Homo Experientia

618 visualizações

Publicada em

Primeiros pensamentos sobre o que ando pesquisando e pensando...

Publicada em: Design, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
618
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Homo Experientia

  1. 1. Érico Fernandes Fileno, M.Sc. | CESAR designer de interação e especialista em experiência do usuário HOMO EXPERIENTIA
  2. 2. “ uso de conhecimentos científicos para especificar as vias de se fazerem as coisas de uma maneira que possa ser reproduzido”. “ um conjunto de conhecimentos especializados, com princípios científicos que se aplicam a um determinado ramo de atividade, modificando, melhorando, aprimorando os produtos oriundos do processo de interação dos seres humanos com a natureza e destes entre si”. TECNOLOGIAS
  3. 3. Vita activa : atividade política de interação social entre os seres humanos, em contraposição a atividade contemplativa. O homo laber, “o fabricador de objetos rompe com o anonimato onde estava imerso como simples 'animal trabalhador' (animal laborans)”. Enquanto o trabalho humano é uma atividade sem fim, repetitivo e que corresponde ao próprio processo biológico do corpo humano, a obra ou fabricação tem um começo e um final determinado, termina com um resultado tangível, durável: o objeto de uso. trabalho (LABOR), obra (WORK) e ação (ACTION)
  4. 4. o ser humano instrumentaliza e constrói um mundo artificial de “coisas-utensílios”, empregando todas as coisas como instrumentos mediadores. HOMO FABER
  5. 5. MEDIAÇÃO
  6. 6. Os artefatos, construídos artificialmente, se transformam em objetos apropriados ao uso do ser humano, quando damos valores a eles. Segundo DONALD NORMAN (2008), “além de forma física e funções mecânicas, os objetos assumem forma social e funções simbólicas”. TRANSFORMAR artefatos em objetos
  7. 7. DESIGN EMOCIONAL
  8. 8. HOMO EXPERIENTIA SENSAÇÃO PERCEPÇÃO O processo do design é descrito como uma interação entre argumentos e movimentos .
  9. 9. HOMO EXPERIENTIA O processo do design é descrito como uma interação entre argumentos e movimentos . é o trabalho criativo do designer explorando e gerando novos conceitos
  10. 10. HOMO EXPERIENTIA O processo do design é descrito como uma interação entre argumentos e movimentos . são os aspectos do comportamento da atividade humana
  11. 11. HOMO EXPERIENTIA arte de facilitar ou fomentar interações entre humanos mediações e percepções (sensoriais/físicas)
  12. 12. O que vemos é uma parte fundamental do que sabemos. (Donis A. Dondis) “ ”
  13. 13. Érico Fernandes Fileno, M.Sc. - Designer de Interação - Especialista em Experiência do Usuário - Pesquisador em Usabilidade [email_address] ericofileno .wordpress.com Obrigado

×