Efésios - Lição 01

1.117 visualizações

Publicada em

Lição 1 do estudo sobre Efésios ministrado na Igreja Batista Central de São João do Jaguaribe - Ce, pelo Pr. Eid Marqu

Publicada em: Espiritual
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.117
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
142
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Efésios - Lição 01

  1. 1. EFÉSIOS Capítulo 1
  2. 2. A carta aos Efésios é uma das mais ricas cartas do Novo Testamento. Ela parece uma síntese de todo o cristianismo. As doutrinas básicas de fé estão ali contidas, como veremos nas próximas lições. Introdução
  3. 3. Ela não foi escrita em resposta a alguma circunstância específica ou controvérsia, como a maioria das cartas de Paulo. Efésios expressa louvor por causa da unidade dos que estão em Cristo e das bênçãos que eles recebem.
  4. 4. Mostra-nos também como devemos viver em unidade e santidade, para que cheguemos ao “pleno conhecimento do Filho de Deus” Efésios 4 13 até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitudedeCristo,
  5. 5. e andemos como “filhos da luz”. Efésios 5 08 Pois, outrora, éreis trevas, porém, agora, sois luznoSenhor; andaicomo filhos daluz
  6. 6. I. Visão panorâmica da cartaEfésios 1:1-2
  7. 7. Paulo Autor “aos santos que vivem em Éfeso me fiéis em Cristo Jesus” (Ef. 1:1). Éfeso - originalmente uma colônia grega, mas na época de Paulo, capital da província romana da Ásia, era a sede do culto à deusa Diana (At. 19:28). Destinatários
  8. 8. O que Deus fez por meio de Jesus Cristo e continua fazendo pelo seu Espírito ainda hoje, a fim de edificar uma nova sociedade - a igreja. Mensagem da Carta
  9. 9. A nova sociedade de Deus - a igreja. Efésios é pura é eclesiologia. Tema Central Eclesiologia é o ramo da teologia cristã que trata da doutrina da Igreja.
  10. 10. Provavelmente em prisão domiciliar, em Roma, entre os anos 61 a 63 d.C. (Ef. 4:1; 6:20). Possivelmente durante esse mesmo período Paulo escreveu Filipenses, Colossenses e Filemon, por isso essas quatro cartas são chamadas As Cartas da Prisão. Data e local onde foi escrita
  11. 11. I. Introdução à carta (Ef. 1:1-2) II. A nova vida que Deus nos deu em Cristo (Ef. 1:3-2:10) III. A nova sociedade que Deus criou mediante Cristo (Ef. 2:11- 3:21) Esboço geral da carta
  12. 12. IV. Os novos padrões que Deus espera da nova sociedade (Ef. 4:1-5:21) V. Os novos relacionamentos: marido e mulher, pais e filhos, senhores e servos, principados e potestades (Ef. 5:22-6:24)
  13. 13. Essa carta é uma combinação da doutrina cristã (capítulos 1 a 3) com o dever cristão (capítulos 4 a 6). É a demonstração do que Deus fez por intermédio de Cristo e o que devemos fazer em consequência disso.
  14. 14. Saudação Efésios 1 01 Paulo, apóstolo de Cristo Jesus por vontade de Deus, aos santos que vivem em Éfesoe fiéisem CristoJesus, 02 graça a vós outros e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.
  15. 15. “graça a vós outros e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo”. “Graça” era a saudação grega usada na época, e “paz” era a saudação hebraica comum.
  16. 16. Paulo traz as duas palavras juntas em sua saudação para nos dizer como a cruz de Cristo une os que nele creem. “graça indica a iniciativa salvadora e gratuita de Deus,
  17. 17. e paz indica o nível de vida em que passamos a viver desde que Ele reconciliou os pecadores consigo mesmo e uns com os outros na sua nova comunidade”. Em outras palavras a “paz vem pela graça”.
