Aula 06 linguagem visual

1.250 visualizações

Publicada em

Princípios de Design
Proximidade, repetição, alinhamento e contraste.
Linguagem visual.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.250
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
81
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
55
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 06 linguagem visual

  1. 1. LINGUAGEM VISUAL AULA 06 Princípios de Diagramação Prof. Ms. Elizeu N. Silva
  2. 2. A boa diagramação observa quatro princípios gerais: Contraste Visa organizar a informação e elevar o poder de atração visual do layout. Evita a ocorrência de elementos similares no layout. Se os elementos não forem equivalentes, diferencie-os completamente.
  3. 3. Contraste O contraste ajuda a estabelecer uma hierarquia interna no projeto, que organiza e acrescenta interesse. A regra geral é que para ser eficaz, o contraste deve ser suficientemente forte. Se os elementos diferirem um pouco apenas, não haverá contraste, mas conflito. Se dois itens não forem iguais, diferencie-os completamente.
  4. 4. Contraste O contraste pode ser obtido por meio de variações de escala, peso, desenho, cor, intensidade. Letras grandes contrastam com pequenas; Fontes bold contrastam com fontes light; Cores frias contrastam com cores quentes; Textura lisa contrasta com textura áspera; Elementos verticais contrastam com elementos horizontais; Linhas espaçadas contrastam com entrelinhamento apertado; Imagens pequenas contrastam com imagens grandes.
  5. 5. Contraste
  6. 6. Contraste O contraste é um ponto crítico na organização das informações. O leitor deve ser sempre capaz de compreender o que ele representa à primeira vista, sem necessidade de observar detidamente o material. Combine o contraste com a repetição para criar uma identidade visual forte e unificada para o projeto inteiro.
  7. 7. Contraste
  8. 8. Contraste Estabeleça conscientemente qual deve ser o item principal do layout e se necessário reforce este item para que o contraste seja plenamente perceptível. Use o contraste para criar enfoque. Não tenha medo de reduzir a importância de alguns itens para obter melhor contraste com algum outro. Depois de atrair o olhar do leitor para o ponto principal, ele percorrerá satisfeito todo o restante do projeto pelo sentido de ordem e hierarquia facilmente identificáveis. É o contraste que inicialmente atrai o interesse do leitor, que deve ser capaz de compreender instantaneamente a maneira como as informações estão estruturadas.
  9. 9. Contraste O contraste jamais deve confundir o leitor ou estabelecer um foco equivocado. Não economize na hora de criar contrastes. Faça-o de maneira marcante. Se os itens não forem exatamente iguais, diferencie- os.
  10. 10. Repetição Cor, forma, tipologias, textura, relações espaciais podem (e devem) ser repetidos no layout. A repetição ajuda a definir a identidade do projeto.
  11. 11. Repetição O elemento repetitivo pode ser uma fonte em bold, algum elemento gráfico, relações espaciais, cores etc. Pode ser qualquer item que o leitor perceba facilmente. A repetição deve ser adotada conscientemente como elemento-chave unificador do projeto. É por meio dela que cada parte pode ser percebida como pertencente ao projeto. Trata-se de um esforço para unificar todos os elementos que compõem o design.
  12. 12. Repetição A repetição ajuda a organizar a informação. Ela orienta o leitor pelas páginas ou decoração unificando partes distintas do projeto. Mesmo que o projeto se constitua de uma parte apenas, a repetição estabelece uma continuidade sofisticada. Se, ao contrário, o projeto envolve várias páginas ou ambientes que precisam ser vistos como conjunto, a repetição torna-se ainda mais importante.
  13. 13. Repetição Identifique algum elemento que se destaque positivamente no projeto e trabalhe com ele. Sinta-se livre para inserir elementos não funcionais visando unicamente a repetição. Ou então, utilize elementos simples e funcionais para repetir. Varie na repetição, adotando diferentes tamanhos, cores, posição e ângulos. Às vezes os elementos de repetição não são exatamente iguais, mas são tão interligados (semântica) que sua conexão se mostra óbvia. O propósito básico da repetição é unificar e acrescentar interesse visual tornando os projetos mais agradáveis e apreciados.
  14. 14. Repetição Evite usar excessivamente o elemento de repetição para que ele não se torne enfadonho. Saiba trabalhar com os contrastes.
  15. 15. Alinhamento Nada deve se posicionado aleatoriamente no layout. Cada elemento precisa estabelecer relação visual com outro elemento da página, garantindo uma aparência limpa, organizada, sofisticada e suave.
  16. 16. Alinhamento Quando os itens da página ou do ambiente mantém relação de alinhamento, surge coesão mais forte. Mesmo quando estão fisicamente distantes, se estiverem alinhados serão unidos por uma linha invisível percebida pelos olhos e sentida mentalmente. Sempre que um novo item é adicionado ao layout, é importante que se estabeleça o alinhamento com outros elementos. Nada deve ser posicionado arbitrariamente.
  17. 17. Alinhamento Os olhos gostam da ordem proporcionada pelo alinhamento, pois isso transmite calma e segurança. Se os alinhamentos estiverem bem definidos, você poderá interrompê-los intencionalmente com algum elemento e esta interrupção será percebida como intencional. Esteja consciente do posicionamento dos elementos na página ou no ambiente. Mesmo que os objetos estejam fisicamente distante, encontre uma forma de estabelecer o alinhamento entre eles.
  18. 18. Proximidade Itens relacionados entre si devem ser agrupados, de forma que sejam percebidos como unidades visuais. A proximidade ajuda a organizar a informação e resulta num sentido de ordem e harmonia.
  19. 19. Proximidade O propósito básico da “proximidade” é organizar. O simples agrupamento de elementos relacionados cria a organização automaticamente. Com elementos organizados, a leitura do layout ou do ambiente se torna mais fácil, proporcionando segurança e bem-estar. A organização de elementos-chave também favorece o surgimento de “brancos”, que são áreas livres de estímulos – portanto, neutras. Pisque os olhos e conte o número de elementos visuais pelas vezes que os olhos param para perceber os objetos. Identifique, entre as várias formas, quais devem ser agrupadas para compor unidades visuais.
  20. 20. Proximidade Evite criar qualquer dúvida quanto à relação dos elementos entre si. Não relacione objetos que não devem ser agrupados. Se não são relacionados, separe-os. Evite muitos conjuntos de elementos na página ou no ambiente. Lembre-se que “less is more” (Ludwig vans der Rohe).

×