Web 3.0 - A Semântica na Rede

6.174 visualizações

Publicada em

Palestra ministrada no WebDays 2008, evento realizado pelo grupo DevMedia.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
8 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.174
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
215
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Web 3.0 - A Semântica na Rede

  1. 1. Web 3.0 A Semântica na Rede Elvis Fusco [email_address]
  2. 2. Tim Berners-Lee (inventor da Web) A existência de um ambiente onde pessoas consigam trocar informações livremente, e que essas informações possam ser acessadas de diversos dispositivos. Web
  3. 3. Web 2.0 “ Web 2.0 é a mudança para uma internet como plataforma , e um entendimento das regras para obter sucesso nesta nova plataforma. Entre outras, a regra mais importante é desenvolver aplicativos que aproveitem os efeitos de rede para se tornarem melhores quanto mais são usados pelas pessoas , aproveitando a inteligência coletiva .” (O’ Reilly, 2004) O conceito de “Web 2.0” começou em 2004 com um brainstorming entre a O’Reilly ( www.oreilly.com ) e a MediaLive International. Tim O’Reilly
  4. 5. <ul><li>Geração dinâmica de informações sobre BD; </li></ul><ul><li>Mecanismos de busca não alcançam; </li></ul><ul><li>Tamanho é 400 a 550 maior que a “Web pública”; </li></ul><ul><li>Indexadores 16% da Web Real (ex.: Google,..); </li></ul><ul><li>Buscas em torno de 0,03% do conteúdo existente. </li></ul>Web Oculta Desafios na Web Atual
  5. 6. Atualmente, a maior parte do conteúdo da Web é projetado para o entendimento por humanos, e não para programas de computadores manipularem o seu significado. Berners-Lee, T, Hendler, J & Lassila, O ‘The semantic web’, Scientific American , Maio 2001 Desafios na Web Atual
  6. 7. Nome Foto Empresa Desafios na Web Atual
  7. 8. Desafios na Web Atual Como processar as informações de uma página Web? Exemplo, coletar dados de professores para uma mala-direta de e-mail
  8. 9. Desafios na Web Atual Pode ser resolvido por meio de extratores ( wrappers ) <ul><li>Não ideal, pois um extrator deve ser construído para cada conjunto de páginas que possui o mesmo layout. </li></ul>
  9. 10. Desafios na Web Atual Processo de busca de informações na Web <ul><li>Precisão das ferramentas de busca e identificação, descrição e localização de recursos de forma mais eficiente. </li></ul>
  10. 11. Desafios na Web Atual Processo de busca de informações na Web <ul><li>Toda informação relevante foi localizada? </li></ul><ul><li>Páginas do assunto requisitado e com texto diferente da palavra chave não são recuperadas. </li></ul><ul><li>Quantas páginas são relevantes? </li></ul><ul><li>Páginas de um assunto diferente que utiliza as mesmas palavras são recuperadas. </li></ul>
  11. 12. Desafios na Web Atual Processo de busca de informações na Web <ul><li>Relevância basea da vetor de palavras </li></ul><ul><li>PageRank (Google) </li></ul>
  12. 13. W3C Brasil - www.w3c.br
  13. 14. “ Conjunto de padrões produzidos pelo W3C e destinados a orientar fabricantes, desenvolvedores e projetistas para o uso de práticas que possibilitem a criação de uma Web acessível a todos, independentemente dos dispositivos usados ou de suas necessidades especiais.” Web Standards
  14. 15. Web Standards <ul><li>Estrutura </li></ul><ul><ul><li>Partes principais do documento, semântica e tags </li></ul></ul><ul><ul><li>HTML, XHTML </li></ul></ul><ul><li>Apresentação </li></ul><ul><ul><li>Onde são tratados os aspectos visuais que não podem ser considerados informação textual </li></ul></ul><ul><ul><li>CSS </li></ul></ul><ul><li>Comportamento </li></ul><ul><ul><li>Criação de comportamentos e efeitos sofisticados que funcionem através de várias plataformas e navegadores </li></ul></ul><ul><ul><li>Scripts </li></ul></ul>
  15. 16. Web Standards
  16. 17. Web Standards
  17. 18. Validação W3C jigsaw.w3.org/css-validator validator.w3.org
  18. 19. Web Semântica Termo formulado por Tim Berners-Lee em 1999 no livro &quot; Weaving the Web &quot; (Tecendo a Teia). Fonte: www.w3.org/People/Berners-Lee/Weaving
