Equipes de Alta Performance

4.626 visualizações

Publicada em

O Treinamento Equipes de Alta Performance é indicado para empresas que querem melhorar muito o clima organizacional e a produtividade dos setores.

Publicada em: Negócios
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.626
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
24
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
286
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Equipes de Alta Performance

  1. 1. Equipes de Alta Performance Cursos e Palestras Prof. Emerson FabrisResumo do Conteúdo – Divulgação no SlideShare.
  2. 2. Apresentação• Emerson Fabris Coelho Martins• Administrador - UFPR• Especialista - Treinamento Empresarial - UTS/AU• Especialista - Família e Finanças - PUCPR• HMS Host, Ravens Ait e CYCA• Global Telecom (Vivo) e Brasil Telecom• Martins, MC, Vó Kia e UAU• PUCPR e Grupo E. Fabris – Gestão Familiar, PontoNet, EF e Dr. Casório
  3. 3. ObjetivosApresentar técnicas paramudar comportamentos,pensar positivamente,valorizar a vida pessoal,aumentar aprodutividadeprofissional e nuncadesistir de um sonho.
  4. 4. Pensamento“Os seres humanos podem mudar oaspecto exterior de suas vidas aomudarem as atitudes internas da suamente”. William James
  5. 5. Fazer a Diferença• Empatia • Iniciativa• Desafio • Organização• Pró-Atividade • Educação e Cortesia• Comprometimento • Profissionalismo• Interesse • Empenho• Boa Vontade • Bom senso• Comunicação • Paciência• Delegação de Poderes • Auto-Controle• Persistência • Dinamismo
  6. 6. Objetivos planejamento Conquista Sonho Meta 2 Meta 1 Meta 3Data Inicial Data Final Datas Intermediárias
  7. 7. Planejamento e Organização• Planejar é definir os caminhos para se atingir os objetivos.• Organizar é definir qual caminho deve ser feito primeiro, qual é o intermediário e qual irá finalizar o planejamento.• O ato de organizar deve fazer sentido para a vida das pessoas, não deve ser encarado como perfeccionismo ou capricho.
  8. 8. Organização da RotinaListar as atividadesListar os recursosListar o tempoListar o nível de resultadoListar os imprevistosListar os responsáveisListar os motivosListar os benefíciosListar períodos de troca de responsabilidade
  9. 9. União – Espírito de Equipe – Grupos: são pessoas reunidas para interagir e tomar decisões que ajudem cada membro a se desempenhar dentro de sua área de responsabilidade. – Equipes: sinergia positiva através de esforço coordenado. “O todo supera a soma das partes".
  10. 10. O Profissional e a Equipe• As habilidades extrapolam a dos membros.• Solucionam situações variadas e complexas.• Equipes são ágeis e flexíveis.• Supera limites da Departamentalização.• Maior habilidade para Construir o Futuro.
  11. 11. Assertividade• É a habilidade de expressar idéias, opiniões, necessidades e sentimentos, à pessoa certa, na hora certa e da forma certa.• Com HONESTIDADE, afirmando seu direitos, sem violar os direitos dos outros.
  12. 12. Ser Assertivo• Ser Positivo e Compreensivo.• Ser Maduro, Honesto consigo mesmo e com os outros.• Consciência dos direitos pessoais e alheios.• Não intimidar e nem permitir intimidação.• Conseguir mais do que se esperava.• Escutar e demonstrar que está escutando.
  13. 13. Comunicação• Para definir o que se deve fazer é preciso conversar.• Para conversar é preciso haver comunicação.• O processo de comunicação é técnico.• Podem existir falhas, então CUIDADO!.• O resultado precisa ser assimilado e registrado.
  14. 14. Comunicação Eficaz• A mensagem deve ser fácil de ler, ouvir ou ver.• Os objetivos devem ser claros e cronologicamente organizados para facilitar a compreensão.• É preciso colocar-se no lugar do outro para sentir sua capacidade de entender o que está sendo comunicado.
