Sócrates, platão e os sofistas

20.601 visualizações

Publicada em

Aula de Filsofia Pré Federal BH 2012

Publicada em: Educação
0 comentários
11 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
20.601
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
607
Comentários
0
Gostaram
11
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sócrates, platão e os sofistas

  1. 1. SÓCRATES E OS SOFISTAS
  2. 2. SOFÍSTICA Em meados do século V a.C., irrompeu na Grécia um movimentocultural sui generis, que teve consequências decisivas para o mundoocidental. Nascia a Sofística, promovida pelos Sofistas. Identificados como educadores profissionais que davam instruçõesa jovens, e exercícios públicos de eloquência, por pagamento.
  3. 3. OS SOFISTAS A palavra sofista (em grego sophistes) deriva de sophia«sabedoria», e designa todo o homem que possui conhecimentosconsideráveis em qualquer ramo do saber, nomeadamentegramática, astronomia, geometria, música, entre outras.
  4. 4.  Os sofistas ensinavam qualquer um que desejasse aprender, nãoimportando a origem social do mesmo. Eles realmente cobravam por seus ensinamentos, mas não exigiamdo aluno qualquer conhecimento prévio. Assim seus cursos partiam desde os níveis mais elementares.Recebendo sempre alunos em diferentes níveis de aprendizagem.
  5. 5.  Numa sociedade que desprezava os trabalhos técnicos, os sofistasnão se intimidavam em aprender e ensinar estas artes. Protágoras, um dos mais importantes sofistas dava primazia aoensino da técnica. Eram herdeiros tanto dos filósofos pré-socráticos (estudiosos dafísica), como dos poetas.
  6. 6. EM OUTRAS PALAVRAS ... O sofista era alguém a que hojechamaríamos de sábio. Ensinavam tudo o que se podiaensinar, "tinham a pretensão de formarhomens completos, habituados a todas assubtilezas do pensamento refletido, hábeis emmanejar a palavra, corajosos e fortes naação, dignos de todos os triunfos, de todas asfelicidades". Landormy (1985:13).
  7. 7. A QUEM DIGA, NO ENTANTO:  Que os sofistas praticavam um ensino desligado de preocupações de ordem ética.  Como diz Landormy (1985:15), fingiam "adoptar as opiniões comuns, a moral das pessoas honestas, os preconceitos ou as superstições do povo" de modo a agradarem ao maior número de pessoas.
  8. 8.  O seu objetivo principal era agradar de forma a obterem os seusproveitos próprios, sem atenção aos valores essenciais. Daí o uso artificioso da oratória e da retórica como formaprecisamente de, através da palavra, conseguir persuadir os cidadãos.
  9. 9. SÓCRATES Pelo contrário, como dizBonnard (1980: 442) "Sócrates quereducar o seu povo, conduzi-lo àconsciência do seu verdadeiro bem, aoperigo e à nobreza da escolha. Querlibertá-lo da servil obediência à opiniãoestabelecida, para o comprometer no livreserviço da verdade severamente verificada.
  10. 10.  ....Quer tirá-lo da infância, que pensa e age por imitação econstrangimento, para fazer dele um povo adulto, capaz de agir por razão, depraticar a virtude não por temor das leis e do poder (ou de deuses ao seudispor), mas porque sabe de ciência certa que a felicidade é idêntica à virtude" .
  11. 11.  Sócrates acreditava que se, através do seu método, conseguisselevar as pessoas a descobrirem o que é a aretê(VERDADE), entãoesta descoberta obrigaria os seus interlocutores a agir de formavirtuosa.
  12. 12. DIÁLOGO COM PROTÁGORAS  O ponto curioso deste diálogo é que, na primeira fase da discussão, Sócrates dúvida que a virtude possa ser ensinada, enquanto Protágoras, como sofista, entende que sim.  Mas, no decorrer da argumentação, Sócrates vai analisar as várias virtudes e conclui que todas elas são uma única, que todas se identificam com o conhecimento do Bem.  Nesse momento, acaba por concluir que a virtude pode ser ensinada e é Protágoras quem passa a considerar duvidosa essa possibilidade.
  13. 13.  Uma outra diferença fundamental separa Sócrates dos Sofistas. É que, enquanto aqueles se consideravam sábios, profundamenteconhecedores de várias matérias, e, justamente por essa razão, sefaziam pagar pelos seus ensinamentos, Sócrates defendia aquelafórmula tão célebre quanto enigmática pela qual ficou para sempreconhecido:  "Só sei que nada sei"
  14. 14.  Sócrates combateu os sofistas, julgou com severidade o uso quefaziam da arte da palavra, que segundo ele não visava estabelecer overdadeiro mas produzir a aparência. Sócrates defendia energicamente a necessidade e a possibilidade deconhecer a verdade.