  19. 20. Web Semântica “ A Web Semântica é uma visão: é uma idéia de se ter dados bem definidos e ligados de uma maneira tal que possam ser usados por máquinas não só com o objetivo de apresentação, mas para automação, integração e reutilização dos dados entre aplicações”. Fonte: World Wide Web Consortium: “Semantic Web Activity Statement”. http://www.w3.org/2001/sw/Activity “ É uma extensão da Web atual que visa dar significado semântico ao conteúdo das páginas Web, criando um ambiente onde agentes de software e usuários possam trabalhar de forma cooperativa” Fonte: Tim Berners-Lee et al – 2001. “The Semantic Web” – Scientific American. http://www.sciam.com
  20. 21. Arquitetura da Web Semântica
  21. 22. Web Semântica Proposta de Tim Berners-Lee “ Utilização da idéia de hipertexto semântico, onde os hiperlinks também poderiam expressar relacionamentos entre documentos, como, por exemplo: isVersionOf, dependsOn, generated ”. Fonte: Berners-Lee, T: Information Management: A Proposal, CERN, Março 1989, Maio 1990.
  22. 23. Web Semântica
  23. 24. Web Semântica <ul><li>Representam conhecimento; </li></ul><ul><li>Permitem inferência sobre o conhecimento para gerar mais conhecimento; </li></ul><ul><li>Estabelecem conexões entre os itens que não estão explicitos; </li></ul><ul><li>Provêem isto para diversos tipos de fontes. </li></ul>Ambientes Semânticos
  24. 25. Web Semântica <ul><li>Capacidade para representar e gerenciar o conteúdo semântico da Web. </li></ul><ul><li>Como um agente pode “aprender” o significado semântico de um novo termo a partir de uma especificação formal? </li></ul><ul><li>Necessidade de formaliza çã o (metadados, ontologias). </li></ul><ul><li>Descri çã o de propriedades e relacionamentos sobre itens, regras, inferência. </li></ul>Ambientes Semânticos
  25. 26. Elementos da Web Semântica Metadados XML ( eXtensible Markup Language ) RDF ( Resource Description Framework ) Ontologias OWL ( Web Ontology Language )
  26. 27. Metadados Os metadados são conjuntos de atributos, mais especificamente dados referenciais, que representam o conteúdo informacional de um recurso informacional. Já os formatos de metadados, também chamados de padrões de metadados, são estruturas padronizadas para a representação do conteúdo informacional que será representado pelo conjunto de dados-atributos.
  27. 28. Metadados
  28. 29. Metadados <META name=“description” content=“descrição da página”> <META name=“keywords” content=“relação de palavras chave”> <META name=“copyright” content=“direitos autorais”> <META name=“robots” content=“*”> * ALL | NONE NOINDEX | NOFOLLOW | INDEX | FOLLOW <META HTTP-EQUIV=“Content-Language” content=“sp”> Metadados da Linguagem HTML
  29. 30. Metadados <link rel=&quot;schema.DC&quot; href=&quot;http://purl.org/dc/elements/1.1/&quot; /> <meta name=&quot;DC.title&quot; content=&quot;Dublin Core Metadata Initiative (DCMI) Home Page&quot; /> <meta name=&quot;DC.description&quot; content=&quot;The Dublin Core Metadata Initiative is an open forum engaged in the development of interoperable online metadata standards that support a broad range of purposes and business models. DCMI's activities include consensus-driven working groups, global conferences and workshops, standards liaison, and educational efforts to promote widespread acceptance of metadata standards and practices.&quot; /> <meta name=&quot;DC.date&quot; content=&quot;2007-06-04&quot; /> <meta name=&quot;DC.format&quot; content=&quot;text/html&quot; /> <meta name=&quot;DC.contributor&quot; content=&quot;Dublin Core Metadata Initiative&quot; /> <meta name=&quot;DC.language&quot; content=&quot;en&quot; /> Padrão Dublin Core http://dublincore.org/
  30. 31. RDF ( Resource Description Framework ) <ul><li>Linguagem de representação sobre recursos na Web. </li></ul><ul><li>Modelo de metadados simples e expressivo. </li></ul><ul><li>Provê interoperabilidade na Web (XML). </li></ul><ul><li>Meio de integração entre diferentes padrões de metadados. </li></ul><ul><li>Expressa vocabulários distintos com base em um modelo de dados e sintaxe comuns (XML). </li></ul><ul><li>Visa processamento por máquinas. </li></ul>www.w3.org/RDF
  31. 32. RDF ( Resource Description Framework ) <rdf:RDF xmlns:vcard=&quot;http://www.w3.org/2001/vcard-rdf/3.0#&quot;> <http://www.elvisfusco.com/contato/1> <vcard:fn> “Paulo Henrique&quot; <http://www. elvisfusco.com/contato/1> <vcard:email> “phenrique@hotmail.com&quot; <http://www. elvisfusco.com/contato/1> <vcard:tel> “1496913030&quot; <http://www.elvisfusco.com/contato/2> <vcard:fn> “João Pedro&quot; <http://www.elvisfusco.com/contato/2> <vcard:email> “joãopedro@gmail.com&quot; <http://www.elvisfusco.com/contato/2> <vcard:tel> “1497757643&quot; </rdf:RDF> Definições RDF são consideradas como &quot;triplas&quot;, ou seja, consistem na conjunção do Recurso, Predicado e o Valor. www.w3.org/RDF Nome Telefone Email Paulo Henrique 1496913030 [email_address] João Pedro 1597757643 [email_address]