  15. 15. Conflitos• Experiências diferentes.• Objetivos diferentes.• Personalidades diferentes.• Não sabem Negociar.• Não querem assumir Responsabilidades.• Falta o Espírito de Equipe!
  16. 16. Dimensão dos Conflitos Assertivo Competição Colaboração Assertividade Compromisso Não-Assertivo Evitação Acomodação Não-Cooperativo Cooperativo Cooperação
  17. 17. FeedbackControle de ResultadosVerificar como está seu desempenho e tomaratitudes corretivas caso seja necessário.É um processo que ajuda a mudar comportamentos,melhorar o desempenho e atingir objetivos.Deve ser feito com muita atenção e sempre commensuração de resultados.
  18. 18. Feedback Quem faz?– O Líder toma a iniciativa de conversar com você.– A Direção e o RH determinam que todos devem participar.– Você solicita um feedback ao seu líder ou aos seus colegas.
  19. 19. Feedback– Ouvir atentamente, decodificando a informação de maneira a extrair dela o real significado.– Estabelecer uma relação de confiança recíproca pra diminuir as barreiras entre o comunicador e receptor.– Reconhecer que o feedback é um processo de exame conjunto.– Não ter reações emocionais defensivas intensas.
  20. 20. O Mercado e o Profissional• Presente • Futuro – Departamentalização – Processos – Especialização – Polivalência – Visão Pontual – Visão Sistêmica – Falta Visibilidade – Visibilidade dos – Ganha-Perde Controles – Minimização de – Ganha-Ganha esforços – Comprometimento – Busca de Qualidade – Planejamento – Troca de Adequado Conhecimento – Livre Colaboração
  21. 21. “ Uma pessoa sem informação não pode assumir responsabilidades. A uma pessoa a quem foram dadas informações, só resta agir” Jan Carlzon
  22. 22. Obrigado e Boa Sorte! Prof. Emerson Fabris www.emersonfabris.com.br atendimento@emersonfabris.com.br 41 3053 3500
  23. 23. BibliografiaKOTLER, Philip. Princípios de Marketing. Rio de Janeiro: Editora Prentice-Hall, 1998.ROCHA, Vanderley Aragão. Pequenos Negócios Inteligentes. Porto Alegre: Editora AGE, 1996.MEGIDO, José Luiz Tejon. Pequenas Empresas, Grandes Vendedores. Brasília: Editora Sebrae, 1995.CHAGAS, Fernando Celso Dolabebela. O Segredo de Luísa. São Paulo: Cultura Editores Associados, 1999.CARLZON, Jan. A Hora da Verdade. Rio de Janeiro: Sextante, 2005.GEUS, Arie de. A empresa viva. São Paulo: Publifolha, 1999.TOMASKO, Robert M. Crescer, não destruir. Rio de Janeiro: Campus, 1999.SEMLER, Ricardo F.. Virando a própria mesa. São Paulo: Best Seller, 1988.SMALLIN, Donna. Organize-se. São Paulo: Editora Gente, 2004.FRANKENBERG, Louis. Sucesso e independência: família, carreira e finanças para toda a vida. Rio de Janeiro, Elsevier, 2007.MOSCOVICI, Fela. Equipes dão certo: a multiplicação do talento humano. Rio de Janeiro: José Olympio, 2003.BYHAM, William C.. Formando líderes: como identificar, desenvolver e reter talentos de liderança. São Paulo: Prentice Hall, 2003.ROBBINS, Stephen P.. Comportamento Organizacional. Rio de Janeiro: LTC, 1999.ERVILHA, A J. Limão. Liderando equipes para otimizar resultados. São Paulo: Nobel, 2003.HUNTER, James C.. O monge e o executivo. Rio de Janeiro: Sextante, 2004.LAZARUS, Arnold A.. De bem com a vida: dicas práticas para se livrar do stress e da ansiedade e adotar uma maneira de pensarmais positiva. Rio de Janeiro: Sextante, 2008.MAXWELL, John C.. Talento não é tudo: descubra os 13 princípios para você superar seu talentos e maximizar suas habilidades.Rio de Janeiro: Thomas Nelson, 2007.BARBOSA, Christian. Você, dona do seu tempo: como ser mais produtiva e ter mais qualidade de vida. São Paulo: Editora Gente,2007.Luppa, Luis Paulo. O vendedor pitt bull: o profissional indispensável para sua empresa. São Paulo: Editora Landscape, 2006.CURRY, Jay. O cliente, capital da empresa. São Paulo: Nobel, 1996.VERDI, César Augusto. Vendendo com Qualidade. Rio de Janeiro, Qualitymark, 1996.WHITELEY, Richard C.. A empresa totalmente voltada para o cliente. São Paulo: Publifolha, 1999.

×