Empreendedorismo corporativo aula 1 e 2 slides

36.247 visualizações

Publicada em

slides das aulas sobre empreendedorismo corporativo Prof. Edvaldo Eliezer Silva - Maringá - Paraná

Publicada em: Carreiras
4 comentários
14 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
36.247
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.525
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.438
Comentários
4
Gostaram
14
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Eu apresentei a história de um empreendedor, e vimos quais suas principais características. E vocês, conhecem algum empreendedor? (Deixa citar alguns. Quando chegar no SS, clicar para aparecer a foto, e levantar a questão: será que ele é um super-homem?)
  • Havia 5 sapos na beira da lagoa. 3 decidiram pular. Quantos sapos sobraram à beira da lagoa? R.; 5. porque eles só decidiram pular, mas não pularam.
  • Havia 5 sapos na beira da lagoa. 3 decidiram pular. Quantos sapos sobraram à beira da lagoa? R.; 5. porque eles só decidiram pular, mas não pularam.
  • O cachorro e a vaca está neste desenho da mesma maneira que as oportunidades na vida estão para nós: SOMENTE SÃO VISÍVEIS PARA OS OLHOS AVISADOS. Estamos falando muito em crise. Alguns estão perdendo dinheiro outros estão fazendo grandes investimentos. A Embraer está demitindo os funcionários a H.Pardini maior laboratório de análises clínicas do país, está investindo 40 milhões para expansão em 2009. Como é possível? Aqui em (nome da cidade) provavelmente tem empresas que fecharam ou demitiram funcionários e outras que estão reformando, contratando, etc. O que acontece é que o dinheiro vai pra mãos de poucos. OS POUCOS QUE ACREDITAM QUE VÃO GANHAR DINHEIRO. A palavra CRISE, em chinês, tem dois significados: PERIGO E OPORTUNIDADE. ( Ronaldo o fenômeno, ninguém queria ele nem de graça, fim de carreira, o Corinthians o contratou e triplicou seu faturamento nos jogos) . É você quem escolhe se vai considera-la como perigo e oportunidade. Na vida tem que escolher. As oportunidades estão na vida para serem vistas. Estão no nosso quintal. Na frente de nossos olhos. Depois que percebemos, não é mais possível deixar de vê-la. (voltar no slide da vaca que não tem a marcação, é impossível não ver a vaca) Do mesmo modo que você pode mudar a percepção que tinha das figuras, você pode mudar o modo de perceber o mundo.
  • Empreendedorismo corporativo aula 1 e 2 slides

    1. 1. EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO MBA em Consultoria Organizacional com ênfase em Reestruturação de Empresas - Turma III
    2. 2. HISTÓRICO <ul><li>A palavra empreendedor aparece no século XVI. </li></ul><ul><li>Em 1800, Say define o empreendedor como elemento do ciclo econômico. </li></ul><ul><li>Em 1911, Shumpeter introduz o conceito de destruição criativa e destaca algumas características dos empreendedores. </li></ul><ul><li>Em 1937, Adam Smith destaca a importância dos empreendedores no capitalismo. </li></ul>HISTÓRICO Definições Empreendedorismo