  18. 18. II. A bênção de ser escolhido pelo PaiEfésios 1:1-2
  19. 19. Somos o novo povo de Deus, e há bênçãos grandiosas para nós. Paulo as chama de “todas sorte de bênção espiritual”, Efésios 1 3 Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de bênção espiritual nas regiões regiõescelestiaisemCristo,
  20. 20. bênçãos que vem do próprio céu, “dos lugares celestiais” para nós. Efésios 1 20 Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiais emCristo,
  21. 21. Efésios 1 20 o qual exerceu ele em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos e fazendo-o sentar à sua direitanos lugares celestiais, Efésios 2 6 e, juntamente com ele, nos ressuscitou,e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus;
  22. 22. Interessante notar que do versículo 3 ao 14 só há ponto final no fim do versículo 14. Isso significa que o apóstolo está tratando de um assunto apenas, isso é, a “toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiais”, que ele dividiu em as bênçãos do Pai, do filho e do Espírito Santo.
  23. 23. EFÉSIOS Capítulo 1
  24. 24. Antes que houvesse o mundo, “Deus nos escolheu em Cristo”. Efésios 1 4 assim como nos escolheu, nele, antes da antes da fundação do mundo, para sermos sermos santos e irrepreensíveis perante ele; eemamor Deus colocou a nós e a Cristo juntos na Sua mente. Resolveu tornar-nos Seus próprios filhos através da obra redentora de Cristo.
  25. 25. “Nos predestinou” Efésios 1 5 nos predestinou para ele, para a adoção de adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, segundoobeneplácito desuavontade, “Escolheu-nos” e “nos predestinou” são expressões- chaves da doutrina da eleição. É um ato misericordioso e soberano de Deus escolher pecadores para serem salvos em Cristo Jesus.
  26. 26. A iniciativa é toda de Deus. Ele nos tem abençoado (Ef. 1:3), Ele nos escolheu (Ef. 1:4), Ele nos predestinou (Ef. 1:5), Ele nos concedeu gratuitamente (Ef. 1:6).
  27. 27. A eleição é um mistério; não devemos tentar sistematiza-la. No entanto, sugerimos quatro verdades importantes a serem aceitas e lembradas.
  28. 28. 1. Uma revelação divina A doutrina da eleição é uma revelação divina e não uma especulação humana. É uma doutrina bíblica. Romanos 8 28 Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.
  29. 29. 1 Tessalonicenses 1 2 Damos, sempre, graças a Deus por todos vós, mencionando-vos em nossas orações e, semcessar, 3 recordando-nos, diante do nosso Deus e Pai, da operosidade da vossa fé, da abnegação do vosso amor e da firmeza da vossa esperança emnossoSenhorJesus Cristo, 4 reconhecendo, irmãos, amados de Deus, a vossaeleição,
  30. 30. 1 Tessalonicenses 1 5 porque o nosso evangelho não chegou até vós tão-somente em palavra, mas, sobretudo, em poder, no Espírito Santo e em plena convicção, assim como sabeis ter sido o nosso procedimento entre vós e por amor devós.
  31. 31. João 6 44 Ninguém pode vir a mim se o Pai, que me que me enviou, não o trouxer; e eu o ressuscitarei noúltimo dia. 65 E prosseguiu: Por causa disto, é que vos tenho dito: ninguém poderá vir a mim, se, peloPai, nãolhe for concedido. Atos 13 48 Os gentios, ouvindo isto, regozijavam-se e glorificavam a palavra do Senhor, e creram todos os que haviam sido destinados destinados paraavidaeterna.
  32. 32. 1 Pedro 1 1 Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos eleitos que são forasteiros da Dispersão no Ponto, Galácia,Capadócia,Ásia eBitínia, 2 eleitos, segundo a presciência de Deus Deus Pai, em santificação do Espírito, para a Espírito, para a obediência e a aspersão do sangue de Jesus Cristo, graça e paz vos sejammultiplicadas.
  33. 33. 2. Incentivo à santidade A doutrina da eleição é um incentivo à santidade e não uma desculpa para o pecado. Deus nos escolheu em Cristo “para sermos santos e irrepreensíveis perante Ele”. Efésios 1 4 assim como nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele; eemamor
  34. 34. Longe de estimular o pecado, a doutrina da eleição o proíbe e nos impõe a necessidade de vida santa. Em última análise, a única evidência da eleição é uma vida santa.
