Apostila direção defenciva

1.002 visualizações

Publicada em

TREINAMENTO DE SEGURANÇA E DIREÇÃO DEFENCIVA

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.002
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
81
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apostila direção defenciva

  1. 1. DIREÇÃO DEFENSIVA PROF. ISAQUE RANGEL INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  2. 2. ÍNDICE -Conceitos da Direção Defensiva. -Condições Adversas. -Fatores humanos nos acidentes. -Tabela de multas. -Os elementos da Direção Defensiva. -Cinto de segurança. -Distância de segmentos. -Como evitar acidentes. -Classificação das vias. -Sinalização. -Conclusão. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  3. 3. DIREÇÃO DEFENSIVA INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  4. 4. DIREÇÃO DEFENSIVA DEFINIÇÃO: É dirigir de modo a evitar acidentes de trânsito apesar das ações incorretas dos outros e das condições adversas. DIREÇÃO PERFEITA OU DIRIGIR COM PERFEIÇÃO Significa que você realiza viagem sem ACIDENTES, sem INFRAÇÕES de trânsito sem ABUSOS do veículo sem ATRASOS de horários, e, sem faltar com a CORTESIA devida. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  5. 5. OS DEZ MANDAMENTOS DO MOTORISTA DEFENSIVO 1-Conheça as leis de Trânsito. 2-Use sempre o cinto de segurança. 3-Conheça detalhadamente o veículo. 4-Mantenha seu veículo sempre em boas condições de funcionamento. 5-Faça a previsão da possibilidade de acidentes e seja capaz de evitá-los. 6-Tome decisões corretas com rapidez, nas situações de perigo. 7-Não aceite desafios e provocações. 8-Não dirija cansado, sob efeito de álcool e drogas. 9-Veja e seja visto. 10-Não abuse da auto-confiança. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  6. 6. RISCOS DEFINIÇÃO: Risco é uma circunstância que pode não se caracterizar em acidente. É uma possibilidade de perigo. Pode ser contornado, sinalizado e evitado. PERIGO DEFINIÇÃO: É uma circunstância de risco iminente, capaz de causar danos e prejuízo, muitas Vezes irreparáveis ou fatais; ocorre quando ignoramos ou menosprezamos as situações de riscos. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  7. 7. INIMIGOS DA DIREÇÃO PREVENTIVA IM PRUDÊNCIA IM PERÍCIA NEGLIGÊNCIA IMPRUDÊNCIA: É o ato de agir perigosamente, consiste na violação das regras ou leis é um comportamento de precipitação. (ATIVO) IMPERÍCIA: É a falta de habilidade ou conhecimento para realizar a contento determinado ato. NEGLIGÊNCIA: É o termo que designa falta de cuidado ou de aplicação numa determinada situação, caracterizando- se também pela inação, indolência ou passividade.(PASSIVO) INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  8. 8. ACIDENTE DEFINIÇÃO: É todo acontecimento desagradável, infeliz, inesperado ou não, que causa danos tanto materiais, quanto ecológicos e/ou humanos. O acidente é desencadeado por uma seqüência de fatos críticos e circunstâncias que, cumulativamente, vão agravando perigos inerentes ao cotidiano do trânsito. ITATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  9. 9. CAUSAS DOS ACIDENTES FATORES HUMANOS: Stress, pressa, sono, cansaço, problemas familiares, estado de saúde, efeitos de drogas, álcool, outros. AS CONDIÇÕES ADVERSAS: de tempo, luz, via, trânsito, veículos e passageiros. ACIDENTE EVITÁVEL Todo acidente pode ser evitável: por você motorista, pelos 3 níveis de governo, entidade ou órgãos que cuidam do transito, escolas, centro de formação, outros. ITATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  10. 10. MÉTODO BÁSICO DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES •PREVER O PERIGO: A previsão de situações dos riscos, que indicam a possibilidade que os acidentes aconteçam, podendo ser de horas, dias ou até semanas, caracterizando a previsão mediata. •DESCUBRA O QUE FAZER A mesma falha que provoca um acidente leve pode causar um acidente fatal. Isso quer dizer que os acidentes , mesmo os pequenos, merecem ser revistos, analisando-se o tipo de erro cometido para afastar a possibilidade de repetição. Muitas vezes o acidentes ocorre porque o motorista não agiu em tempo, não sabia como se defender, ou ainda, que desconhecia o perigo. • AJA A TEMPO Além de estar consciente sobre as atitudes que devem ser tomadas, é preciso saber agir imediatamente, sem esperar para ver o que vai acontecer. Algumas vezes, os acidentes ocorrem porque o motorista espera a atitude dos outros e espera que os demais conheçam e respeitem as regras de trânsito. ITATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  11. 