LINGUAGEM VISUAL
AULA 04
Tipografia
Prof. Ms. Elizeu N. Silva
A tipologia (ou tipografia) é um importante recurso visual. As
escolhas relacionadas aos tipos de letras podem auxiliar na...
As letras são um recurso essencial empregado por
designers, assim como vidro, pedra, ferro e outros
materiais são utilizad...
A história da tipografia reflete uma tensão contínua entre a
mão e a máquina, o orgânico e o geométrico, o corpo
humano e ...
Os tipos móveis inventados por Johannes Guttenberg na
Alemanha no início do século XV, revolucionaram a escrita
no Ocident...
A famosa Bíblia impressa por
Guttenberg foi impressa com
tipografia que imitava a densa e
escura escrita manual conhecida
...
Na Itália do século XV, escritores e acadêmicos humanistas
rejeitaram as escritas góticas em favor da lettera antica, um
m...
Em 1469, o francês Nicolas Jenson, que aprendera a arte da
tipografia na Alemanha, estabeleceu uma gráfica influente
em Ve...
Muitas das fontes utilizadas atualmente, como Garamond,
Bembo, Palatino, e Jenson, herdaram seus nomes de
impressores famo...
Humanistas
Fontes romanas dos séculos
XV e XVI, emulavam a
caligrafia clássica.
Humanistas
As fontes itálicas, que surgiram na Itália no século XV, foram
modeladas em estilo manuscrito mais casual.
Enquanto as let...
Quando as
fontes de John
Baskerville
foram
apresentadas,
em meados do
século XVIII,
suas formas
precisas e seu
alto contra...
Modernas
As fontes desenhadas por
Giambattista Bodoni no final do
século XVIII e início do XIX são
radicalmente abstratas....
Egipcias
Fontes pesadas e decorativas. Foram adotadas no século XIX
para utilização em propaganda. Possuem serifas pesadas...
Sem Serifas
Humanistas
Fontes sem serifas tornaram-se comuns no século XX. A Gill
Sans, desenhada por Eric Gill em 1928, p...
Cada tipo apresenta-se com anatomia própria.
É ela que diferencia e determina a visibilidade e
a legibilidade de cada famí...
Há fontes cuja anatomia agrada quase universalmente, e por
isso são consideradas clássicas. Podem ser utilizadas em
quase ...
Bodoni: Família de lestras serifadas desenhada por
Giambattista Bodoni em 1798.
Claredon: Letras cheias e serifadas desenhadas por Robert
Besley em 1845.
Futura: Uma das fontes mais utilizadas pela
Publicidade e pelo mercado Editorial desde
que foi criada por Paul Renner em 1...
News Gothic: Desenhada por Morris Fuller
Benton em 1908, foi a tipografia adotada para
os créditos de abertura da série St...
Gill Sans: Desenhada por Eric Gill em 1926, também muito
utilizada por designers ao redor do mundo.
Garamond: Uma das fontes serifadas mais conhecidas, conta
com muitas variações, como Adobe Garamond, entre outras.
Utiliza...
Avant Garde: Desenvolvida originalmente para a Revista
Avant Garde, atualmente pode ser vista em várias
publicações.
Família tipográfica: conjunto de caracteres com
semelhanças anatômicas, porém com variações de peso, de
inclinação e de co...
Fontes fantasia: são famílias de fontes personalizadas e
desenvolvidas para uso específico em produtos ou
campanhas. O des...
Referência bibliográfica
LUPTON, Ellen. Pensar com tipos. São Paulo: Cosac Naify,
2006.
TIPOGRAFIA. Tipografos.Net. Dispon...
Aula 04   linguagem visual
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula 04 linguagem visual

922 visualizações

Publicada em

Tipografia
Lettera antica
Roman type
Anatomia
Tipografias clássicas

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
922
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
54
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 04 linguagem visual

