drenagem, compactação e estabilização do solo. Devido a rigidez do radier, os carregamentos aplicados são distribuídos em grandes áreas e as pressões na base são normalmente baixas. A base deve ser uniforme.
  10. 10. 10 Quando o suporte uniforme não é obtido através de nivelamento e compactação, aplica-se uma sub-base, como forma de correção da base. Condições de Inicio • Terreno deve estar limpo e desimpedido; • Os quatro cantos do radier devem estar locados e nivelados; • As instalações de esgoto, entrada de água e energia elétrica e instrumentação comissionamento devem ser posicionadas no radier. Materiais/ Equipamentos • Concreto de cimento Portland; • Pás e enxadas; • Brita ou cascalho; • Desempenadeira de madeira; • Sarrafo para calçada; • Régua de madeira ou metálica para sarrafear; • Tela ou barras de aço; • Tesoura para cortar ferro; • Formas de madeira ou aço; • Nível de mangueira ou laser. As operações básicas de fundação realizadas foram:  Topografia;  Instalações;  Preparo da base;  Formas;  Armaduras;
  11. 11. 11 1.4.2 Locação topográfica Se o posicionamento do radier não for feito corretamente, depois da execução é muito difícil remediar. Assim, durante a execução a equipe garantiu o correto posicionamento com aparelhos como teodolito ou estação total. 1.4.2.1 Nivelamento do terreno Deve ser respeitada uma tolerância máxima de variação no nivelamento de 1 cm ou 2 cm no momento da terraplenagem, para evitar consumo excessivo de concreto. É recomendável que um laboratório acompanhe esta etapa, fiscalizando o grau de compactação do solo. 1.4.2.2 Nivelamento do gabarito Além da necessidade de se respeitar a seqüência de montagem do gabarito metálico, que já é a fôrma do radier, seu nivelamento garante a espessura mínima de concreto no pior ponto. Aqui, o controle também foi feito por topógrafo. 1.4.2.3Tubulação As tubulações e eletro dutos foram enterradas com localização pré-definida no gabarito. Para demarcar a abertura das valas, a faixa pode ser feita com cal ou areia de outra cor. 1.4.3Espaçamento da ferragem Se a armação for de tela ou de barras retas de aço, deve-se tomar cuidado para a ferragem não encostar-se ao plástico. Isso se faz com espaçadores garantindo o cobrimento mínimo da armadura.
  12. 12. 12 1.4.3.1 Lona plástica A lona tem duas funções: evitar que a água faça percolação ascendente, pois ela infiltraria e criaria umidade; e evitar perda da água do concreto ou mesmo sua contaminação com a terra. 1.4.3.2 Acabamento superficial Mestras metálicas garantem o nivelamento, e, quando a área de projeção é grande, podem-se posicionar placas metálicas junto aos gabaritos metálicos, como guia para o sarrafeamento. A máquina acabadora de superfície deve ser usada quando começa a pega do concreto, pois depois de endurecido não é possível dar o acabamento, e quando o concreto está mole não se consegue entrar com a máquina no radier. 1.4.3.3 Concretagem da Fundação O lançamento do concreto pode ser feito com bomba ou jerica. O nivelamento é garantido por meio de mestras metálicas. O acabamento superficial é obtido por sarrafeamento, desempenamento e acabadora mecânica de superfície. O acabamento não pode ser liso demais, porque a textura deve permitir a aderência de argamassa ou groout. O concreto usado na concretagem do radier foi o concreto com o fck de 40MPa. Para liberação da concretagem, o mesmo deveria estar dentro da especificação técnica, o slump test deveria estar em 120mm com 20mm pra mais ou pra menos. Este serviço foi realizado por uma empresa terceirizada que também era responsável pela 15 moldagem, cura e rompimento de corpos-de-prova, fornecendo laudos, para garantir que a resistência do concreto atendia o que estava na nota fiscal e o que foi solicitado.
