O AR E A SUA INFLUÊNCIA NA MEDIÇÃO DO CONSUMO DE ÁGUA <ul><ul><ul><li>XXI Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e A...
Introdução <ul><li>Alteração do consumo registrado </li></ul><ul><li>A presença do ar nas redes de distribuição </li></ul>...
Objetivos  e Metodologia Objetivos e   Metodologia <ul><li>Objetivo Geral </li></ul><ul><ul><li>Avaliar a medição do consu...
Objetivos  e Metodologia <ul><li>Testes realizados em Porto Alegre: CORSAN e DMAE </li></ul>Objetivos e   Metodologia <ul>...
Objetivos  e Metodologia <ul><li>Testes realizados em Porto Alegre: CORSAN e DMAE </li></ul>Objetivos e   Metodologia <ul>...
O Hidrômetro na Presença do Ar <ul><li>Hidrômetros </li></ul><ul><ul><li>Princípio velocimétrico </li></ul></ul><ul><li>Pu...
O Uso de Eliminadores de Ar <ul><li>Rendimento do dispositivo </li></ul><ul><li>Funcionamento prático: Estanqueidade </li>...
O Uso de Eliminadores de Ar <ul><li>Rendimento do dispositivo </li></ul><ul><li>Funcionamento prático: Estanqueidade </li>...
O Uso de Eliminadores de Ar <ul><li>Rendimento do dispositivo </li></ul><ul><li>Funcionamento prático: Estanqueidade </li>...
O Uso de Eliminadores de Ar <ul><li>Rendimento do dispositivo </li></ul><ul><li>Funcionamento prático: Estanqueidade </li>...
O Uso de Eliminadores de Ar <ul><li>Rendimento do dispositivo </li></ul><ul><li>Funcionamento prático: Estanqueidade </li>...
A Avaliação em “Laboratório”
A Avaliação em “Laboratório”
A Avaliação em “Laboratório”
A Avaliação em “Laboratório”
Nas Situações Críticas <ul><li>SITUAÇÃO “A”: uma extremidade de rede, situada em cota elevada com os pontos de consumo tot...
Nas Situações Críticas <ul><li>SITUAÇÃO “B”: idêntica a anterior, somente utilizando-se uma chaminé de equilíbrio no trech...
Nas Situações Críticas <ul><li>SITUAÇÃO “B”: idêntica a anterior, somente utilizando-se uma chaminé de equilíbrio no trech...
Eliminador de Ar ou  Eliminar o Ar?  10 7 10 8 2 2 P8 0,35 0,12 3 8 5 6 4 2 2 P7 0,30 0,08 2 10 5 38 25 20 12 P3 0,30 0,10...
Eliminador de Ar ou  Eliminar o Ar?  0 0 0 0 0 0 P8 0,35 0,12 3 0 0 0 0 0 0 P7 0,13 0,12 2 0 0 0 0 0 0 P3 0,40 0,10 1 12 1...
CONCLUSÕES <ul><li>QUANDO pode existir o problema?  </li></ul><ul><ul><li>NOS CASOS DE INTERMITÊNCIA NO ABASTECIMENTO </li...
Sobre os “eliminadores”  <ul><li>Justificar-se-ia o seu uso em casos muito excepcionais: </li></ul><ul><ul><li>Enquanto a ...
Sobre os “eliminadores”  DESDE QUE... ATENDIDO O ART.39, INCISO VIII  DO CÓDIGO DO CONSUMIDOR: FIM “ É vedado ao fornecedo...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O ar na medição da água

1.378 visualizações

Publicada em

O ar e a sua influência na medição do consumo de água

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.378
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O ar na medição da água