11. CONDIÇÕES ADVERSAS INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  12. 12. CONDIÇÕES ADVERSAS Condições adversas de LUZ Condições adversas de TEMPO Condições adversas de VIA Condições adversas de TRANSITO Condições adversas de VEÍCULOS Condições adversas de MOTORISTA Condições adversas de CARGA ou PASSAGEIRO INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  13. 13. Incidência direta de raios solares. Reflexos de luz solar em vidros, espelhos, janelas. Luz alta em sentido contrário. luz altas nos retrovisores. Penumbra, lusco-fusco ou meia-luz. Ausência total de luz solar. CONDIÇÕES ADVERSAS DE LUZ INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  14. 14. CONDIÇÕES ADVERSAS DE TEMPO (Chuva, granizo, Neblina, ventos, fumaça, poeiras) Manter as palhetas do limpador de pára-brisa em bom estado. Manter os vidros limpos, desengordurados e desembaçados. Redobra a atenção e diminuir a velocidade. Aumentar a distância de seguimento. Redobrar os cuidados em curvas e nas frenagens. Dependendo da visibilidade, acender as luzes de posição e o farol baixo. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  15. 15. CONDIÇÕES ADVERSAS DE TEMPO Aquaplanagem ou Hidroplanagem Ocorre quando os pneus não conseguem remover a lâmina d’água e perdem o contato com a pista. A combinação de pneus com sulcos gastos, velocidade alta e o volume de água na pista, são as principais causas da hidroplanagem. O fenômeno acontece pela combinação de vários fatores: alta velocidade do veículo, pneus mal calibrados com sulcos gastos e o volume de água na pista de rolamento. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  16. 16. CONDIÇÕES ADVERSAS DE VIA Sinalização inadequada ou deficiente. Pista defeituosa, mal conservadas com buracos. Aclives de declives muito acentuado. Faixas de rolamento com largura inferior à ideal. Curvas em nível mal projetadas ou mal construídas. Lombadas, ondulações e desníveis. Inexistência de acostamento. Má conservação, buracos, falhas e irregularidades Pista escorregadias ou com drenagem deficiente. Vegetação muito próxima da pista. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  17. 17. Trânsito lento ou congestionado. Área de aglomeração ou com grande circulação de pessoas. Presença de motociclistas, ciclistas e outros veículos não motorizados. Trânsito intenso de veículos pesados, lento e compridos. Comportamento agressivo, imprudente dos demais motoristas. CONDIÇÕES ADVERSAS DE TRÂNSITO INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  18. 18. CONDIÇÕES ADVERSAS DE VEÍCULOS Suspensão desalinhada, rodas desbalanceadas. Limpadores de pára-brisa, retrovisores e freios defeituosos. Pneus gastos e ou mal calibrados. Falta ou deficiência de um ou mais equipamentos obrigatório. Freios deficientes, etc. Lâmpadas queimadas e faróis desregulados. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  19. 19. CONDIÇÕES ADVERSAS DE CARGAS Carga mal distribuída, mal arrumada ou acondicionada inadequadamente. Falhas na imobilização e amarração dos volumes dentro do compartimento Da carga. Desconhecimento do tipo da carga e das suas características. Volume, tamanho e o peso da carga. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  20. 20. FATORES HUMANOS NOS ACIDENTES INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  21. 21. CONDIÇÕES ADVERSAS DOS MOTORISTAS FATORES HUMANOS FÍSICOS PSÍQUICOS • Fadiga, sono • Deficiência visual ou auditiva. • Efeito de bebidas alcoólicas. • Estado de saúde debilitado • Uso de droga lícitas e ilícitas • Stress. • Pressa. • Desajustes sociais e familiares • Preocupação. • Medo. • Ansiedade. • Agressividade INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  22. 22. ABSORVIÇÃO DO ÁLCOOL PELO ORGANISMO HUMANO O processo de absorção do álcool é relativamente rápido (90% em uma hora). Já a eliminação, demora de 6 (seis) a 8 (oito) horas e (90%) é feita através do fígado, (8%) da respiração e (2%) da transpiração. