Portifólio.greve.anunciada smesp.2014

254 visualizações

Publicada em

"Portfólio de uma greve anunciada" SMESP-2013-2014
"Portfólio de uma greve anunciada"...Desde o início da sua gestão, o prefeito de SP não cumpre com o que tem falado e demostra desconhecer a realidade da Educação paulistana. Ele e seu secretário afirmam convictamente que o piso dos professores é de R$3.000,00 e de que nosso salário é um dos maiores do Brasil. Poucos professores da rede municipal possuem tal ordenado e isto é revoltante. Os dois estão mal assessorados!

OBS.: foram selecionadas algumas fotos das redes sociais e, na medida do possível, os créditos foram citados. Se necessário faremos revisões.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
254
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Portifólio.greve.anunciada smesp.2014

  1. 1. 1 PORTIFOLIO DE UMA GREVE ANUNCIADA: Pessoal! Qual a matemática que o nosso prefeito Haddad usa para dar aumento salarial? Eu sei qual, é aquela " Toma lá, dá cá...rsrs. Olha só a comparação que fiz entre os meses Abril e Maio dos anos de 2013 /2014 de um Professor de Ensino Infantil e Fundamental I, no QPE 11A... E vocês acham que o Haddad deu aumento?
  2. 2. 2 Para quem não sabe o que são as abreviaturas: AB/C = Abono Complementar e G/D/A = Gratificação Difícil Acesso. Cadê? Sumiram... e o salário diminuiu... Fala sério Haddad!!! Pessoal! Eu somei errado, no lugar do segundo 9 é 8...rsrs (prof. Marilda Piscitelli) O trabalho do professor não é só em sala de aula. Para dar uma aula de qualidade, eles precisam de tempo para planejar a aula, pensar e criar formas interessantes de passar o conteúdo, pesquisar possíveis dúvidas que surjam dos estudantes, corrigir trabalhos e provas (e lanças informações no SGP!). Por isso foi aprovada uma lei federal que determina que reserve 1/3 da carga horária do professor para planejamento das atividades escolares. Esse direito do professor e dos alunos (afinal, ter uma boa aula é direito dos estudantes!)
  3. 3. 3 https://www.facebook.com/DimTatoo https://www.facebook.com/DimTatoo
  4. 4. 4 https://www.facebook.com/DimTatoo https://www.facebook.com/DimTatoo
  5. 5. 5
  6. 6. 6
  7. 7. 7 https://www.facebook.com/DimTatoo Créditos: https://www.facebook.com/DimTatoo?fref=photo
  8. 8. 8
  9. 9. 9
  10. 10. 10 Adriana TGomes 23 de maio próximo a Diadema · Editado A luta em favor do respeito aos educadores e educação inclui que a briga por SALÁRIOS MENOS IMORAIS é um dever irrecusável e não só um direito deles. A luta dos educadores em defesa de seus direitos e a sua DIGNIDADE deve ser entendido como um movimento importante da sua prática docente, enquanto PRÁTICA ÉTICA. PAULO FREIRE
  11. 11. 11
  12. 12. 12 Em Itaquera, a DRE campeã do corte de ponto De um lado Haddad e Callegari, do outro os Profisionais de Educação e os Sindicatos. Ninguém se entende e nem chega a nenhuma conclusão. Todos acham que estão certos.
  13. 13. 13
  14. 14. 14
  15. 15. 15
  16. 16. 16 Foto: Adriana Andrade Que orgulho dessa minha pequena, marcha nessas avenidas como se literalmente entendesse tudo...
  17. 17. 17
  18. 18. 18 Flavio Barbieri A TV está a serviço do governo, como sempre. Não noticia nem sequer nada do que está acontecendo. Só sabem falar em "Copa".
  19. 19. 19 Crianças, cartazes e Cristina! — com Lia Aleixo em Prefeitura do Município de São Paulo.