  1. 1. O AR E A SUA INFLUÊNCIA NA MEDIÇÃO DO CONSUMO DE ÁGUA <ul><ul><ul><li>XXI Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>João Pessoa/Paraíba - 17 de setembro de 2001 </li></ul></ul></ul>Elton J. Mello e Rubens de Leão Farias
  2. 2. Introdução <ul><li>Alteração do consumo registrado </li></ul><ul><li>A presença do ar nas redes de distribuição </li></ul><ul><li>Deficiências no controle da entrada e saída </li></ul><ul><ul><li>Dispositivos em quantidade insuficientes e/ou posições inadequadas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Nas ampliações de sistemas, a posição e o número de equipamentos dificilmente são reestudados; </li></ul></ul><ul><ul><li>Inexistência de manutenção preventiva. </li></ul></ul><ul><li>Ligações domiciliares: entrada/saída </li></ul><ul><li>Influência do ar nos dois sentidos </li></ul><ul><li>Eliminadores: desconhecimento dos fenômenos </li></ul>
  3. 3. Objetivos e Metodologia Objetivos e Metodologia <ul><li>Objetivo Geral </li></ul><ul><ul><li>Avaliar a medição do consumo de água na presença do ar </li></ul></ul><ul><li>Objetivos Específicos </li></ul><ul><ul><li>Efeitos na totalização dos volumes fornecidos </li></ul></ul><ul><ul><li>Eficiência dos dispositivos controladores de ar na rede </li></ul></ul><ul><ul><li>Interferência das válvulas eliminadoras de ar </li></ul></ul>
  4. 4. Objetivos e Metodologia <ul><li>Testes realizados em Porto Alegre: CORSAN e DMAE </li></ul>Objetivos e Metodologia <ul><li>Experimentos de campo: cavaletes compostos de 2 hidrômetros intercalados por dispositivos expulsores de ar </li></ul>
  5. 5. Objetivos e Metodologia <ul><li>Testes realizados em Porto Alegre: CORSAN e DMAE </li></ul>Objetivos e Metodologia <ul><li>Experimentos de campo: cavaletes compostos de 2 hidrômetros intercalados por dispositivos expulsores de ar </li></ul><ul><li>Ensaios em laboratório: avaliação da influência do ar na medição dos consumos </li></ul>
  6. 6. O Hidrômetro na Presença do Ar <ul><li>Hidrômetros </li></ul><ul><ul><li>Princípio velocimétrico </li></ul></ul><ul><li>Pulsos proporcionais </li></ul><ul><ul><li>Totalizador de volumes </li></ul></ul><ul><li>Movimentação dos fluídos : Diferença de pressão </li></ul><ul><ul><li>Causas principais da incorporação do ar </li></ul></ul><ul><li>Velocidades limites </li></ul><ul><ul><li>Fluxo não é medido </li></ul></ul><ul><ul><li>Veloc. muito baixa </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Turbina não gira </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Veloc. muito alta </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Patinamento </li></ul></ul></ul>
  7. 7. O Uso de Eliminadores de Ar <ul><li>Rendimento do dispositivo </li></ul><ul><li>Funcionamento prático: Estanqueidade </li></ul><ul><li>Influência de outras variáveis </li></ul>
  8. 8. O Uso de Eliminadores de Ar <ul><li>Rendimento do dispositivo </li></ul><ul><li>Funcionamento prático: Estanqueidade </li></ul><ul><li>Influência de outras variáveis </li></ul>
  9. 9. O Uso de Eliminadores de Ar <ul><li>Rendimento do dispositivo </li></ul><ul><li>Funcionamento prático: Estanqueidade </li></ul><ul><li>Influência de outras variáveis </li></ul><ul><li>Outras constatações: </li></ul><ul><ul><li>Elevado índice de aparelhos com vazamentos </li></ul></ul><ul><li>Outras constatações: </li></ul><ul><ul><li>Elevado índice de aparelhos com vazamentos </li></ul></ul><ul><ul><li>Alto risco de contaminação da rede pública </li></ul></ul>
  10. 10. O Uso de Eliminadores de Ar <ul><li>Rendimento do dispositivo </li></ul><ul><li>Funcionamento prático: Estanqueidade </li></ul><ul><li>Influência de outras variáveis </li></ul><ul><li>Outras constatações: </li></ul><ul><ul><li>Elevado índice de aparelhos com vazamentos </li></ul></ul><ul><li>Outras constatações: </li></ul><ul><ul><li>Elevado índice de aparelhos com vazamentos </li></ul></ul><ul><ul><li>Alto risco de contaminação da rede pública </li></ul></ul><ul><li>Outras constatações: </li></ul><ul><ul><li>Elevado índice de aparelhos com vazamentos </li></ul></ul><ul><ul><li>Alto risco de contaminação da rede pública </li></ul></ul><ul><ul><li>Possibilidade de fraude </li></ul></ul>
