Automação de Teste - BRATESTE 2010

5.342 visualizações

Publicada em

Apresentação sobre Automação de Teste de Software no 3° BRATESTE - Seminário Brasileiro de Teste de Software em 18/06/2010
Esta apresentação contém material teórico sobre Automação de Teste, Geração de Frameworks de Automação de Teste, como definir a arquitetura da automação e um hands on com Selenium

Publicada em: Tecnologia
1 comentário
6 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.342
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
487
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
178
Comentários
1
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Automação de Teste - BRATESTE 2010

  1. 1. (48) 4052-9536 / 9540 contato@qualister.com.br • Terceirização de profissionais • Consultoria de teste • Avaliação de usabilidade • Automação de testes • Testes de performance • Treinamentos Automação de Teste de Software BRATESTE 2010 www.qualister.com.br
  2. 2. Sobre a Qualister • Fundação: 2007. • Sobre a Qualister: A Qualister é uma empresa nacional, constituída a partir da união de profissionais qualificados e certificados na área de testes e qualidade de software, com o objetivo de integrar, implementar e implantar soluções com base nas melhores práticas do mercado e normas internacionais. • Colaboradores: A Qualister é composta por colaboradores pós-graduados e certificados na área de testes (CBTS, CSTE) com larga experiência na indústria de Tecnologia da Informação. • Área de atuação: A Qualister é uma empresa especializada em serviços de qualidade e teste de software. Tem como linhas de atuação consultoria em teste/qualidade de software, outsourcing (terceirização dos serviços através da alocação de profissionais) e treinamentos. • Localização: A Qualister está localizada em Biguaçu na Grande Florianópolis/SC e está instalada no CITEB – Centro de Inovação Tecnologia de Biguaçu no campus da universidade UNIVALI. www.qualister.com.br
  3. 3. Alguns clientes www.qualister.com.br
  4. 4. Parcerias internacionais Soluções para automação, profilling e gestão de testes Soluções para testes de performance Soluções de apoio a avaliação de usabilidade www.qualister.com.br
  5. 5. Contato • Email: contato@qualister.com.br • Telefone: (48) 4052-9540 e (48) 4052-9536 • Endereço: Rua Patrício Antônio Teixeira, 317, Sala 406-A, Jardim Carandaí. Biguaçu/SC. CEP 88160-000 www.qualister.com.br
  6. 6. Instrutor • Elias Nogueira – Consultor e Instrutor de Automação de Teste na Qualister – Arquiteto de Teste de Software na InMetrics – Instrutor de Teste de SW na Iterasys Informática – MBA Teste de Software – CSTE – Certified software Testes / QAI Brasil – Blog: http://sembugs.blogspot.com www.qualister.com.br
  7. 7. Agenda • Conceituação de Automação de Teste Funcional – O que é Automação Funcional de Teste – Desafio do Teste Manual – Falsa expectativa – Ferramentas não são infalíveis – Testes Manuais x Automação de Teste – Quem automatiza e seus papéis • Definição de Criação e Execução de Testes Automatizados – Escopo da Automação – Gerações de Frameworks Automatizados (Framework Generations) – Passos para o Design da Automação Funcional – Tipos de Defeitos e Implementação de Manipulação de Erros • Ferramentas para a Automação Funcionais de Teste – Ferramentas free e open source – Ferramentas pagas www.qualister.com.br
  8. 8. O que é Automação Funcional de Teste? www.qualister.com.br Desafio do Teste Manual
  9. 9. Desafio do Teste Manual www.qualister.com.br Falsas Expectativas
  10. 10. Falsa Expectativa Testabili-oquê? Você quer dizer que para criar testes automatizados será necessário modificar o sistema? Uma ferramenta de Testes testes automatizados é automatizados é a moleza. Basta solução de todos os gravar a digitação e problemas de os cliques do mouse qualidade. e depois executar o script. www.qualister.com.br Falsas Expectativas
  11. 11. Falsa Expectativa • Testes automatizados revelam apenas cerca de 15% dos defeitos enquanto testes manuais revelam cerca de 85% dos defeitos (James Bach, 1997) Analogia adaptada de Brian Marick/James Bach www.qualister.com.br Ferramentas não são infalíveis
  12. 12. Ferramentas Não São Infalíveis • Podem trazer problemas na execução • Podem trazer resultados errados • Não tem imaginação • Reconhecimento incorreto de componentes/objetos www.qualister.com.br Teste Manual x Automação de Teste