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  23. 23. VERDADES SOBRE O USO DE BEBIDAS ALCÓOLICAS "O certo é que, quem bebe, diminui os reflexos e não pode de maneira alguma, dirigir. Pelo CTB, o motorista que for pego dirigindo alcoolizado está cometendo um crime, punível com pena que varia de 6 meses a 3 anos de prisão. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  24. 24. CONSEQÜÊNCIAS DA EMBRIAGUÊS AO VOLANTE PENA: varia de 6 meses a 3 anos de prisão. INFRAÇÃO GRAVÍSSIMA: Punível com multa de cinco vezes e suspensão do direito de dirigir. MEDIDA ADMINISTRATIVA: Retenção do veículo e recolhimento do documento de habilitação. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  25. 25. TABELA DE MULTAS INFRAÇÕES VALOR PONTOS CNH Gravíssimas R$ 191,54 07 pontos Grave R$ 127,69 05 pontos Média R$ 85,13 04 pontos Leves R$ 53,20 03 pontos INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  26. 26. CONSEQÜÊNCIAS JURÍDICAS DA EMBRIAGUÊS AO VOLANTE CBT - Art. 291 Aos crimes cometidos na direção de veículos automotores, previstos neste Código, aplicam-se as normas gerais do Código Penal e do Código de Processo Penal, se este Capítulo não dispuser de modo diverso, bem como a Lei nº 9.099, de 26 de setembro de 1995, no que couber. CBT - Art. 291 Parágrafo único. Aplicam-se aos crimes de trânsito de lesão corporal culposa, de embriaguez ao volante, e de participação em competição não autorizada o disposto nos Artg’s. 74, 76 e 88 da Lei nº 9.099, de 26 de setembro de 1995. CBT - Art. 297. A penalidade de multa reparatória consiste no pagamento, mediante depósito judicial em favor da vítima, ou seus sucessores, de quantia calculada com base no disposto no § 1º do Art. 49 do Código Penal, sempre que houver prejuízo material resultante do crime. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  27. 27. ELEMENTOS DA DIREÇÃO DEFENSIVA INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  28. 28. OS 5 ELEMENTOS DA DIREÇÃO DEFENSIVA 1-Conhecimento: Para se tornar um bom condutor, você deve possuir o conhecimento teórico que orientará seu comportamento no trânsito. O ponto de partida para uma condução segura é: conhecer as leis de trânsito, os procedimentos para ultrapassagens seguras, o direito da preferência nas vias e uma série de outras informações essenciais a qualquer outro condutor. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  29. 29. OS 5 ELEMENTOS DA DIREÇÃO DEFENSIVA 2-Atenção: É preciso estar sempre alerta para o que se passa à sua volta, para as condições de tráfego, para o limite de velocidade na via percorrida e etc. Dirigir um veículo significa prestar atenção constante no trânsito, pois alguns de desatenção podem causar acidentes. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  30. 30. 3-Previsão: Prever é antecipar situações de perigo, sejam elas mediatas ou imediatas. A previsão mediata é aquela que deve ser feita antes de iniciar uma viagem. Já a imediata acontece quando o motorista está dirigindo. Prever significa lembrar-se, por exemplo, de verificar as condições do veículo de uma viagem. Um motorista descuidado pode enfrentar grandes problemas, pois não há habilidade na direção que contorne um falha mecânica. OS 5 ELEMENTOS DA DIREÇÃO DEFENSIVA INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  31. 31. 4-Decisão: É fundamental decidir e agir rapidamente em situações de riscos. Nesses momentos, a decisão é auxiliada pelo conhecimento que o condutor possui, pela atenção que ele mantém e pela previsão do perigo. OS 5 ELEMENTOS DA DIREÇÃO DEFENSIVA INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  32. 32. 5-Habilidade: Possuir habilidade é saber qual a melhor maneira de parar, dar marcha à ré, fazer conversões, enfim, de conduzir o veículo. Este requisito é fundamental, principalmente, em manobras de emergência. A habilidade ao volante é a capacidade de manusear corretamente os instrumentos de comando e executar e com sucesso as manobras de trânsito. Procure conhecer bem o seu veículo e os locais por onde você transita com frequência. OS 5 ELEMENTOS DA DIREÇÃO DEFENSIVA INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  33. 33. CINTO DE SEGURANÇA INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  34. 34. POR QUE USAR O CINTO DE SEGURANÇA As estatísticas comprovam que em acidentes, 30% dos motoristas morrem por causa de choque violento contra o volante e 40% dos passageiros que viajam no banco ao lado, morrem batendo contra o painel ou o pára-brisa. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  35. 35. COMO USAR O CINTO DE SEGURANÇA Nunca use o cinto de segurança solto ou com folga. Nunca coloque o cinto retorcido, travado ou com nó. Nunca passe a diagonal do cinto de 3 pontos por baixo do braço, ele deve ser passado entre o ombro e o pescoço. INATRAN ( Instituto Nacional de Aprendizagem no