  11. 11. O Uso de Eliminadores de Ar <ul><li>Rendimento do dispositivo </li></ul><ul><li>Funcionamento prático: Estanqueidade </li></ul><ul><li>Influência de outras variáveis </li></ul><ul><li>Outras constatações: </li></ul><ul><ul><li>Elevado índice de aparelhos com vazamentos </li></ul></ul><ul><li>Alternativas para a contaminação: </li></ul><ul><ul><li>Tomada de ar elevada </li></ul></ul><ul><ul><li>Bloqueio da entrada de ar </li></ul></ul><ul><li>Outras constatações: </li></ul><ul><ul><li>Elevado índice de aparelhos com vazamentos </li></ul></ul><ul><ul><li>Alto risco de contaminação da rede pública </li></ul></ul><ul><li>Outras constatações: </li></ul><ul><ul><li>Elevado índice de aparelhos com vazamentos </li></ul></ul><ul><ul><li>Alto risco de contaminação da rede pública </li></ul></ul><ul><ul><li>Possibilidade de fraude </li></ul></ul>
  12. 12. A Avaliação em “Laboratório”
  13. 13. A Avaliação em “Laboratório”
  14. 14. A Avaliação em “Laboratório”
  15. 15. A Avaliação em “Laboratório”
  16. 16. Nas Situações Críticas <ul><li>SITUAÇÃO “A”: uma extremidade de rede, situada em cota elevada com os pontos de consumo totalmente abertos, sem nenhum dispositivo controlador de ar no trecho </li></ul>9 8 5 P8 2 2 2 P7 1 2 2 P6 0,130 0,080 3 1 1 2 P5 0,088 0,096 2 3 2 3 P4 0,074 0,043 1 1 1 1 P3 Ven [m/s] Ves [m/s] ENSAIO 136 111 84 P2 226 157 127 P1 Ensaio 3 Ensaio 2 Ensaio 1 Pontos Volume de Ar Medido/Interrupção [litros] DADOS
  17. 17. Nas Situações Críticas <ul><li>SITUAÇÃO “B”: idêntica a anterior, somente utilizando-se uma chaminé de equilíbrio no trecho que permita entrada e saída de ar. No caso, utilizou-se a própria tubulação de chegada no reservatório superior. </li></ul>6 3 5 P8 2 2 1 P7 1 2 1 P6 0,210 0,110 3 2 1 2 P5 0,100 0,073 2 4 3 4 P4 0,080 0,050 1 5 2 3 P3 Ven [m/s] Ves [m/s] ENSAIO 6 6 7 P2 26 21 11 P1 Ensaio 3 Ensaio 2 Ensaio 1 Pontos Volume de Ar Medido/Interrupção [litros] DADOS
  18. 18. Nas Situações Críticas <ul><li>SITUAÇÃO “B”: idêntica a anterior, somente utilizando-se uma chaminé de equilíbrio no trecho que permita entrada e saída de ar. No caso, utilizou-se a própria tubulação de chegada no reservatório superior. </li></ul>6 3 5 P8 2 2 1 P7 1 2 1 P6 0,210 0,110 3 2 1 2 P5 0,100 0,073 2 4 3 4 P4 0,080 0,050 1 5 2 3 P3 Ven [m/s] Ves [m/s] ENSAIO 6 6 7 P2 26 21 11 P1 Ensaio 3 Ensaio 2 Ensaio 1 Pontos Volume de Ar Medido/Interrupção [litros] DADOS 9 8 5 2 2 2 1 2 2 1 1 2 3 2 3 1 1 1 136 111 84 226 157 127
  19. 19. Eliminador de Ar ou Eliminar o Ar? 10 7 10 8 2 2 P8 0,35 0,12 3 8 5 6 4 2 2 P7 0,30 0,08 2 10 5 38 25 20 12 P3 0,30 0,10 1 70 49 167 140 398 178 P1 Ensaio s/Elim c/ Elim s/Elim c/Elim s/Elim c/Elim Ven [m/s] Ves [m/s] Ensaio 3 Ensaio 2 Ensaio 1 Pontos Dados Volume de Ar Medido/Interrupção [litros] Situação “ A ” E/S ramal
  20. 20. Eliminador de Ar ou Eliminar o Ar? 0 0 0 0 0 0 P8 0,35 0,12 3 0 0 0 0 0 0 P7 0,13 0,12 2 0 0 0 0 0 0 P3 0,40 0,10 1 12 12 15 10 18 14 P1 Ensaio s/Elim c/ Elim s/Elim c/Elim s/Elim c/Elim Ven [m/s] Ves [m/s] Ensaio 3 Ensaio 2 Ensaio 1 Pontos Dados Volume de Ar Medido/Interrupção [litros] Situação “ B ” E/S na rede
  21. 21. CONCLUSÕES <ul><li>QUANDO pode existir o problema? </li></ul><ul><ul><li>NOS CASOS DE INTERMITÊNCIA NO ABASTECIMENTO </li></ul></ul><ul><li>ONDE pode ocorrer? </li></ul><ul><ul><li>NOS PONTOS ALTOS E NAS PONTAS DE REDE </li></ul></ul><ul><li>O QUE pode agravar a situação? </li></ul><ul><ul><li>AS REPETIÇÕES NA INTERMITÊNCIA E A FORMA DE OPERAÇÃO </li></ul></ul><ul><li>COMO evitar ou minimizar ? </li></ul><ul><ul><li>EMPREGAR CORRETAMENTE DISPOSITIVO DE E/S DE AR NA REDE </li></ul></ul>ASSIM... COMO A EXISTÊNCIA DO AR EM REDES DE ABASTECIMENTO SÓ OCORRE EM SITUAÇÕES ESPECIFÍCICAS E ISOLADAS...
  22. 22. Sobre os “eliminadores” <ul><li>Justificar-se-ia o seu uso em casos muito excepcionais: </li></ul><ul><ul><li>Enquanto a operadora não solucionar a causa </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Em pontos localizados da rede </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Com extremo critério na sua aplicação </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Riscos à saúde pública; </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Fraude; </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Manutenção – Desperdício. </li></ul></ul></ul></ul>FIM
  23. 23. Sobre os “eliminadores” DESDE QUE... ATENDIDO O ART.39, INCISO VIII DO CÓDIGO DO CONSUMIDOR: FIM “ É vedado ao fornecedor de produtos ou serviços colocar , no mercado de consumo, qualquer produto ou serviço em desacordo com as normas expedidas pelos órgãos oficiais competentes ou, se normas específicas não existirem, pela Associação Brasileira de Normas Técnicas ou outra entidade credenciada pelo Conselho Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial – Conmetro. ”

×