    3. 3. <ul><li>A palavra empreendedorismo foi utilizada pelo economista Joseph Schumpeter em 1950 como sendo uma pessoa com criatividade e capaz de fazer sucesso com inovações. </li></ul><ul><li>Mais tarde, em 1967 com Kenneth E. Knight e em 1970 com Peter Drucker, foi introduzido o conceito de risco, uma pessoa empreendedora precisa arriscar em algum negócio. </li></ul><ul><li>Em 1985 com Gifford Pinchot, foi introduzido o conceito de Intra-empreendedor, uma pessoa empreendedora, mas dentro de uma organização. </li></ul><ul><li>Em 1987, Drucker fala da inovação e transformação de valores. </li></ul>HISTÓRICO Definições Empreendedorismo
    4. 4. Definições Empreendedorismo Robert Hirsch:
    5. 5. Conceito <ul><li>O dicionário Aurélio: ação de praticar, de pôr em execução. Origina-se do latim imprehendere. Já o termo “empreendedorismo” parece ter sido originado da livre tradução da palavra da língua inglesa entrepreneurship. </li></ul>EMPREENDEDOR
    6. 6. Quem é o Empreendedor? <ul><ul><li>“ É aquele que faz acontecer, se antecipa aos fatos e tem uma visão futura da organização” </li></ul></ul><ul><ul><li>José Dornelas (2001) </li></ul></ul>
    7. 7. <ul><li>Ser empreendedor é </li></ul><ul><li>ter um negócio </li></ul><ul><li>próprio? </li></ul>EMPREENDEDOR
    8. 8. “ O Empreendedor é alguém que sonha e transforma o seu sonho em realidade” (Fernando Dolabela) “ Sente a necessidade de realizar coisas novas, pôr em prática ideias próprias, tornar seus sonhos realidade, através de atividades planejadas” . (Degen) “ O Empreendedor é uma pessoa que imagina, desenvolve e realiza uma visão”. (Louis Jacques Filion) SER EMPREENDEDOR
    9. 9. Empreendedorismo é o envolvimento de pessoas e processos <ul><li>O empreendedor é aquele que percebe uma oportunidade e cria meios (nova empresa, área de negócio, etc.) para persegui-la. </li></ul><ul><li>O processo empreendedor envolve todas as funções, ações, e atividades associadas com a percepção de oportunidades e a criação de meios para persegui-las. </li></ul>
    10. 10. A natureza empreendedora
    11. 11. O empreendedor <ul><li>Em qualquer definição de empreendedorismo encontram-se, pelo menos, os seguintes aspectos referentes ao empreendedor: </li></ul><ul><ul><li>Iniciativa para criar/inovar e paixão pelo o que faz </li></ul></ul><ul><ul><li>Utiliza os recursos disponíveis de forma criativa transformando o ambiente social e econômico onde vive </li></ul></ul><ul><ul><li>Aceita assumir os riscos e a possibilidade de fracassar </li></ul></ul>
    12. 12. <ul><li>Criação de empresas </li></ul><ul><li>Geração do auto-emprego </li></ul><ul><li>Empregado-empreendedor: intrapreneur </li></ul><ul><li>Empreendedorismo comunitário </li></ul><ul><li>Um novo profissional: inserção diferenciada como ofertante de trabalho </li></ul>Enfim.. . empreendedorismo
    13. 13. Teoria X e Y Abordagem Comportamental Douglas McGregor
    14. 14.
    15. 15. Reflexão O que leva uma pessoa a ser empresário ou empreendedor?
    16. 16. Refletindo sobre o Empreendedor: <ul><li>Empreendedor nasce pronto? </li></ul><ul><li>É possível ensinar alguém a ser empreendedor? </li></ul>
    17. 17. Motivações para Empreender <ul><li>Por NECESSIDADE </li></ul><ul><li>Por OPORTUNIDADE </li></ul><ul><li>Existe diferença? </li></ul>
    18. 18. “ Onde outros vêem CRISE, PROBLEMAS, CAOS, CONFUSÃO... EMPREENDEDORES enxergam OPORTUNIDADES !” Os Empreendedores e as Oportunidades
    19. 19. Quem é o mais empreendedor neste caso?
