CIÊNCIAS HUMANAS E NATURAIS
BIOLOGIA
01.
TEXTO I
Tido como culpado pelo aumento da obesidade, o carboidrato começa a divid...
2
03. A restrição excessiva de ingestão de colesterol pode levar a uma redução da quantidade de testosterona no sangue de ...
3
07. Ao longo do desenvolvimento embrionário de organismos multicelulares, ocorrem sucessivas divisões mitóticas, e grupo...
4
10. Uma senhora deu à luz dois gêmeos de sexos diferentes. O marido, muito curioso, deseja saber informações sobre o
des...
5
15. O esquema apresenta as relações de parentesco entre alguns animais da classe dos mamíferos.
Um estudo das relações a...
6
QUÍMICA
16. (ENEM – 2013 – Adaptada) As moléculas de nanoputians lembram figuras humanas e foram criadas para estimular ...
7
18. A indústria de alimentos utiliza vários tipos de agentes flavorizantes para dar sabor e aroma a balas e gomas de mas...
8
20. “Depois de oito anos de idas e vindas ao Congresso (...), o Senado aprovou o projeto do deputado federal Eduardo Jor...
9
24. Durante muitos anos, supôs-se que o íon Al3+
fosse completamente inofensivo e atóxico ao homem. O hidróxido de
alumí...
10
28. Mercúrio utilizado no garimpo causa contaminação no solo e em pessoas
Exploração de ouro na Serra Pelada durante a ...
11
FÍSICA
31. 'Foi um desespero', diz homem que estava em ferry-boat rebocado na BA
Embarcação teve problema na manhã dest...
12
33. Controle de Velocidade
PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE ELETRÔNICO DE VELOCIDADE
PNCV
Edital 471/2009
Radar Fixo
O pre...
13
35. A escolha de compra de um automóvel envolve diversos fatores, desde atrativos como o design e as cores, bem como a
...
14
38. Uma lancha atravessa um rio de 600 metros de largura, dirigindo-se perpendicularmente à direção da correnteza do ri...
15
41. A natureza da luz, desde o início de sua discussão, foi um ponto, bastante controverso. Atualmente, já existe um
po...
16
44.
A câmara escura é um dispositivo óptico que teve grande papel no desenvolvimento
das máquinas fotográficas atuais. ...
17
FILOSOFIA / SOCIOLOGIA
46.
São fontes indispensáveis para o conhecimento dos primeiros tempos daquilo que viria a se co...
18
49. No século V a.C, Atenas vivia o auge de um regime de governo no qual os homens livres decidiam os interesses comuns...
19
54. Como uma onda
Nada do que foi será
De novo do jeito que já foi um dia
Tudo passa
Tudo sempre passará
A vida vem em ...
20
GEOGRAFIA
56. Leia com atenção o fragmento de texto abaixo:
As pessoas se alimentam, se vestem, moram, se comunicam, se...
21
59. O ano de 1989 se tornou emblemático por ser considerado o marco inicial de uma nova era das relações internacionais...
22
63. A Queda do Muro de Berlim em 1989 deu início a uma das mais importantes transformações geopolíticas mundiais da
seg...
23
66.
O mapa acima representa o território brasileiro e suas capitais, tal ilustração fornece instrumentos de orientação ...
24
68. O tectonismo é definido como um movimento lento e prolongado da crosta terrestre, resultante da movimentação do
mag...
25
Tendo por base a formação geológica brasileira:
A) O território data do Período Terciário da Era Cenozoica, possuindo u...
26
HISTÓRIA
73. A Peste Negra dizimou boa parte da população europeia, com efeitos sobre o crescimento das cidades. O conh...
27
76. Se a mania de fechar, verdadeiro habitus da mentalidade medieval nascido talvez de um profundo sentimento de
insegu...
28
80.
Chegança
Sou Pataxó,
Sou Xavante e Carriri,
Ianomâmi, sou Tupi
Guarani, sou Carajá.
Sou Pancaruru,
Carijó, Tupinajé...
29
82. “Gostaria muito de ver no testamento de Adão a passagem em que ele divide o Novo Mundo entre meus irmãos, o
Imperad...
30
86. A carta de Pero Vaz de Caminha retrata, entre vários outros aspectos, os objetivos econômicos da colonização do Bra...
31
89. A questão registrada em “O que explica a utilização do africano como escravo, se no Brasil havia mão de obra indíge...
32
RESOLUÇÃO COMENTADA
BIOLOGIA
01. C. Monossacarídeos são rapidamente absorvidos pela mucosa intestinal.
02. A. O milho é...
33
QUÍMICA
16. E. A cadeia é aromática (anel benzênico), heterogênea (oxigênio como hetero-átomo), insaturada (ligação dup...
AV1 de ciências humanas e naturais - Colégio Sartre COC
AV1 de ciências humanas e naturais - Colégio Sartre COC
AV1 de ciências humanas e naturais - Colégio Sartre COC
AV1 de ciências humanas e naturais - Colégio Sartre COC
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

AV1 de ciências humanas e naturais - Colégio Sartre COC

4.060 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.060
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
32
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
130
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

AV1 de ciências humanas e naturais - Colégio Sartre COC

  1. 1. CIÊNCIAS HUMANAS E NATURAIS BIOLOGIA 01. TEXTO I Tido como culpado pelo aumento da obesidade, o carboidrato começa a dividir com a gordura o posto de inimigo público número 1, pelo menos na terra do Tio Sam. O nutriente vem dando tanto ibope que inspirou pesquisadores da Universidade de Harvard a criarem até uma nova pirâmide alimentar. Na Base No topo A pirâmide alimentar elaborada em 1992 Na nova pirâmide da Universidade pelo departamento de agricultura dos Harvard, ingredientes cheios de Estados Unidos e adotada no mundo todo carboidratos refinados vão parar no topo, sugere o consumo diário de 6 a 11 porções ou seja, o consumo deve ser esporádico. de alimentos ricos em carboidratos refinados, Na base ficam alimentos que contêm os como pães, cereais, massas e arroz carboidratos complexos, lotados de fibras. TEXTO II O alimento, após ser ingerido sofre digestão, que envolve uma série de processos que liberam calor. Esse calor ajuda a manter a temperatura do corpo humano em torno de 37°C. Se não houvesse fornecimento contínuo de calor ao corpo humano, ele se resfriaria até atingir a temperatura ambiente. (Revista Saúde, abril de 2012) Com base na análise dos textos e em aspectos nutricionais da espécie humana, conclui-se que: A) os altos níveis de obesidade, no mundo industrializado, justificam a proposta, dos cientistas de Harvard, de abolir da pirâmide alimentar os carboidratos. B) os carboidratos encontrados nas frutas e laticínios, caracterizam-se como biomoléculas, formadas da condensação de aminoácidos. C) por ser um monossacarídeo, a glicose liberada com a digestão de carboidratos refinados, é rapidamente absorvida pela mucosa intestinal. D) a energia dos alimentos, liberada nas reações metabólicas, mantém o corpo humano em isotermia com o meio ambiente. E) a utilização de carboidratos complexos, ricos em fibras, proposta pela nova pirâmide alimentar, prejudicará o funcionamento normal do intestino, uma vez que tais fibras são formadas por polissacarídeos de baixa digestibilidade. 02. História e variações do cuscuz O kuz-kuz ou alcuzcuz nasceu na África Setentrional. Inicialmente, feito pelos mouros com arroz ou sorgo, o prato se espalhou pelo mundo no século XVI, sendo feito com milho americano. No Brasil, a iguaria foi trazida pelos portugueses na fase Colonial. Estava presente apenas nas mesas das famílias mais pobres e era a base da alimentação dos negros. Em São Paulo e Minas Gerais, o prato se transformou em uma refeição mais substancial, recheado com camarão, peixe ou frango e molho de tomate. No Nordeste, a massa de milho feita com fubá é temperada com sal, cozida no vapor e umedecida com leite de coco com ou sem açúcar. (Fonte: www.mundolusiada.com.br/.../gas015_jun08.) Delícia da culinária nordestina, o cuscuz é feito de milho e rico em: A) amido. B) celulose. C) colesterol. D) glicogênio. E) triglicerídeos.
  2. 2. 2 03. A restrição excessiva de ingestão de colesterol pode levar a uma redução da quantidade de testosterona no sangue de um homem. Isso se deve ao fato de que o colesterol: A) é fonte de energia para as células que sintetizam esse hormônio. B) é um lipídio necessário para a maturação dos espermatozoides, células produtoras desse hormônio. C) é um esteroide precursor de hormônios sexuais como a testosterona. D) é responsável pelo transporte da testosterona no sangue. E) é necessário para a absorção das moléculas que compõem a testosterona. 04. O churrasco faz parte do hábito alimentar do brasileiro, particularmente no Rio Grande do Sul. Ele pode ser preparado utilizando-se carne de diferentes espécies de animais. Logo, o churrasco: A) é considerado um prato com alto valor nutricional, pois as carnes assim como a maioria dos tubérculos são excelentes fontes de monossacarídeos. B) tem preferencialmente carnes denominadas “brancas”, como as das aves, que podem diminuir o nível de colesterol HDL dos consumidores desse tipo de alimento. C) apresenta gorduras com ácidos graxos saturados que podem ser utilizados como fonte de energia ou armazenados nos adipócitos na forma de triglicerídeos. D) é uma importante fonte de ácidos graxos, devido à presença dos acompanhamentos como a farinha e o arroz. E) tem no seu preparo o uso de azeite e outros óleos vegetais que enriquecem esse tipo de prato com gorduras saturadas. 05. O consumo excessivo de carboidratos tem sido associado a uma série de efeitos adversos, como hiperatividade em crianças, cárie dental, elevação dos níveis sanguíneos de triacilglicerois, colesterol total e de LDL-colesterol, redução dos níveis de HDL-colesterol, aumento do risco de doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, obesidade e de câncer de pulmão, mama, próstata e de cólon. O índice glicêmico (IG) relaciona-se como potencial que um alimento tem de aumentar a glicose sanguínea Alguns estudos apontam os carboidratos com alto índice glicêmico como sendo diretamente relacionados a essas patologias. Entretanto, as evidências não são ainda suficientes para se estabelecer o limite máximo tolerável de ingestão de carboidratos. (Institute of Medicine. Energy. In: Dietary Reference Intakes – Energy, Carbohydrate, Fiber, Fat, Fatty Acids, Cholesterol, Protein, and Amino Acids. Cap 6. The National Academy Press, Washington, D.C., 2002. Part 1, p. 6.1 – 6.57) Os carboidratos são compostos de alto valor nutricional, porém a ingestão excessiva pode acarretar alterações graves na homeostase metabólica, pois: A) carboidratos são essencialmente compostos energéticos não suprindo outras demandas metabólicas humanas. B) os polissacarídeos estruturais são imediatamente absorvidos no intestino, elevando rapidamente a quantidade de glicose sanguínea. C) as vias metabólicas são integradas e a oferta excessiva de um nutriente pode levar a desequilíbrios que se expressam em diferentes sistemas corporais. D) independente do índice glicêmico, os carboidratos são diretamente relacionados a patologias. E) a hidrólise dos monossacarídeos origina compostos tóxicos que comprometem a fisiologia cerebral. 06. Na fenda do Bikini convivem em harmonia (ou não) – o Bob esponja (porífero), o Lula molusco (molusco), a Sand (esquilo – cordado) e o Patrick (estrela-do-mar - equinodermo). Com base em aspectos embrionários, apresentam maior proximidade filogenética (evolutiva): A) Bob esponja e Lula molusco B) Lula molusco e Sand C) Bob esponja e Sand D) Bob esponja e Patrick E) Patrick e Sand
  3. 3. 3 07. Ao longo do desenvolvimento embrionário de organismos multicelulares, ocorrem sucessivas divisões mitóticas, e grupos de células se especializam para o desempenho das diferentes funções que o corpo deverá realizar. Durante o desenvolvimento embrionário: A) após a fecundação, as divisões meióticas nos blastômeros se sucedem com rapidez até que o embrião assuma a aparência de uma esfera maciça de células, a blástula. B) na fase de blástula, o embrião já se constitui de algumas centenas de células, começa a surgir em seu interior uma cavidade cheia de líquido e o início da diferenciação. C) na neurulação, o embrião inicia um “esboço” de seu futuro tubo digestivo, o arquêntero. D) no estágio de gástrula, as células embrionárias começam a se diferenciar, formando os primeiros tecidos, conhecidos por folhetos embrionários. E) durante a organogênese, o folheto embrionário, mesoderma, se diferencia, originando o tubo neural e a endoderma origina a notocorda. 08. Na década de 1930, o cientista Gause colocou alguns exemplares do besouro Tribolium confusum em uma caixa (A) com 16 gramas de alimento – farinha. Em outra caixa (B), colocou o mesmo número de besouros, adicionando, porém, 64 gramas de farinha. Gause realizou contagens periódicas dos besouros, em ambas as caixas, ao longo de 150 dias de experimentação, cujos resultados estão registrados no gráfico abaixo. Em relação à dinâmica das populações em estudo, a análise do gráfico demonstra que: A) a população de besouros da caixa A tem um potencial biótico menor que a população da caixa B. B) a população de besouros da caixa A é de uma espécie diferente da população da caixa B justificando as diferenças no crescimento populacional. C) a resistência ambiental ao crescimento da população da caixa A atinge valores máximos antes do 60o dia. D) ambas as populações atingem o equilíbrio dinâmico (homeostasia) ao redor do 80o dia. E) as densidades das populações das caixas A e B se igualam em torno do 100o dia. 09. A figura abaixo mostra o esquema de um ovo de galinha, contendo um embrião, após 13 dias de incubação, com suporte dos anexos embrionários. (http://leiepfranciscarsilva.blogspot.com.br/ Acessado me 23.02.14 ás 14:35h) O saco vitelínico é um anexo presente em todos os vertebrados ovíparos, ele é importante para o desenvolvimento embrionário, pois confere: A) nutrição, já que possui moléculas orgânicas e inorgânicas. B) eliminação de resíduos nitrogenados, muito tóxico, que dificultam o desenvolvimento. C) proteção contra desidratação e choques mecânicos. D) trocas gasosas, garantindo o suprimento de oxigênio para o metabolismo energético. E) proteção contra predadores naturais por eliminar toxinas.
