Nutriçao.. esportiva

2.477 visualizações

Publicada em

Publicada em: Esportes
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.477
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
27
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
175
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Nutriçao.. esportiva

  1. 1. Nutrição e esportes
  2. 2. Introdução A boa nutrição é parceira ideal para todos os tipos de exercício e para a redução do risco de diversas doenças crônicas degenerativas.A inter relação entre a alimentação saudável, atividade física e exercícios afeta a saúde geral, a aptidão física e o desempenho nos esportes, além de prevenir lesões. Os atletas que adotam uma nutrição sadia e os programas de aptidão física aumentam suas chances de alcançar seu potencial máximo, em termos de melhora de desempenho e imediato bem estar físico.
  3. 3. A alimentação é responsável por manter nossa produção de energia estável de maneira a possibilitar todas as reações orgânicas em nosso corpo e fazer com que seja possível crescermos. Nosso corpo é estruturado basicamente por água, proteínas, gordura e minerais, e estes componentes precisam ser fornecidos ao organismo pela alimentação. Desta forma a nutrição esportiva pode auxiliar um programa de exercícios com finalidade específica, seja para melhoria da saúde (por exemplo: emagrecimento) ou aumento de força. Alimentação
  4. 4. Dica Para assegurar a realização de todos os benefícios prováveis da nutrição saudável em relação aos esportes, busque um aconselhamento mais específico de um nutricionista qualificado e especializado nas suas necessidades, pois será um suplemento muito importante para qualquer programa de treinamento de qualidade.
  5. 5. A perda de água é um fator limitante ao desempenho e a melhor maneira de se monitorar esta perda é pesando o atleta antes e depois da atividade. Dependendo da situação o atleta pode perder até 4 litros por hora em atividade.A porcentagem de água corporal é menor nas mulheres do que nos homens, e quanto maior a porcentagem de gordura corporal, menor será a de água. Água
  6. 6. Benefícios nutrição esportiva A nutrição esportiva está direcionada a questão nutricional daquelas pessoas que tem uma atividade física estruturada, sejam elas atletas ou desportistas já que visa estabelecer a quantidade de calorias que o atleta ou o desportista precisa ingerir para se manter saudável. São vários os benefícios, dentre eles: 1º Manter o nível da qualidade de vida do atleta ou desportista 2º melhora a performance física do atleta 3º Prescrição orientada 4º Adequa a alimentação ao organismo, por exemplo, se o paciente tem alguma doença, tal como a diabetes, esta pessoa terá uma alimentação adequada para a sua atividade física, sem prejudicar o seu organismo de acordo com as suas necessidades.
  7. 7. Alimentação e o treino Comer pouco é prejudicial ao rendimento, por outro lado a comida em excesso não levará a um rendimento superior. Esse conceito vale tanto para o dia inteiro do atleta quando para cada refeição – o atleta deve procurar fazer refeições pequenas. Refeições grandes o impedirão de treinar por várias horas. O aumento na ingestão precisa ocorrer, mas deve ser bem distribuído e levar em conta que o gasto energético do atleta pode variar de acordo com a fase de treino em que ele se encontra.
  8. 8. Alimentação competitiva A alimentação base ou de treinamento deve garantir a necessidade energética ao longo de todo ano. Deve ser variada, balanceada e de fácil digestão. No momento do treinamento o estômago não deve estar vazio, mas não pode estar cheio também. O estômago cheio trará problemas hemodinâmicos e o estômago totalmente vazio reduz a mobilização de glicose e gorduras.
  9. 9. Última refeição A última refeição sólida deve ser feita por volta de 3-4 horas antes da atividade. Lembrando que quanto maior o conteúdo de gordura na refeição, mais tempo a digestão levará. As proteínas são o segundo nutriente mais lento para digerir. Deve-se evitar também alimentos que produzem gases, como legumes e outros ricos em fibras