  1. 1. LINGUAGEM VISUAL AULA 04 Tipografia Prof. Ms. Elizeu N. Silva
  2. 2. A tipologia (ou tipografia) é um importante recurso visual. As escolhas relacionadas aos tipos de letras podem auxiliar na interpretação da mensagem. Mais que signos que permitem a leitura verbal, as letras também proporcionam leituras visuais em função do design.
  3. 3. As letras são um recurso essencial empregado por designers, assim como vidro, pedra, ferro e outros materiais são utilizados por arquitetos.
  4. 4. A história da tipografia reflete uma tensão contínua entre a mão e a máquina, o orgânico e o geométrico, o corpo humano e o sistema abstrato. Essas tensões, que marcaram o nascimento das letras impressas há mais de quinhentos anos, continuam a energizar a tipografia atualmente.
  5. 5. Os tipos móveis inventados por Johannes Guttenberg na Alemanha no início do século XV, revolucionaram a escrita no Ocidente. Ao contrário dos escribas, que fabricavam livros e documentos à mão, a impressão com tipos permitia a produção em massa. Grandes quantidades de letras podiam ser fundidas a partir de um molde e concatenadas em “formas”. Depois que as páginas eram impressas, as letras podiam ser dispensadas, para reutilização.
  6. 6. A famosa Bíblia impressa por Guttenberg foi impressa com tipografia que imitava a densa e escura escrita manual conhecida como letra gótica. Ele reproduziu a textura errática desse estilo criando variações de cada letra, bem como inúmeras ligaturas.
  7. 7. Na Itália do século XV, escritores e acadêmicos humanistas rejeitaram as escritas góticas em favor da lettera antica, um modo clássico de escrita manual com formas mais largas e abertas. A preferência pela lettera antica fazia parte do Renascimento da arte e da literatura clássicas.
  8. 8. Em 1469, o francês Nicolas Jenson, que aprendera a arte da tipografia na Alemanha, estabeleceu uma gráfica influente em Veneza. As fontes adotadas por ele mesclavam a tradição tipográfica gótica típicas da Alemanha e da França, com o gosto italiano por formas mais leves e arredondadas. Suas fontes acabaram conhecidas como as primeiras fontes romanas. Nicolas Jenson's roman type
  9. 9. Muitas das fontes utilizadas atualmente, como Garamond, Bembo, Palatino, e Jenson, herdaram seus nomes de impressores famosos dos séculos XV e XVI. Essas fontes são conhecidas geralmente como “humanistas”. As versões contemporâneas de fontes históricas são projetadas para adequar-se às tecnologias modernas e às exigências atuais por precisão e uniformidade.
  10. 10. Humanistas Fontes romanas dos séculos XV e XVI, emulavam a caligrafia clássica. Humanistas
  11. 11. As fontes itálicas, que surgiram na Itália no século XV, foram modeladas em estilo manuscrito mais casual. Enquanto as letras humanistas apareciam em livros caros e de prestígio, a forma cursiva, que podia ser escrita com mais rapidez do que a cuidadosa lettera antica, era usada por gráficas mais baratas. Francesco Griffo, 1500
  12. 12. Quando as fontes de John Baskerville foram apresentadas, em meados do século XVIII, suas formas precisas e seu alto contraste foram considerados chocantes. Transicionais
  13. 13. Modernas As fontes desenhadas por Giambattista Bodoni no final do século XVIII e início do XIX são radicalmente abstratas. As serifas são finas e retas. Há forte contraste entre traços grossos e finos.
  14. 14. Egipcias Fontes pesadas e decorativas. Foram adotadas no século XIX para utilização em propaganda. Possuem serifas pesadas e retangulares.
  15. 15. Sem Serifas Humanistas Fontes sem serifas tornaram-se comuns no século XX. A Gill Sans, desenhada por Eric Gill em 1928, possui características humanistas.
  16. 16. Cada tipo apresenta-se com anatomia própria. É ela que diferencia e determina a visibilidade e a legibilidade de cada família tipográfica. As características anatômicas da fonte influenciam o uso delas na Publicidade e no Design. Adobe Garamond
  17. 17. Há fontes cuja anatomia agrada quase universalmente, e por isso são consideradas clássicas. Podem ser utilizadas em quase todas as situações e são garantia de bom gosto e ótima legibilidade. Helvética: Provavelmente a mais clássica das fontes. Desenvolvida em 1957 pelos designers suíços Max Miedinger e Eduard Hoffman.
  18. 18. Bodoni: Família de lestras serifadas desenhada por Giambattista Bodoni em 1798.
  19. 19. Claredon: Letras cheias e serifadas desenhadas por Robert Besley em 1845.
  20. 20. Futura: Uma das fontes mais utilizadas pela Publicidade e pelo mercado Editorial desde que foi criada por Paul Renner em 1920.
  21. 21. News Gothic: Desenhada por Morris Fuller Benton em 1908, foi a tipografia adotada para os créditos de abertura da série Star Wars.
  22. 22. Gill Sans: Desenhada por Eric Gill em 1926, também muito utilizada por designers ao redor do mundo.
  23. 23. Garamond: Uma das fontes serifadas mais conhecidas, conta com muitas variações, como Adobe Garamond, entre outras. Utilizada principalmente para edição de livros.
  24. 24. Avant Garde: Desenvolvida originalmente para a Revista Avant Garde, atualmente pode ser vista em várias publicações.
  25. 25. Família tipográfica: conjunto de caracteres com semelhanças anatômicas, porém com variações de peso, de inclinação e de corpo.
  26. 26. Fontes fantasia: são famílias de fontes personalizadas e desenvolvidas para uso específico em produtos ou campanhas. O desenho das letras faz referência ao tema ao qual se destinam.
  27. 27. Referência bibliográfica LUPTON, Ellen. Pensar com tipos. São Paulo: Cosac Naify, 2006. TIPOGRAFIA. Tipografos.Net. Disponível em www.tipógrafos.net.

×