PROCESSOS GRÁFICOS
Escala Europa
Prof. Ms. Elizeu N. Silva
Impressão policrômica
Nas artes gráficas, policromia é todo processo de impressão
em que, a partir de poucas cores primári...
Impressão policrômica
Escala Europa/CMYK
Impressão policrômica
Existem diferentes métodos utilizados na reprodução das
cores.
As cores exibidas no monitor do compu...
Impressão policrômica
As cores do monitor são criadas por adição de luz. Neste
processo, luzes vermelha, verde e azul (RGB...
Impressão policrômica
Na impressão, as cores são
formadas por síntese
subtrativa.
A tinta amarela absorve o
azul e transmi...
Impressão policrômica
Se os pigmentos das tintas
de escala fossem
colorimetricamente puros, a
combinação de proporções
igu...
Impressão policrômica
O número de cores que podem
ser reproduzidas na impressão
depende da qualidade das
tintas, dos supor...
Impressão policrômica
Um papel revestido
brilhante, de alta qualidade
(couchê, por exemplo),
pode exibir cerca de quatro
a...
Impressão policrômica
Por isso é imprescindível usar um guia
de cores que mostre exatamente como
as diversas combinações d...
Impressão policrômica
É importante ressaltar que antes de iniciar um projeto
gráfico, diversos fatores precisam ser levado...
Impressão policrômica
Ganho de ponto – O ganho de ponto é o aumento na
dimensão do ponto de retícula, inerente ao processo...
Referências
BRACELPA (Associação Brasileira de Celulose e Papel.
http://www.bracelpa.org.br/bra2/?q=node/180
CENIBRA (Indú...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula 05 Cores Especiais / Escala Pantone

1.427 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.427
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
47
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 05 Cores Especiais / Escala Pantone

  1. 1. PROCESSOS GRÁFICOS Escala Europa Prof. Ms. Elizeu N. Silva
  2. 2. Impressão policrômica Nas artes gráficas, policromia é todo processo de impressão em que, a partir de poucas cores primárias, é possível imprimir uma enorme variedade de cores. Estas são reconhecidas como “cores de escala”. O esquema de policromia mais utilizado é o CMYK, composto pelas cores primárias da síntese subtrativa (ciano, magenta e amarelo), acrescidos do preto (K). O padrão CMYK é conhecido como Escala Europa.
  3. 3. Impressão policrômica Escala Europa/CMYK
  4. 4. Impressão policrômica Existem diferentes métodos utilizados na reprodução das cores. As cores exibidas no monitor do computador são distintas das cores resultantes dos processos de impressão. Por esse motivo, o conceito disseminado com o DTP (desktop publishing) de que aquilo que se vê no monitor é o que será impresso (WYSIWYG) é falso, quando se trata de cores. O modo como os fósforos dos monitores exibem cores é diferente do modo como as tintas impressas as reproduzem. Os resultados podem ser decepcionantes quando se comparado às cores impressas e as cores exibidas no monitor do computador.
  5. 5. Impressão policrômica As cores do monitor são criadas por adição de luz. Neste processo, luzes vermelha, verde e azul (RGB) são combinadas em distintas intensidades para produzir as demais cores. Um monitor colorido de 24 bits de alta resolução pode exibir 16,7 milhões de diferentes cores, o que é muito mais do que cerca de 10 milhões de cores que o olho humano é capaz de distinguir.
  6. 6. Impressão policrômica Na impressão, as cores são formadas por síntese subtrativa. A tinta amarela absorve o azul e transmite uma mistura de luzes verde e vermelha; o cyan absorve luz vermelha e transmite luzes verde e azul; o magenta absorve luz verde e transmite luzes vermelha e azul; e o preto absorve toda a luz incidente.
  7. 7. Impressão policrômica Se os pigmentos das tintas de escala fossem colorimetricamente puros, a combinação de proporções iguais de amarelo, magenta e cyan produziria o preto puro. Entretanto, as tintas não são puras e o resultado é um tom marrom quente (avermelhado).
  8. 8. Impressão policrômica O número de cores que podem ser reproduzidas na impressão depende da qualidade das tintas, dos suportes, da máquina impressora e das condições de ajuste dos componentes do equipamento (pressão de impressão, alimentação de tinta e de solução de molhagem, altura das blanquetas etc).
  9. 9. Impressão policrômica Um papel revestido brilhante, de alta qualidade (couchê, por exemplo), pode exibir cerca de quatro a seis mil cores, enquanto um papel jornal não consegue reproduzir mais do que duas mil cores.
  10. 10. Impressão policrômica Por isso é imprescindível usar um guia de cores que mostre exatamente como as diversas combinações de tintas e de suportes ocorrerão na impressão. Uma vez conhecidas as porcentagens exatas das tintas de cada cor, pode-se criar uma paleta de cores para a preparação da arte-final, assegurando que o resultado impresso atenda às expectativas – independentemente do que o monitor mostra. Escala Europa/CMYK
  11. 11. Impressão policrômica É importante ressaltar que antes de iniciar um projeto gráfico, diversos fatores precisam ser levados em consideração: a) Como é o produto a ser impresso? b) Quantas cores podem ser usadas? c) O suporte será revestido ou não-revestido? d) Qual lineatura de retícula produzirá o melhor resultado no papel escolhido? e) Os fotolitos serão gerados pelo birô ou pela gráfica? f) A gráfica utiliza filmes ou CTP? g) Qual o processo de provas? h) Qual o ganho-de-ponto na impressão? já foi compensado antes de soltar o filme ou gravar a chapa?
  12. 12. Impressão policrômica Ganho de ponto – O ganho de ponto é o aumento na dimensão do ponto de retícula, inerente ao processo mecânico de impressão. A medição desse ganho determina como os pontos estão sendo reproduzidos, informação preciosa para a pré-impressão, que pode então compensar na geração dos filmes ou das chapas (CTP) o ganho de ponto da máquina impressora. Muitos fatores interferem no ganho de ponto, como carga de tinta excessiva, balanço de água/tinta, chapas, condições da impressora, tipo de tinta e de papel. O ganho de ponto deve ser medido em área de retículas e meios tons nos meios tons (retículas) e nos chapados.
  13. 13. Referências BRACELPA (Associação Brasileira de Celulose e Papel. http://www.bracelpa.org.br/bra2/?q=node/180 CENIBRA (Indústria de Celulose) http://www.cenibra.com.br/ SUZANO PAPEL E CELULOSE http://www.suzano.com.br/portal/suzano-papel-e-celulose.htm SCUDERIA COMUNICAÇÃO http://www.scuderia.com.br/site/ PRINT GRÁFICA ONLINE 24H http://www.printi.com.br/ TRUE COLOR SYSTEM http://www.truecolorsystem.com.br/portugues/index.htm ABTG – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica http://www.abtg.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=243&Itemid=47

×