Diseño interacción en Brasil

1.586 visualizações

Publicada em

Publicada em: Design
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.586
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
32
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Diseño interacción en Brasil

  1. 1. DISEÑO DE INTERACCIÓN una profesión en formación Érico Fileno , M.Sc. Diseñador de Interacción del CESAR Cofundador del Instituto Faber-Ludens de Diseño de Interacción Líder local del Interaction Design Association (IxDA)
  2. 2. Yo Informática Internet Diseño Investigación Mercado MI VIDA EMPEZA EN 1995
  3. 3. DISEÑO DE INTERACCIÓN ? ?
  4. 4. COMO TUDO COMEÇOU? Foi Bill Moggridge quem primeiro chamou essa nova prática do design como DESIGN DE INTERAÇÃO. Está relacionado com conectar pessoas através dos produtos e serviços que essas pessoas usam.
  5. 5. <ul><li>UNIVERSIDADE / PESQUISAS </li></ul><ul><li>Bill Verplank formulou: </li></ul><ul><ul><li>How do you do? </li></ul></ul><ul><ul><li>How do you feel? </li></ul></ul><ul><ul><li>How do you know? </li></ul></ul>
  6. 6. <ul><li>DESIGN DE INTERAÇÃO </li></ul><ul><ul><li>é o campo do conhecimento que estuda como criar experiências significativas para os usuários através de produtos e serviços interativos. O foco do Design de Interação está nas relações humanas tecidas através dos artefatos e serviços interativos. </li></ul></ul>
  7. 9. Não é tecnologia
  8. 10. Não é touch
  9. 11. Não é iPhone
  10. 12. É tecnologia social
  11. 13. pessoal coletivo Contexto Design é um processo social -> Troca social
  12. 15. <ul><li>ONDE ENCONTRAR O DESIGNER DE INTERAÇÃO? </li></ul><ul><ul><li>Projetos de bancos, hospitais, internet, celulares, eletrodomésticos, eletrônicos e bens de consumo </li></ul></ul><ul><ul><li>Institutos de pesquisa e desenvolvimento </li></ul></ul><ul><ul><li>Consultorias em Inovação e Design </li></ul></ul><ul><ul><li>Agências e produtoras de Internet e comunicação </li></ul></ul><ul><ul><li>Indústria na concepção do hardware como do software. </li></ul></ul>
  13. 16. VÍDEOS
  14. 17. VÍDEOS
  15. 18. VÍDEOS
  16. 19. VÍDEOS
  17. 20. PROFISSÃO O designer de interação deve possuir as seguintes atitudes: 1) Focar sempre no usuário – Saber entender o usuário é a chave do sucesso no design de interação, e a melhor forma de entendê-lo é questionando suas escolhas e observando suas ações.
  18. 21. PROFISSÃO 2) Encontrar boas soluções – Desenvolver novos produtos e serviços implica em criar as escolhas. Quando se tem duas opções, deve-se buscar sempre uma terceira. 3) Criar soluções apropriadas – O designer deve criar soluções apropriadas para determinado contexto em que os usuários estão inseridos. O contexto de uso do objeto ou do serviço deve estar em conformidade com o contexto histórico-social em que o indivíduo está inserido.
  19. 22. PROFISSÃO 4) Gerar muitas idéias e buscar uma prototipação rápida – Designers encontram suas soluções através da geração de muitas idéias. Para tangibilizar essas idéias, devem procurar montar protótipos rápidos, pois assim péssimas idéias são descartadas rapidamente após os primeiros testes.
  20. 23. PROFISSÃO 5) Saber trabalhar de forma colaborativa – O design como ciência não está só, ele dialoga com vários campos do conhecimento humano. E o designer, da mesma forma, não deve se isolar. Ele deve trabalhar de forma colaborativa e utilizando vários recursos tecnológicos de comunicação.
  21. 24. PROFISSÃO 6) Desenvolver com um amplo campo de influências – A interdisciplinaridade deve fazer parte do dia-a-dia do designer de interação e com isso ele deve se inspirar na busca por novas soluções.