  36. 36. DISTÂNCIA DE SEGUIMENTO INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  37. 37. DISTÂNCIA DE SEGUIMENTO 02 segundos se automóveis 04 segundos se ônibus ou caminhão; 06 segundos se articulados ou carretas. Fique atento a tudo que se passa ao seu redor, às condições da estrada e aos espelhos retrovisores. Já que o perigo chega sem avisar, pense sempre no que pode acontecer,com a maior antecedência possível. Aja imediatamente, não espere que outra pessoa tome a iniciativa. O tempo de indecisão é a diferença entre o acidente e a manobra defensiva. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  38. 38. MÉTODO DA DIREÇÃO DEFENSIVA INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  39. 39. COMO PRATICAR A DIREÇÃO DEFENSIVA Observe sempre os sinais do motorista à sua frente e os veículos que estão à sua volta. Defina com antecedência, o trajeto que será percorrido, localizando pontos de parada, postos de gasolina, hotéis, restaurantes, etc. Verifique sempre o nível de combustível e a distância a ser percorrida até o próximo posto de abastecimento. Deixar acabar o combustível na via é Infração de Trânsito, sujeita a penalidade. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  40. 40. PRATICANDO A DIREÇÃO DEFENSIVA Mantenha os pneus em perfeito estado de conservação, verificando a calibragem correta, sem esquecer do estepe. Faça o rodízio de acordo com as recomendações do fabricante. Evite o uso de pneus carecas e recauchutados. Conserve o balanceamento e o alinhamento da direção. O motor bem regulado tem menos riscos de apresentar problemas durante a viagem, além de economizar combustível e diminuir a emissão de poluentes. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  41. 41. Verifique as correias e as mangueiras do sistema de arrefecimento. Leve sempre correias e mangueiras extras no caso de ter que substituí-las. Verifique o sistema elétrico, teste todos os faróis, luzes, setas e inspecione o nível de água da bateria, caso não seja selada. Mantenha a água do radiador no nível indicado no reservatório de seu veículo. Verifique o funcionamento do limpador de pára-brisa, o nível do reservatório de água e o estado das palhetas. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  42. 42. Mantenha o fluido de freios sempre no nível recomendado, verifique também o desgaste das pastilhas e dos discos de freio. Verifique constantemente as indicações das luzes do Painel. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  43. 43. Controle de cargas das baterias. Acende em caso de ruptura das correias. Nível do líquido de arrefecimento. Acende quando o nível está baixo. Luz alta. Luz indicadora de direção. Luz indicadora de direção. Nível de óleo do motor. Acende quando óleo está baixo. Indicador de manutenção de filtro de ar. Acende que o filtro está saturado. Controle da pressão pneumática. Acende quando a pressão no circuito de freio de serviço e ou de estacionamento está muito baixa. Sistema antibloqueio. Não disponível neste veículo. Nivelamento da suspensão. Acende quando ativado. Ruptura da correia do alternador. Pressão de óleo de motor. Controle ( alternador do Ar condicionado ). Auxiliar de partida a frio. Não disponível neste veículo. Retardador de freio. Temperatura do motor. Acende quando o motor superaquece. Módulos ADM / MR. Acende quando o mesmo apresenta falhas no sistema. Controle do sistema da suspensão ( ECAS 1 ). Temperatura da transmissão automática. Acende quando a transmissão superaquece. Ajoelhamento de carroceria. Sensor de desgaste das pastilhas do eixo dianteiro. Quando esta luz acender, encaminhar o veículo a garagem. Sistema de freio de portas ( não disponível ). CHECK TRANS. Acende quando a transmissão apresenta problemas de funcionamento. LUZES PILOTO DO PAINEL DO O 500 U Sensor de desgaste das pastilhas do eixo traseiro. Quando esta luz acender, encaminhar o veículo a garagem. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  44. 44. COMO EVITAR ACIDENTES INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  45. 45. Trafegar em velocidade compatível. Avaliar todas condições adversas. Manter a distância de segurança do carro da frente. Tentar perceber o que se passa nas laterais e além do carro que segue. Estar prevenido contra parada bruscas do carro da frente. EVITANDO COLISÃO COM O VEÍCULO DA FRENTE: INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  46. 46. EVITANDO COLISÃO COM O VEÍCULO DA TRASEIRA: usar os retrovisores com freqüência. Quando alguém “colar” atrás do veículo, não tentar fugir dele acelerando. Tire o pé do acelerador e apóie no freio para alertá-lo. Se ele continuar colado, diminui a velocidade, sinalize e facilite a ultrapassagem. Guardar distância do veículo da frente, para ter espaço para manobras. Seja previsível, sinalize e antecipe suas intenções. Evite frear bruscamente, essa manobra pode surpreendê-lo. As luzes de freio devem estar limpas e em perfeito funcionamento. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  47. 47. Não fazer ultrapassagens mal feitas. Falta de perícia para fazer curvas. Falta de habilidade para sair de situações críticas. Reações inadequadas frente a condições adversas. Conversões mal realizadas, principalmente à esquerda. EVITANDO COLISOES COM VEICULOS EM SENTIDO CONTRÁRIO INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  48. 48. EVITANDO COLISÕES EM ULTRAPASSAGENS Se tiver alguém iniciando uma manobra para ultrapassar, facilitar e aguardar outro momento. Se todas as condições forem favoráveis, incluindo potência suficiente para realizar a manobra, sinalizar e ultrapassar. Como alerta, utilizar sinal de luz ou 2 breves toques na buzina. Para retornar à faixa, conferir pelo retrovisor da direita, sinalizar e entrar, procurando não obstruir a via. Jamais ultrapassar em curvas, túneis, viadutos, aclives, lombadas, cruzamentos e outros pontos que não ofereçam segurança. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  49. 49. Adote velocidade compatível com a curva antes de entra nela. Acelere suavemente ao realizar a manobra, a tração compensa à ação da força centrifuga. Evite frear dentro da curva, essa manobra pode desequilibrar o veículo. EVITANDO COLISÕES EM CURVAS: INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  50. 50. EVITANDO COLISÕES NO CRUZAMENTOS: Aproxime-se com cuidado, mesmo tendo a preferência. Obedeça a sinalização e na dúvida, pare. Conheça e respeite o direto da preferência. Lembre-se: Gentileza gera gentileza. INATRAN (Instituto Nacional de Aprendizagem no Trânsito )
  51. 51. Tomar cuidado especial com crianças, idosos, embriagados e deficientes físicos. Na proximidade de pedestres, reduzir a velocidade e redobrar a atenção. Lembre-se de que a maioria dos pedestres desconhecem as regras de circulação de trânsito. EVITANDO COLISÕES COM PEDESTRE: INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  52. 52. EVITANDO COLISÕES COM MOTOCICLISTAS e CICLISTAS: Manter uma distância lateral e frontal segura. Tomar cuidado em conversões, pois os motociclistas costumam transitar nos “pontos cegos”. Observar pelos retrovisores antes de abrir a porta do após parar lateralmente a faixa de rolamento. INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  53. 53. EVITANDO COLISÕES COM ANIMAIS: Reduzir a velocidade assim que avistar o animal. Evitar buzinar, para não assustá-lo. Ficar atentos ao passar por fazendas ou locais abertos, principalmente à noite. Nunca passar na frente do animal que cruza a pista. INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  54. 54. EVITANDO COLISÕES EM MACHA À RÉ: Antes de manobrar, verificar se há espaço para a manobra e se não há obstáculos Se necessário, peça auxilio a outra pessoa. Não entrar de ré em esquinas ou lugares de pouca visibilidade. Evitar sair de ré de garagens e estacionamentos. Cuidado com animais e crianças. INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  55. 