  4. 4. 4 10. Uma senhora deu à luz dois gêmeos de sexos diferentes. O marido, muito curioso, deseja saber informações sobre o desenvolvimento de seus filhos, a partir da fecundação. Nesse caso o médico respondeu-lhe, que os gêmeos foram originados a partir de: A) dois óvulos, fecundados por um único espermatozoide. B) um óvulo, fecundado por um espermatozoide, originando um zigoto, o qual dividiu-se em dois zigotos. C) um óvulo foi fecundado por dois espermatozoides, constituindo dois embriões. D) dois óvulos, isoladamente fecundados, cada um por um espermatozoide, originando dois embriões. E) o uso de medicamentos durante a gestação, o qual causou alterações no zigoto, dividindo-o em dois. 11. O Arquipélago de Fernando de Noronha, formado por uma ilha e mais 12 ilhotas, dista cerca de 350 km do litoral do Rio Grande do Norte. Em águas desse complexo, vivem curiosos cetáceos da espécie Stenella longirostris, conhecidos como golfinhos rotadores, que passam uma grande parte do dia em uma das baías do arquipélago. Em Fernando de Noronha, foram identificadas 12 espécies de peixes, entre elas a Melichhthys niger, conhecida popularmente como cangulo-preto, que se alimentam da mistura de aminoácidos presentes nas fezes ou no vômito dos golfinhos. Numerosas espécies de peixes e de outros animais marinhos, incluindo alguns gigantes marinhos, como as baleias, os tubarões-baleia e as grandes raias alimentam-se do plâncton. Os golfinhos, mamíferos cetáceos, pertencem a uma população diferente dos cangulos-pretos, entre outras razões, porque: A) são de Reinos biológicos diferentes. B) vivem no mesmo hábitat, mas não estabelecem interações ecológicas. C) competem com os cangulos pelos mesmos recursos ecológicos. D) possuem o mesmo potencial biótico uma vez que vivem na mesma área geográfica. E) vivem no mesmo hábitat, mas são de espécies diferentes. 12. De que reino sou eu? Vivo querendo me classificar, mesmo que de maneira bem genérica, tenho muitas células. Em cada uma há ribossomos, mitocôndrias e material genético organizado. Sou dependente do meio para aquisição de alimentos, sou heterotrófico por absorção e consigo armazenar carboidratos sob a forma de glicogênio. Me ajude! De que reino eu sou? A) Monera. B) Protista. C) Fungi. D) Plantae. E) Animalia. 13. A macaxeira Manihot utilíssima, também conhecida como aimpim, castelinha, uapi, mandioca-doce, mandioca mansa, maniva, maniveira e pão-de-pobre, é uma espécie de mandioca que pode ser utilizada para alimento, tanto na forma cozida quanto na forma frita, sem o necessário preparo para a retirada de ácido cianídrico, existente em grande quantidade na espécie Manihot esculenta, a qual é conhecida como “mandioca” ou “mandioca-brava” que: A) é da mesma espécie do aimpim. B) é do mesmo gênero da maniva. C) tem uma família e uma ordem diferente da macaxeira. D) tem como reserva energética a celulose. E) não é do mesmo reino da Manihot utilíssima. 14. A introdução, na Austrália, de 24 casais do coelho Oryctotagus cunicutus originários da Europa, em 1859, tem resultado em enormes transtornos ambientais. A população de coelhos aumentou descontroladamente, devastando as pastagens, deixando as ovelhas, principal riqueza do país, quase sem alimento. Em 1950 surgiu a ideia de introduzir, na Austrália, o vírus causador da mixomatose, doença que atinge apenas os coelhos e algumas espécies de lebres, estas inexistentes em ecossistemas australianos. Esse vírus, que é transmitido por mosquitos sugadores de sangue, se espalhou rapidamente, matando 99% dos coelhos. O vírus originalmente introduzido era tão fatal que matou os coelhos infectados, antes mesmo de infectarem novos indivíduos. Com isto, os vírus mais letais desapareceram, enquanto os menos virulentos contaminaram novos coelhos. Desde então, a população australiana de coelhos voltou a aumentar, ameaçadoramente. Considerando-se as informações do texto e os conhecimentos sobre a dinâmica das populações, infere-se que: A) a introdução do vírus da mixomatose aumentou o potencial biótico da espécie Oryctolagus cuniculus. B) entre coelhos e lebres deve existir uma equivalência ecológica, uma vez que possuem habitats e nichos ecológicos distintos. C) a população O. cuniculus australiana estabelece uma exclusão competitiva com a população de O. cuniculus europeia. D) o tamanho da população do coelho aumentou quando a resistência do meio alcançou valores máximos. E) variações extremas no tamanho da população de coelhos exóticos exemplificam o desequilíbrio ecológico resultante da ação humana.
  5. 5. 5 15. O esquema apresenta as relações de parentesco entre alguns animais da classe dos mamíferos. Um estudo das relações apresentadas revela que: A) cavalo e zebra pertencem a gêneros diferentes. B) as antas apresentam maior parentesco evolutivo com os cavalos que com os rinocerontes. C) o parentesco evolutivo entre cavalo e zebra é maior que entre rinocerontes de um chifre e rinocerontes de dois chifres. D) as antas pertencem à mesma família dos rinocerontes. E) as sete espécies representadas pertencem a três gêneros distintos.
  6. 6. 6 QUÍMICA 16. (ENEM – 2013 – Adaptada) As moléculas de nanoputians lembram figuras humanas e foram criadas para estimular o interesse de jovens na compreensão da linguagem expressa em fórmulas estruturais, muito usadas em química orgânica. Um exemplo é o NanoKid, representado na figura a seguir. Sua cadeia carbônica é: A) acíclica, homogênea, insaturada e ramificada; B) alicíclica, heterogênea, insaturada e ramificada; C) fechada, heterogênea, insaturada e normal; D) alifática, heterogênea, insaturada e normal; E) aromática, heterogênea, insaturada e ramificada. 17. Segundo matéria publicada em um jornal brasileiro, “Todo o lixo (orgânico) produzido pelo Brasil hoje – cerca de 20 milhões de toneladas por ano – seria capaz de aumentar em 15% a oferta de energia elétrica. Isso representa a metade da energia produzida pela hidrelétrica de Itaipu. O segredo está na celulignina, combustível sólido gerado a partir de um processo químico a que são submetidos os resíduos orgânicos.” (O Estado de S. Paulo, 1/1/2001.) Independentemente da viabilidade econômica desse processo, ainda em fase de pesquisa, na produção de energia pela técnica citada nessa matéria, a celulignina faria o mesmo papel: A) do gás natural em uma usina termoelétrica; B) do vapor de água em uma usina termoelétrica; C) da queda-d’água em uma usina hidrelétrica; D) das pás das turbinas em uma usina eólica; E) do reator nuclear em uma usina termonuclear. CÁLCULOS
  7. 7. 7 18. A indústria de alimentos utiliza vários tipos de agentes flavorizantes para dar sabor e aroma a balas e gomas de mascar. Entre os mais empregados, estão os sabores de canela e de anis. A fórmula molecular da substância I, que apresenta sabor de canela, é: A) C9H8O B) C9H9O C) C8H6O D) C8H7O E) C8H8O 19. O ácido acetil salicílico, de fórmula: um analgésico de diversos nomes comerciais (AAS, Aspirina, Buferin e outros), apresenta cadeia carbônica: A) acíclica, heterogênea, saturada e ramificada; B) mista, heterogênea, insaturada e aromática; C) mista, homogênea, saturada e alicíclica; D) aberta, heterogênea, saturada e aromática; E) mista, homogênea, insaturada e aromática. CÁLCULOS
  8. 8. 8 20. “Depois de oito anos de idas e vindas ao Congresso (...), o Senado aprovou o projeto do deputado federal Eduardo Jorge (PT-SP), que trata da identificação de medicamentos pelo nome genérico. A primeira novidade é que o princípio ativo – substância da qual depende a ação terapêutica de um remédio – deverá ser informado nas embalagens em tamanho não inferior à metade do nome comercial.” (Revista Época) O princípio ativo dos analgésicos comercializaos com os nomes de Tylenol, Cibalena, Respin, etc, é o paracetamol, cuja fórmula está representada acima. Esse composto apresenta cadeia carbônica: A) aromática, heterogênea, insaturada e ramificada; B) alicíclica, heterogênea, insaturada e ramificada; C) acíclica, homogênea, insaturada e ramificada; D) alifática, homogênea, insaturada e normal; E) fechada, homogênea, saturada e normal. 21. No conto “O pirotécnico Zacarias”, de Murilo Rubião, o protagonista descreve eventos relacionados à sua morte. Nesse momento, a visão de Zacarias, repleta de cores, se assemelha a fogos de artifício. Esse trecho encontra-se transcrito a seguir. "A princípio foi azul, depois verde, amarelo e negro. Um negro espesso, cheio de listras vermelhas, de um vermelho compacto semelhante a fitas densas de sangue. Sangue pastoso com pigmentos amarelados, de um amarelo esverdeado, tênue, quase sem cor." (RUBIÃO, Murilo. Obras completas. São Paulo: Companhia de Bolso, p.14- 15. 2010.) O fenômeno subatômico que pode explicar e se relacionar com a visão da personagem é a: A) absorção de energia pelo elétron, quando passa de um nível menos energético para um nível mais energético e, a seguir, a consequente liberação dessa energia, quando o elétron volta ao seu nível original. B) emissão de um feixe de partículas positivamente carregadas direcionado a uma fina folha de ouro, mostrando que essas partículas ou se chocavam ou se desviavam quando em contato com a folha de ouro. C) premissa de que o elétron pode ser descrito como uma onda, e não como uma partícula. D) desintegração de partículas, o que tem como consequência a emissão de raios que escureciam o papel fotográfico. E) emissão de um feixe de elétron passa através de um campo elétrico e de um campo magnético, havendo uma deflexão dos dois campos citados em direção oposta. 22. As investigações realizadas pelos cientistas ao longo da história introduziram a concepção do átomo como uma estrutura divisível, levando à proposição de diferentes modelos que descrevem a estrutura atômica. O modelo que abordou essa ideia pela primeira vez foi o de: A) Walter White B) John Dalton. C) J.J. Thomson. D) Ernest Rutherford. E) Niels Böhr. 23. Em um determinado momento histórico, o modelo atômico vigente e que explicava parte da constituição da matéria considerava que o átomo era composto de um núcleo com carga positiva. Ao redor deste, haviam partículas negativas uniformemente distribuídas. A experiência investigativa que levou à proposição desse modelo foi aquela na qual: A) realizou-se uma série de descargas elétricas em tubos de gases rarefeitos. B) determinou-se as leis ponderais das combinações químicas. C) analisou-se espectros atômicos com emissão de luz com cores características para cada elemento. D) caracterizou-se pelos estudos sobre dispersão e reflexão de partículas alfa sobre uma lâmina de ouro. E) providenciou-se a resolução de uma equação para determinação dos níveis de energia da camada eletrônica. CÁLCULOS