  22. 25. PROFISSÃO 7) Saber incorporar a emoção para seus projetos – O aspecto emocional dentro do desenvolvimento de um produto é o elo de ligação entre as pessoas e os aparatos tecnológicos. Produtos sem o componente emocional estão desconectados das pesssoas e são produtos sem-vida.
  23. 26. LIVROS
  24. 27. CENTROS TECNOLÓGICOS
  25. 28. CURSOS – DESIGN DE INTERAÇÃO
  26. 29. IxDA BRASIL
  27. 30. EMPRESAS
  28. 31. Instituto Faber-Ludens de Design de Interação
  29. 32. <ul><li>Homo sapiens </li></ul><ul><li>Animal racional </li></ul><ul><li>Atividade é pensar </li></ul><ul><li>Descartes, Darwin </li></ul><ul><li>Homem ideal </li></ul>
  30. 33. <ul><li>Homo faber </li></ul><ul><li>Animal que faz e usa ferramentas para controlar a natureza </li></ul><ul><li>Atividade é trabalho </li></ul><ul><li>Karl Marx, Hannah Arendt e Max Frisch </li></ul><ul><li>Homem moderno </li></ul>
  31. 34. <ul><li>Homo ludens </li></ul><ul><li>Animal que imagina e brinca com a natureza </li></ul><ul><li>Atividade é brincadeira </li></ul><ul><li>Huizinga, Wittgenstein </li></ul><ul><li>Homem Pós-moderno </li></ul>
  32. 35. Faber-Ludens Entidade sem fins lucrativos que promove o desenvolvimento do Design e da Tecnologia no Brasil através da integração entre mercado e academia.
  33. 36. Objetivos Tornar-se um centro de referência internacional para a área de Design de Interação Consolidar a área de Design de Interação no Brasil Formar profissionais qualificados em Design de Interação
  34. 37. Pesquisa Inovação Ensino Cursos Política Redes Consultoria Soluções ATIVIDADES
  35. 38. Pesquisa Descobrir novas formas de interação por meio da tecnologia Estudar a apropriação tecnológica nas culturas brasileiras
  36. 39. <ul><li>Pesquisa: exemplos </li></ul><ul><li>Projeto OpenOffice.org </li></ul><ul><ul><li>Software Livre </li></ul></ul><ul><ul><li>Métodos de design participativo (co-design) </li></ul></ul><ul><ul><li>Testes de usabilidade </li></ul></ul><ul><ul><li>BrOffice.org para crianças </li></ul></ul>
  37. 40. Consultoria Auxiliar organizações a desenvolverem competências nesta área Solucionar problemas de design de interação
  38. 41. Consultoria: exemplos Reformulação do Portal BrOffice.org e UFPR
  39. 42. Política Atrair a atenção (e investimentos) para essa área do design Discutir o papel dos artefatos interativos na sociedade Disseminar informações sobre design de interação
  40. 43. Política: exemplos Lista de discussão em língua portuguesa DESINTERAC
  41. 44. IxDA Curitiba (rede com outras localidades)
  42. 45. Evento: Interaction South America
  43. 46. Ensino Formação continuada de profissionais qualificados para o mercado nacional e internacional Intercâmbio cultural de alunos e profissionais
  44. 47. Ensino: exemplo Oficinas e cursos variados
  45. 48. Ensino: exemplo Pós-graduação
  46. 49. Ensino: exemplo Pós-graduação 360 horas presenciais em 2 anos Pós-graduação lato-sensu (parceria: Faculdades Internacionais San Martín e Universidade do Contestado) Objetivo: capacitar profissionais para a pesquisa e desenvolvimento de projetos interativos a partir da visão humanística e transversal do Design.
  47. 50. Ecossistema
  48. 51. Aulas Encontro 1 Encontro 2 Encontro 3 Trabalhos Leituras Trabalhos Leituras Projetos de Pesquisa
  49. 52. Projetos
  50. 53. Projetos
  51. 54. Projetos
  52. 55. Projetos
  53. 56. Projetos
  54. 57. Projetos
  55. 58. Contato Érico Fileno, M.Sc. Diseñador de Interacción @efileno www.ericofileno.com.br CESAR: www.cesar.org.br Pós-graduação: www.faberludens.com.br Lista de discussão: http://groups.google.com.br/group/desinterac IxDA: www.ixda.org

×