  13. 13. Testes Manuais x Automação de Teste www.qualister.com.br Quem automatiza e seus papéis
  14. 14. Quem Automatiza e Seus Papéis • Automatizador de Teste • Engenheiro de Teste • Arquiteto de Teste www.qualister.com.br Quem automatiza e seus papéis
  15. 15. Quem Automatiza e Seus Papéis • O que o profissional precisa conhecer? – Linguagem de programação – Sistemas Operacionais – Conhecimento avançado das Técnicas de Teste – Ferramentas de Automação – Linguagem SQL – Arquitetura de Software – Configuração de Ambientes – Execução de Testes não Funcionais – Habilidade de comunicação com pessoas técnicas www.qualister.com.br Escopo da Automação
  16. 16. Escopo da Automação • Como definir uma ferramenta de automação? – Levantar todas as expectativas e benefício esperados pela área de teste – Criar um documento de comparação (benchmark) – Listar pontos específicos da ferramenta para a comparação (funcionalidades, benefícios, etc...) – Decisão será por uma reunião com os stakeholders – O termo aquisição pode ser diferente de gastar com ferramentas www.qualister.com.br Automação dentro da organização
  17. 17. Escopo da Automação • Automação dentro da organização – Revisar o atual Processo de Teste – Aplicar todos os testes internos com a ferramenta sob o processo – Efetuar as Melhorias no Processo de Teste – Obter resultados reais da utilização de ferramentas – Real comparação da execução manual x apoio de ferramentas – Todas as percepções devem ser coletadas e posteriormente analisadas www.qualister.com.br Planejamento arquitetura e design
  18. 18. Escopo da Automação • Planejamento, Arquitetura e Desenvolvimento – Identificação/criação de normas e diretrizes – Validar o ambiente (HW e SW) – Gerar Massa de Dados – Criar os scripts (gravar, atualizar e testar) – Executar os scripts – Gerar métricas de execução dos scripts – Scripts devem ser: • Reutilizáveis • Plugáveis www.qualister.com.br Execução e revisão da automação
  19. 19. Escopo da Automação • Execução dos Testes Automatizados – Mesma abordagem da execução manual – Duas abordagens para os testes automatizados • Testes focados no componente • Testes focados na integração funcional dos componentes • Revisão dos Testes Automatizados – Revisar documentação gerada – Revisar métricas coletadas – Coletar feedbacks – Melhorar o Processo de Teste www.qualister.com.br 1° Geração de frameworks
  20. 20. Gerações de Frameworks • 1°Geração de Frameworks: Linear – Utilização de um script “reto” – Impulsionados pelo uso do Record-and-Play – Sem modularização, reutilização e atributos de qualidade para scripts • Pode ser útil para automações pontuais www.qualister.com.br 2° Geração: Decomposição funcional
  21. 21. Gerações de Frameworks • 2°Geração de Frameworks: Decomposição Funcional – Produção de componentes modularizados – Combinação de componentes existentes – Maior reutilização Script • NavegarPara 1 NavegarPara(“TelaDeBusca”) Script 2 ColocarInformacao(“BRATESTE 2010”) • ColocarInformacao 3 VerificarInformacao(“BRATESTE 2010”) Script • VerificarInformacao www.qualister.com.br 2 Geração: Data driven
  22. 22. Gerações de Frameworks • 2°Geração de Frameworks: Data Driven – Mesmo bloco de código usando dados diferentes – Dados ficam em um arquivo externo – Apesar de forte ligação com scripts lineares, é necessário aplicar a decomposição Script linear 1 Acessar a página de login 2 Informar o usuário “José” 3 Informar a senha “1q2w3e” 4 Clicar no botão OK 5 Se usuario e senha OK = Sucesso 6 Senão = Falha www.qualister.com.br 2° Geração: Data driven
  23. 23. Gerações de Frameworks • 2°Geração de Frameworks: Data Driven – Mesmo bloco de código usando dados diferentes – Dados ficam em um arquivo externo – Apesar de forte ligação com scripts lineares, é necessário aplicar a decomposição 1 Pegar dados da Tabela Massa de Dados 2 Acessar a página de login usuario senha 3 Informar o usuário <usuario> José 1q2w3e 4 Informar a senha <senha> Maria ad5e6p 5 Clicar no botão OK 6 Se usuario e senha OK = Sucesso 7 Senão = Falha 8 Fechar Tabela www.qualister.com.br 2° Geração: Keyword driven