    20. 20. identificando oportunidades <ul><li>Descobrir oportunidades de negócio é a principal Competência do Empreendedor. </li></ul><ul><ul><li>O que eu poderia fazer a mais ou de diferente neste ramo de atividade? </li></ul></ul><ul><ul><li>Quais as NECESSIDADES mal atendidas ou não atendidas na sua região? Que PROBLEMAS as pessoas estão enfrentando? </li></ul></ul><ul><ul><li>Qual o diferencial que o consumidor apreciaria neste setor? </li></ul></ul><ul><ul><li>Existe a possibilidade de expansão? </li></ul></ul>
    21. 21. “ A capacidade de ter visão e perseguir oportunidades aprimora-se com o tempo.” José Dornelas
    22. 22.   O que hoje é impossível fazer na  sua empresa mas, que se pudesse ser feito mudaria radicalmente o que fazem? Paradigmas
    23. 23. <ul><li>Elefante no circo... </li></ul><ul><li>Pensar diferente / Enxergar diferente / Reaprender / Experimentar. </li></ul><ul><li>Perguntar-se sempre: “Por que não”? ( Ex.: Cirque du Soleil > 22 shows no mundo ) E o que falar da Disney (2 horas mais felizes da sua vida) </li></ul>Paradigmas
    24. 24. Vídeo macacos x Banana
    25. 25. Paradigmas X Negócios <ul><li>Previsões na História dos Negócios: </li></ul><ul><ul><li>“ Tudo o que podia ser inventado já foi inventado” . ( Charles H. Duell, comissário do escritório de patentes do EUA, 1899 ) </li></ul></ul><ul><ul><li>“ A TV nunca será concorrente do rádio, pois as pessoas precisam sentar e fixar os olhos na tela. A família americana não tem tempo para isso” . ( NY Times, 1939 ) </li></ul></ul><ul><ul><li>“ Acredito que haja um mercado mundial para, talvez, uns 5 computadores” . ( Thomas Watson, presidente IBM, 1943 ) </li></ul></ul><ul><ul><li>“ Não existe nenhuma razão para que alguém queira ter um computador em casa” . ( Ken Olson, presidente e fundador da Digital Corp, 1977 ) </li></ul></ul><ul><ul><li>“ 640Kbytes devem ser suficientes para qualquer pessoa” . ( Bill Gates, Presidente da Microsoft, 1981 ) </li></ul></ul>
    26. 26. <ul><li>Observação de problemas e necessidades não atendidas em sua plenitude; </li></ul><ul><li>ideias que deram certo em outros lugares; </li></ul><ul><li>Experiência como consumidores; </li></ul><ul><li>Empregos anteriores, capacidades e competências pessoais; </li></ul><ul><li>Tendências do ambiente e Mudanças demográficas e sociais; </li></ul><ul><li>Caos econômico, crises, atrasos; </li></ul><ul><li>Franquias, patentes, Feiras e exposições; </li></ul><ul><li>Revistas especializadas e centros de pesquisa ( universidades e institutos de pesquisas não-lucrativos ); </li></ul><ul><li>Contatos profissionais; </li></ul><ul><li>Negócios já existentes, melhorando, acrescentando algo novo, combinando de uma forma nova. </li></ul>Fontes de ideias
    27. 27. Ideias todos nós temos o tempo todo e por trás de uma real oportunidade tem sempre uma ideia, mas nem todas as grandes ideias são boas oportunidades de negócio . Somente se ficar concluído a VIABILIDADE do negócio é que a IDEIA torna-se uma OPORTUNIDADE . Ideia x Oportunidade
    28. 28. OPORTUNIDADE VIABILIDADE Plano de Negócios DECISÃO REFLEXÃO PESSOAL <ul><li>AÇÃO </li></ul><ul><li>Implantação </li></ul><ul><li>- Crescimento </li></ul>CAPACITAÇÃO GERENCIAL Influências Competências do Empreendedor
    29. 29. O Processo Empreendedor Inovação Reconhecimento de Oportunidades Risco Valor Agregado Uso de recursos Ação
    30. 30. COMPORTAMENTOS EMPREENDEDORES Identificar oportunidade e iniciativa persistência comprometimento qualidade e eficiência estabelecer metas busca de informações planejamento Rede de contato independência e autoconfiança correr riscos