  32. 33. RDF ( Resource Description Framework ) Padrão de Metadados Dublin Core em RDF www.w3.org/RDF
  33. 34. SPARQL <ul><ul><li>SPARQL pode ser usada para expressar “queries “ entre diversos tipos de fontes de informação, onde os dados estão guardados sobre a forma de RDF. </li></ul></ul>SPARQL Protocol and RDF Query Language Exemplo: PREFIX abc: <http://example.com/exampleOntology#> . SELECT ?capital ?country WHERE { ?x abc:cityname ?capital ; abc:isCapitalOf ?y. ?y abc:countryname ?country ; abc:isInContinent abc:Africa. } www.w3.org/TR/rdf-sparql-query
  34. 35. Ontologias Lida com a natureza e organização da realidade <ul><ul><li>O que é o ser ? </li></ul></ul><ul><ul><li>Quais são as características comuns a todos os seres? </li></ul></ul>FILOSOFIA (Aristóteles 384-322 AC) “ Onto” Palavra Grega significa Existência.
  35. 36. Ontologias Uma ontologia é uma descrição explícita de um domínio: <ul><ul><li>Conceitos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Propriedades e atributos de conceitos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Restrições sobre propriedades e atributos. </li></ul></ul>Uma ontologia define: <ul><ul><li>Um vocabulário comum. </li></ul></ul><ul><ul><li>Um entendimento compartilhado. </li></ul></ul>
  36. 37. OWL (Web Ontology Language) <ul><ul><li>Padrão do W3C de especificação para representação de ontologias. </li></ul></ul><ul><ul><li>Linguagem para definir Web Semântica. </li></ul></ul><ul><ul><li>Extensão do XML e RDF. </li></ul></ul><ul><ul><li>Descreve as classes, suas propriedades, relações e instâncias. </li></ul></ul>
  37. 38. OWL (Web Ontology Language) <ul><ul><li>Casos de uso: protege.stanford.edu </li></ul></ul>
  38. 39. OWL (Web Ontology Language) <ul><ul><li>Mecanismo de indexação e recuperação de documentos de Web Semântica (RDF e OWL) </li></ul></ul>
  39. 40. Aplicações Web Semântica <ul><ul><li>Aplicações que determinam o significado do conteúdo e então cria conexões para os usuários. </li></ul></ul>
  40. 41. Aplicações Web Semântica
  41. 42. Microformatos Conjuntos de formatos de dados que usam padrões web para contextualizar informações que facilitam a sua recuperação, seu compartilhamento e sua utilização. hCard hCalendar Geo xFolk xFN http://microformats.org/ <p class=“vcard” ><span class=“fn” > Elvis Fusco</span> doutorando em Ciência da Informação</p> Web Semântica com letra minúscula
  42. 43. <ul> <li><img style=&quot;float: left; margin-right: 4px;&quot; alt=&quot;photo&quot; src=&quot;http://www.univem.edu.br/servico/foto.jpg&quot; class=&quot;photo&quot;> Elvis Fusco </li> <li>UNIVEM (<a href=&quot;www.univem.edu.br&quot;>www.univem.edu.br</a>)</li> <li><a href=&quot;mailto:fusco@univem.edu.br&quot;>fusco@univem.edu.br</a></li> <li> <div>Av Hygino Muzy Filho 529</div> Marilia, SP, 17525-901 Brasil <br /> <span>lat:-22.2328, long: -49.9658</span> </li> <li>14-2105-0830</li>​​​​​​​​​​ </ul> Web Semântica com letra minúscula
  43. 44. <ul class=&quot;vcard&quot; > <li><img style=&quot;float: left; margin-right: 4px;&quot; alt=&quot;photo“ src=&quot;http://www.univem.edu.br/servico/foto.jpg&quot; class=&quot;photo&quot;> <span class=&quot;fn&quot; > <span class=&quot;given-name&quot; >Elvis</span> <span class=&quot;family-name&quot; >Fusco</span> </span> </li> <li class=&quot;org&quot; >UNIVEM (<a href=&quot;http://www.univem.edu.br&quot;>www.univem.edu.br</a>)</li> <li><a class=&quot;email &quot; href=&quot;mailto:fusco@univem.edu.br&quot;>fusco@univem.edu.br</a></li> <li class=&quot;adr&quot; > <div class=&quot;street-address&quot; >Av Hygino Muzy Filho 529</div> <span class=&quot;locality&quot; >Marilia</span>, <span class=&quot;region&quot; >SP</span>, <span class=&quot;postal-code&quot; >17525-901</span> <span class=&quot;country-name&quot; >Brasil</span><br> <span class=&quot;geo&quot; > lat: <span class=&quot;latitude&quot; >-22.2328</span>, long: <span class=&quot;longitude&quot; >-49.9658</span> </span> </li> <li class=&quot;tel&quot; >14-2105-0830</li>​​​​​​​​​​ </ul> Web Semântica com letra minúscula
  44. 45. Veja mais...
  45. 46. Perguntas Contato: fusco@univem.edu.br

×