  9. 9. 9 24. Durante muitos anos, supôs-se que o íon Al3+ fosse completamente inofensivo e atóxico ao homem. O hidróxido de alumínio, por exemplo, é muito utilizado para o tratamento de indigestões. Já o sulfato de alumínio é usado no tratamento de água potável. Contudo, há indicações de que o íon alumínio talvez não seja tão inofensivo quanto se pensava, pois ele provoca intoxicações agudas em pessoas com insuficiência renal, além de se acumular no cérebro de pacientes com doença de Alzheimer. O íon Al3+ : A) tem quantidades iguais de prótons e elétrons. B) apresenta distribuição eletrônica [Ne] 3s2 3p1 . C) está com a configuração eletrônica do gás nobre argônio, Ar. D) tem apenas 3 elétrons na sua camada de valência. E) tem configuração eletrônica semelhante ao do íon Na+ . 25. Os dias dos carros com luzes azuis devem terminar em breve, pois, desde 1o de janeiro de 2009, as lâmpadas de xenônio (Xe), não podem mais ser instaladas em faróis convencionais. Mesmo que as lâmpadas azuis possibilitem três vezes mais luminosidade do que as convencionais, elas não se adaptam adequadamente aos refletores feitos para o uso com lâmpadas convencionais, podendo causar ofuscamento à visão dos motoristas que trafegam em sentido contrário e possibilitando, assim, a ocorrência de acidentes. O número de elétrons que o gás xenônio apresenta na camada de valência e seu subnível mais energético são, respectivamente: A) 2 e 1s2 B) 6 e 3s2 C) 8 e 5p6 D) 10 e 4p6 E) 6 e 5s2 26. O urânio é um elemento semelhante ao ferro. Assim como o ferro, você tira o minério de urânio da terra e processa-o para extrair o urânio puro. Ao terminar de processar o minério, o produto obtido é o óxido de urânio, UO2. O óxido de urânio contém dois tipos (ou isótopos) de urânio: U-235 e U-238. O U-235 é o utilizado para fabricar uma bomba ou abastecer uma usina de energia nuclear. O óxido de urânio da mina, contudo, tem cerca de 99% de U-238. Por isso, é preciso, de alguma forma, separar o U-235 do U-238 e aumentar a quantidade de U-235. O processo de concentração do U-235 é chamado de enriquecimento, e as centrífugas são a parte principal do processo. No processo de enriquecimento do urânio ocorre: A) a obtenção de um elemento, o urânio, a partir de uma mistura de elementos, representada por UO2. B) a produção de uma amostra contendo átomos iguais de um elemento químico. C) a obtenção de uma mistura de isótopos a partir de uma mistura de substâncias. D) a transformação de matéria em energia com fins exclusivamente militares. E) a obtenção de uma amostra de átomos diferentes de um mesmo elemento com propriedades químicas distintas. 27. A água potável é a água que pode ser consumida sem riscos à saúde. Ela preenche todos os requisitos de natureza física, química e biológica, seguindo os padrões estabelecidos pela legislação nacional e internacional. Por isso, deve-se, de preferência, utilizar a água tratada. A diferença entre água contaminada e poluída é que a poluída apresenta alterações como: cheiro, turbidez, cor ou sabor. Normalmente, essas alterações são consequências da contaminação química, geralmente devido à presença de substâncias, como: elementos estranhos ou tóxicos. Comparando as características da água potável com as características da água poluída: A) nota-se semelhança nas propriedades organolépticas. B) verifica-se que ambos os “tipos” de água fervem em uma temperatura diferente da água destilada. C) possuem a mesma composição química. D) encontram-se, nas condições ambiente, em diferentes estados físicos. E) verifica-se a presença dos mesmos agentes biológicos. CÁLCULOS
  10. 10. 10 28. Mercúrio utilizado no garimpo causa contaminação no solo e em pessoas Exploração de ouro na Serra Pelada durante a década de 80 ficou marcada pelas graves consequências causadas pela utilização desta substância. O mercúrio é utilizado no processo de garimpagem em sua forma líquida para atrair o ouro diluído em um determinado solo, formando uma liga entre as substâncias. Essa liga é queimada, o mercúrio evapora deixando apenas o ouro em seu estado bruto. A contaminação com a substância pode ocorrer de forma direta, por inalação, ou indireta após sua precipitação no solo. A combinação do mercúrio precipitado com compostos orgânicos do solo forma a substância metilmercúrio, altamente danosa. (http://redeglobo.globo.com/globoecologia/noticia/2013/09/mercurio-utilizado-no-garimpo-causa-contaminacao-no-solo-e-em-pessoas.html ) Durante o manuseio do mercúrio, no processo de obtenção do ouro na forma bruta: A) o mercúrio presente na amálgama formada é submetido a uma transformação de natureza física. B) o metilmercúrio se acumula na cadeia alimentar momentaneamente, pois logo após é eliminado dos organismos animais e vegetais. C) ocorre a contaminação dos seres humanos exclusivamente por inalação. D) forma-se uma forma de mercúrio associada com o radical orgânico C2H5 - . E) a amálgama gasosa forma com o ar uma mistura com mais de uma fase. 29. O sangue é uma mistura de células e plasma. O coração bombeia o sangue pelas artérias, vasos capilares e veias para fornecer oxigênio e nutrientes a todas as células do corpo. Ele transporta os dejetos das reações que acontecem nas células. Qual das misturas a seguir tem a mesma classificação que o sangue quanto a quantidade de aspectos determinados quando se analisa com um microscópio? A) Água destilada. B) Ar atmosférico. C) Água mineral. D) Soro fisiológico. E) Neblina. 30. O ozônio tem alto poder oxidativo e, por isso, é muito tóxico às plantas, podendo causar danos consideráveis às espécies vegetais nativas e culturas agrícolas. Este poluente atmosférico é formado por reações químicas na atmosfera, a partir de precursores como os hidrocarbonetos e óxidos de nitrogênio emitidos por processos de combustão, principalmente industriais ou veiculares. O ozônio citado no trecho acima: A) protege a Terra da radiação ultravioleta proveniente do Sol. B) é a forma alotrópica menos estável do elemento oxigênio e causa danos aos vegetais quando encontrado na troposfera. C) é formado na atmosfera por processos físicos. D) apresenta as mesmas propriedades organolépticas que o gás oxigênio, já que ambos são substâncias simples desse elemento. E) apresenta uma composição química diferente do ozônio encontrado na estratosfera. CÁLCULOS
  11. 11. 11 FÍSICA 31. 'Foi um desespero', diz homem que estava em ferry-boat rebocado na BA Embarcação teve problema na manhã desta segunda-feira (20). Passageiro disse que travessia completa levou mais de 4h para ser feita. “Foi um desespero, tinha criança chorando, pessoas colocando botes salva-vidas”. O relato é de Agnaldo Oliveira, que estava no ferry-boat que teve um problema técnico nesta segunda-feira (20), em Salvador. (...) O ferry-boat Pinheiro parou de funcionar por volta das 7h, deixando a embarcação inclinada para um dos lados. (...) Agnaldo contou ainda que quando o ferry estava no terminal de São Joaquim, todos foram orientados a deixar a embarcação. "Ainda no terminal em Salvador um funcionário disse no alto-falante que era para todos deixarem a embarcação, já que tinha um problema. Muita gente desceu, mas logo depois eles disseram que o problema já havia sido resolvido. Então o ferry saiu e depois parou no meio da travessia". (Publicada em 20/01/2014 20h42) (Acessado em 14/02/2014: http://g1.globo.com/bahia/noticia/2014/01/foi-um-desespero-diz-homem-que-estava-em-ferry-boat-rebocado-na-ba.html) No interior da ferry-boat que começou a se deslocar, em relação ao terminal de embarque, uma criança faz a seguinte afirmação: “Aquele poste está se deslocando para trás! Que emoção!”. Essa afirmação é ____________ pois, considerando-se_________ como referencial, é (são) _______ que se movimenta(m). A alternativa que completa as lacunas da frase é: A) correta – o terminal – o poste B) correta – o poste – o terminal C) correta – o ferry-boat – o poste D) incorreta – o terminal – o poste E) incorreta – o ferry-boat – o poste 32. Governador assina contrato para preservação do Rio Paraguaçu O evento, realizado no Mercado Municipal de Lençóis, marcou o início de um conjunto de ações para promover a recuperação e preservação da cabeceira e das nascentes do Rio. “O Paraguaçu é o grande rio exclusivamente baiano, de Barra da Estiva até a Baía-de-Todos-os-Santos. É responsável por 60% do abastecimento da capital e região metropolitana, e com esse programa nos vamos conservar, preservar e restaurar as nascentes de seus afluentes. O programa tem previsão de dois anos, vai fazer um diagnóstico e a proposição de uma série de medidas a serem adotadas”, explica o governador Jaques Wagner. (Publicada em 11/12/2013 07:20:00. Acessada em 14/02/2014: http://www.tribunadabahia.com.br/2013/12/11/governador-assina-contrato-para- preservacao-do-rio-paraguacu) As águas do Paraguaçu, cuja nascente está no município de Barra da Estiva, percorrem cerca de 600 km até sua foz, na Baía-de-Todos-os-Santos, entre os municípios de Maragogipe e Saubara. Sendo de 2,5 km/h a velocidade média das águas, o percurso mencionado será cumprido pelas águas do rio em aproximadamente: A) 30 dias B) 25 dias C) 20 dias D) 15 dias E) 10 dias CÁLCULOS
  12. 12. 12 33. Controle de Velocidade PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE ELETRÔNICO DE VELOCIDADE PNCV Edital 471/2009 Radar Fixo O presente trabalho tem por objetivo a prestação de serviços necessários ao controle viário nas rodovias federais, mediante a disponibilização, instalação, operação e manutenção de equipamentos eletrônicos, com coleta, armazenamento e processamento de dados estatísticos e dados e imagens de infrações, na forma, quantidades, especificações técnicas e demais condições expressas no Edital no 471/2009-00. Ao todo, serão instalados 2.696 equipamentos, que vão monitorar 5.392 faixas de trânsito pelo prazo de cinco anos. (Acessado em 14/02/2014: http://www.dnit.gov.br/rodovias/operacoes-rodoviarias/controle-de-velocidade) Sem dispor de equipamentos de radar, uma patrulha rodoviária mede o tempo que cada veículo leva para percorrer determinado trecho de uma estrada, avaliando, assim, sua velocidade média. Um automóvel percorre a primeira metade deste trecho com 140 km/h. Sendo de 80 km/h a velocidade-limite permitida, a maior velocidade média do carro na segunda metade do trecho para que não seja multado vale: A) 20 km/h B) 48 km/h C) 56 km/h D) 60 km/h E) 80 km/h 34. Desigualdades em campo Com cerca de 13% do total de matrículas da Educação Básica brasileira, as escolas rurais ainda não conseguiram tornar-se um fator de equalização de oportunidades Embora o acesso ao ensino fundamental seja dado como universalizado em todo o Brasil, a persistência das desigualdades educacionais entre as zonas rural e urbana faz lembrar os tempos lentos da história. Em pleno século 21, milhares de crianças e jovens enfrentam inúmeras barreiras para continuar os estudos e concluir as etapas do fundamental e do médio, em cenário que muitas vezes evoca os primeiros anos do século passado. Os números das matrículas no campo mostram que as políticas educacionais na área rural priorizam o atendimento escolar apenas até o 5o ano do ensino fundamental. Daí em diante, o estudante deve, em geral, buscar outras cidades caso queira continuar a estudar. (Acessado em: http://revistaeducacao.uol.com.br/textos/163/artigo234867-1.asp) Um menino sai de sua casa e caminha para a escola dando, em média, um passo por segundo. Se o tamanho médio de seu passo é de 0,5 m e se ele gasta 50 min no trajeto, a distância entre sua casa e a escola, em metros, é de: A) 150 B) 250 C) 1000 D) 1500 E) 3000 CÁLCULOS