  20. 20. 20 Lucas Rocha -9 de maio
  21. 21. 21
  22. 22. 22
  23. 23. 23
  24. 24. 24 MunirEthel Nagim
  25. 25. 25
  26. 26. 26
  27. 27. 27
  28. 28. 28
  29. 29. 29
  30. 30. 30
  31. 31. 31 Rosimara Saraiva A GREVE continua..... Secretário insinua que as crianças fora da escola estão passando fome! Callegari, a escola não é RESTAURANTE, NÃO É BOM PRATO!!! Rosimara Saraiva
  32. 32. 32 Adriana TGomes via Paulo Saldaña A greve dos professores da rede municipal de São Paulo completa um mês nesta sexta- feira, dia 23, no meio de um impasse sem previsão de acabar. A gestão Fernando Haddad (PT) diz ser impossível, por condições orçamentárias, atender à principal reivindicação – a incorporação de um abono prometido a quem recebe o piso. Os sindicatos que lideram a paralisação não aceitam sair do movimento sem uma data para essa incorporação. Ao mesmo tempo, a greve cresceu e continua crescendo (mais do que a cúpula do governo esperava).
  33. 33. 33
  34. 34. 34 Dia ou noite. Chuba ou sol. Estamos na Luta: em defesa da carreira; condições de trabalho ;salário e educaçâo de qualidade. 33 dias de greve, na cidade de São Paulo. Teresinha Teca Chiappim
  35. 35. 35 Marcio S Pinho
  36. 36. 36 Cleide Oliveira Quadro de Apoio reivindicando seus direitos!! — em Vão Do Masp.
  37. 37. 37
  38. 38. 38
  39. 39. 39
  40. 40. 40
  41. 41. 41
  42. 42. 42
  43. 43. 43
  44. 44. 44 Publicado em 28/05/2014 Aos 28 de maio, já são 35 dias em greve. Os profissionais da educação do município de São Paulo continuam lutando por melhores condições de trabalho e valorização da carreira. http://www.youtube.com/watch?v=xGLur3SWeSE&feature=youtu.be&hd=1
  45. 45. 45 Wagner Indalécio Gi Tamassia essa será dos profs do Estado.
  46. 46. 46
  47. 47. 47
  48. 48. 48
  49. 49. 49
  50. 50. 50
  51. 51. 51
  52. 52. 52
  53. 53. 53 Não adianta reclamar pelos corredores daescola, nasala dos professores ouna reuniãopedagógica.É preciso cruzar os braços e participar da greve edosprotestos por umaescola
  54. 54. 54 próxima assembleia será na s exta-feira, 30 de maio, às 14h30, em frente à prefeitura, no Viaduto do Chá. A presença de todos é fundamental! Não adianta reclamar pelos corredores da escola, na sala dos professores ou na reunião pedagógica. É preciso cruzar os braços e participar da greve e dos protestos por uma escola pública de qualidade. A greve já passou dos 30 dias e precisamos mais do que nunca do apoio de todos os colegas! O governo continua inflexível e quer punir com o corte de salário quem não aceita o sucateamento da Educação pública. Na foto vemos a professora Eliane, da região do Grajaú, no ato de ontem (27/05/2014), entre a avenida Paulista e o Viaduto do Chá. Deixo aqui meus sinceros parabéns a todos que assim como ela desejam uma escola pública melhor e continuam a lutar por isso! A próxima assembleia será na sexta-feira, 30 de maio, às 14h30, em frente à prefeitura, no Viaduto do Chá. A presença de todos é fundamental!
  55. 55. 55 Para quem não sabe, o piso de um professor do município de sp (só o salário mesmo, sem abonos e etc) em início de carreira é $1.970,00. Caso ele consiga fazer a jeif (para isso é preciso ter as 25 aulas atribuídas, o que é bem difícil de acontecer no primeiro ano) o piso inicial será de $2.627,00. Mesmo somando abono, vale refeição e sei lá mais o que, o valor ainda não chegará ao informado nesse jornal. Vivian Kroper

×