Apresentacao1

206 visualizações

Publicada em

O Cortiço - apresentação

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
206
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentacao1

  1. 1. O cortiço O retrato do século XIX por Aluíso de Azevedo
  2. 2. • Personagens: • João Romão: Português ambicioso, vulgar,sem classe, e pseudo burgues, que tenta exibir sua fortuna frenéticamente depois que seu oponente (Miranda) recebe o título de barão, mas tudo que João faz é extremamente vulgar, desqualificado e de mau gosto , uma vez que tenta camuflar as origens, fazendo melhorias na estalagem.Consciente que nunca será um aristocrata por titulo e linhagem, por ter nascido da baixa classe tenta a todo custo passar a imagem de burgues esclarecido.
  3. 3. Bertoleza • Escrava cafuza fugida, uma mulher muito trabalhadora que ajuda João Romão (seu amante) sem descanço, como nos velhos tempos de escrava, ajudando e muito a enriquecer.
  4. 4. Miranda • Comerciante também Português, e rival de João Romão, que travam disputas por terras, e quando é enobrecido com o titulo de Barão, causa ainda mais inveja em João Romão.
  5. 5. Jerônimo • Representando os trabalhadores, é português e muito disciplinado.
  6. 6. Capoeira Firmo • Mulato que cai nas garras da mulata Rita Baiana
  7. 7. Rita Baiana • Mulata atrevida e ousada e é quem agita o cortiço com seus pagodes. Representa o estereótipo da mulher brasileira
  8. 8. Arraia-Miúda • Representa os trabalhadores da baixa classe e moradores do cortiço , tais como: lavadeiras, caxeiros, entre outros.
  9. 9. Enredo • Gira entorno de um cortiço comandado por João Romão no qual vive moradores com diferentes aspirações, alguns com mais ambição e outros com menos, e paralelamente, acontece a típica rivalidade social do século XIX entre Miranda e João Romão, que além de terras, disputam status social, com João Romão se descatacando pelo empenho em enriquecer e depois do enobrecimento de Miranda, em reconhecimeno social. Com final trágico, porém tipicamente comum na época para um homem enriquecido sem linhagem, João Romão aspira contrair nupcias com a filha do agora senhor Barão Miranda, porém para isso o obstáculo chamado Bertoleza, é tirado do caminho depois de uma ameaça de Romão que termina no suicídio de Bertoleza. A história termina destacando a capacidade do ambiente influenciar o ser humano, o que ia de acordo com o movimento ao qual a obra literária pertence: o Naturalismo. A realidade na obra é exposta de forma natural demonstrando as diferente esferas brasilerias do seculo XIX, e sua intimadades, sendo o próprio cortiço o verdadeiro protagonista deste romance.

×