  13. 13. 13 35. A escolha de compra de um automóvel envolve diversos fatores, desde atrativos como o design e as cores, bem como a potência e desempenho, além da economia de combustível. Considere um homem que vive e trabalha na cidade, mas passa seus finais de semana em um pequeno sítio de sua propriedade. Em uma viagem de sua casa ao sítio, ele dirige um FIAT Uno a uma velocidade média de 80 km/h, gastando duas horas. Ao chegar à zona rural, ele muda de veículo, passando a conduzir um JEEP a uma velocidade média de 30 km/h ao longo de 0,5h. Considerando que o FIAT Uno tem um desempenho de 10 km/L (percorre 10 km e gasta um litro de gasolina) e que o do JEEP, por sua vez, é de 5 km/L (percorre 5 km e gasta um litro de gasolina), o consumo total médio de gasolina dos dois veículos durante estes eventos é de: A) 18 L B) 19 L C) 20 L D) 21 L E) 22 L 36. Ideias para lidar com a (i)mobilidade urbana Todos os dias, milhares de pessoas, em todas as grandes cidades do mundo, perdem horas do seu dia em deslocamentos. Presas no trânsito, desperdiçam um tempo que poderia ser de lazer, de trabalho, de descanso, de estar com a família. (...) Algumas ideias – e a tecnologia e as novas mídias colaboram com uma parte delas — podem aliviar o stress com o trânsito. Você pode dar sua parcela de contribuição para reduzir o número de carros nas ruas, ou pelo menos tentar aproveitar melhor esse tempo perdido nos deslocamentos. (Acessado em 16/02/2014: http://exame.abril.com.br/rede-de-blogs/midias-sociais/2013/11/13/ideias-para-lidar-com-a-imobilidade-urbana/) Os indivíduos abaixo indicados, caminhando numa mesma calçada retilínea estão: A) na mesma direção e no mesmo sentido; B) na mesma direção e em sentidos opostos; C) em direções opostas e no mesmo sentido; D) em direções opostas e em sentidos opostos; E) em direções e sentidos indefinidos. 37. Um automóvel se desloca horizontalmente, a 12 m/s, em relação ao solo. Ao cair uma chuva vertical, a 9 m/s, em relação ao solo, o motorista tem uma visão inclinada da velocidade da chuva. O valor dessa velocidade em relação ao motorista do automóvel vale: A) 3 m/s B) 6 m/s C) 15 m/s D) 21 m/s E) Zero. CÁLCULOS
  14. 14. 14 38. Uma lancha atravessa um rio de 600 metros de largura, dirigindo-se perpendicularmente à direção da correnteza do rio, atingindo a outra margem num ponto situado a 200 metros abaixo do ponto de partida. Sabendo que a velocidade própria da lancha é de 15m/s, a velocidade da correnteza vale: A) 5 m/s B) 7 m/s C) 8 m/s D) 9 m/s E) 10 m/s 39. Vidros e Metais Os materiais de vidro e metal podem ser reciclados muitas vezes sem perderem suas propriedades físico-químicas. A garrafa de vidro pode ser retornada no processo cerca de 30 vezes, passando apenas por um processo de limpeza. Já no caso do alumínio, sua embalagem somente pode ser usada uma vez, tendo que ser fundida para fazer uma nova embalagem. (Acessado em 16/02/2014: http://www.mma.gov.br/concursos-e-premios/premio-a3p/item/9411- res%C3%ADduos-de-pl%C3%A1stico,-papel,-papel%C3%A3o,-papel-metalizado,-vidro-e-metal) Considere que em uma escola pública um professor e seus alunos reciclaram materiais para improvisar experiências na sala de aula. Desta forma, um bastão de vidro M, eletrizado positivamente, é colocado nas proximidades de uma pequena esfera de alumínio P, não eletrizada, suspensa por um fio leve de material isolante. Observa-se que P é atraída por M. Assim, conclui-se que: A) em virtude da indução eletrostática, na região de P mais próxima de M aparecerá carga positiva; B) a carga positiva e a carga negativa induzidas em P têm o mesmo valor absoluto que a carga total em M; C) a esfera P é atraída por M porque os prótons e os elétrons de M e P estão em quantidades iguais; D) P é atraída por M porque nos processos de indução eletrostática, um corpo neutro pode ser atraído por um corpo eletrizado; E) P é atraída por M por possuir mais elétrons do que prótons em sua estrutura. 40. Em uma experiência, uma pequena esfera, leve e recoberta por papel alumínio, presa a um suporte por um fio isolante, funciona como eletroscópio. Aproxima-se da esfera um corpo carregado A, que a atrai até que haja contato com a esfera. A seguir, aproxima-se da esfera outro corpo B, que também provoca a atração da esfera. Então, conclui-se que: A) A e B podem ter cargas de sinais opostos. B) A e B estão carregados positivamente. C) a esfera estava, inicialmente, carregada. D) certamente, a esfera estava carregada positivamente, enquanto A e B estavam carregados negativamente. E) certamente, a esfera estava neutra e A e B estavam carregados com cargas de sinais iguais. CÁLCULOS
  15. 15. 15 41. A natureza da luz, desde o início de sua discussão, foi um ponto, bastante controverso. Atualmente, já existe um posicionamento quanto a esta questão por parte da comunidade científica. No início do debate, dentre outros, os dois grandes nomes que mais se destacaram foram o de Isaac Newton e o de Christian Huygens. A justificativa para o surgimento de duas correntes doutrinárias no desenvolver desta discussão, chegando até os dias atuais, se deu principalmente em função de: A) não existirem até hoje instrumentos ópticos que permitam uma análise profunda da natureza da luz. B) devido a alta velocidade com que a luz se propaga ser impossível visualizar as partículas que compõe a luz. C) a luz possuir um comportamento dual, ora se comportando como onda e ora se comportando como partícula. D) a luz possuir altas velocidades nos meios gasosos e baixas velocidades nos meios sólidos. E) boa parte da luz ser absorvida e transformada em calor ao incidir sobre um corpo. 42. A energia solar se apresenta, cada vez mais, como grande alternativa à crescente demanda por fontes de energia limpas e renováveis. O esquema representado abaixo mostra os elementos que compõe um aquecedor solar híbrido que faz uso tanto da energia solar, como da energia elétrica. Abaixo da ducha, existem duas válvulas, uma que controla a saída de água proveniente da caixa d’água (fria) e outra que controla a saída da água proveniente do reservatório térmico (quente). O processo de transformação da energia luminosa proveniente do sol em energia térmica gerando o aquecimento da água está intimamente vinculado: A) ao uso de resistências elétricas na ducha. B) ao fato de o fundo do coletor solar ser de cor preta. C) ao fato de o reservatório ser feito de um isolante térmico. D) à possibilidade que se tem de misturar a água do reservatório com a da caixa d’água. E) ao fato de a ducha estar mais baixa que a caixa d’água. 43. A luz é uma onda eletromagnética, cujo comprimento de onda se inclui num determinado intervalo para o qual ela se torna visível para o olho humano. Este intervalo traz com extremos a luz vermelha e a luz violeta. Acima do violeta está a radiação ultravioleta, responsável pela produção de boa parte dos melanomas. Abaixo do vermelho, está o infravermelho, conhecido vulgarmente com o nome de calor. As duas últimas ondas não fazem parte do espectro visível ao olho humano. Na charge apresentada acima, a queima das provas só foi possível porque: A) o papel estava muito próximo da lente. B) a lupa quando exposta ao sol dá origem a um feixe de luz convergente que produz a concentração da luz do sol. C) após a refração, a luz visível se transforma em radiação infravermelha. D) os raios solares que saem do sol formam um feixe de luz divergente. E) após sofrer dispersão na lente, a luz branca do sol se decompõe nas cores do arco-íris. CÁLCULOS
  16. 16. 16 44. A câmara escura é um dispositivo óptico que teve grande papel no desenvolvimento das máquinas fotográficas atuais. Seu funcionamento, baseado na propagação retilínea da luz, permite que um objeto luminoso possa produzir, em uma folha de papel vegetal, uma imagem que terá seu tamanho relacionado com a distância do objeto à câmara escura. Assim, a imagem formada pela câmara escura pode ser maior, menor ou do mesmo tamanho que o objeto. Observando a tabela acima, pode-se perceber que à medida que o objeto se afasta da câmara escura sua imagem: A) ficará cada vez mais nítida. B) aumenta de tamanho. C) desloca-se para o infinito. D) reduz de tamanho. E) tende a perder as cores. 45. Na tabela abaixo, temos os intervalos de frequência e comprimento de onda das quatro primeiras cores do espectro eletromagnético que são visíveis ao olho humano. Num dado dia, entram no cinema três jovens: João usando uma blusa branca, Pedro usando uma blusa amarela e André usando uma blusa verde. Cor Comprimento de onda (nm) Frenquência (1012 Hz) vermelho 780 – 622 384 – 482 laranja 622 – 597 482 – 503 amarelo 597 – 577 503 – 520 verde 577 – 492 520 – 610 A lâmpada do ambiente interno do cinema é uma fonte primária que emite luz monocromática para as três camisas. Neste ambiente, as camisas de João e Pedro são vistas da mesma cor por André. Um possível valor, em nm, para o comprimento de onda da luz que está sendo refletida pela blusa de João é: A) 730 B) 610 C) 513 D) 560 E) 580 CÁLCULOS Distância do objeto ao orifício (cm) Tamanho da imagem (cm) 10 20 20 10 40 5 50 4
  17. 17. 17 FILOSOFIA / SOCIOLOGIA 46. São fontes indispensáveis para o conhecimento dos primeiros tempos daquilo que viria a se constituir na civilização grega os poemas "Ilíada" e "Odisseia", atribuídos a Homero. Seus versos tratam, sobretudo, de episódios e consequências relacionadas ao rapto de Helena e: A) o domínio do fogo ofertado aos homens por Prometeu. B) a longa guerra contra a cidade de Troia. C) a implantação da democracia em Atenas. D) os combates e batalhas da Guerra do Peloponeso. E) a conquista da Grécia pelas tropas romanas. 47. As polis gregas dependiam da mão de obra escrava. Havia uma certa variação entre homens livres e escravos, como nos mostra a tabela abaixo. REGIÃO HOMENS LIVRES ESCRAVOS Corinto 165.000 homens 175.000 homens Ática 135.000 homens 100.000 homens A mão de obra escrava nas polis: A) deu origem a uma sociedade escravista, isto é, o escravo era a base de toda a sociedade. B) era usada somente à época da guerra, quando se formavam os batalhões de soldados. C) era tão numerosa que os escravos eram confundidos com os cidadãos livres. D) por haver um equilíbrio entre a população livre e a escrava, a educação era dada igualmente a todos. E) o equilíbrio numérico existente era devido aos bons tratos que os escravos recebiam dos homens livres. 48. Hades, o deus dos infernos, apaixonou-se por Perséfone, filha de Deméter, a deusa da fertilidade. Hades tomou a jovem e puxou-a para dentro do seu carro. Logo depois, abriu uma fenda na terra, mergulhando com sua presa para as profundezas. Deméter passou a procurar a filha e descuidou da natureza, prejudicando as plantações e os pastores. Zeus preocupou-se com o desespero de Deméter e permitiu que ela descesse à mansão dos mortos. Deméter não conseguiu arrancar Perséfone de Hades, mas negociou com ele a permissão da filha ficar metade do ano com a mãe, a outra metade com o esposo. Desde então, quando Perséfone está na superfície, a natureza viceja e, quando ela retorna aos infernos, a Terra fica estéril. (Fonte: FRANCHINI, S.A. As grandes histórias da mitologia greco-romana. POA: L&PM, 2012. p. 38-39. (adaptado).) O mito de Perséfone permite concluir que: A) os gregos e os romanos ignoravam os mitos como forma de explicação dos fenômenos naturais. B) os mitos greco-romanos, assim como os hebraicos, tinham apenas objetivos religiosos e não serviam para compreender a sociedade e o mundo natural. C) a existência dos infernos é um mito de origem hebraica e foi assimilada pelo mundo greco-romano apenas a partir da expansão romana no Oriente. D) as figuras da mitologia muitas vezes representam forças da natureza e configuram um entendimento fantástico do mundo físico e natural. E) as estações do ano – primavera, verão, outono e inverno – foram criações divinas, estabelecidas por Zeus para castigar o orgulho dos homens.
