Praticas da escola

4.641 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.641
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.044
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
32
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Praticas da escola

  1. 1. ORGANIZAÇÃO 2012 DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO LAPA / PERUS / PIRITUBA EMEI JULIO ALVES PEREIRA
  2. 2. Três aspectos importantes: <ul><ul><li>Concepção de mundo / educação / criança / infância </li></ul></ul><ul><ul><li>Princípios éticos, políticos e estéticos </li></ul></ul><ul><ul><li>As práticas pedagógicas que devem ter como eixo norteadores as interações e a brincadeira </li></ul></ul>
  3. 3. PRINCÍPIOS ÉTICOS <ul><ul><li>Defesa dos direitos das crianças, dos educadores, das famílias e da mulher </li></ul></ul><ul><ul><li>A identidade da escola e da Educação Infantil </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolver os direitos da infância prestando a atenção à voz de suas cem linguagens </li></ul></ul>Princípio 3 A criança é um sujeito de direitos históricos e culturais <ul><ul><li>Uma adequada organização das escolas </li></ul></ul><ul><ul><li>Os pequenos grupos </li></ul></ul><ul><ul><li>Os papéis do adulto </li></ul></ul><ul><ul><li>A distribuição e divisão personalizada de responsabilidades </li></ul></ul>Princípio 2 Educar significa incrementar o número de oportunidades e possibilidades <ul><li>Estratégias </li></ul><ul><ul><li>A pedagogia da escuta </li></ul></ul><ul><ul><li>A observação através do olhar investigativo </li></ul></ul><ul><ul><li>A idéia de projeto frente ao da Proposta Pedagógica /Projeto Político Pedagógico </li></ul></ul>Princípio 1 A Educação começa com a imagem de criança, uma imagem que revela a indeterminação do ser humano
  4. 4. PRINCÍPIOS POLÍTICOS <ul><ul><li>A participação das famílias e dos cidadãos (comunidade) na escola é uma questão de relações humanas </li></ul></ul><ul><ul><li>A qualidade de habitabilidade dos espaços </li></ul></ul><ul><ul><li>O amplo leque de oportunidades que a escola deve oferecer </li></ul></ul><ul><ul><li>A concepção prática da participação </li></ul></ul><ul><ul><li>A institucionalização da participação </li></ul></ul><ul><ul><li>As (leis/regulamentações) normas municipais </li></ul></ul>Princípio 3 A participação, a “gestão social” (democrática) e intervenção política da escola na cidade e da cidade na escola <ul><ul><li>A informação através de dados reais </li></ul></ul><ul><ul><li>Para poder realizar uma transformação crítica da cultura e da sociedade se faz necessário realizar uma analise séria da situação político-educativa do país </li></ul></ul><ul><ul><li>Permanecer sempre em movimento </li></ul></ul><ul><ul><li>A participação e a “gestão social” (democrática) como formas de transformação social e política </li></ul></ul>Princípio 2 A escola e a educação são aspectos fundamentais de transformação social <ul><li>Estratégias </li></ul><ul><ul><li>A formação profissional permanente como construção de sujeitos políticos </li></ul></ul><ul><ul><li>A relação básica entre a investigação educativa e a política </li></ul></ul><ul><ul><li>A busca de “solidariedade intelectual” (subsídios teóricos / pesquisas) </li></ul></ul>Princípio 1 A pedagogia sempre é política ; política e pedagogia estabelecem uma relação de caráter cultural e social
  5. 5. PRINCÍPIOS ESTÉTICOS <ul><ul><li>A documentação </li></ul></ul><ul><ul><li>A criatividade das cem linguagens de Loris Malaguzzi </li></ul></ul>Princípio 3 Educar supõe desenvolver as capacidades narrativas de sedução estética <ul><ul><li>A oficina (workshop) </li></ul></ul><ul><ul><li>A metáfora </li></ul></ul>Princípio 2 Construir uma pedagogia é sonhar com a beleza do insólito (incomum) <ul><li>Estratégias </li></ul><ul><ul><li>Concepção de aprendizagem e de desenvolvimento da criança como um motivo de prazer </li></ul></ul><ul><ul><li>A qualidade do espaço/ ambiente </li></ul></ul>Princípio 1 A escola é um escopo (fim) estético habitável