    31. 31. Busca de oportunidades e iniciativa - Faz as coisas antes de solicitado ou antes de forçado pelas circunstâncias. - Age para expandir o negócio a novas áreas, produtos ou serviços. - Aproveita oportunidades fora do comum para começar um negócio, obter financiamentos, equipamentos, terrenos, local de trabalho ou assistência. Corre riscos calculados - Avalia alternativas e calcula riscos deliberadamente. - Age para reduzir os riscos ou controlar os resultados. - Coloca-se em situações que implicam desafios ou riscos moderados. Exige qualidade e eficiência - Encontra maneiras de fazer as coisas melhor, mais rápido, ou mais barato. - Age de maneira a fazer coisas que satisfazem ou excedem padrões de excelência. - Desenvolve ou utiliza procedimentos para assegurar que o trabalho seja terminado a tempo ou que o trabalho atenda a padrões de qualidade previamente combinados. Características do empreendedor Conjunto de realização
    32. 32. Persistência - Age diante de um obstáculo significativo. - Age repetidamente ou muda de estratégia a fim de enfrentar um desafio ou superar um obstáculo. - Assume responsabilidade pessoal pelo desempenho necessário para atingir metas e objetivos. Comprometimento - Faz um sacrifício pessoal ou despende um esforço extraordinário para completar uma tarefa. - Colabora com os empregados ou se coloca no lugar deles, se necessário, para terminar um trabalho. - Se esmera em manter os clientes satisfeitos e coloca em primeiro lugar a boa vontade a longo prazo, acima do lucro a curto prazo. Características do empreendedor Conjunto de realização
    33. 33. Busca de informações - Dedica-se pessoalmente a obter informações de clientes, fornecedores ou concorrentes. - Investiga pessoalmente como fabricar um produto ou fornecer um serviço. - Consulta especialistas para obter assessoria técnica ou comercial. Estabelecimento de metas - Estabelece metas e objetivos que são desafiantes e que têm significado pessoal. - Define metas de longo prazo, claras e específicas. - Estabelece objetivos de curto prazo, mensuráveis. Planejamento e monitoramento sistemático - Planeja dividindo tarefas de grande porte em subtarefas com prazos definidos. - Constantemente revisa seus planos levando em conta os resultados obtidos e mudanças circunstanciais. - Mantém registros financeiros e utiliza-os para tomar decisões. Características do empreendedor Conjunto de planejamento
    34. 34. Persuasão e rede de contatos - Utiliza estratégias deliberadas para influenciar ou persuadir os outros. - Utiliza pessoas-chave como agentes para atingir seus próprios objetivos. - Age para desenvolver e manter relações comerciais. Independência e autoconfiança - Busca autonomia em relação a normas e controles de terceiros. - Mantém seu ponto de vista, mesmo diante da oposição ou de resultados inicialmente desanimadores. - Expressa confiança na sua própria capacidade de completar uma tarefa difícil ou de enfrentar um desafio. Características do empreendedor Conjunto de poder
    35. 35. dinamismo fazer a diferença equipe criatividade explorar oportunidades motivação networking visão paixão risco organização planejamento conhecimento liderança Empreendedores de sucesso
    36. 36. coragem assumir riscos &quot;grandes apostas&quot; &quot;novo uso para ideias existentes&quot; feeling ideias originais imaginação aprendizagem contínua                                                                                    Empreendedores de sucesso
    37. 37. <ul><li>Identificação de novas oportunidades - novos produtos e serviços, ver o que os outros não vêem, ver diferente. (criatividade e inovação) </li></ul><ul><li>valoração de oportunidades - atribuição de valor comunicação persuasiva - ideia- pessoas - convencer </li></ul><ul><li>negociação - maturidade através da experiência, cultura ( árabe, judeu) </li></ul><ul><li>aquisição de informações - sustentabilidade competitiva </li></ul><ul><li>resolução de problemas - os adaptadores, inovadores, ambos </li></ul>Habilidades
    38. 38.