  18. 18. 18 49. No século V a.C, Atenas vivia o auge de um regime de governo no qual os homens livres decidiam os interesses comuns de todos os cidadãos. Neste cenário político o papel da retórica era fundamental, pois: A) Platão defendia a valorização das paixões pessoais porque o homem que agia assim em sociedade considerava as necessidades alheias, favorecendo o fortalecimento do regime democrático. B) a democracia ateniense era direta e plena, tendo como cidadãos os homens livres, as mulheres e os estrangeiros. C) a democracia da Grécia Clássica garantia os mesmos direitos para todas as pessoas, embora não defendesse a soberania do homem em relação ao seu destino. D) as propostas que os atenienses defendiam publicamente eram feitas por meio de discursos proferidos ou ensinados por sofistas que dominavam a arte da oratória. E) para os sofistas, tudo deveria ser avaliado segundo os interesses coletivos para favorecer a democracia e condenavam os interesses individuais. 50. Mario Quintana, no poema “As coisas”, traduziu o sentimento comum dos primeiros filósofos da seguinte maneira: “O encanto sobrenatural que há nas coisas da Natureza! [...] se nelas algo te dá encanto ou medo, não me digas que seja feia ou má, é, acaso, singular”. Os primeiros filósofos da antiguidade clássica grega se preocupavam com a: A) Cosmologia, estudando a origem do Cosmos, contrapondo a tradição mitológica das narrativas cosmogônicas e teogônicas. B) Política, discutindo as formas de organização da polis e estabelecendo as regras da democracia. C) Ética, desenvolvendo uma filosofia dos valores e da vida virtuosa. D) Epistemologia, procurando estabelecer as origens e limites do conhecimento verdadeiro. E) Ontologia, construindo uma teoria do ser e do substrato da realidade. 51. A cultura helenística (Helenismo) originou-se a partir: A) da conquista da Grécia pela Macedônia e da expansão da cultura grega pelo Oriente. B) da vitória dos romanos sobre a Grécia, que impuseram sua cultura às regiões conquistadas. C) da crise das cidades-estado gregas que, durante o século V a.C., digladiavam-se pelo poder. D) dos valores democráticos, que se difundiram a partir do governo de Péricles. E) do fortalecimento do Cristianismo, que impôs o Monoteísmo ao mundo greco-romano. 52. O período pré-socrático é o ponto inicial das reflexões filosóficas. Suas discussões se prendem a Cosmologia, sendo a determinação da physis (princípio eterno e imutável que se encontra na origem da natureza e de suas transformações) ponto crucial de toda formulação filosófica. Em tal contexto, Leucipo e Demócrito afirmam ser a realidade percebida pelos sentidos ilusória. Eles defendem que os sentidos apenas capturam uma realidade superficial, mutável e transitória que acreditamos ser verdadeira. Mesmo que os sentidos apreendam “as mutações das coisas, no fundo, os elementos primordiais que constituem essa realidade jamais se alteram.” Assim, a realidade é uma coisa e o real outra. Para Leucipo e Demócrito, a physis é composta: A) pelas quatro raízes: o úmido, o seco, o quente e o frio. B) pela água. C) pelo fogo. D) pelo ilimitado. E) pelos átomos. 53. As cidades-Estados, base da organização política que caracterizou o povo grego: A) mantinham política comum. B) eram politicamente autônomas. C) possuíam princípios religiosos antagônicos. D) possuíam uma organização econômica solidária. E) estavam unidas na política de organização do Mediterrâneo.
  19. 19. 19 54. Como uma onda Nada do que foi será De novo do jeito que já foi um dia Tudo passa Tudo sempre passará A vida vem em ondas Como um mar Num indo e vindo infinito Tudo que se vê não é Igual ao que a gente Viu há um segundo Tudo muda o tempo todo No mundo Não adianta fugir Nem mentir Pra si mesmo agora Há tanta vida lá fora Aqui dentro sempre Como uma onda no mar Como uma onda no mar Como uma onda no mar (Lulu Santos e Nelson Motta) A letra dessa canção de Lulu Santos lembra ideias do filósofo grego Heráclito, que viveu no século VI a.C. e que usava uma linguagem poética para exprimir seu pensamento. Ele é o autor de uma frase famosa: “Não se entra duas vezes no mesmo rio”. Dentre as sentenças de Heráclito a seguir citadas, marque aquela em que o sentido da canção de Lulu Santos mais se aproxima: A) Morte é tudo que vemos despertos, e tudo que vemos dormindo é sono. B) O homem tolo gosta de se empolgar a cada palavra. C) Ao se entrar num mesmo rio, as águas que fluem são outras. D) Muita instrução não ensina a ter inteligência. E) O povo deve lutar pela lei como defende as muralhas da sua cidade. 55. No século V a.C., Atenas vivia o auge de sua democracia. Nesse mesmo período, os teatros estavam lotados, afinal, as tragédias chamavam cada vez mais a atenção. Outro aspecto importante da civilização grega da época eram os discursos proferidos na ágora. Para obter a aprovação da maioria, esses pronunciamentos deveriam conter argumentos sólidos e persuasivos. Nesse caso, alguns cidadãos procuravam aperfeiçoar sua habilidade de discursar. Isso favoreceu o surgimento de um grupo de filósofos que dominavam a arte da oratória. Esses filósofos vinham de diferentes cidades e ensinavam sua arte em troca de pagamento. Eles foram duramente criticados por Sócrates e são conhecidos como: A) maniqueistas. B) hedonistas. C) epicuristas. D) sofistas. E) demiurgos.
  20. 20. 20 GEOGRAFIA 56. Leia com atenção o fragmento de texto abaixo: As pessoas se alimentam, se vestem, moram, se comunicam, se divertem, por meio de bens e serviços mundiais, utilizando mercadorias produzidas pelo capitalismo globalizado. Suponhamos que você vá com seus amigos comer um sanduíche do Subway e beba uma Coca-Cola. Em seguida, você vai para sua casa num ônibus da marca Mercedes e ao chegar acessa o site do facebook usando seu Macbook da Apple. Sobre esses processos que nos leva a mergulhar diretamente na mundialização ou internacionalização do capital, entende-se que: A) as empresas transnacionais pertencem a países de uma mesma cultura, mas se espalham por diferentes países. B) o capitalismo globalizado está uniformizando os hábitos de consumo em diferentes culturas de todo o mundo. C) a cultura, transmitida por empresas transnacionais, tornou-se um fenômeno criador das novas nações. D) a globalização do capitalismo neutralizou o surgimento de movimentos nacionalistas de forte cunho cultural e divisionista. E) o capitalismo globalizado atinge apenas a Europa e a América do Norte, locais que sediam as grandes transnacionais. 57. Leia com atenção a notícia abaixo. (PORTAL G1: 07/12/2013 12h05 - Atualizado em 07/12/2013 12h27) Mais de 40 imigrantes africanos são resgatados na costa espanhola Apesar do perigo, muitos africanos tentam a sorte em barcos precários. Entre janeiro e setembro de 2013, cerca de 1.396 pessoas foram resgatados na costa espanhola. Nos cadernos internacionais dos principais jornais, já se tornou rotina a leitura de notícias sobre a travessia, em barcos toscos e frágeis, de africanos que tentam vencer o Mediterrâneo e chegar às terras europeias. Os que sobrevivem, em geral, são presos e obrigados a fazer o caminho de volta. A Europa não quer mais imigrantes. O atual modelo do mundo Globalizado, no que diz respeito aos fluxos migratórios, gera como principal consequência: A) um esgotamento do ciclo migratório africano e mundial, que está em fase de esgotamento, pois a automação crescente das atividades econômicas não prevê mão de obra qualificada. B) a formação de acordos econômicos e diplomáticos entre os países de emigração e os de imigração, que objetivam coibir a migração, sobretudo de homens jovens. C) uma abolição das propostas civilizatórias europeias destinadas aos imigrantes, já que muitos países europeus não promovem bloqueio aos fluxos de imigrantes oriundos dos países mais pobres. D) um estímulo dos europeus aos fluxos migratórios oriundos dos países pobres, já que essas nações precisam da mão de obra dos imigrantes africanos. E) a promoção da globalização neoliberal a livre circulação de capitais e mercadorias, e ao mesmo tempo a restrição ou fechamento das fronteiras para a força de trabalho que vem do mundo pobre. 58. A Globalização é um dos processos de aprofundamento internacional da integração econômica, social, cultural e política, que teria sido impulsionado pelo barateamento dos meios de transporte e comunicação dos países no final do século XX e início do século XXI. Embora vários estudiosos situem a origem da Globalização em tempos modernos, outros traçam a sua história muito antes da era das descobertas e viagens ao Novo Mundo pelos europeus. A Globalização atualmente acaba sendo marcada por aspectos positivos e muitos negativos, sendo justamente por isso que esse é um dos fenômenos mais discutidos e polêmicos da atualidade, a qual impacta de forma negativa: A) na mão de obra qualificada, proporcionando o crescimento de ofertas de emprego e fazendo os salários caírem vertiginosamente. B) na mão de obra desqualificada, desacelerando o fluxo migratório. C) nos países subdesenvolvidos, aumentando o crescimento populacional. D) no desenvolvimento econômico dos países industrializados desenvolvidos. E) nos países subdesenvolvidos, provocando o fenômeno da "exclusão social".
  21. 21. 21 59. O ano de 1989 se tornou emblemático por ser considerado o marco inicial de uma nova era das relações internacionais. Convencionou-se chamar a esse período de Nova Ordem Mundial, que caracterizou o fim da Guerra Fria e marcou a geopolítica internacional desde 1945, com o término da Segunda Guerra Mundial. A chamada "Nova Ordem Mundial" se caracteriza principalmente: A) pelo forte poder da Rússia, país que após a queda do socialismo real conseguiu se inserir com sucesso no processo de globalização econômica. B) pelo aumento do poder dos Estados Nacionais, que passaram a ter um papel de destaque no controle dos fluxos de capitais, serviços e mercadorias. C) pela desagregação do bloco socialista que se deu de forma lenta, gradual, sem traumas ou conflitos. D) por uma importante inserção de novas áreas periféricas ao circuito da produção mundial, permitindo a redução das diferenças entre o centro e a periferia do sistema capitalista. E) pelo forte abalo e questionamento da liderança e hegemonia estadunidense sobre a economia mundial, simbolizado pela emergência de novos polos políticos e econômicos. 60. A causa da crise que vivemos até hoje foi o desequilíbrio na maior economia do mundo, os Estados Unidos. No início dos anos 2000 bancos passaram a oferecer mais crédito aos americanos. Aproveitando-se disso os consumidores compraram muito, principalmente imóveis, mas a expansão do crédito financiou a bolha imobiliária, que associado a uma grande inadimplência gerou falta de dinheiro nos bancos, ou seja, recessão. Tal quadro quebrou o banco Lehman Brothers, quarto maior banco de crédito dos EUA, fato que causou pânico e travou o crédito. Sem crédito internacional, surgiu em 2008 uma crise de intensidade incomum, a mais parecida com ela foi a de 1929. Têm sido frequentes as comparações entre a Crise de 1929 e a recente recessão econômica global em curso, entre essas comparações destaca-se: A) Do mesmo modo que a crise de 1929, a atual interrompe um ciclo de crescimento econômico a partir de uma revolução tecnológica. B) Do mesmo modo que em 1929, o capitalismo industrial se constitui como o principal polo irradiador da crise. C) A crise atual, como a de 1929, fortalece os princípios do neoliberalismo econômico. D) O principal irradiador das duas crises foram os EUA, onde um abalo em sua economia traz graves consequências para todo o mundo. E) A especulação financeira em relação ao setor imobiliário se constitui como o mesmo motivo que gerou as duas crises – 1929 e 2008. 61. O processo de globalização está trazendo profundas transformações para as sociedades contemporâneas. O acelerado desenvolvimento tecnológico e cultural, caracteriza uma nova etapa do capitalismo, contraditória por excelência, que coloca novos desafios para o homem neste final de século. Cultura, Estado, mundo do trabalho, educação, etc. sofrem as influências de um novo paradigma, devendo-se adequarem ao mesmo, já que o processo de globalização em curso: A) representa uma mudança na estrutura produtiva que atinge de modo indistinto diversas regiões do planeta, como pode se atestado pela criação dos Blocos Econômicos. B) promove transformações de ordem econômica que partem principalmente dos países do Sul, líderes da Terceira Revolução Industrial, em direção aos países do Norte. C) se assentou nos princípios do Liberalismo que foram colocados em prática por Margareth Thatcher, na Inglaterra, Ronald Reagan, nos Estados Unidos e Helmut Kohl, na Alemanha. D) promove o crescimento do emprego, sobretudo nos países mais pobres, que vêm recebendo continuamente investimentos produtivos oriundos das grandes corporações financeiras. E) amplia cada vez mais a participação e o tamanho do Estado no plano econômico, mesmo com o modelo neoliberal de um "Estado Mínimo", o que pode ser atestado pelos processos de privatizações que vêm ocorrendo. 62. Para os analistas geopolíticos que se dispõe a discutir o atual momento de hierarquia estabelecido entre os Estados-Nações é fundamental entender a dinâmica da Nova Ordem Mundial, que é marcada especialmente: A) por nova ordem imperialista e forte atuação dos estados nacionais que controlam o FMI e o BIRD. B) pela continuidade informal da bipolaridade que caracterizou a Guerra Fria. C) pela presença de uma nova dinâmica econômica, caracterizada pela livre circulação de pessoas e profissionais entre todas as regiões do planeta de forma indistinta. D) pela predominância de disputas econômicas entre diferentes regiões do mundo. E) pelo fortalecimento das fronteiras nacionais enquanto fator limitador à livre locomoção de bens, produtos e serviços.