55. CLASSIFICAÇÃO DAS VIAS INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  56. 56. O QUE SÃO ? São as ruas, avenidas, vielas ou caminhos e similares abertos para a circulação pública, nas áreas urbanas das cidades. VIAS URBANAS INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  57. 57. CLASSIFICAÇÃO DAS VIAS URBANAS Vias de Trânsito Rápido = 80 km/h Vias Arteriais = 60 km/h Vias Coletoras = 40 km/h Vias Locais = 30 km/h INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  58. 58. Rodovias: são as vias pavimentadas Estradas: são as vias não pavimentadas AS VIAS RURAIS CLASSIFICAM-SE EM: VIAS RURAIS INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  59. 59. VELOCIDADE NAS VIAS RURAIS Rodovias: Automóveis, caminhonetas e motocicletas =110 Km/h. Ônibus e Caminhões = 90 km/h Demais veículos = 80 km/h Estradas: 60 km/h. INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  60. 60. SINALIZAÇÃO INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  61. 61. A CIRCULAÇÃO deve ser feita pelo lado direito da via, sendo admitidas exceções devidamente regulamentadas. A ULTRAPASSAGEM de outro veículo deve ser feita somente pela esquerda, exceto em situações devidamente regulamentadas REGRAS GERAIS DE CIRCULAÇÃO INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  62. 62. DIREITO DE PREFERÊNCIA Os veículos acompanhados de batedores têm prioridade no trânsito, respeitando as demais regras de circulação. Ambulâncias, carros de bombeiros e viaturas policiais, além de terem prioridade, possuem o direito de estacionamento e trânsito livre, quando estão em serviço de Urgência e com a luz e o alarme sonoro ligados. INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  63. 63. DIREITO DE PREFERÊNCIA NOS CRUZAMENTOS Nos cruzamentos não sinalizados, a preferência de passagem é do veículo que vem a sua direita. INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  64. 64. A SINALIZAÇÃO DE TRÂNSITO Sinalização Vertical Sinalização Horizontal Sinais Luminosos Gestos Produzidos por Motoristas Gestos Produzidos por Autoridades de Trânsito Apitos Buzinas Luz Indicativa de Direção Faróis Marcos Quilométricos Sinalização de Obras INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  65. 65. SINALIZAÇÃO VERTICAL PLACAS: Placas de Regulamentação: Informam sobre as limitações, proibições ou restrições no uso da via. Placas de Advertência: Advertem da existência de perigo e sua natureza nas vias e nas proximidades. Placas de Indicação: Dão informações úteis sobre deslocamento, identificando as vias,destino e os locais de interesse,direções e distâncias,bem como serviços auxiliares INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  66. 66. São as linhas, marcações, legendas ou símbolos pintados no pavimento das vias. Conheça os padrões de traço a seguir. SINALIZAÇÃO HORIZONTAL MARCAS VIÁRIAS: MARCAS VIÁRIAS CONTÍNUAS: Indicam proibição de movimento de veículos quando separam o fluxo de trânsito.Também fazem a delimitação das pistas, o controle de estacionamento e de paradas. INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  67. 67. indicam a permissão de movimento de veículos e a delimitação das pistas. MARCAS VIÁRIAS INTERROMPIDAS: MARCAS VIÁRIAS Linhas Amarelas: Regulamentam o fluxo de veículos de sentidos opostos e controlam o estacionamento e paradas. INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  68. 68. LINHAS BRANCAS: Regulamentam o fluxo de veículos no mesmo sentido, delimitam as pistas e regulamentam a movimentação de pedestres. LINHAS VERMELHAS: Estão associadas à limitação de espaço para ciclovias . INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  69. 69. FAIXAS CANALIZADORAS DE FLUXO Amarela:Mão dupla Branca: Mão única Amarela: Apenas esquerda Amarela: Mão duplaAmarela:: Apenas direita Branca:Branca:Apenas direita Branca: Mão única INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  70. 70. Vermelho: Trânsito fechado Amarelo: Advertência Verde: Trânsito livre SINAIS LUMINOSOS São usados para controlar o fluxo de veículos e de pedestres. OBS: Nos sinais luminosos de apenas duas luzes, quando estiverem acessas as duas cores (verde e vermelho) ao mesmo tempo, indicam advertência. INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  71. 