  24. 24. Gerações de Frameworks • 3°Geração de Frameworks: Keyword Driven – Conhecido também como Table Driven – Testes automatizados desenvolvidos em tabelas com o vocabulário de palavras-chave (keyword) que são independentes de uma ferramenta Tela Objeto Ação Valor TelaDeLogin usuario digitar “Elias” TelaDeLogin senha digitar “1h5ks80” TelaDeLogin botao clicar TelaInicial Validar texto “Bem-vindo Elias” www.qualister.com.br 3° Geração: Model based
  25. 25. Gerações de Frameworks • 3°Geração de Frameworks: Model Based – Criação e execução de testes automaticamente – Automatizador descreve características do aplicativo através de modelos com base em ações e resultados esperados Modelo Requisitos Derivação Suítes de Teste de Teste Abstratas Informação Compilação Extra de Suítes Resultados Execução Suítes de Teste Executáveis www.qualister.com.br Passos para o design
  26. 26. Passos para o Design da Automação • Nenhum processo de design será igual • Algumas boas práticas para o design: – Selecionar o tipo de framework – Identificar os componentes do framework – Criar e implementar políticas, padrões e procedimentos – Desenvolver a Arquitetura – Desenvolver os Testes Automatizados – Analisar os resultados – Relatórios e report de bugs www.qualister.com.br Passos para o design
  27. 27. Passos para o Design da Automação • Desenvolver os Testes Automatizados – Gravar os scripts (Record and Play) – Atualizar os scripts (criar loops e validações) – Criar mecanismos de Manipulação de Erros – Parametrizar os scripts (Data Driven) – Gerar resultado dos scripts – Testar os scripts www.qualister.com.br Tipos de defeitos
  28. 28. Tipos de Defeitos e Implementação de Manipulação de Erros • Basicamente existem 4 tipos básicos de Defeitos – Erros de Sintaxe – Erros em Tempo de Execução – Erros de Lógica – Erros da Aplicação • Para corrigir estes defeitos utilizamos Debugging – Identificar a existência do erro – Reproduzir o erro – Localizar o erro – Corrigir o erro www.qualister.com.br Tipos de defeitos
  29. 29. Tipos de Defeitos e Implementação de Manipulação de Erros • O tratamento do erro deve incluir os seguintes passos: – Diagnóstico dos erros em potencial – Definir mecanismo de captura – Criar log do erro – Criar a rotina de manipulação de erro www.qualister.com.br Ferramentas free e open source
  30. 30. Ferramentas Free e OpenSource • Prós – Ganhando mercado pela facilidade de utilização – Facilidade de instalação – Sem custos diretos – Ferramentas colaborativas • Contras – Falta de integração entre ferramentas relacionadas – Funcionalidades não tão bem desenvolvidas – Gastos com tempo de aprendizado e treinamento www.qualister.com.br Ferramentas free e open source
  31. 31. Ferramentas Free e OpenSource • Principais Players Selenium – Testes Automatizados para Web por meios Funcionais e de Aceitação. http://seleniumhq.org JMeter – Testes de performance em aplicações de diferentes tipo de servidores (HTTP/HTTPS, SOAP, JMS, etc..). http://jakarta.apache.org/jmeter Watir – Testes Automatizados para Web escritos na linguagem Ruby. Existem derivações em .Net (WatN) e Java (WatJ) http://watir.com FitNesse – Web server, Wiki e ferramenta de Teste Automatizado para suportar Testes de Aceitação http://jakarta.apache.org/jmeter/ www.qualister.com.br Ferramentas pagas
  32. 32. Ferramentas Pagas • Principais Players TestComplete – Testes Automatizados para Web e Desktop (Delphi, C++, VB, PowerBuilder) em diversos níveis de teste. http://peqno.com/testcomplete HP QuickTest Professional – Testes Automatizados em Web e Desktop com suporte a diversas tecnologias. http://peqno.com/qtp IBM Rational Functional Tester – Testes Automatizados para Desktop (.Net e Java) e Web . http://peqno.com/rrobot HP LoadRunner – Testes de Performance em diversos tipos de aplicações e protocolos (WEB, SOA, Java, .Net, Citrix, etc...) http://peqno.com/lrunner www.qualister.com.br Ferramentas pagas
  33. 33. Ferramentas Pagas Gartner RAS Core Research Note G00169077, Thomas E. Murphy, 31 July 2009 www.qualister.com.br
  34. 34. Hands-On Selenium • Automação Web através do – Selenium IDE – Selenium RC (Java + JUnit) – Data-Driven www.qualister.com.br
  35. 35. Dúvidas • Dúvidas? • Email: elias.nogueira@qualister.com.br • Telefone: (48) 4052-9540 e (48) 4052-9536 • Endereço: Rua Patrício Antônio Teixeira, 317, Sala 406-A, Jardim Carandaí. Biguaçu/SC. CEP 88160-000 www.qualister.com.br

×