    39. 39. Empreendedorismo corporativo
    40. 40. Empreendedorismo corporativo
    41. 41. Empreendedorismo corporativo
    42. 42. Empreendedorismo corporativo pode ser entendido como o processo pelo qual um indivíduo, ou um grupo de indivíduos, associados a uma organização existente, criam uma organização ou instigam a renovação ou a inovação dentro de uma organização existente. (Dornelas, 2003). Empreendedorismo corporativo
    43. 43. Várias terminologias para Empreendedorismo Corporativo
    44. 44. <ul><li>Empreendimentos Corporativos (Corporate Ventures): negócios criados pela empresa, isolados do restante da corporação, geralmente áreas ou produtos diferentes dos existentes; </li></ul>Terminologias <ul><li>Corporate venturing: Criação de novo negócio dentro da organização, Influência dos programas de competência, Crescimento e baixa rotatividade, Associado com indivíduos empreendedores dentro da organização </li></ul><ul><li>Intrapreneurship: É o empreendedorismo aplicado dentro da organização, Criação de uma cultura e clima inovadores, Gerentes agindo como se fossem proprietários </li></ul>© N. Thornberry, Babson College
    45. 45. <ul><li>Empreendedorismo Organizacional : são organizações cuja estrutura interna e cultura organizacional permitem a constante criação e inovação. Como exemplo, podemos citar as empresas de pesquisa e desenvolvimento, cujo foco é a inovação, e a estratégia de sustentação é a mudança permanente do mercado. </li></ul><ul><li>I ntra-empreendedorismo : parte do princípio de que a empresa cria as condições para que funcionários empreendedores se destaquem e apontem soluções inovadoras e criativas; </li></ul>Terminologias <ul><li>Alianças Corporativas: acontece quando as corporações focam seus esforços em suas competências básicas e estabelecem parcerias com pequenas empresas fornecedoras de produtos e serviços, estabelecendo-se, assim, uma ampla rede de relacionamentos. </li></ul>
    46. 46. Intra-empreendedorismo (Gifford Pinchot, meados da década de 80) São pessoas que trabalham na empresa, mesmo de grande porte, e agem como se fossem proprietários. Esses intra-empreendedores trabalham para transformar boas ideias em realidades. Para o autor, uma organização empreendedora deve ser organizada em torno de equipes que funcionam como pequenas empresas agrupadas, atuando em rede .
    47. 47. Empreendedorismo Corporativo <ul><li>Capacidade da empresa de inovar sistematicamente </li></ul><ul><li>Criar novos produtos, processos ,serviços, conceitos de gestão ou novos negócios </li></ul><ul><li>Os intrapreneurs são todos os sonhadores que realizam. </li></ul><ul><li>Aqueles que assumem a responsabilidade pela criação de inovações de qualquer espécie dentro de uma organização. </li></ul><ul><li>(Pinchot, 1989) </li></ul>
    48. 48. ATITUDES EMPREENDEDOR CORPORATIVO <ul><li>1. Enxerga as dificuldades como desafios </li></ul><ul><li>2. Quando erra, não se frustra, encara o erro como um </li></ul><ul><li>aprendizado </li></ul><ul><li>3. Acata ordens, mas precisa entender os motivos </li></ul><ul><li>4. Sabe influenciar as pessoas </li></ul><ul><li>5. É curioso. Quer aprender o tempo todo </li></ul><ul><li>6. Enxerga as oportunidades que os outros não veem </li></ul><ul><li>7. Tem iniciativa. Prefere fazer a pedir </li></ul><ul><li>8. É ambicioso. Se concentra em resultados e conquistas </li></ul><ul><li>9. É corajoso. Se arrisca quando acha que vale a pena </li></ul><ul><li>10. Sabe porque você faz o que você faz </li></ul>
    49. 49. CONHECIMENTOS EMPREENDEDOR CORPORATIVO <ul><li>1. Aspectos técnicos relacionados com o negócio = procura saber todas os detalhes que envolve o processo ; </li></ul><ul><li>2 . Experiência na área = tem suas atenções voltadas para satisfazer as necessidades dos clientes; </li></ul><ul><li>3. Formação complementar = busca novas informações com o intuito de atualizar-se (cursos, leituras); </li></ul><ul><li>4. Experiências em empresas = procura aprender como funciona cada setor da empresa com o intuito de ter uma visão global e sistêmica das operações da empresa. </li></ul>
    50. 50.