  35. 35. 3. Estímulo à humildade A doutrina da eleição é um estímulo à humildade, não um motivo para o orgulho. Deus não escolheu Israel por ser um povo mais importante que os outros, mas porque o amava.
  36. 36. Deuteronômio 7 7 Não vos teve o SENHOR afeição, nem vos escolheu porque fôsseis mais numerosos do que qualquer povo, pois éreis o menor de todos ospovos, 8 mas porque o SENHOR vos amava e, para guardar o juramento que fizera a vossos pais, o SENHOR vos tirou com mão poderosa e vos resgatou da casa da servidão, do poder deFaraó, reidoEgito.
  37. 37. Por essa mesma razão, Ele nos escolheu em Cristo antes da fundação do mundo, antes de podermos alegar que temos qualquer mérito. A eleição de Deus é livre, abate e aniquila todo o merecimento, todas as obras e todas as virtudes humanas.
  38. 38. 4. Resultado: Adoção Efésios 1 5 nos predestinou para ele, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, segundo o segundoobeneplácito desuavontade, A doutrina da eleição tem como resultado a adoção. Na eleição Deus nos adota e nos faz filhos e filhas de Sua família.
  39. 39. Que privilégio! Mas filiação também subtende responsabilidade. O pai Celestial não nos isenta das nossas responsabilidades.
  40. 40. A expressão que parece unir o privilégio e a responsabilidade da nossa adoção é “perante ele”, Efésios 1 4 assim como nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele; eemamor ou seja, “na presença dele”.
  41. 41. Viver conscientes de que estamos na presença de nosso Pai é um privilégio, como também um desafio constante de agradar a Ele.
  42. 42. A verdade da eleição divina deve nos levar à justiça, não ao pecado; e uma sincera gratidão em espírito de adoração, não ao orgulho. Em consequência, devemos ser santos e irrepreensíveis perante Ele, e viver “para louvor da glória de Sua graça” (Ef. 1:6).
  43. 43. III. A bênção de ser redimido pelo FilhoEfésios 1:7-12
  44. 44. Nos primeiros 14 Versículo da carta aos Efésios, Jesus é mencionado pelo nome, ou pelo título (Cristo Jesus, Senhor Jesus Cristo, Jesus Cristo, Amado, Cristo) ou por pronomes (ele, dele, nele) nada menos que 15 vezes.
  45. 45. E a frase “em Cristo” ou “nele” ocorrem 11 vezes. Paulo quer nos mostrar que em Jesus as nossas bênçãos são completas. Vejamos três bênçãos que o apóstolo descreve.
  46. 46. 1. Redenção Efésios 1 7 no qual temos a redenção, pelo seu sangue, a remissão dos pecados, segundo a riqueza dasuagraça, 8 que Deus derramou abundantemente sobre nósemtodaasabedoriaeprudência,
  47. 47. A palavra denota uma remissão de dívida mediante o pagamento de determinado valor. Em Cristo fomos libertados das algemas do pecado, da escravidão imposta por Satanás. O preço da liberdade, o meio pelo qual a remissão foi obtida, foi o “sangue de Cristo”.
  48. 48. À ideia de redenção, Paulo acrescenta a “remissão dos pecados”. Isso tem o sentido de afastar de nós as transgressões. Salmos 103 11 Pois quanto o céu se alteia acima da terra, assim é grande a sua misericórdia para com osqueotemem. 12 Quanto dista o Oriente do Ocidente, assim afasta denósasnossas transgressões. Paulo quer ensinar que o perdão é o centro de nossa redenção.
  49. 49. A redenção e a remissão caminham juntas, e são privilégios de quem foi feito filho. São bênçãos derramadas abundantemente (Ef. 1:8), segundo a riqueza de Sua graça (Ef. 1:7) – não segundo os méritos dos homens. E quem pode medir a riqueza da graça de Deus?