  22. 22. 22 63. A Queda do Muro de Berlim em 1989 deu início a uma das mais importantes transformações geopolíticas mundiais da segunda metade do século XX, a desestruturação do socialismo. A realidade mundial que emergiu após a desestruturação do bloco socialista: A) descartou completamente a possibilidade de ocorrência de um conflito militar de proporções mundiais. B) tende a reduzir a concentração da riqueza com o advento das novas tecnologias e avanços científicos em curso. C) passou a enfraquecer o poder das transnacionais já que essas empresas se submetem cada vez mais aos interesses dos Estados. D) não terá mais as questões econômicas como elementos de relevante papel na eclosão de conflitos em diferentes regiões do planeta. E) tem mostrado um enfraquecimento da ONU enquanto organismo capaz de resolver os novos conflitos que emergem dessa nova realidade internacional. 64. Essa ideologia baseia-se no pressuposto de que a liberalização do mercado otimiza o crescimento e a riqueza no mundo, e leva à melhor distribuição desse incremento. Toda tentativa de controlar e regulamentar o mercado deve, portanto, apresentar resultados negativos, pois restringe a acumulação de lucros sobre o capital e, portanto, impede a maximização da taxa de crescimento. [...] Para os profetas de um mercado livre e global, tudo que importa é a soma de riqueza produzida e o crescimento econômico, sem qualquer referência ao modo como tal riqueza é distribuída. (HOBSBAWM, Eric. O nosso século: entrevista a Antonio Polito. São Paulo: Cia das Letras, 2000. p. 78.) O texto faz referência a um modelo econômico e ideológico, do século XX. Esse modelo foi o (a): A) estatismo empregado por Adolf Hitler, na Alemanha. B) neoliberalismo implementado por Margareth Thatcher, na Inglaterra. C) keynesianismo implantado por Franklin Roosevelt, nos Estados Unidos. D) nacional-desenvolvimentismo adotado por Juscelino Kubitschek, no Brasil. E) social-democracia adotada pelo primeiro-ministro da Alemanha Helmut Kohl. 65. O sistema de organização político-administrativa do Brasil, desde o descobrimento até a atualidade, apresentou variações, evidenciadas, por exemplo, nas capitanias hereditárias, no governo geral, na monarquia, no império e na república. Um dos problemas verificados na divisão do território tem sido a multiplicação de estados, motivada pela necessidade de acomodar interesses políticos das oligarquias que continuam desequilibrando o sistema representativo, favorecendo os estados do Norte e do Nordeste, tradicionais redutos políticos de elites agrárias. A interpretação do texto e os critérios adotados, nas divisões regionais descritas nos mapas, têm por referência: A) os limites da região geoeconômica Amazônia praticamente coincidem com os da Região Norte do IBGE. Trata-se de uma região de grande população absoluta – apesar da baixa densidade demográfica – que apresenta um crescimento na industrialização, sobretudo no setor de mineração. B) a região geoeconômica Nordeste que é caracterizada por uma homogeneidade natural marcada pela seca. É uma região que concentra um grande contingente populacional e que se constitui em uma “região-problema”, em face das graves dificuldades sociais e econômicas que apresenta. C) a região geoeconômica Centro-Sul que abrange as duas porções mais industrializadas do país (Sudeste e Sul) e as áreas de economia mais dinâmica da Região Centro-Oeste (de acordo com o IBGE): sul de Tocantins, norte de Goiás e parte de Minas Gerais. D) a parte do norte do estado de Minas Gerais – porção semiárida, de economia pouco dinâmica, que integra o complexo regional do Nordeste. O restante desse estado integra o complexo regional Centro-Sul, que também é composto por parte de Tocantins (Região Norte) e parte de Mato Grosso, (Região Centro-Oeste). E) a área afetada por secas periódicas, no Meio Norte da região geoeconômica Nordeste, que constitui o “Polígono das Secas”. Nessa área, funciona a chamada indústria da seca, como ficou conhecida a prática de políticos e fazendeiros para obter lucros e vantagens pessoais com esse flagelo.
  23. 23. 23 66. O mapa acima representa o território brasileiro e suas capitais, tal ilustração fornece instrumentos de orientação importantes para a localização geográfica e através deles percebemos: A) que a capital do estado do Mato Grosso do Sul encontra-se a leste de Belo Horizonte. B) o ponto extremo meridional do Brasil que está localizado no estado de Roraima. C) que todas as capitais do Complexo Regional do Centro-Sul encontram-se na porção meridional do Trópico de Capricórnio. D) que a capital dos catarinenses encontra-se na porção sul do meridiano de 23°27'S. E) que todas as capitais dos estados da Região Nordeste do Brasil encontram-se na porção meridional do paralelo de 0°. 67. Leia a citação a seguir: “Como uso científico, para a Geografia e outras ciências, a cartografia oferece a compreensão espacial do fenômeno. Tanto para o uso cotidiano como para o científico, a figura cartográfica tem, a princípio, uma função prática. Ela serve como instrumento de conhecimento, domínio e controle de um território. A confecção de um mapa envolve, desde o início, o conhecimento físico (natureza) e social do território representado. As distâncias e localizações dos fatos geográficos devem ser estabelecidas com precisão. [...].” (CASTROGIOVANNI, Antônio Carlos. Apreensão e compreensão do espaço geográfico. In: ______. Ensino de Geografia: práticas e textualizações no cotidiano. Porto Alegre: Mediação. p. 38-39). A partir do documento cartográfico apresentado, e com relação a essa temática: Fonte: ADAS, M. Geografia: noções básicas de Geografia. 3. ed. rev. atual. São Paulo: Moderna, 1994. (Caderno de atividades). A) Em um acidente marítimo, os restos de um navio foram localizados nas coordenadas geográficas de 20º de latitude sul e 30º de longitude oeste. Sendo assim, a provável indicação do local do naufrágio foi no Oceano Índico. B) Os pontos 2, 5 e 6, identificados no mapa, localizam-se no Hemisfério Oriental. C) Os pontos 2, 3 e 4, identificados no mapa, estão localizados na zona tropical. D) Os pontos 1, 2 e 5, identificados no mapa, localizam-se no Hemisfério Oriental. E) O Brasil tem suas terras localizadas nos Hemisférios Ocidental e Meridional.
  24. 24. 24 68. O tectonismo é definido como um movimento lento e prolongado da crosta terrestre, resultante da movimentação do magma pastoso. O tipo de formação representado na figura corresponde: A) ao movimento resultante das forças internas horizontais, conhecido como epirogênese. B) à formação de Horst, encontrada nas fossas tectônicas localizadas no fundo dos oceanos. C) ao resultado do movimento de compressão lateral sofrida por uma determinada área de rochas não resistentes, o qual recebe o nome de dobras. D) ao deslocamento de blocos provocado pelo choque de placas tectônicas, ocasionando a formação de estruturas falhadas, conhecidas como Graben. E) ao soerguimento de uma falha, por meio de pressões internas verticais, o que resulta em blocos montanhosos, como, por exemplo, a formação da Cordilheira dos Andes. 69. Não são raros os relatos de ocorrência de terremotos no território brasileiro. Porém, diferentemente do que acontece no Japão, nos Estados Unidos e no Chile, por exemplo, os terremotos aqui observados normalmente são de baixa magnitude. A explicação para essa diferença deve-se à: A) localização do Brasil em área de convergência de placas. B) dominância de clima tropical úmido que, favorecendo o intemperismo químico das rochas, reduz a magnitude dos terremotos. C) estrutura geológica antiga do Quaternário, predominante no território brasileiro. D) predominância de rochas sedimentares, mais suscetíveis a rupturas geológicas. E) localização do território brasileiro em região intraplaca. 70. “Foi só um susto” Terremotos como os ocorridos em quatro estados do país são mais comuns do que se imagina... “Na noite de terça-feira da semana passada, um leve tremor de terra que durou seis segundos atingiu quatro dos estados mais populosos do país: São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina. Muita gente ficou assustada. Moradores de prédios desceram para a rua, com medo de uma catástrofe.(...) O terremoto, que ocorreu no Oceano Atlântico, a 210 quilômetros da costa brasileira, teve magnitude de 5.2 na escala Richter. Dezenas de terremotos de magnitude similar ocorrem no mundo toda semana e não chamam atenção porque raramente causam danos.(...) É verdade que a maior parte desses abalos ocorre em regiões do globo propícias a terremotos frequentes...”
  25. 25. 25 Tendo por base a formação geológica brasileira: A) O território data do Período Terciário da Era Cenozoica, possuindo um perfil topográfico com reduzido desgaste erosivo. B) O aumento no número de abalos sísmicos próximos aos grandes centros urbanos é devido às mudanças climáticas antrópicas e não às naturais. C) Os tremores que ocorrem no Acre são sismos produzidos como efeito das atividades humanas, especialmente as relacionadas com a extração de minérios. D) O território brasileiro encontra-se sobre a placa tectônica Sul-Americana na porção centro-leste em área de terrenos muito antigos, consolidados sobre escudos cristalinos espessos que absorvem a pressão interna mais intensa, deixando surgir à superfície apenas os eventos de baixa magnitude. E) Por estar localizado sobre a Placa de Nazca que se move em direção a leste, as acomodações geológicas que podem ser geradas provocam abalos sísmicos de intensidade baixa a moderada. 71. Um dos elementos climáticos mais importantes para a humanidade é a temperatura atmosférica, ou seja, o estado térmico do ar atmosférico, de frio ou de calor. A temperatura pode variar de um lugar para outro, assim como em um mesmo lugar, no decorrer do tempo. Sobre os fatores responsáveis pela variação da temperatura: A) a influência da latitude ocorre fundamentalmente devido à forma esférica da Terra. A insolação diminui a partir do Equador em direção aos polos, assim a temperatura diminui com o aumento da latitude. B) a altitude exerce grande influência, pois o calor é irradiado da superfície terrestre para cima e a atmosfera aquece por irradiação. Quanto menor a altitude, mais rarefeito se torna o ar, ocorrendo menor irradiação e aumento da temperatura. C) a temperatura é aumentada pela presença de serras, chapadas e planaltos nas regiões tropicais, via de regra muito quentes, assim como, nas regiões temperadas, as altitudes acentuam ainda mais o rigor da temperatura. D) a diferença do comportamento térmico das rochas e da água explica o aquecimento e resfriamento mais lento dos continentes, fazendo com que as variações de temperatura nos oceanos sejam maiores. E) as correntes marítimas não apresentam capacidade de provocar alterações de temperatura nas áreas litorâneas por onde circulam, apesar de possuírem temperaturas diferentes, podendo ser quentes, quando se formam nas áreas equatoriais, ou frias, quando formadas nas áreas polares. 72. Os domínios morfoclimáticos brasileiros são definidos a partir da combinação dos elementos da natureza, como os climáticos, botânicos, pedológicos, hidrológicos e fitogeográficos, sendo possível delimitar regiões, de acordo com Aziz Ab´Saber, além das faixas de transição. O mapa a seguir apresenta a localização de tais domínios. Os domínios I e V correspondem, respectivamente: A) Amazônico e Mares de Morro B) Mares de Morro e Cerrado C) Transição e Cerrado D) Mares de Morro e Caatinga E) Araucária e Cerrado
  26. 26. 26 HISTÓRIA 73. A Peste Negra dizimou boa parte da população europeia, com efeitos sobre o crescimento das cidades. O conhecimento médico da época não foi suficiente para conter a epidemia. Na cidade de Siena, Agnolo di Tura escreveu: “As pessoas morriam às centenas, de dia e de noite, e todas eram jogadas em fossas cobertas com terra e, assim que essas fossas ficavam cheias, cavavam-se mais. E eu enterrei meus cinco filhos com minhas próprias mãos (...) E morreram tantos que todos achavam que era o fim do mundo.” (Agnolo di Tura. The Plague in Siena: An Italian Chronicle. In: William M. Bowsky. The Black Death: a turning point in history? New York: HRW, 1971 (com adaptações).) O testemunho de Agnolo di Tura, um sobrevivente da Peste Negra, que assolou a Europa durante parte do século XIV, sugere que: A) o flagelo da Peste Negra foi associado à renovação natural da humanidade, cientificamente atestada pela ciência. B) a impressão causada pelo número de mortos não foi tão forte, porque as vítimas eram poucas e identificáveis. C) o drama vivido pelos sobreviventes era causado pelo fato de os cadáveres não serem enterrados. D) houve substancial queda demográfica na Europa no período da Peste Negra, ao ponto de acharem que era o fim dos tempos. E) a Igreja buscou conter o medo da morte, disseminando o saber médico e o conhecimento científico. 74. (…) Deus tinha distribuído tarefas específicas a cada homem; uns deviam orar pela salvação de todos, outros deviam lutar para proteger o povo; cabia aos membros do terceiro estado, de longe o mais numeroso, alimentar, com seu trabalho, os homens de religião e da guerra. Este padrão, que rapidamente marcou a consciência coletiva, apresentava uma forma simples e em conformidade com o plano divino e assim sancionava a desigualdade social e todas as formas de exploração econômica (…) (Georges Duby, As três ordens ou o imaginário do feudalismo apud Patrícia Ramos Braick e Myrian Becho Mota, História: das cavernas ao Terceiro Milênio) A associação entre religião e sociedade pode ser percebida na descrição feita pelo autor no texto acima, e tal situação pode ser relacionada com as características da sociedade da época relacionada, na qual: A) as posições sociais menos importantes derivavam menos da vontade divina e mais da ausência de empenho dos homens, segundo a teologia cristã medieval. B) a rigidez da estrutura da sociedade feudal não foi regra durante a Idade Média, pois a partir do século X, estabeleceu-se uma dinâmica na sociedade de classes. C) a sociedade feudal estruturava-se de forma rígida, determinada pelo nascimento e com pequenas possibilidades de movimentação entre as camadas sociais. D) a suposta imobilidade da sociedade medieval tem fundamento nas teses teológicas de Santo Agostinho, que defendiam a supremacia da razão em detrimento da fé. E) a Igreja não reconhecia importância nas atividades que estivessem desligadas da religião, assim a condição de não nobre revelava um sujeito vítima do castigo divino. 75. A chamada “crise do século XIV”, na Europa Ocidental, caracterizou-se por um conjunto de fatores como más colheitas, fome, epidemias, rebeliões camponesas e guerras. Pode-se dizer que tais elementos: A) fizeram diminuir as taxas e obrigações senhoriais que recaíam sobre os servos e levaram à adoção da escravidão de africanos nos senhorios feudais. B) provocaram um enfraquecimento geral da cristandade, sobretudo na Península Ibérica, o que permitiu uma nova ofensiva islâmica na região. C) fortaleceram as instituições medievais, principalmente o caráter internacional das universidades. D) contribuíram para o aumento relativo da população das cidades, onde os índices de mortalidade eram menores que no campo. E) abalaram o sistema feudal, provocando uma acentuada queda demográfica, num processo inverso ao da expansão verificada em séculos anteriores.