    51. 51. Necessidades da Personalidade dos empreendedores - Teoria de McClelland <ul><li>Baseada em três necessidades específicas dos empreendedores </li></ul><ul><li>Necessidade de realização </li></ul><ul><ul><li>necessidade de sucesso, avaliação segundo algum padrão internalizado de excelência; metas desafiadoras... </li></ul></ul><ul><li>Necessidade de filiação </li></ul><ul><ul><li>necessidade de relacionamento e amizade, influenciada pelo ambiente e pelas habilidades pessoais </li></ul></ul><ul><li>Necessidade de poder </li></ul><ul><ul><li>necessidade de controlar ou influenciar direta ou indiretamente outras pessoas; controlar recursos, informação </li></ul></ul>
    52. 52. Os cinco “i”s do Intraempreendedorismo Informação Intenção Imaginação Implementação Inovação
    53. 53. Empreendedorismo corporativo
    54. 54. Características mais comumente atribuídas Otimismo - Criatividade - Flexibi l idade – Agressividade – Iniciativa – Originalidade, Inovação - Independência - Liderança – Energia - Autoconsciência - Tenacidade – Autoconfiança, Orientação para resultados - Tolerância à ambigüidade e incerteza – Aptidão a riscos, Capacidade de aprendizagem - Habilidade para conduzir situações - Habilidade na utilização de recursos - Sensibilidade a outros - Tendência a confiar nas pessoas, Necessidade de realização - Envolvimento a longo prazo - Dinheiro como medida de desempenho. Empreendedorismo corporativo
    55. 55. A importância da criatividade Desenvolvendo habilidades empreendedoras
    56. 56. Dinâmica Quadrados A B C D A importância da criatividade
    57. 57. Reflexão Características mais comumente atribuídas. E você? Quais são as características mais fortes que você possui? Empreendedorismo corporativo
    58. 58. Reflexão!!!! Empreendedorismo corporativo
    59. 59. Qual a sua vocação? O que você sabe fazer melhor ? Qual o seu trabalho ideal? Enfim... Qual é o seu talento? Conhecendo a si mesmo Empreendedorismo corporativo
    60. 60. O que você vai ser quando crescer? Ou melhor... O que você queria ser? Ainda dá tempo! Construção mental
    61. 61. Fácil é perguntar de onde vim ? Difícil é perguntar para que vim ? E estar preparado para ouvir A resposta . Conhecendo a si mesmo Empreendedorismo corporativo
    62. 62. Conhecendo a si mesmo <ul><li>A pergunta da velha cultura: </li></ul><ul><li>Para onde vou? </li></ul><ul><li>deve ser substituída pela pergunta: </li></ul><ul><li>Para onde quero ir? </li></ul>Empreendedorismo corporativo
    63. 63. <ul><li>Para saber onde quero ir: </li></ul><ul><li>Onde estou? </li></ul>Conhecendo a si mesmo Empreendedorismo corporativo
    64. 64. OPORTUNIDADE E INICIATIVA Empreendedorismo corporativo
    65. 65. <ul><li>Identificar oportunidades p/ um novo negócio </li></ul><ul><li>Ter faro para bons negócios. </li></ul><ul><li>Buscar recursos para abrir o negócio ou para lançar novos produtos. </li></ul><ul><li>Agir antes de ser forçado pelas circunstâncias. Não ser pego de surpresa. </li></ul><ul><li>Ter atitude, sair da zona de conforto. </li></ul>IDENTIFICAR OPORTUNIDADE E INICIATIVA Empreendedorismo corporativo
    66. 66. IDENTIFICAR OPORTUNIDADE <ul><ul><li>Empreendedores potenciais que não sabem identificar o mercado alvo não estão preparados para implementar seus projetos empresariais. </li></ul></ul><ul><ul><li>Eles apenas tiveram uma ideia, mas não identificaram uma </li></ul></ul><ul><ul><li>necessidade de mercado! </li></ul></ul>Empreendedorismo corporativo
    67. 67. IDENTIFICAR OPORTUNIDADE “ A oportunidade está nos olhos de quem a vê” Empreendedorismo corporativo