  15. 15.  Sócrates está à procura do logos, o sentido do ser em si mesmo. O logos filosoficamente falando é a razão que se dá de algo, ou o que hoje chamaríamos de conceito.
  16. 16.  Ele tomou como ocupação exclusiva da sua vida, ajudar a descobrir emcada homem a verdade que nele existia. Mesmo sem salário e quase sem esperança, exerceu até à morte esteserviço de educador do seu povo, o mais insubmisso de todos os povos.  É esta a sua maneira de ser cidadão.
  17. 17. PLATÃO E ARISTÓTELES Apesar de não cobrarem por seus ensinamentos como ossofistas, Platão e Aristóteles recebiam presentes de seusalunos, entre eles Alexandre (O Grande), e boa parte daaristocracia grega.
  18. 18.  Na verdade para ser membro da Academia (escola de Platão), oudo Liceu (escola de Aristóteles), eram exigidos conhecimentos préviosque só filhos da aristocracia poderiam ter. E, ao que consta, os tais presentes eram bastante generosos, parasustentar tanto a Academia quanto o Liceu, e seus respectivosmestres.
  19. 19. PLATÃO Platão, o mais famoso dos discípulos de Sócrates, nasceu no seio deuma das mais tradicionais famílias da aristocracia política de Atenas. Ao completar 20 anos, conheceu seu mentor, que mudaria para sempreo rumo da sua vida. Leia mais: http://jus.com.br/revista/texto/20758/etica-direito-e-justica-socrates-e-platao-contra-os-sofistas#ixzz2CChCsLvG
  20. 20.  "Platão era de família aristocrática, o que torna notável o fato de ele acreditarque os governantes não deveriam ser escolhidos por sua origem, e sim pelainteligência e força de caráter. Acima de tudo, o oportunismo dos políticos atenienses, que acabou culminandono julgamento e na sentença de morte de Sócrates, convencera Platão a considerarcom muita seriedade as qualidades necessárias a um bom líder", explicaDrosdek (p. 26).
  21. 21.  Em 387 a.C. Platão criou aAcademia, o primeiro centro deensino superior doOcidente, afirma Leite (p. 27): "Até então, a educação superiornunca havia assumido essa formacorporativa, organizada, sedentária, comdistribuição de cursos e matérias, queimprimiu Platão à Academia
  22. 22.  Com relação à sua doutrina, é interessante recorrer ao "mitoda caverna", incluído no livro VII de "A República", recomendamAranha e Martins (p. 121): Leia mais: http://jus.com.br/revista/texto/20758/etica-direito-e-justica-socrates-e-platao-contra-os-sofistas#ixzz2CCiBzPnD
  23. 23. O MITO DA CAVERNA "Platão imagina uma caverna onde pessoas estão acorrentadas desde ainfância, de tal forma que, não podendo ver a entrada dela, apenas enxergam oseu fundo, no qual são projetadas as sombras das coisas que passam às suascostas, onde há uma fogueira. Se um desses indivíduos conseguisse se soltar das correntes para contemplar àluz do dia os verdadeiros objetos, ao regressar, relatando o que viu aos seus antigoscompanheiros, esse o tomariam por louco e não acreditariam em suas palavras."
  24. 24.  Aqui, em termos relacionados ao conhecimento(epistemologia), faz uma separação entre mundo sensível (dosfenômenos) e mundo inteligível (das idéias gerais). O mundo sensível é percebido pelos sentidos, sendoilusório, múltiplo, com réplicas imperfeitas do verdadeiro.
  25. 25.  Para Platão, o mundo das idéias gerais refletia a doutrina deParmênides, nos quais o ser é imóvel, enquanto o mundo sensível seespelhava em Heráclito, que afirmava a mutabilidade essencial do ser. Navida terrena, se experimenta a mutabilidade; no Hades (além-vida), apermanência.
  26. 26. PARMÊNIDES E HERÁCLITOParmênides Heráclito defende a idéia de que tudo estádefende a idéia da em movimento.identidade do Ser.
  27. 27. EM SUMA Para Platão, a verdade é absoluta e a Filosofia é a busca daverdade pela intelectualidade. Chamada de Idealismo, a Filosofia Platônica considera a idéiacomo o princípio da realidade.
  28. 28. A IDÉIA A sociedade atual é materialista no sentido que o princípio domaterialismo não é a idéia, mas a matéria. Para Platão, a idéia de uma coisa é a realidade dessa coisa. A idéia é uma abstração. É a essência e é invisível.
  29. 29. A IDEIA Quando entendemos alguma coisa é porque idealizamos essa coisa. A idéia é universal, conceitual e abstrata. É única e imutável. É eterna, pois reside na alma.
  30. 30.  As coisas têm aparência e essência. A essência de alguma coisa é o que esta coisa é e não a aparência. A aparência é a sombra e é ilusória sempre.

×