  13. 13. 13 1.5 METODOLOGIA DO TRABALHO Foi realizada inicialmente pesquisa bibliográfica, para se informar acerca do tema Execução de fundações: suas etapas, assim, como foram acompanhados os serviços de topografia, analisando os desníveis do terreno, conforme projetos, para ter o conhecimento do quanto de terra seria necessário para a execução do aterro, analisando também o processo de resistência do solo que é muito importante para o desempenho de fundação. 1.6 ATIVIDADES REALIZADAS As atividades desenvolvidas e acompanhadas pela acadêmico Francisco Emerson Rodrigues Dias em seu estágio de conclusão de curso, realizado na Unidade De Oxigênio, no município de Santo André –SP. Compreenderão o período compreendido entre os dias 31/07 a 03/10 do Ano de 2014. 1.6.1 Topografia Junto com a equipe de topografia, em se tratando dos serviços de fundações e nivelamento, foi feito a coleta das cotas do terreno natural, para em seguida, seja feito o nivelamento adequado, obtendo assim os valores topográficos. Além de servir para encontrar os volumes de movimentação de terra, a equipe de topografia, também auferia os níveis das camadas obtidos, assim como verificação de caimento das vias, e dos bordos. 1.6.2 Notas de serviço Importante ferramenta para determinação dos valores de nivelamento e cálculos de fundação é na nota de serviço que se lança os valores do terreno natural, e os valores de projetos que se desejam, obtendo assim o caimento no sentido longitudinal e transversal da via. .
  14. 14. 14 1.6.3 Acompanhamento das seguintes etapas: -Topografia; -Instalações; -Preparo da base; -Formas; -Armaduras; -slump teste; 1.7 ORGANIZAÇÃO DO RELATÓRIO O trabalho será composto por introdução, a apresentação dos objetivos gerais e específicos do estágio, assim como informações adicionais referentes à empresa, sua estrutura funcional e seu sistema de gestão. Serão deflagradas as atividades acompanhadas nas diversas obras visitadas, o mesmo também será dotado de cronogramas com as atividades realizadas em cada semana de estágio supervisionado. Por fim, será apresentada a conclusão com relação às atividades de estágio.
  15. 15. 15 1.8 CRONOGRAMA Tabela 1 - Cronograma de atividades realizadas Atividades Semanas 1° semana 2° semana 3°semana 4° semana Nivelamento X X Levantamento Fotográfico. X X X Execução de Formas e Armaduras X X X Elaboração de Notas de Serviços X X X Redes de Água Energia e Esgoto Instrumentação X X Concretagens X X Notas de Serviço e Elaboração de Relatório Final X
  16. 16. 16 2 CONSIDERAÇÕES FINAIS No cumprimento do estágio supervisionado, foi possível obter uma grande experiência profissional, pois a obra acompanhada engloba diversos serviços da construção civil, tais como: - levantamento topográfico - Terraplanagem do terreno - perfuração de estacas - Rede de distribuição de água - Rede de Esgoto - Rede de distribuição elétrica - concepção de construção civil nindustrial - fundações direta e radier - Instalações Elétrica, Hidráulica e Sanitária Ao acompanhar estas etapas pode se concluir que a mesma exige um grande grau de precisão na qualidade dos produtos obtidos, por exemplo, o ensaio do abatimento do concreto, também conhecido como Slump Test, é realizado para verificar a trabalhabilidade do concreto em seu estado plástico, buscando medir sua consistência e avaliar se está adequado para o uso a que se destina. Após o concreto ser aceito através do ensaio de abatimento, deve-se coletar amostras para realizar o ensaio de resistência, através de moldagem de corpos de prova. O estagiário tem deveres, responsabilidades e metas a cumprir, dessa forma vamos aprendendo, crescendo e nos moldando de acordo com as exigências do mercado de trabalho. Além disso, é extremamente gratificante para um acadêmico ter, próximo a seu ingresso ao mercado de trabalho, contato com uma Empresa do Porte da Estudio Engenharia e Consultoria. Sem dúvida, as experiências vividas nestes período contribuíram significativamente para a formação de um profissional mais qualificado.
  17. 17. 17 3 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS equipedeobra.pini.com.br/construção www.Fundações.com.br/ WWW.ebah.com.br
  18. 18. 18 4 ANEXOS E APENDICES FOTOS Figura 1: Demarcações Topográficas Figura 2: perfuração de estacas com perfuratriz hélice continua.
  19. 19. 19 Figura 3: Escavação da fundação Figura 4: Arrasamento de estacas
  20. 20. 20 Figura 5: Montagem das Formas. Figura 6: Concretagem da base
  21. 21. 21 Figura 7: Conclusão da Base Figura 8:Bolocos do galpão
  22. 22. 22 Figura 9: Bases corretamente niveladas.
  23. 23. 23 Estúdio Engenharia e Consultoria. Suzano, 23 de Outubro de 2014 PARECER DO ENGENHEIRO RESIDENTE O aluno Francisco Emerson Rodrigues Dias, matriculado no curso de graduação em Engenharia Civil sob a matricula RA;1299246666 realizou estágio interno na empresa, Estúdio Engenharia e Consultoria de acordo com este Plano Individual de Estagio, sob minha supervisão. Engenheiro Residente Suzano-SP 2014

×