    68. 68. IDENTIFICAR OPORTUNIDADE
    69. 69. PERCEPÇÃO
    70. 70. IDENTIFICAR OPORTUNIDADE
    71. 71. PERCEPÇÃO
    72. 72. Empreendedorismo corporativo
    73. 73. Parábola dos cinco talentos. Ter atitude é ser capaz de tomar a decisão de agir diante de uma oportunidade. Enxergar as oportunidades em quase todas as situações. (outras , enxergam obstáculos e prejuízos). Saber reconhecer o potencial de crescimento e visualizá-los em todas as oportunidades. “ Ter atitude é não ter medo do resultado” Empreendedorismo corporativo
    74. 74. <ul><li>Atitude x Expectativa </li></ul>Reflexão: Por que algumas pessoas só veem prejuízos e danos nas oportunidades que lhes surgem? Quando você vê um copo de água pela metade, o que você pensa? O otimista diz: Está quase cheio. E o pessimista: Está quase vazio. História dos irmãos pessimista e otimista: presente de aniversário – bicicleta. Empreendedorismo corporativo
    75. 75. <ul><li>Atitude - Desafio </li></ul>A atitude deve inspirar desafios. (alguns pensam em fracassos) Ter atitude é crer que se algo estiver dando errado, achará um meio de dar a volta e alcançar o resultado desejado. Quem toma decisão, erra. Quem nunca toma, já está errando . Quanto maior a recompensa > maior o risco. Risco deve ser calculado: diferente de irresponsabilidade Empreendedorismo corporativo Você quer surfar?
    76. 76. <ul><li>Atitude - Desafio </li></ul>Empreendedorismo corporativo
    77. 77. <ul><li>Atitude - Oportunidades </li></ul>A oportunidade não espera ninguém. Quando ela chega, ou você tem uma atitude correta ou errada. Oportunidade precedida de ação!. Esperança x Expectativa Visualize as oportunidades e elas vão aparecer diante de você o tempo todo. Toda oportunidade é para otimistas. Pratique otimismo. Saia da Zona de conforto. Experimente o sucesso. Empreendedorismo corporativo
    78. 78. <ul><li>Atitude - Oportunidades </li></ul>Empreendedorismo corporativo
    79. 79. <ul><li>Atitude - Oportunidades </li></ul>Faça como o Nemo: Procure o oceano. Empreendedorismo corporativo
    80. 80. Zona de conforto.... ou mediocridade? Empreendedorismo corporativo
    81. 81. <ul><li>Atitude x Riscos </li></ul>Empreendedorismo corporativo
    82. 82. <ul><li>Atitude – Oportunidades </li></ul><ul><li>Reflexão </li></ul>Empreendedorismo corporativo O que você fez com as oportunidades da sua vida? Mais Uma Vez
    83. 83. O perfil do empreendedor
    84. 84. O perfil do empreendedor O papel do empreendedor corporativo
    85. 85. O perfil do empreendedor O papel do empreendedor corporativo
    86. 86. O perfil do empreendedor O papel do empreendedor corporativo
    87. 87. O perfil do empreendedor O papel do empreendedor corporativo
    88. 88. O perfil do empreendedor O papel do empreendedor corporativo
    89. 89. O perfil do empreendedor O papel do empreendedor corporativo
    90. 90. O perfil do empreendedor O papel do empreendedor corporativo
    91. 91. O perfil do empreendedor O papel do empreendedor corporativo
    92. 92. O perfil do empreendedor O papel do empreendedor corporativo
    93. 93. O perfil do empreendedor O papel do empreendedor corporativo
    94. 94. O perfil do empreendedor O papel do empreendedor corporativo
    95. 95. O perfil do empreendedor O papel do empreendedor corporativo
    96. 96. O perfil do empreendedor O papel do empreendedor corporativo
    97. 97. O perfil do empreendedor O papel do empreendedor corporativo
    98. 98. O perfil do empreendedor O papel do empreendedor corporativo

    ×