  27. 27. 27 76. Se a mania de fechar, verdadeiro habitus da mentalidade medieval nascido talvez de um profundo sentimento de insegurança, estava difundida no mundo rural, estava do mesmo modo no meio urbano, pois que uma das características da cidade era de ser limitada por portas e por uma muralha. (DUBY, G. et al. “Séculos XIV-XV”. In: ARIÈS, P.; DUBY, G. História da vida privada da Europa Feudal à Renascença. São Paulo: Cia. das Letras, 1990 (adaptado).) As práticas e os usos das muralhas sofreram importantes mudanças no final da Idade Média. Quando elas assumiram a função de pontos de passagem ou pórticos. Este processo está diretamente relacionado com: A) a migração de proletários e artesãos. B) o fortalecimento das relações servis dentro da Europa. C) a contenção das cruzadas e das epidemias. D) o crescimento das atividades amonetárias e servis. E) o aumento das áreas urbanas e das práticas comerciais. 77. "O apoio financeiro da classe mercantil foi decisivo para o sucesso do movimento revolucionário, que faz surgir um novo Estado Nacional, mais forte e mais centralizado, e eminentemente mercantilista.” O movimento revolucionário mencionado no texto e referente à História de Portugal está ligado: A) à Restauração Portuguesa, que marca o fim da dominação espanhola. B) à ascensão de D João de Avis ao trono português. C) à Reconquista cristã do território português aos cristãos novos; D) à dominação do reino de Leão sobre Portugal; E) à atuação da Igreja que comanda a separação de Portugal do Reino de Castela. 78. Referindo-se à expansão marítima dos séculos XV e XVI, o poeta português Fernando Pessoa escreveu, em 1922, no poema “Padrão”: “E ao imenso e possível oceano Ensinam estas Quinas, que aqui vês, Que o mar com fim será grego ou romano: O mar sem fim é português.” (Fernando Pessoa, Mensagem – poemas esotéricos. Madri: ALLCA XX, 1997, p. 49.) Nestes versos identificamos uma comparação entre dois processos históricos. É válido afirmar que o poema compara: A) a localização geográfica das possessões coloniais dos impérios antigos e modernos: as cidades-estado gregas e depois o Império Romano se limitaram a expandir seus domínios apenas na Europa, ao passo que Portugal fundou colônias na costa do norte da África. B) a expansão dos gregos e romanos utilizou-se de vários oceanos enquanto os portugueses se limitaram ao Atlântico. C) o sistema de colonização da Idade Moderna aos sistemas de colonização da Antiguidade Clássica: a navegação oceânica tornou possível aos portugueses o tráfico de escravos para suas colônias, enquanto gregos e romanos utilizavam apenas de servos presos à terra. D) a duração dos impérios antigos e modernos: enquanto o domínio de gregos e romanos sobre os mares teve um fim com o confronto entre eles dois, Portugal figurou como a maior potência marítima até a independência de suas colônias. E) o alcance da expansão marítima portuguesa da Idade Moderna aos processos de colonização da Antiguidade Clássica: enquanto o domínio grego e romano se limitava ao Mar Mediterrâneo, o domínio português expandiu-se do Oceano Atlântico até as Índias no Oceano Índico. 79. Dali avistamos homens que andavam pela praia, obra de sete ou oito. Eram pardos, todos nus. Nas mãos traziam arcos com suas setas. Não fazem o menor caso de encobrir ou de mostrar suas vergonhas; e nisso têm tanta inocência como em mostrar o rosto. Ambos traziam os beiços de baixo furados e metidos neles seus ossos brancos e verdadeiros. Os cabelos seus são corredios. (CAMINHA, P. V. Carta. RIBEIRO, D. et al. Viagem pela história do Brasil: documentos. São Paulo: Companhia das Letras, 1997 (adaptado).) O texto é parte da famosa Carta de Pero Vaz de Caminha, documento fundamental para a formação da identidade brasileira. Tratando da relação que, desde esse primeiro contato, se estabeleceu entre portugueses e indígenas, esse trecho da carta revela a: A) preocupação em garantir a integridade do colonizador diante da resistência dos índios à ocupação da terra. B) oposição de interesses entre portugueses e índios, que dificultava o trabalho catequético e exigia amplos recursos para a defesa recursos para a defesa da posse da nova terra. C) orientação da política da Coroa Portuguesa quanto à utilização dos nativos como mão de obra para colonizar a nova terra. D) postura etnocêntrica do europeu diante das características físicas e práticas culturais do indígena. E) abundância da terra descoberta, o que possibilitou a sua incorporação aos interesses mercantis portugueses, por meio da exploração econômica dos índios.
  28. 28. 28 80. Chegança Sou Pataxó, Sou Xavante e Carriri, Ianomâmi, sou Tupi Guarani, sou Carajá. Sou Pancaruru, Carijó, Tupinajé, Sou Potiguar, sou Caeté, Ful-ni-ô, Tupinambá Eu atraquei num porto muito seguro, Céu azul, paz e ar puro... Botei as pernas pro ar. Logo sonhei que estava no paraíso, Onde nem era preciso dormir para sonhar. Mas de repente me acordei com a surpresa: Uma esquadra portuguesa veio na praia atracar. Da grande-nau Um branco de barba escura, Vestindo uma armadura me apontou pra me pegar. E assustado dei um pulo da rede, Pressenti a fome, a sede, Eu pensei: “vão me acabar”. Levantei-me de Borduna já na mão. Aí, senti no coração, O Brasil vai começar. (NÓBREGA, A.; FREIRE, W. CD Pernambuco falando para o mundo, 1998). A letra da canção apresenta um tema recorrente na história da colonização brasileira, as relações de poder entre portugueses e povos nativos, e representa uma crítica à ideia presente no chamado mito: A) da democracia racial das três raças de Gilberto Freyre, originado das relações cordiais estabelecidas entre portugueses e nativos no período anterior ao início da colonização brasileira. B) da cordialidade brasileira, advinda da forma como os povos nativos se associaram economicamente aos portugueses, participando dos negócios coloniais açucareiros. C) do brasileiro receptivo, oriundo da facilidade com que os nativos brasileiros aceitaram as regras impostas pelo colonizador, o que garantiu o sucesso da colonização. D) da natural miscigenação, resultante da forma como a metrópole incentivou a união entre colonos, ex-escravas e nativas para acelerar o povoamento da colônia. E) do encontro, que identifica a colonização portuguesa como pacífica em função das relações de troca estabelecidas nos primeiros contatos entre portugueses e nativos. 81. Como os gentios do Brasil não têm por costume o trabalho cotidiano, como os da costa da África, e só lavram quando têm necessidade, vagando enquanto têm que comer, sentiam de forma a nova vida, o trabalhar por obrigação e não voluntariamente, como usavam na sua liberdade, que na perda dela e na repugnância e pensão do cativeiro morrendo infinitos, vinham a sair mais caros pelo mais limitado preço. (SCHWARTZ, 1995, p. 68.) A partir da análise do texto e dos conhecimentos sobre a colonização do Brasil, é possível perceber que nessa relação: A) a opção pelo trabalho escravo africano ocorreu devido ao fato de o índio não ter se adaptado ao trabalho forçado, enquanto o negro facilmente se acostumou à escravidão. B) o fracasso das Capitanias Hereditárias ocorreu pela incapacidade dos Capitães Donatários em estabelecer o trabalho compulsório sistemático, o que encarecia o preço da mão de obra. C) a altíssima lucratividade gerada com a mão de obra compulsória dos africanos foi um fator fundamental na opção pelo trabalho forçado do negro africano, apesar da permanência da escravidão indígena. D) o interesse da Igreja Católica no processo de catequização colocou em conflito a Igreja e os colonos, pela oposição eclesiástica na escravidão do índio e do negro africano. E) a escravidão foi uma instituição surgida na África, entre as tribos atrasadas e primitivas, o que fez com que os europeus a trouxesse para a América.
  29. 29. 29 82. “Gostaria muito de ver no testamento de Adão a passagem em que ele divide o Novo Mundo entre meus irmãos, o Imperador Carlos V da Espanha e o rei de Portugal.” Esta frase, proferida pelo rei francês Francisco I em 1540, reflete: A) o descontentamento da França com relação aos acordos firmados entre Portugal e Inglaterra acerca do tráfico de escravos africanos. B) a ironia do governo francês com respeito às investidas das potências europeias, por ocasião da chamada partilha da África. C) o inconformismo com o monopólio comercial estabelecido pelos espanhóis com relação ao comércio de especiarias orientais. D) o questionamento do apoio dado pelo poder Papal ao acordo celebrado entre as Coroas ibéricas, Portugal e Espanha. E) a aceitação da hegemonia portuguesa com respeito às chamadas viagens ultramarinas. 83. “Quando os portugueses começaram a povoar a terra, havia muitos destes índios pela costa junto das Capitanias. Porque os índios se levantaram contra os portugueses, os governadores e capitães os destruíram pouco a pouco, e mataram muitos deles. Outros fugiram para o sertão, e assim ficou a costa despovoada de gentio ao longo das Capitanias. Junto delas ficaram alguns índios em aldeias que são de paz e amigos dos portugueses.” (Pero de Magalhães Gandavo, Tratado da Terra do Brasil, em http://www.cce.ufsc.br/~nupill/literatura/ganda1.html. Acessado em 20/08/2012.) Conforme o relato de Pero de Gandavo, escrito por volta de 1570, naquela época: A) a fuga dos indígenas para o interior era uma reação às perseguições feitas pelos portugueses e ocasionou um grande esvaziamento indígena na costa. B) a violência contra os indígenas foi exercida com o intuito de desocupar o litoral e facilitar a circulação do ouro entre as minas e os portos. C) as aldeias de paz eram aquelas em que a catequese jesuítica permitia o sincretismo religioso como forma de solucionar os conflitos entre indígenas e portugueses. D) o pau-brasil era extraído pelos índios através do trabalho escravo que predominou desde o início do período pré- colonial. E) houve resistência dos indígenas à presença portuguesa de forma semelhante às descritas por Pero Vaz de Caminha, em 1500. 84. A escravidão é uma relação social que esteve presente em diversos momentos da história da humanidade. A escravização de prisioneiros de guerra, por exemplo, foi praticada desde a Antiguidade em diversas regiões do mundo, inclusive na África. No entanto, a situação criada com o escravismo e o tráfico negreiro a ele associado entre os séculos XV e XIX não pode ser tratada como o mesmo fenômeno, pois podemos perceber que nessa relação: A) o tráfico atlântico não provocou mudanças na organização das sociedades africanas, apenas propiciou novas direções para aqueles indivíduos que, de uma maneira ou de outra, seriam escravizados na própria África. B) o escravismo foi uma prática econômica que teve breve duração e cujos efeitos restringiram-se exclusivamente ao Continente Africano, em razão das suas especificidades históricas. C) os europeus comercializavam os escravos que eram aprisionados no litoral, não modificando a dinâmica escravista das diferentes sociedades africanas estabelecidas no interior. D) o tráfico negreiro, como forma de exploração do trabalho, diferenciou-se da escravidão, pois não considerava o escravo como mercadoria e sim como um elemento na propagação da religião cristã. E) o tráfico internacional de escravos marcou uma ruptura radical na história da África, pois, ao ser conduzido numa escala até então desconhecida, favoreceu a desagregação de estruturas políticas e a formação de outras a partir do tráfico. 85. Os portugueses chegaram ao território, depois denominado Brasil, em 1500, mas a administração da terra só foi organizada em 1549. Isso ocorreu porque, até então: A) os índios ferozes trucidavam os portugueses que se aventurassem a desembarcar no litoral, impedindo assim a criação de núcleos de povoamento. B) as forças e atenções dos portugueses convergiam para o Oriente, onde estavam sendo garantidas relações comerciais lucrativas. C) a Espanha, com base no Tratado de Tordesilhas, impedia a presença portuguesa nas Américas, policiando a costa com expedições bélicas. D) os franceses, aliados dos espanhóis, controlavam as tribos indígenas ao longo do litoral bem como as feitorias da costa sul-atlântica. E) a população de Portugal era pouco numerosa, impossibilitando o recrutamento de funcionários administrativos.