71. Gestos Produzidos Por Motoristas Indica diminuir a velocidade ou parar. Indica conversão à direita. Indica conversão à esquerda. Gestos Produzidos por Autoridades de Trânsito Todos os gestos produzidos por autoridades de Trânsito prevalecem sobre qualquer outro tipo de sinalização indicada no local. INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  72. 72. BRAÇO DIREITO PARA CIMA: indica ordem de parada obrigatória para Todos os veículos, com exceção do veículo que já estiver no cruzamento. UM DOS BRAÇOS ESTENDIDOS: indica ordem de parada para todos os veículos que vão no sentido indicado pelo braço estendido. OS DOIS BRAÇOS ESTENDIDOS: indicam ordem de parada nos dois sentidos. Gestos Produzidos por Autoridades de Trânsito INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  73. 73. Um silvo breve significa: “liberar o trânsito em direção/sentido indicado pelo agente“ Dois silvos breves significam: “Indicar parada obrigatória - PARE“ Um silvo longo significa: “Quando for necessário diminuir a velocidade" SINALIZAÇÃO DE TRÂNSITO APITOS Os apitos usados pelos guardas de Trânsito servem para ordenar e disciplinar o tráfego. INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  74. 74. Buzinar duas vezes rapidamente indica agradecimento. O uso de buzina prolongado é infração de trânsito, passível de multa. SINALIZAÇÃO DE TRÂNSITO BUZINAS INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  75. 75. SINALIZAÇÃO DE TRÂNSITO FARÓIS Piscar faróis Insistentemente para o veículo que vai a frente ou dar vários toques na buzina, indica que existe alguma anormalidade. Piscar farol, buzinar insistentemente, ligar pisca alerta, indica situação de desespero, como perder o freio, por exemplo. INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  76. 76. SINALIZAÇÃO DE TRÂNSITO MARCOS QUILOMÉTRICOS Os marcos de quilômetro também chamamos de dispositivos de referência, são usados para informar ao usuário a sua localização na via. O seu uso é obrigatório em estradas pavimentadas a intervalos de até 5 km. INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  77. 77. Barreiras: são obstáculos fixos ou móveis, colocados para bloquear a circulação em uma pista ou faixa de Trânsito. As barreiras geralmente são usadas em caso de obras, mas também servem para desviar o Trânsito em caso de acidente. É importante que a instalação das barreiras seja complementada por placas de advertência. SINALIZAÇÃO DE TRÂNSITO SINALIZAÇÃO DE OBRAS Marcos de Obstrução: servem para indicar que a via está bloqueada, devendo possuir dispositivos refletores. INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  78. 78. Marcação de área de conflito (não parar ou estacionar) Marcação de área de cruzamento com faixa exclusiva Branco: FluxoBranco: Fluxo Amarelo: Contra-fluxo ÁREAS DE CONFLITO INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  79. 79. MARCAS DE CANALIZAÇÃO Separação de fluxo de tráfego de sentidos opostos. Separação de fluxo de tráfego do mesmo sentido. EXEMPLOS DE APLICAÇÃO Ordenação de movimentos em trevos com alças e faixas de aceleração/desaceleração Ordenação de movimentos em retornos com faixa adicional para o movimento Ilhas de canalização e refúgio para pedestres INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  80. 80. LINHA DE “DÊ A PREFERÊNCIA” (LOCAL LIMITE ONDE DEVE PARAR O VEÍCULO) INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )
  81. 81. PARABÉNS Sem dúvida, viver é muito bom. Por que então, arriscar a sua vida e a dos outros – dirigindo de uma forma que pode provocar acidentes? O importante é DIRIGIR e VIVER. VOCÊ É IMPORTANTE PARA QUEM? Para sua Família, para a qual você é uma pessoa muito especial. Para sua Empresa, pois é você quem ajuda a cumprir a missão de transportar pessoas. Para a Sociedade, que tem em você um participante ativo e trabalhador. Essa mesma Empresa, Família e Sociedade contam com sua consciência e com suas atitudes corretas no trânsito. Saiba que a partir de hoje você é um motorista mais consciente e sendo assim acorde a cada dia e diga para si mesmo: “EU SOU UM MOTORISTA DEFENSIVO!” INATRAN (Instituto de Aprendizagem no Trânsito )

×