  10. 10. O exercício em jejum A prática de exercício em jejum não é indicada para atletas porque pode levar a crises hipoglicêmicas e perda momentânea da consciência. Além disso, o exercício em jejum depende muito dos níveis glicêmicos de jejum, algumas pessoas sentem-se bem e outras não conseguem nem imaginar se exercitar em jejum.
  11. 11. SUPLEMENTOS ALIMENTARES Os suplementos alimentares, se forem mal administrados, oferecem sérios riscos à saúde. O corpo humano precisa de uma grande quantidade de carboidratos e proteínas para se manter ativo, os alimentos são a principal fonte dessas proteínas. Quando o indivíduo não consegui ingerir essa quantidade pelos alimentos começa o consumo de suplementos para suprir essa necessidade. Uma dose de suplemento contém as vezes 50 gramas de proteína, que é mais que suficiente para uma pessoa que não pratica atividades físicas. Para os praticantes de atividades essa é uma quantia razoável dependendo do objetivo esperado (ganho de massa por exemplo). Porém os suplementos também fazem mal em certos casos, pessoas com baixa tolerância a lactose não podem tomar suplementos de soro de leite, hipertensos, obesos, gestantes, pessoas com problemas de metabolismo. Nesses casos os suplementos geram problemas graves no sistema digestivo da pessoa. O consumo de suplementos de qualquer tipo deve ser recomendado e acompanhado por um nutricionista esportivo.
  12. 12. O USO ABUSIVO DE ESTEROIDES ANABOLIZANTES NO ESPORTE - ESTEROIDES ANABOLIZANTES SÃO SUBSTÂNCIAS CONSIDERADAS "CONSTRUTORAS" DE MÚSCULOS QUEAPRESENTAM EFEITOS SEMELHANTES AOS DA TESTOSTERONA, PRINCIPAL HORMÔNIO SEXUAL MASCULINO. SÃO CONSUMIDAS POR ATLETAS QUE, COM ISSO, ESPERAM AUMENTAR A MASSA CORPORAL POUCO DESENVOLVIDA, A FORÇA MUSCULAR, O VIGOR E A RESISTÊNCIA.
  13. 13. CUIDADO COM SUA SAÚDE ! ISTO NÃO É NUTRIÇÃO.
  14. 14. Anabolizantes
  15. 15. Riscos dos remédios emagrecedores uso do remédio aumenta consideravelment e o risco do paciente sofrer derrame e enfarte.
  16. 16. sensação de morte iminente, depressão, ansiedade, agressividade, exaltação do humor, pensamento acelerado, comportamento de risco, agitação, confusão, inquietação, hipomania, alucinações. Distúrbio de conduta: irresponsabilidade, agressividade, irritabilidade, redução do senso crítico. Ansiedade excessiva,sensação de aperto no peito, dificuldade de raciocínio e ansiedade com irritabilidade Hoje em dia, infelizmente, as pessoas querem emagrecer em 30 dias o que levaram 30 anos para engordar. Com isso a procurar por remédios que prometem emagrecimento fácil aumentou drasticamente...
  17. 17. O papel do profissional de Educação Física O Educador Físico tem papel importante na carreira de um atleta ou esportista , como orientador , motivador. O educador físico é também uma força motriz que impulsiona e dissemina com suas ideias e práticas o movimento do corpo como um remédio. Seja para um corpo cansado, um coração apertado, para o descrente imóvel, o fraco de fé ou o “ativado” incorrigível. PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FISICA , JUNTO COM UMA NUTRICIONISTA
  18. 18. CONCLUSÃO A boa nutrição é parceira ideal para todos os tipos de exercício e para a redução do risco de diversas doenças crônicas degenerativas.A inter relação entre a alimentação saudável, atividade física e exercícios afeta a saúde geral, a aptidão física e o desempenho nos esportes, além de prevenir lesões.
  19. 19. Referências ↑ LOLLO, Pablo Christiano B.;TAVARES, Maria da Consolação G. F. C.; MONTAGNER, Paulo Cesar. Educação Física e Nutrição. Lecturas: Educacion Física y Deportes, 10: 77 – 10/2004. ↑Treinamento Físico-Desportivo e Alimentação. Fernández MD, Saínz AG & Castillo Garzón MJC. Editora Artmed. 2ª Ed. Porto Alegre, RS, 2002 - ISBN 853630023X ↑ Nutrição e suplementação esportiva. Bacurau, RF. Editora Phorte. 5ª ed. São Paulo, SP, 2007 - ISBN 8576550954

×