  50. 50. 2. Unificação Efésios 1 9 desvendando-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito que propusera emCristo, 10 de fazer convergir nele, na dispensação da plenitude dos tempos, todas as coisas, tanto asdocéucomo asdaterra;
  51. 51. O propósito de Deus é o de estabelecer uma nova ordem, uma nova criação, na qual todos confessem que Cristo é a cabeça.
  52. 52. Não significa que todas as pessoas serão salvas (universalismo), mas que o universo de Deus, no qual o pecado introduziu a desordem e a confusão, será restaurado à sua primitiva harmonia e unidade sob a supremacia de Jesus Cristo.
  53. 53. A expressão em Efésios 1:10 “de fazer convergir nele”, no grego, é uma só palavra (ou um só verbo) – anakefalaioõ – que literalmente significa “debaixo de uma só cabeça”. Leia como a Nova Tradução na Linguagem de Hoje traduziu esse versículo:
  54. 54. Efésios 1 10 Esse plano é unir, no tempo certo, debaixo da autoridadedeCristo,tudoo queexistenocéu enaterra. Vendo essa perfeição de futuro, devemos ser estimulados a viver aqui como se já estivéssemos lá.
  55. 55. 3. Herança Efésios 1 11 nele, digo, no qual fomos também feitos herança, predestinados segundo o propósito daquele que faz todas as coisas conforme o conselhodasuavontade, 12 a fim de sermos para louvor da sua glória, nós, os que de antemão esperamos em Cristo;
  56. 56. A interpretação mais provável é que nós somos a herança (“propriedade particular”) de Deus. Isso tem ideia similar no Antigo Testamento (Dt. 32:9; Sl. 33:12; Sl. 106:40-41; Jr. 10:16) e ainda em 1 Pedro 2:9.
  57. 57. 1 Pedro 2 9 Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a suamaravilhosaluz; Somos a Sua herança por causa da Sua vontade (Ef. 1:5, 9 e 11) e para o louvor de Sua glória (Ef. 1:5, 6, 12 e 14).
  58. 58. IV. A bênção de ser selado com o Espírito Santo Efésios 1:13-14
  59. 59. Quando acontece a conversão, recebemos o Espírito Santo. Ele nos dá a certeza de que Deus está ativo em nós. É o Santo Espírito da promessa (Ef. 1:3), citado pelos profetas do Antigo Testamento (Ez. 36:27; Jl. 2:28) e prometido por Jesus a Seu povo (Jo. 14:16; Lc. 24:49; At. 1:4-5; At. 2:33, 38-39).
  60. 60. Paulo utiliza duas imagens para sublimar a significação do Espírito em nossa vida.
  61. 61. 1. Ele é Selo A presença do Espírito Santo no Seu povo é a prova de que este pertence a Deus. O Espírito Santo é a marca distintiva do cristão.
  62. 62. Efésios 4 30 E não entristeçais o Espírito de Deus, no qual fostes seladosparaodiadaredenção. 2 Coríntios 1 21 Mas aquele que nos confirma convosco em Cristo enosungiuéDeus, 22 que também nos selou e nos deu o penhor doEspírito emnossocoração.
  63. 63. 2. Ele é um penhor Penhor é aquilo que é dado como garantia. A palavra grega para “penhor” é arrabõn, de origem semítica, cujo sentido original vem do meio comercial, quando uma pessoa, que não tinha dinheiro na hora, comprava algo e dava um bem como garantia de que iria pagar.
  64. 64. Quando Deus nos deu o Espírito Santo, Ele estava Se comprometendo a dar-nos toda a herança reservada para os Seus filhos no céu.
  65. 65. 2 Coríntios 1 22 que tambémnos seloue nos deu o penhor do Espírito emnossocoração. 2 Coríntios 5 5 Ora, foi o próprio Deus quem nos preparou para isto, outorgando-nos o penhor do Espírito.
  66. 66. Aplicação A doutrina bíblica da eleição ensina que Deus pensou em você antes que o mundo fosse criado. Como isso mexe com você?

×