A PoluiçãO Do Ar

8.799 visualizações

Publicada em

Este powerpoint fala basicamente sobre a poluição do ar (emissões de dioxido de carbono...).

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.799
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
374
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
160
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A PoluiçãO Do Ar

  1. 1. A poluição do ar<br />
  2. 2. A poluição do ar<br />O desenvolvimento industrial e urbano tem originado em todo o mundo um aumento crescente da emissão de poluentes atmosféricos. O acréscimo das concentrações atmosféricas destas substâncias, a sua deposição no solo, nos vegetais e nos materiais é responsável por danos na saúde, redução da produção agrícola, danos nas florestas, degradação de construções e obras de arte e de uma forma geral origina desequilíbrios nos ecossistemas. <br />Em Portugal, os problemas de qualidade do ar não afectam o território de uma forma sistemática, encontrando-se localizados em algumas áreas onde é maior a concentração urbana e a presença de grandes unidades industriais (Sines, Setúbal, Barreiro-Seixal, Lisboa, Estarreja e Porto). <br />No entanto, a poluição do ar, devido às características da circulação atmosférica e devido à permanência de alguns poluentes na atmosfera por largos períodos de tempo, apresenta um carácter transfronteira e é responsável por alterações ao nível planetário, o que obriga à conjugação de esforços a nível internacional. <br />São, deste modo, exigidas acções para prevenir ou reduzir os efeitos da degradação da qualidade do ar o que já foi demonstrado ser compatível com o desenvolvimento industrial e social<br />
  3. 3. Efeitos da Poluição Atmosférica<br />Ao nível da saúde humana a poluição atmosférica afecta o sistema respiratório podendo agravar ou mesmo provocar diversas doenças crónicas tais como a asma, bronquite crónica, infecções nos pulmões, enfisema pulmonar, doenças do coração e cancro do pulmão. <br />Os poluentes atmosféricos podem afectar a vegetação por duas vias: via directa e via indirecta. Os efeitos directos resultam da destruição de tecidos das folhas das plantas provocados pela deposição seca de SO2, pelas chuvas ácidas ou pelo ozono, reflectindo-se na redução da área fotossintética. Os efeitos indirectos são provocados pela acidificação dos solos com a consequente redução de nutrientes e libertação de substâncias prejudiciais às plantas, resultando numa menor produtividade e numa maior susceptibilidade a pragas e doenças. <br />
  4. 4. Medidas de Controlo da Poluição Atmosférica<br />Para reduzir a concentração dos poluentes atmosféricos são necessárias tanto medidas preventivas como correctivas. Entre os principais meios de intervenção disponíveis contam-se: <br />Estabelecimento de limites de qualidade do ar ambiente; <br />Definição de normas de emissão; <br />Licenciamento das fontes poluidoras; <br />Incentivo à utilização de novas tecnologias; <br />Utilização de equipamento de redução de emissões (por exemplo os catalisadores nos automóveis e a utilização de equipamento de despoluição de efluentes gasosos nas indústrias); <br />Controlo dos locais de deposição de resíduos sólidos, impedindo os fogos espontâneos e a queima de resíduos perigosos; <br />Utilização de redes de monitorização da qualidade do ar; <br />Incentivo à florestação; <br />Estabelecimento de Planos de Emergência para situações de poluição atmosférica grave; <br />Criação de serviços de informação e de auxílio às populações sujeitas ou afectadas pela poluição atmosférica. <br />
  5. 5. Fim<br />

×