  30. 30. 30 86. A carta de Pero Vaz de Caminha retrata, entre vários outros aspectos, os objetivos econômicos da colonização do Brasil, no contexto da política mercantilista. A alternativa que apresenta um trecho da carta que caracteriza essa política é a: A) “Mostraram-lhes um papagaio pardo que o Capitão traz consigo; tomaram-no logo na mão e acenaram para a terra, como se os houvesse ali.” B) “E entraram todas as naus dentro, e ancoraram em cinco ou seis braças — ancoradouro que é tão grande e tão formoso de dentro, e tão seguro que podem ficar nele mais de duzentos navios e naus.” C) “E traziam cabaças d’água, e tomavam alguns barris que nós levávamos e enchiam-nos de água e traziam-nos aos batéis.” D) “Até agora não pudemos saber se há ouro ou prata nela, ou outra coisa de metal, ou ferro; nem lha vimos.” E) “Ora veja Vossa Alteza quem em tal inocência vive se convertera, ou não, se lhe ensinarem o que pertence à sua salvação.” 87. O Brasil possui 64 milhões de hectares de florestas sujeitas à grilagem, a maior parte na Amazônia. A área, que equivale a duas vezes e meia o Estado de São Paulo, representa 22% do total de florestas públicas no País. São terras públicas, sem uso regulamentado, ou seja, não acomodam assentamentos, terras indígenas nem unidades de conservação. [...] as florestas públicas que já foram destinadas a algum uso são maioria e contam 226 milhões de hectares. As terras indígenas somam 111 milhões de hectares, seguidas pelas unidades de conservação, com cerca de 105 milhões de hectares, sendo 60% federais e 40% estaduais. Os assentamentos públicos da reforma agrária ocupam 10 milhões de hectares. [...] O governo defende que parte dessas áreas [Amazônicas] seja convertida em novos locais para concessão florestal, o que evitaria a ocupação desordenada e a grilagem. Só o Amazonas possui 43,6 milhões de hectares de florestas nativas não destinadas. As primeiras concessões para exploração controlada de madeira na Amazônia saíram este ano. “Desses 64 milhões de hectares de florestas sem uso regulamentado, pelo menos 10 milhões podem ser transformados em áreas de concessão”. [...] De acordo com André Carvalho, pesquisador do Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getúlio Vargas, o manejo sustentável de florestas pode, ao lado de investimentos em energia renovável, permitir ao País cumprir as metas climáticas firmadas em Copenhague. (PAÍS..., 2010.) A situação descrita no texto é resultado do processo de ocupação do Brasil pelo colonizador europeu que ocorreu de forma lenta e gradual, provocando impactos sobre os aspectos ambientais e sociais. Sobre o processo inicial de ocupação do território, podemos perceber que durante esse período: A) a colonização europeia levou à progressiva diminuição da população indígena que se encontra, hoje em dia, totalmente aculturada e destituída de sua herança cultural. B) a população indígena que habitava o Brasil, à época do descobrimento, se caracterizava pelo baixo nível cultural e técnico, o que a tornou extremamente dependente e submissa aos europeus. C) a migração de populações indígenas para áreas interioranas, no decorrer do processo colonizador, contribuiu para a preservação de elementos da sua herança biológica, social e cultural. D) o grupo indígena tupi-guarani possuía uma unidade linguística, étnica e cultural, que foi de fundamental importância para a resistência organizada que apresentou perante o elemento colonizador. E) a permanência de matas virgens no interior se explica pela fixação da maioria das populações indígenas no litoral, devido à maior facilidade de comunicação e de intercâmbio comercial com os europeus. 88. O açúcar e suas técnicas de produção foram levados à Europa pelos árabes no século VIII, durante a Idade Média, mas foi principalmente a partir das Cruzadas (séculos XI e XIII) que a sua procura foi aumentando. Nessa época passou a ser importado do Oriente Médio e produzido em pequena escala no sul da Itália, mas continuou a ser um produto de luxo, extremamente caro, chegando a figurar nos dotes de princesas casadoiras. (CAMPOS, R. Grandeza do Brasil no tempo de Antonil (1681-1716). São Paulo: Atual, 1996.) Considerando o conceito do Antigo Sistema Colonial, o açúcar foi o produto escolhido por Portugal para dar início à colonização brasileira, em virtude de: A) as feitorias africanas facilitarem a comercialização desse produto. B) os árabes serem aliados históricos dos portugueses. C) a mão de obra necessária para o cultivo ser insuficiente. D) ser um produto já desenvolvido em outras colônias e ser vantajoso comercialmente. E) os nativos da América dominarem uma técnica de cultivo semelhante.
  31. 31. 31 89. A questão registrada em “O que explica a utilização do africano como escravo, se no Brasil havia mão de obra indígena em disponibilidade?” (NADAI; NEVES, 1993, p. 37) Pode ser compreendida a partir: A) do interesse dos arrendatários de engenhos em manter os índios como guias, no processo de desbravamento do sertão. B) da engrenagem da política econômica mercantilista estabelecida, em que o tráfico de africanos escravizados garantia a oportunidade de criação de um “novo setor no comércio colonial”. C) da organização econômica da maioria das nações indígenas, que se apresentava estruturada para participar do comércio com a metrópole. D) da experiência demonstrada pelas populações da África Oriental nas etapas de produção e comercialização do açúcar no exterior. E) do projeto inicial dos colonizadores de agregar experiências favoráveis às culturas indígenas e africanas na defesa do território colonial. 90. Em geral, os nossos tupinambás ficam bem admirados ao ver os franceses e os outros dos países longínquos terem tanto trabalho para buscar o seu arabotã, isto é, pau-brasil. Houve uma vez um ancião da tribo que me fez esta pergunta: “Por que vindes vós outros, mairs e pêros (franceses e portugueses), buscar lenha de tão longe para vos aquecer? Não tendes madeira em vossa terra?” (LÉRY, J. Viagem à Terra do Brasil. In: FERNANDES, F. Mudanças Sociais no Brasil. São Paulo: Difel, 1974.) O viajante francês Jean de Léry (1534-1611) reproduz um diálogo travado, em 1557, com um ancião tupinambá, o qual demonstra uma diferença entre a sociedade europeia e a indígena no sentido: A) da curiosidade, reverência e abertura cultural recíprocas. B) da preocupação com a preservação dos recursos ambientais. C) do interesse de ambas em uma exploração comercial mais lucrativa do pau-brasil. D) do destino dado ao produto do trabalho nos seus sistemas culturais. E) da preocupação com o armazenamento de madeira para os períodos de inverno.
  32. 32. 32 RESOLUÇÃO COMENTADA BIOLOGIA 01. C. Monossacarídeos são rapidamente absorvidos pela mucosa intestinal. 02. A. O milho é uma infrutescência cujos grãos são ricos em amido, um polissacarídeo que fornece glicose ao organismo. A glicose é um monossacarídeo energético. 03. C. Determinados hormônios, como a testosterona, são derivados das moléculas de colesterol. 04. C. O churrasco apresenta gordura, como a picanha, que possui ácidos graxos saturados os quais podem ser utilizados como fonte de energia ou armazenados nos adipócitos na forma de triglicerídeos. 05. C. Como o metabolismo é um conjunto de reações integradas, a oferta de um composto em excesso promove desequilíbrios em rotas variáveis e acarreta patologias em diversos sistemas corporais 06. E. Patrick (equinodermo) e Sand (cordado) possuem a maior proximidade filogenética, pois ambos são deuterostômios. 07. D. O desenvolvimento embrionário pode ser dividido em três etapas principais: segmentação, gastrulação e organogênese. A gastrulação é a fase em que as células embrionárias, continuando a se multiplicar, se organizam, formando a gástrula, estrutura que apresenta um primeiro "projeto" do tubo digestório, o arquêntero. Essa fase é marcada também pela diferenciação dos três folhetos germinativos: ectoderma, mesoderma e endoderma. 08. D. De acordo com os gráficos, o equilíbrio dinâmico é atingido ao redor do 80o dia. 09. A. O saco vitelínico é um anexo presente em todos os vertebrados ovíparos. Ele é responsável pela nutrição, já que possui moléculas orgânicas e inorgânicas. 10. D. O médico respondeu-lhe que os gêmeos foram originados a partir de dois óvulos, isoladamente fecundados, cada um por um espermatozoide originando dois embriões de sexos diferentes. 11. E. Seres de espécies diferentes constituem diferentes populações. 12. C. Organismo sem tecido, heterótrofo por absorção e com glicogênio como reserva energética pertece ao Reino Fungi, é um fungo. 13. B. A Manihot esculenta tem em comum com a Manihot utilíssima que é conhecida como aimpim, aipi, castelinha, uapi, mandioca-doce, mandioca mansa, maniva, maniveira e pão-de-pobre o gênero, a família, a ordem, a classe, o filo e o reino. 14. E. A introdução de espécies exóticas causa desequilíbrios ecológicos associados com a ação humana sobre a dinâmica dos ecossistemas. 15. C. Cavalos e zebras pertencem ao mesmo gênero e rinocerontes a gêneros diferentes.
  33. 33. 33 QUÍMICA 16. E. A cadeia é aromática (anel benzênico), heterogênea (oxigênio como hetero-átomo), insaturada (ligação dupla entre átomos de carbono) e ramificada (mais de uma sequência de átomos de carbono). 17. A. O gás natural, assim como a celulignina, pode ser obtido a partir de resíduos orgânicos. 18. A. Lembre-se que, nessa representação, o ciclo e o zigue-zague representam os átomos de carbono. E os hidrogênios não são mostrados, mas estão ali. Sendo assim, teremos para o flavorizante de canela: A fórmula molecular da substância I, que apresenta sabor de canela, tem: 9 átomos de carbono 8 átomos de hidrogênio 1 átomo de oxigênio Fórmula molecular: C9H8O 19. B. A cadeia é mista, heterogênea (oxigênio como hetero-átomo), insaturada (ligação dupla entre átomos de carbono) e aromático (anel benzênico). 20. A. A cadeia é aromática (anel benzênico), heterogênea (nitrogênio como hetero-átomo), insaturada (ligação dupla entre átomos de carbono) e ramificada (mais de uma sequência de átomos de carbono). 21. A. O fenômeno subatômico que pode explicar e se relacionar com a visão da personagem é a absorção de energia por um elétron que atinge um nível mais elevado de energia e a liberação desta quanto o elétron retorna ao nível inicial de energia. 22. C. Thomson concluiu com um experimento que as partículas do raio catódico têm carga negativa. Essas partículas são chamadas de elétrons, e a ideia do átomo divisível foi provada. 23. D. O enunciado faz referência ao modelo proposto por E. Rutherford, o qual apresenta a caracterização do núcleo como sendo maciço e a eletrosfera como uma região quase vazia. Esse experimento foi realizado com o bombardeamento de núcleos de átomos de ouro por partículas alfa. A partir dos resultados coletados do experimento, foi construído então o modelo nuclear do átomo. 24. E. Ao perder os três elétrons da camada de valência, a configuração do íon Al3+ é igual ao do gás nobre neônio (1s2 2s2 2p6 ) que é semelhante ao do íon Na+ . 25. C. O xenônio é um gás nobre, pertence ao grupo 18 da Tabela Periódica e possui oito elétrons de valência. Sua configuração eletrônica, por ordem crescente de energia é: [Kr] 5s2 4d10 5p6 . 26. C. O urânio enriquecido é uma amostra que apresenta os isótopos 235 e 238 obtida de uma mistura de substâncias, o minério de urânio encontrado no solo. 27. B. Os dois tipos de água são quimicamente consideradas misturas, por isso fervem a uma temperatura diferente de 100°C ao nível do mar. 28. A. A evaporação é um fenômeno físico. 29. E. O sangue é classificado como um colóide assim como a neblina. 30. B. O O3 é a forma alotrópica menos estável do elemento oxigênio e, quando encontrado na troposfera, é um poluente.

×