  6. 6. Bibliografia <ul><ul><li>HOYELOS, Alfredo Planillo. La estética em el pensamiento y obra pedagógica de Loris Malaguzzi – Barcelona: Ediciones Octaedro, S.L, 2006, p.28. </li></ul></ul><ul><li>Tradução livre Sonia Larrubia Valverde </li></ul>
  7. 7. PRÁTICAS PEDAGÓGICAS <ul><li>RESOLUÇÃO Nº 5, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2009 </li></ul><ul><ul><li>Art. 9º As práticas pedagógicas que compõem a proposta curricular da Educação Infantil devem ter como eixos norteadores as interações e a brincadeira, garantindo experiências que: </li></ul></ul>
  8. 8. PRÁTICAS PEDAGÓGICAS I - promovam o conhecimento de si e do mundo por meio da ampliação de experiências sensoriais, expressivas, corporais que possibilitem movimentação ampla, expressão da individualidade e respeito pelos ritmos e desejos da criança;
  9. 12. PRÁTICAS PEDAGÓGICAS II - favoreçam a imersão das crianças nas diferentes linguagens e o progressivo domínio por elas de vários gêneros e formas de expressão: gestual, verbal, plástica, dramática e musical;
  10. 16. PRÁTICAS PEDAGÓGICAS III - possibilitem às crianças experiências de narrativas, de apreciação e interação com a linguagem oral e escrita, e convívio com diferentes suportes e gêneros textuais orais e escritos;
  11. 19. PRÁTICAS PEDAGÓGICAS IV - recriem, em contextos significativos para as crianças, relações quantitativas, medidas, formas e orientações espaçotemporais;
  12. 23. PRÁTICAS PEDAGÓGICAS V - ampliem a confiança e a participação das crianças nas atividades individuais e coletivas;
  13. 26. PRÁTICAS PEDAGÓGICAS VI - possibilitem situações de aprendizagem mediadas para a elaboração da autonomia das crianças nas ações de cuidado pessoal, auto-organização, saúde e bem-estar;
  14. 28. PRÁTICAS PEDAGÓGICAS VII - possibilitem vivências éticas e estéticas com outras crianças e grupos culturais , que alarguem seus padrões de referência e de identidades no diálogo e reconhecimento da diversidade;
  15. 31. PRÁTICAS PEDAGÓGICAS VIII - incentivem a curiosidade, a exploração, o encantamento, o questionamento, a indagação e o conhecimento das crianças em relação ao mundo físico e social, ao tempo e à natureza;
  16. 34. PRÁTICAS PEDAGÓGICAS IX - promovam o relacionamento e a interação das crianças com diversificadas manifestações de música, artes plásticas e gráficas, cinema, fotografia, dança, teatro, poesia e literatura;
  17. 37. PRÁTICAS PEDAGÓGICAS X - promovam a interação, o cuidado, a preservação e o conhecimento da biodiversidade e da sustentabilidade da vida na Terra, assim como o não desperdício dos recursos naturais;
  18. 40. PRÁTICAS PEDAGÓGICAS XI - propiciem a interação e o conhecimento pelas crianças das manifestações e tradições culturais brasileiras;
  19. 43. PRÁTICAS PEDAGÓGICAS XII - possibilitem a utilização de gravadores, projetores, computadores, máquinas fotográficas, e outros recursos tecnológicos e midiáticos.
  20. 46. PRÁTICAS PEDAGÓGICAS Parágrafo único - As creches e pré-escolas, na elaboração da proposta curricular, de acordo com suas características, identidade institucional, escolhas coletivas e particularidades pedagógicas, estabelecerão modos de integração dessas experiências.
  21. 48. “ ACHADOUROS DE INFÂNCIA” “ Encontrar ‘achadouros da infância’ deve ser portanto um saber de professoras e professores em seu fazer pedagógico, o que implica um olhar sensível para as crianças (...) uma formação docente que não se restrinja apenas ao saberes técnicos da profissão, mas sobretudo aos saberes éticos, estéticos e políticos. Profissão essa uqe vem sendo inventada, construída cotidianamente no processo com as crianças.” (ONGARI & MOLINA, 2003)

×